segunda-feira, dezembro 31, 2007


ESPERANÇA

Mário Quintana

Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano
Vive uma louca chamada Esperança
E ela pensa que quando todas as sirenes
Todas as buzinas
Todos os reco-recos tocarem
Atira-se
E — ó delicioso vôo!
Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,
Outra vez criança...
E em torno dela indagará o povo:
— Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?
E ela lhes dirá (É preciso dizer-lhes tudo de novo!)
Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:
— O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA...
Mário Quintana
Texto extraído do livro "Nova Antologia Poética", Editora Globo - São Paulo, 1998, p. 118
Recebi este texto da Lu Francis e a compartilho com vocês... Que possamos entrar em 2008 com muitas esperanças e que as mesmas se concretizem...Beijos mil!

sábado, dezembro 29, 2007




RECEITA DE ANO NOVO



Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido(mal vivido talvez ou sem sentido)


para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo,
remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota, mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens(planta recebe mensagens?passa telegramas?)



Não precisa fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.



Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumidas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.



Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente.



É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre.



Carlos Drummond de Andrade








Lembre-se de que o Ano Novo, começa dentro de
você...
FELIZ 2008!!!
Eu mereço, você merece , o Brasil e o mundo merecem !!!
Beijos mil!!!
Gabi

terça-feira, dezembro 18, 2007



CARTA ao PAPAI NOEL
Ir. Zuleides Andrade, ascj

O recado, em carta enviada ao Papai Noel, vale para todos nós: "Em silêncio, deixe que a luz ilumine primeiro o Menino Jesus, seus pais e o berço, depois, faça morada em seu coração e, progressivamente, ilumine todos os seus pensamentos e ações.
Antes de sair de casa para o seu trabalho, pare um pouco e entre em sintonia com o Deus da Vida que, um dia, veio palmilhar o nosso chão, veio amorosamente ensinar-nos a viver como irmãos.
Que a Celebração do Natal seja alegre, santa, solidária e resposta ao desejo de tantos que suplicam: "Queremos ver Jesus, Caminho, Verdade e Vida em todas as famílias, crianças, adolescentes, jovens e idosos que, saindo de si mesmos, colaborarem para um Natal sem fome, um Natal de paz, um Natal de amor! Queremos ver Jesus!

Querido Papai Noel,


Escrevo-lhe esta carta, não para pedir presentes, mas para sugerir-lhe que seja uma presença diferente, neste NATAL.
Sinceramente espero que não estranhe o fato da carta ser um tanto longa. Acontece que há muitos anos venho pensando neste assunto. Lendo um texto do "Pe. Zezinho", achei por bem escrever-lhe diretamente.

Desculpe-me se a carta não chegar às suas mãos enluvadas, acompanhada de um presente material. Tenho certeza de que o ANIVERSARIANTE tem alguma surpresa divina mais condizente com a sua condição humana e com a sua profissão temporária - a de ser Papai Noel durante dois meses.

Sei que a culpa não é toda sua, querido Papai Noel, pois fizeram muito barulho e propaganda a seu respeito, a tal ponto que algumas pessoas nem mais se lembram do que comemoram no dia 25 de dezembro. É triste verificar que muitos não mais recordam a linda história daquela noite santa nem a contam às crianças.
A data não é bem essa, eu sei, mas os cristãos cristianizaram a celebração de 25 de dezembro, que a princípio era a festa do deus SOL - o solstício de dezembro. Agora é a festa de JESUS, o Sol de nossa vida.

Penso que vai concordar com a minha sugestão e, com o seu jeito carinhoso de papai e vovô, pode ajudar a devolver a admiração, o amor, a esperança e as homenagens natalinas para o verdadeiro dono da festa - o aniversariante, JESUS.

Sabemos que tanto os pequenos quanto os adultos gostam muito de ouvir histórias.

Sugiro-lhe que aproveite esta chance e, com sua voz macia e sonora, peça para as crianças sentarem no seu colo ou no chão.... para ouvirem o que tem a contar. Garanto que os adultos também vão ficar curiosos, pois todos, mesmos crescidos, conservamos um coração de criança.

Entre, com tranqüilidade em seu coração de criança, recorde seus sonhos, expectativas e tudo o que aprendeu e viveu na juventude e idade adulta. Conte a história daquela noite santa: fale de Jesus, de seus pais, das estrelas, dos anjos, dos pastores, dos animais e toda aquela cena cheia de mistério e graça ... Era uma noite silenciosa, lembra? Os anjos cantavam e Deus se fez presente para nós. Procure, agora, escutar o recado de Deus.

Presentes? Será que as crianças precisam ser boas e se comportarem bem para ganhar presentes? Isso é chantagem! Deus costuma dar presentes para todo o mundo: a noite, o dia; o sol, a chuva; as flores, os pássaros; rios, águas... milhares de presentes. É só prestar atenção para identificá-los e acolhe-lhos . Ele nunca pergunta se somos bonzinhos e obedientes. Você poderia imitar esse jeito generoso de Deus que é Pai-Mãe-Amor, não acha?

Pais costumam dar o que têm de melhor para seus filhinhos, pois são sempre os melhores filhos do mundo.

Está bem assim, Papai Noel? Espero que ainda se lembre das histórias que lhe contavam quando criança. Sei que suas preocupações são muitas e que, talvez, o Natal represente dinheiro extra para a sua família.

Tudo bem que os pais lhe tragam as crianças esperando ouvir aquelas costumeiras perguntas: O que você quer ganhar nesse Natal? Você se comportou bem? Estudou bastante e passou de ano? Obedeceu aos pais? Depois entrega um pirulito ou algumas balas aos pequenos de olhos arregalados.

Já pensou se as crianças não recebem dos pais o que lhe pediram?!

Não me leve a mal, mas... ainda bem que eu, bem pequenina, vi meu pai pulando a janela do quarto para colocar uma boneca embaixo de minha cama. Ô, feliz descoberta!

Dou-lhe mais uma sugestão e espero que, pelo menos em parte, lhe agrade:
Continue sim, o seu trabalho mas, de uma forma nova: cuide também de seu coração, da dimensão espiritual e afetiva. As crianças são muito sensíveis e vão notar sua alegria e o brilho que vem de dentro e se expande em seu olhar. Vamos lá, Papai Noel!

Continue na Festa do Aniversário de JESUS - o Natal!

Encontre um jeito ou peça até para o colocarem no Presépio, mas ao lado dos Reis magos ou de outros personagens.

Em silêncio, deixe que a luz ilumine primeiro o Menino Jesus, seus pais e o berço, depois, faça morada em seu coração e, progressivamente, ilumine todos os seus pensamentos e ações.

Antes de sair de casa para o seu trabalho, pare um pouco e entre em sintonia com o Deus da Vida que, um dia, veio palmilhar o nosso chão, veio amorosamente ensinar-nos a viver como irmãos.

Além desta carta, envio-lhe este recado que escrevi para muitas pessoas, mas penso não tê-lo enviado a você:

"Encontre um tempo a mais para recordar e passar adiante a história do Menino Deus, que veio viver a nossa vida e a nossa história.Conserve as tradições vivas. Recorde os Natais da infância, da juventude, da idade adulta, e também os dos anos dourados... e agradeça a Ele, o aniversariante Jesus. E escreva também. Visite ou presenteie, se puder. Nesse tempo que é tão especial, muita gente espera e merece ser lembrada. Partilhe os bens materiais e espirituais. Um Natal muito santo, alegre e fraterno, a todos!"
Querido Papai Noel, sinceramente espero que esta carta chegue em suas mãos, faça-o refletir sobre o assunto e encontre eco em seu coração. Ah, lembre-se daquela canção: "Botei meu sapatinho na janela do quintal. Papai Noel deixou-me um presente de Natal". Sei que não é segredo para você nem para tantas pessoas solidárias que procuram ajudar aos mais carentes, por ocasião do Natal.

Há muitas crianças e adultos que não têm calçados, muito menos para colocá-los na janela. Mesmo assim, conservam a esperança de que este Natal lhes traga um pouco mais do conforto e da dignidade a que têm direito.

Aceite o meu abraço natalino e a minha gratidão por ter feito parte dos meus sonhos de criança, mesmo que por pouco tempo. Talvez não tenha a oportunidade de responder a esse meu recado; não faz mal, fico feliz da mesma forma. Guarde esta minha carta com carinho ou repasse-a para outra pessoa.
Fonte: "Triunfo do Coração de Jesus n° 41 - Natal de 2004::CARTA ao PAPAI NOEL::Ir. Zuleides Andrade, ascj
Visite os blogs de Ir. Zuleides Andrade:



O dinheiro, quando bem utilizado, traz felicidade a muita gente, inclusive a você.


Para viver bem...


Acredite:

O dinheiro traz felicidade sim, mas precisamos saber como utilizá-lo.
Muitas pessoas ouviram desde a infância que é errado ter dinheiro e, por esse motivo, inconscientemente, atrapalham a si mesmas em todos os projetos financeiros.
O dinheiro em si não tem nenhum poder malévolo. O mesmo dinheiro que compra uma arma para matar ou roubar pode comprar o pão de muitos para minimizar a fome.
Saiba usá-lo e ele será uma benção que se irradiará pelas suas mãos, partindo do seu coração.

Humberto Pazian

Texto extraído do livro Para viver bem... página 52 ::Petit Editora ::Autor: Humberto Pazian

domingo, dezembro 16, 2007




"O lar não é somente a moradia dos corpos, mas, acima de tudo, a residência das almas..."
Emmanuel
Casas Mortas, Casas Vivas

Sua casa é viva ou morta? A pergunta soa estranha, com certeza.
E você logo responderá que casa é algo inanimado.
A casa é feita de pedras, tijolos, madeira, portanto, não tem vida.
Entretanto, casas existem que são mortas.
Você as adentra e sente em todos os cômodos a inexistência de vida.
Sim, dentro delas habitam pessoas, famílias inteiras.
Mas são aquelas casas em que quase tudo é proibido.
Tudo tem que estar tão arrumado, ajeitado, sempre, que não se pode sentar no sofá porque se está arriscando sujar o revestimento novo e caro.
Casas em que o quarto das crianças é impecável.
Todos os bichinhos de pelúcia, por ordem de cor e tamanho, repousam nas prateleiras.
Essas casas são frias.
Pequenas ou imensas, carecem do calor da descontração, da luz da liberdade e da iluminada possibilidade de dentro delas se respirar, cantar, viver.
Por isso mesmo parecem mortas.
As casas vivas já demonstram, desde o jardim, que nelas existe vibração e alegria.
No gramado, a bola quieta fala da existência de muitos folguedos.
A bicicleta, meio deitada, perto da garagem, diz que pernas infantis até há pouco a movimentaram com vigor.
Em todos os cômodos se reflete a vida.
No sofá, um ursinho de pelúcia denuncia a presença de um pequenino irrequieto que carrega a sua preciosidade por todos os cantos.
Na saleta, livros, cadernos e lápis dizem dos estudos que se repetem durante horas.
O dicionário aberto, um marcador de páginas assinalando uma mensagem preciosa falam de pesquisa e leitura atenciosa.
A cozinha exala a mensagem de que ali, a qualquer momento, pode chegar alguém e se servir de um copo d’água, um café, um pedaço de pão.
Os quartos traduzem a presença dos moradores.
Cores alegres nas cortinas, janelas abertas para que o sol entre em abundância.
Os travesseiros um pouco desajeitados deixam notar que as crianças os jogam, vez ou outra, umas contra as outras, em alegres brincadeiras.
Enfim, as casas vivas são aquelas em que as pessoas podem viver com liberdade.
O que não quer dizer com desordem.
As casas vivas são aquelas nas quais os seus moradores já descobriram que elas foram feitas para morar, mas sobretudo para se viver.
O desapego às coisas terrenas inicia nas pequeninas coisas.
Se estabelecemos, em nosso lar, rígidas regras de comportamento para que tudo esteja sempre impecável, como se pessoas ali não vivessem, estamos demonstrando que o mais importante são as coisas, não as pessoas.
Manter o asseio, a ordem é correto.
Escravizar-se a detalhes, temer por estragos significa exagerado apego a coisas que, em última análise, somente existem em função das pessoas.
Transforme sua casa, pequena, de madeira, uma mansão, num lugar agradável de se retornar, de se viver, de se conviver com a família, os amigos, os amores.
Coloque sinais de vida em todos os aposentos.
Disponha flores nas janelas para que quem passe, possa dizer: Esta é uma casa viva. É um lar.
Redação do Momento Espírita.



REENCARNAÇÃO

Não olvides que a reencarnação te conduz ao encontro de tuas necessidades de aperfeiçoamento.
Antes de te ligares aos teus compromissos cármicos do pretérito, liga-te em teus vínculos afetivos do presente, à lição que o teu espírito mais carece assimilar.

Assim, nem todo problema que faceies em teu relacionamento doméstico é conseqüência de vidas anteriores.

Os espíritos também se atraem pela necessidade mútua de aprendizado.

Pelas lutas ante as quais se defronta no corpo, o espírito é chamado a resgatar-se das sombras da própria ignorância.

Não debites, pois, as tuas dificuldades de te relacionares com alguém de tua convivência mais íntima apenas à conta de conflitos originários no ontem.

Convence-te de que, em teu atual estágio de evolução, se fosse outro o quadro de tuas experiências em família, a tua prova não seria diferente.

Mudariam, talvez, os personagens que contracenam contigo, mas o enredo da história que estás representando seria o mesmo.

Não aspires, pois, a outro palco que não seja o da realidade que vivencias.

Valoriza o teu papel e não rasgues o teu script.
Irmão João

Do livro Teu Lar :: Pelo Espírito Irmão José :: Psicografia de Carlos A. Baccelli

terça-feira, novembro 27, 2007



Você está vivo! Já agradeceu a Deus por isso?


Para viver bem...


Não deixe um só dia passar sem que tenha agradecido a Deus por existir e pelas coisas que Ele permite que utilizemos.
Há muitos motivos para agradecermos e, se reparássemos nisso, não ficaríamos pedindo, a todo instante, mais e mais.
A saúde, a alegria, a paz, a amizade, tudo do mais simples que possuímos só é valorizado quando o perdemos.
Só aí é que notamos quanto era importante.
Pare, neste momento, e agradeça, de coração, o fato de estar vivo.

Humberto Pazian


Texto extraído do livro Para viver bem... página 46 ::Editora Petit ::Autor: Humberto Pazian

domingo, novembro 11, 2007

Pintura Mediúnica de Vincent:: Médium Medrado/ BA





Há muita coisa boa sendo realizada no mundo. Procure informar-se.




Para viver bem...


Exclua do seu lazer ou trabalho leituras sobre crimes, guerras e agressões.
Esse tipo de recomendação, não é para que fiquemos alienados dos fatos da vida, mas apenas para notarmos que esse tipo de leitura, se constante, cria um campo vibratório que nos faz respirar e viver num clima de tensão e desânimo.
Há muita coisa boa para ser lida, independentemente da cultura que possua ou religião que professe.
Escolhendo leituras sadias vive-se muito melhor.
Faça uma experiência e comprove você mesmo.

Humberto Pazian

Texto extraído do livro Para viver bem... página 40 ::Editora Petit ::Autor: Humberto Pazian


domingo, novembro 04, 2007


JARDIM DE AFETOS


Com tuas mãos, podes cultivar o teu jardim de afetos.

Sê generoso em tua casa...

Cuida de tuas flores, não permitindo que a erva daninha se alastre em teu canteiro de amor.

Afasta para longe o ciúme e o desrespeito.

Não anules flor alguma em seu perfume...

Deixa florirem à tua volta aqueles que são teus.

Incentiva-os.

Ama-os.

Que as tuas mãos não lhes despetalem os sonhos...

As mãos do jardineiro devem ser tão delicadas quanto as flores que acariciam.


IRMÃO JOSÉ


Pelo Espírito Irmão José :: Psicografia de Carlos A. Baccelli:: Do livro Ao Alcance das Mãos
Amigos visitem o site do Grupo Espírita Renascer /MG.
Disponível em < http://www.ger.org.br >

PRECE DIANTE DO SUCESSO

Senhor Jesus, diante do sucesso neste ou naquele empreendimento, não nos deixes vangloriar-nos dos méritos que não possuímos.

Que o êxito não nos suscite a vaidade e nem nos leve a menosprezar os que, competindo conosco, obtiveram qualquer revés.

A vitória que nos concedes é um acréscimo de responsabilidade pelo qual responderemos.

Que sejamos, no sucesso alcançado, instrumentos para que outros igualmente venham a sair vitoriosos de seus embates.

Não nos consintas, Senhor, tripudiar sobre o fracasso alheio, que sabemos ser transitório...

As oportunidades se alternam para todos os filhos de Deus, que não privilegia ninguém.

Se hoje conquistamos posição de destaque, é possível que amanhã tornemos à obscuridade.

Não nos deixes, pois, esquecer da transitoriedade de tudo e que sejamos magnânimos para com todos!


Irmão José
Do livro Preces e Orações::Psicografia:Pelo Espírito Irmão José::Psicografia de Carlos A. Baccelli

Mensagem do Grupo Espírita Renascer


OPINIÕES DIVERGENTES

Cada qual, sendo uma criação originalíssima de Deus, não é de estranhar a divergência de opiniões entre as pessoas.

O importante para a paz é que se concorde no essencial.

Não inibas a independência psicológica daqueles com os quais foste chamado a viver, impondo-lhes as tuas idéias.

Exulta com o crescimento intelectual dos que te rodeiam e não lhes cerceies a liberdade de expressão.

A sabedoria está mais em saber ouvir do que em falar.

A razão nunca está ao lado de quem agride verbalmente a seu interlocutor.

Somente da interpretação que cada um te oferece da Verdade é que te será possível compreendê-la integralmente.

Assim, por mais simplória te pareça, jamais desconsideres a opinião de quem quer que seja.

No Evangelho, o Senhor rende graças ao Pai por ter ocultado certas coisas aos doutos e aos sábios e as revelações aos pequeninos.

Às vezes, pela voz de quem habitualmente desconsideras a opinião, o Céu te faz chegar aos ouvidos as mais preciosas advertências.
Irmão José

Do livro Teu Lar ::Pelo Espírito Irmão José ::Psicografia de Carlos A. Baccelli

sexta-feira, novembro 02, 2007


A cada dia renascemos para novas oportunidades , numa mesma reencarnação.
As oportunidades que Deus nos dá são infinitas, basta que saibamos aproveitá-las...

domingo, outubro 21, 2007

Monet :: Pintura mediúnica pelo médium Medrado/BA



MENTIRA



Nenhum relacionamento afetivo, em qualquer nível, se estrutura na falta de sinceridade.

A mentira, mais cedo ou mais tarde, acaba desnudando-se ante o espelho da Verdade.

Se sofres com algum problema íntimo que te prejudica o modo de ser, confia-o a quem te ama.

Não hás que ter receio do que és, e sim do que aparentas.

Todos, com uma ou outra exceção, ocultam certos traumas na personalidade, oriundos de equivocadas experiências do pretérito.

Se atravessas conflitos de natureza psicológica, interferindo na espontaneidade dos teus sentimentos, não consintas que eles se arrastem contigo.

Sê transparente e não temas te expor a quem possa te auxiliar.

Os que estariam aptos a apedrejar-te são justamente os que jamais o farão.

Quem admite os seus erros e se dispõe a repará-los demonstra singular e nobre grandeza de espírito.

Os transtornos ocasionados pela verdade que se diz são temporários, mas os da mentira que os sustenta são perenes.
Irmão José

Do livro Teu Lar:: Pelo Espírito Irmão José:: Psicografia de Carlos A. Baccelli

sexta-feira, outubro 12, 2007




A Paz Nasce No Lar




Você já se deu conta de que as guerras, tanto quando a violência, nas suas múltiplas faces, nascem dentro dos lares?

Em tese, é no lar que aprendemos a ser violentos ou pacíficos, viciosos ou virtuosos. Sim, porque quando o filho chega contando que um colega lhe bateu, os pais logo mandam que ele também bata no agressor.

Muitos pais ainda fazem mais, dizendo: "filho meu não traz desaforo para casa"; "se apanhar na rua, apanha em casa outra vez"! Se o filho se queixa que alguém lhe xingou com palavrões, logo recebe a receita do revide: "faça o mesmo com ele". "vingue-se", "não deixe por menos".


Quando o amiguinho pega o brinquedo do filho, os pais intercedem dizendo: "tire dele, você é mais forte", "não seja bobo"!

Essas atitudes são muito comuns, e os filhos que crescem ouvindo essas máximas, só não aprendem a lição se tiverem alguma deficiência mental, ou se forem espíritos superiores, o que é raro na terra.


O que geralmente acontece é que aprendem a lição e se tornam cidadãos agressivos, orgulhosos, vingativos e violentos. Ingredientes perfeitos para fomentar guerras e outros tipos de violências.


Se, ao contrário, os pais orientassem o filho com conselhos sábios, como: perdoe, tolere, compartilhe, ajude, colabore, esqueça a ofensa, não passe recibo para a agressividade, os filhos certamente cresceriam alimentando outra disposição íntima.


Seriam cidadãos capazes de lidar com as próprias emoções e dariam outro colorido à sociedade da qual fazem parte. Formariam uma sociedade pacífica, pois quando uma pessoa age diante de uma agressão, ao invés de reagir, a violência não se espalha.



A paz só será uma realidade, quando os homens forem pacíficos, e isso só acontecerá investindo-se na educação da infância.


Os pais talvez não tenham se dado conta disso, mas a maioria dos vícios também são adquiridos portas à dentro dos lares. É o pai incentivando o filho a beber, a fumar, a se prostituir, das mais variadas formas.


É a mãe vestindo a filha com roupas que despertam a sensualidade, a vaidade, a leviandade.


Meninas, desde os três anos, já estão vestidas como se fossem moças, com roupas e maquiagens que as mães fazem questão de lhes dar. Isso tudo fará diferença mais tarde, quando esses meninos e meninas estiverem ocupando suas posições de cidadãos na sociedade.

Então veremos o político agredindo o colega em frente às câmeras, medindo forças e perdendo a compostura.


Veremos a mulher vulgarizada, desvalorizada, exibindo o corpo para ser popular.

Lamentavelmente muitos pais ainda não acordaram para essa realidade e continuam semeando sementes de violência e vícios no reduto do lar, que deveria ser um santuário de bênçãos.


Já é hora de pensar com mais seriedade a esse respeito e tomar atitudes para mudar essa triste realidade.


É hora de compreender que se quisermos construir um mundo melhor, os alicerces dessa construção devem ter suas bases firmes no lar.







Jesus, nosso Irmão Maior, trouxe-nos a receita da paz.
Com Ele poderemos erguer-nos, da treva à luz.
Do instinto à razão.
Da força ao direito.
Do egoísmo à fraternidade.
Da tirania à compaixão.
Da violência ao entendimento.
Do ódio ao amor.
Da extorsão à justiça.
Da dureza à piedade.
Do desequilíbrio à harmonia.
Do pântano ao monte.
Do lodo à glória.



Equipe de Redação do site http://www.momento.com.br/, com base em seminário proferido por Raul Teixeira, no VI SIMPÓSIO PARANAENSE DE ESPIRITISMO, no dia 27/05/03, e no cap. 61 do livro Pão Nosso, ed. FEB.

domingo, outubro 07, 2007



Jovens e Jovens


A juventude, os jovens de modo geral, têm sido assunto constante nos noticiários atuais. Fala-se das jovens adolescentes que engravidam prematuramente...



De jovens perdidos no lodaçal dos vícios...



De jovens que põem fogo em índios e mendigos...



De jovens tresloucados, que se arrebentam em acidentes violentos nas competições ilegais, chamadas "rachas".



Quando lemos ou ouvimos tais informações, ficamos chocados com tantos desatinos e logo imaginamos o que será do futuro da Terra, se a juventude está perdida.



Todavia, os olhos e ouvidos interessados, podem ler ou ouvir vez que outra, uma tímida notícia de jovens que se dedicam com fervor ao bem geral.



São jovens cientistas premiados pelos esforços dedicados em busca de melhor qualidade de vida para enfermos anônimos...



Jovens que se entregam de corpo e alma às artes, exaltando o bem e o belo. Com habilidade extraem sons melodiosos dos teclados... Com graciosidade cantam, dançam, fazem acrobacias nas quadras esportivas...



Jovens saudáveis que dedicam o tempo a distrair e alegrar pessoas idosas e enfermas enclausuradas em velhanatos...



Adolescentes que se chocam com a miséria do próximo e envidam esforços para minorar-lhes o sofrimento...



Tantos são os jovens que são arrimo da família. Que trabalham de sol a sol na lavoura, regando com o próprio suor a terra generosa de onde retiram o sustento...



Jovens médicos que, com mãos hábeis, fazem cirurgias extraindo tumores dos corpos, sem deixar vazio o coração dos pacientes desesperados.



Jovens que, apesar de conquistarem a fama, não se permitem a promiscuidade nem se prestam a promover produtos que incitam aos vícios nem aos desregramentos na área da sexualidade.



Jovens que falam do Cristo e buscam viver Seus ensinos..



Como podemos perceber, há jovens e jovens...



Se o bem fosse mais divulgado, certamente seria imitado e adotado como postura por tantos jovens indecisos, inseguros, que acabam se decidindo pela maioria, ou pelo que pensam ser a maioria.



Assim, tenhamos a certeza de que a juventude não está perdida e que o futuro já está acontecendo hoje, com essa força juvenil saudável e entusiasta, capaz de derrubar as estruturas apodrecidas da sociedade em que vive e fortalecer os costumes sadios e promissores vigentes.



Ser jovem é não ter cumplicidade negativa com o passado. É não se deixar contaminar pelos hábitos viciados de outras gerações. Ser jovem é viver com entusiasmo, semeando alegria com discernimento. A juventude é a primavera da vida, e jovem sem entusiasmo é como uma flor sem perfume, que tende a ser derrubada pelos primeiros ventos do inverno.





Monet :: Pintura mediúnica pelo médium Medrado/BA

Temos aprendido que a juventude é um estado de espírito...
Portanto, o jovem para ser feliz, deve erguer bem alto a bandeira da solidariedade, da fraternidade e da verdadeira liberdade, que é a paz da consciência tranqüila.



terça-feira, outubro 02, 2007




Espere, pois Deus proverá suas necessidades


Para viver bem...


Acredite que Deus conhece todas as suas necessidades.
Portanto, não precisa ficar pedindo a toda hora a mesma coisa.
A não ser que lhe falte a fé.
Prepare-se para falar com Deus com respeito e sinceridade, faça seu pedido e coloque-o nas mãos dEle, na certeza de que, se for o melhor, já estará sendo realizado.
Por pior que a situação se apresente, jamais se sinta desamparado.
Por mais que você não acredite, Ele sabe do que realmente necessitamos e quando menos se espera a solução vem.

Humberto Pazian



Texto extraído do livro Para viver bem... página 30::Editora Petit::Autor: Humberto Pazian

domingo, setembro 30, 2007



Pintor: Berthe Morisot


MARCAS NO CORAÇÃO



Você já sentiu, alguma vez, a dor causada por uma pancada na quina da mesa, da cama, ou de outro móvel qualquer?

Sim, aquela pancada que quase nos faz perder os sentidos, e deixa um hematoma no corpo.
Em princípio surge uma marca avermelhada, depois arroxeada, e vai mudando de cor até desaparecer por completo.

Geralmente o local fica dolorido, e sempre que o tocamos sentimos certo desconforto.

A marca permanece por um tempo mais ou menos longo, conforme o organismo.

Agora imagine se, por distração, você bate novamente no mesmo lugar do hematoma...

A dor é ainda maior e a cor se intensifica.

Se isso se repetisse por inúmeras vezes, o problema poderia se agravar a tal ponto que a lesão se converteria num problema mais grave.

Com a mágoa acontece algo semelhante, com a diferença de que a marca é feita no coração e é causada por uma lesão afetiva.

No primeiro momento a marca é superficial, mas poderá se aprofundar mais e mais, caso haja ressentimento prolongado.

Ressentir quer dizer sentir outra vez e tornar a sentir muitas e muitas vezes.

É por isso que o ressentimento vai aprofundando a marca deixada no coração.

Como acontece com as lesões sofridas no corpo, repetidas vezes no mesmo lugar, também o ressentimento pode causar sérios problemas a quem se permite o ressentir continuado.
Se um hematoma durasse meses ou anos em nosso corpo, a possibilidade de se transformar em câncer seria grande.

Isso também acontece com a mágoa agasalhada na alma por muito tempo.

A cada vez que nos lembramos do que motivou a mácula no coração, e nos permitimos sentir outra vez o estilete na alma, a mágoa vai se aprofundando mais e mais.

Além da possibilidade de causar tumores, gera outros distúrbios nas emoções de quem a guarda no coração.

Por todas essas razões, vale a pena refletir sobre esse mal que tem feito muitas vítimas.

Semelhante a um corrosivo, a mágoa vai minando a alegria, o entusiasmo, a esperança, e a amargura se instala...

Silenciosa, ela compromete a saúde de quem a mantém e fomenta ódio, rancor, inimizade, antipatias.

Muitas vezes a mágoa se disfarça de amor-próprio para que seu portador consinta que ela permaneça em sua intimidade.

E com o passar do tempo ela se converte num algoz terrível, mostrando-se mais poderosa do que a vontade de seu portador para eliminá-la.

De maneira muitas vezes imperceptível, a mágoa guardada vai se manifestando numa vingançazinha aqui, numa traiçãozinha ali, numa crueldade acolá.

E de queda em queda a pessoa magoada vai descendo até o fundo do poço, sem medir as conseqüências de seus atos.

Para evitar que isso aconteça conosco, é preciso tomar alguns cuidados básicos.

O primeiro deles é proteger o campo das emoções, fortalecendo as fibras dos nobres sentimentos, não permitindo que a mágoa o penetre.

O segundo é tratar imediatamente a ferida antes que se torne mais profunda, caso a mágoa aconteça.

O terceiro é drenar, com o arado da razão, o lodo do melindre, que é terreno propício para a instalação da mágoa.

É importante tratar essa suscetibilidade à flor da pele, que nos deixa extremamente vulneráveis a essas marcas indesejáveis em nosso coração, tornando-nos pessoas amargas e infelizes.

* * *

Agasalhar ódio, mágoa ou rancor no coração, é o mesmo que beber veneno com a intenção de matar o nosso agressor.
Pense nisso, e não permita que esses tóxicos se instalem em seu coração.
Desconheço a autoria
Texto recebido da Andy/Paltalk
Imagem: Pintor: Berthe Morisot ::Disponível em http://www.cidadedaluz.com.br/pt/medrado/galeria.php

sábado, setembro 29, 2007



Com quem você está sintonizado?

Na Parte Segunda – Capítulo 10, de O Livro dos Espíritos, intitulado Ocupações e missões dos espíritos, Allan Kardec comenta alguns tipos de serviços que o espírito desenvolve na sua trajetória evolutiva.

Vale a pena refletirmos com quais tipos de espíritos estamos em sintonia, de acordo com os nossos pensamentos, atitudes e atividades. E o que podemos fazer para colaborar e nos unir a missões úteis para o Planeta e o Universo.
Vamos refletir sobre este trecho:

Os Espíritos encarnados têm ocupações relacionadas à sua existência corporal.
No estado de erraticidade, quando não estão encarnados, essas ocupações são proporcionais ao grau de seu adiantamento.

Uns percorrem os mundos, se instruem e se preparam para uma nova encarnação.
Outros, mais avançados, se ocupam do progresso ao dirigir os acontecimentos e sugerir pensamentos favoráveis; assistem os homens de gênio que concorrem para o adiantamento da humanidade.

Outros encarnam com uma missão de progresso.

Outros tomam sob sua proteção os indivíduos, as famílias, as reuniões, as cidades e os povos, dos quais são os anjos de guarda, os gênios protetores e os Espíritos familiares.

Outros, enfim, dirigem os fenômenos da natureza, de que são os agentes diretos.

Os Espíritos comuns se misturam às nossas ocupações e aos nossos divertimentos.

Os Espíritos imperfeitos permanecem em sofrimentos e angústias, até o momento em que Deus permita lhes proporcionar os meios de avançar.

Se fazem o mal, é por despeito de ainda não poderem desfrutar do bem

domingo, setembro 23, 2007



Para Que Serve o Casamento?




Você já se perguntou alguma vez sobre os objetivos do casamento?
Sim, porque algum objetivo o Criador deve ter para fazer da união de dois seres uma lei da natureza.
Talvez, refletindo superficialmente você responda que o objetivo do casamento é a perpetuação da espécie humana.
Mas será só isso?
Na verdade, o casamento marca grande progresso na marcha evolutiva da humanidade.
E, por quê? Porque Deus visa não somente a procriação, mas também a evolução moral dos seres. É assim que o casamento se constitui numa excelente oportunidade de crescimento para aqueles que sabem aproveitá-la bem.
Quando duas pessoas resolvem, de comum acordo, viver sob o mesmo teto, desde logo terão chances de melhoria individual. E a primeira delas é vencer o egoísmo. Sim, porque o que antes era "meu", agora passa a ser "nosso". Antes de casar, era o "meu" quarto, o "meu" carro, o "meu" aparelho de som, o "meu"... O "meu"...
No primeiro dia de convivência mútua, deverá ser o "nosso" quarto, o "nosso" carro, o "nosso" aparelho de som, e assim por diante. Com o passar dos dias os pares vão se conhecendo melhor, e percebem que o outro não era bem aquilo que parecia ser. Bem, nosso par tem algumas manias que desaprovamos, e que só notamos graças a convivência diária. Eis uma ótima oportunidade para aprender a dialogar e resolver conflitos como "gente grande".
Depois surgem mais alguns membros para nos ajudar a treinar outras virtudes: chegam os filhos. Agora temos que dividir um pouco mais, e isso nos torna menos egoístas.
Devemos dividir mais a atenção, treinar a renúncia, aprender a passar noites sem dormir, tropeçar em fraldas sujas, correr para o médico nas horas mais impróprias, perder o filme que gostaríamos de assistir... a novela... o telejornal.
A cama, que antes era só minha e passou a ser nossa, agora tem mais alguém nela, disputando espaço. E não é só o espaço físico que o pimpolho reclama, ele quer nosso carinho, nossa atenção, nossa companhia, nossa proteção. E aí temos a grande oportunidade de aprender a superar o ciúme, o medo, a insegurança, o desejo de posse exclusiva sobre o nosso par, para amparar esse serzinho que chegou para ficar.
Junto com tudo isso herdamos, também, a família do nosso cônjuge, que nem sempre nos parece uma boa aquisição. Eis um grande desafio para aprender a fraternidade pura, a tolerância, o desprendimento, a amizade e outras tantas virtudes que ainda não possuímos.
Ademais, para cumprir bem o papel que um dia aceitamos, unindo-nos a alguém de livre e espontânea vontade, é preciso que os dois pilares do templo chamado lar permaneçam firmes até o fim. Quando isso não acontece está declarada a vitória do egoísmo. Está declarada a nossa falência enquanto seres que desejamos superar os limites e alcançar paragens mais felizes.
Talvez você não concorde com todos esses arrazoados, no entanto, seria bom refletir sobre o assunto. Há casos de pessoas que optam por não se casar, assumindo, declaradamente seu egoísmo. Com certeza irão responder perante a própria consciência e a consciência cósmica pela decisão tomada. Considerando que nem todos nascem com o compromisso de se casar, obviamente estamos falando daqueles que tinham assumido esse compromisso, antes de renascer.
Aquele que se casa e promete conviver bem com seu par e com os filhos que Deus lhes envia, mas abandona o barco ao menor indício de tempestade, certamente será responsável pelos destinos daqueles que abandona à própria sorte. Isso será, fatalmente, sementeira de amargura num futuro próximo ao distante, cuja colheita será obrigatória. Por todas essas razões, vale a pena pensar ou repensar os nobres objetivos que a divina sabedoria estabeleceu com a união de dois seres.
Vale a pena refletir sobre o que queremos para nós. Refletir sobre as forças internas que devem nos elevar acima dessa miséria moral chamada egoísmo. Ou será que vamos "jogar a toalha", numa demonstração tácita de derrota para esse monstro cruel? Pense nisso! Pense agora! E decida-se pelo amor.
Texto da Equipe de Redação do site http://www.momento.com.br/.

domingo, setembro 02, 2007




ESPÍRITO DE COOPERAÇÃO



Dentro de casa, não te negues ao espírito de cooperação.



Além de executares a tarefa que te compete, auxilia os teus familiares no cumprimento dos deveres que lhes dizem respeito.



Não os ignores, em seu esforço de superação.



A pretexto de ensinar, o professor não relega o aluno às conseqüências de sua inexperiência e insensatez.



Sempre que solicitado, dispõe-te a colaborar com os que se revelam impossibilitados de atender aos próprios compromissos.



Não os censures pela transitória incapacidade de, por si mesmos, equacionarem os problemas em que se envolveram.



Trabalhar pelo crescimento alheio é subir mais um degrau na escada da evolução.



Jamais condiciones o teu auxílio ou te prevaleças dele para efetuares cobranças de ordem moral.



Nem contes o número de vezes em que és chamado a servir aqueles aos quais deves atenção e gentileza.



Quem coopera, mas acusa e reclama, desmancha com uma mão o bem que a outra esteja fazendo.



Irmão José




Do livro : Teu Lar:: Pelo Espírito: Irmão José::Psicografia de Carlos A. Baccelli

terça-feira, agosto 28, 2007



Nunca perdemos o tempo utilizado em fazer o bem


Para viver bem...


Procure não pensar só nas suas necessidades.
É verdade que devemos nos preocupar com nossa vida e com nosso futuro, mas existe espaço para muito mais coisas.
Crie um espaço em seus projetos e atividades para a realização do bem e da ajuda a outras pessoas ou a grupos assistenciais.
Nunca se perde o bem que é realizado.
Agindo assim, de uma forma fraterna, não se arrependerá, pois a própria vida, por meios que você nem sequer imagina, não se esquecerá de você.

Humberto Pazian

Texto extraído do livro Para viver bem... página 20 ::Editora Petit ::Autor: Humberto Pazian


domingo, agosto 26, 2007



ORAÇÃO EM FAMÍLIA

A oração em família é um hábito que necessita ser cultivado.
Quem se recolhe para orar modifica a sua disposição mental e foge à sintonia com as trevas.
A prece em conjunto no recanto doméstico saneia a sua atmosfera psíquica, facilitando a aproximação dos Espíritos Benfeitores.
O Culto do Evangelho no Lar é tão necessário quanto o pão que se tem à mesa.
Pelo menos uma vez por semana, a família deve reunir-se para orar, sem que ninguém se prevaleça dos instantes de prece para tentar converter a quem quer que seja à sua crença religiosa.
A oração, depois da caridade, é o mais ecumênico dos atos de fé.
A prece em família é uma terapia espiritual em grupo.
Nem que te sintas sozinho no ideal, não deixes de promover a tua discreta reunião familiar de oração.
Quando os teus acreditarem na sinceridade de tuas convicções, eles orarão contigo.
Não desanimes da prece, para que a tua fé não se fragilize.
Irmão José

Do livro Teu Lar :: Pelo Espírito Irmão José :: Psicografia de Carlos A. Baccelli

domingo, agosto 19, 2007


SE DOER...ASSOVIE...
Olhe para o Tempo que passou...
veja todos os obstáculos que superou...
Faça um balanço de tudoque ganhou x perdeu + aprendeu =...
Olhe para a frente...não fique parado...continue...
Se cair, levante...se chorar, seque as lágrimas...
SE DOER...ASSOVIE...
Estabeleça metas e sonhos...
tenha planos e projetos...
Corra atras...
prossiga com firmeza...
não desista nunca...
Aprenda a linguagem
que fala o teu coração...
e ouça o que ele diz...
Mantenha puros os teus pensamentos,
sentimentos e emoções...
Pois o teu amanhã,
será o resultado deles hoje...
Não deixe os gritos mudos estraçalharem
o teu 'EU" interior...
Nem troque a esperança de amor,
felicidade e prosperidade...
Pelas de magoa,desilusão, solidão,
desespero e pobreza...
Aprenda a se amar e respeitar,
para saber e poder amar...
A entender as mil palavras
que um só silencio
é capaz de te dizer...
Olhe para o lado,
estenda a mão e socorra
quem precisa de você...
Mas também tenha a humildade
de pedir ajuda quando precisar...
Perceba as pequenas coisas do dia-a-dia
que aparentemente são tão insignificantes...
e aprenda a valoriza-las...
Pois é a soma delasque nos fazem rir e sonhar...
E mostram o caminho
para a felicidade nos encontrar...
E mais que tudo...
aprenda a agradecer...falando com "DEUS"...
o tempo todo...
todo o tempo...
por tudo... e por nada...
Perceba a profundidade,
a riqueza e o poder da bondade divina...
Sinta esse "DEUS" que olha
por você em todos os dias de sua vida...
Onde houver uma vontade, haverá um caminho...
Onde houver boa vontade, haverá muitos caminhos.
Mesmo em tempos tão corridos,
sempre haverá tempo
para lembrarmos das pessoas
que compartilham os mesmos caminhos.
E SE DOER...ASSOVIE...
::Mensagem do Novo Milenium sem autoria :: A recebi da querida amiga Lu Francis e a compartilho com vocês::

QUADROS E FLORES

Decora a tua casa com quadros e flores.
Investimento material acessível com retorno garantido de paz.
Conserva sempre uma porta ou uma janela aberta para um jardim.
Aprecia, nas ramadas, o canto dos pássaros ou a faina das abelhas.
Quem sabe contemplar a harmonia da Natureza comunga com o Criador.
Dependura na parede uma tela que te inspire bons sentimentos e te induza a positivas recordações.
Não raro, a perturbação vitima o homem pelos seus sentidos físicos.
O ambiente de uma casa também reflete o estado d'alma de seus moradores.
Se Deus não se importasse com a beleza e com o bom gosto, não teria enfeitado de estrelas o firmamento e nem pintado, "a mão". cada pétala de flor.
Não te esqueças de que a Bíblia conta que o homem e a mulher foram criados e colocados num jardim.

Irmão José
Do livro Teu Lar ::Pelo Espírito Irmão José ::Psicografia de Carlos A. Baccelli