quarta-feira, dezembro 31, 2008


QUEM TEVE A IDÉIA DE CORTAR O TEMPO EM FATIAS...


Carlos Drummond de Andrade



Quem teve a ideia de cortar o tempo em fatias,

a que se deu o nome de ano,

foi um indivíduo genial.



Industrializou a esperança,

fazendo-a funcionar no limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humanos

e cansar e entregar os pontos.



Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez,

com outro número e outra vontade de acreditar

que daqui pra diante vai ser diferente.



FELIZ 2009 !!!



ORAÇÃO NO ANO NOVO


Joanna de Ângelis



Senhor Jesus!


Ante as promessas do ano que se inicia, não nos permitas que esqueçamos aqueles com quem nos honraste o caminho iluminativo:


as mães solteiras, desesperadas, a quem prometemos o pão do entendimento;


as crianças delinqüentes que nos buscaram com a mente em desalinho; os calcetas que, vencidos em si mesmos, nos feriram e retornaram às nossas portas;


os enfermos solitários, que nos fitaram, confiantes em nosso auxílio;


os esfaimados e desnudos que chegaram até nossas parcas provisões;


os mutilados e tristes, ignorantes e analfabetos, que nos visitaram, recordando-nos de Ti...


Sabemos, Senhor, o pouco valor que temos, identificamo-nos com o que possuímos intimamente, mas, contigo, tudo podemos e fazemos.


Ajuda-nos a manter o compromisso de amar-Te, amando neles toda a família universal em cujos braços renascemos.



"Seja o que for que peçais na prece, crede que obtereis e concedidos vos será o que pedirdes".Marcos: 11-24.



"Pela prece, obtém o homem o concurso dos bons Espíritos que acorrem a sustentá-lo em suas boas resoluções e a lhe inspirar idéias sãs". Evangelho Segundo O Espiritismo - Cap. XXVII - Item 11.



Pelo Espírito: Joanna de ÂngelisPsicografia: Divaldo P. FrancoDo livro: Florações Evangélicas


Votos de Ano Novo de um Espírita de Leipzig



Revista Espírita


Maio de 1868



Um Espírita de Leipzig mandou imprimir em alemão o seguinte cartão, cuja tradução temos o prazer de dar:



MEUS AUGÚRIOS A TODOS OS ESPIRITAS E ESPIRITUALISTAS DE LEIPZIG, PARA O ANO NOVO.




Também a vós que vos chamais materialistas, porque só quereis conhecer a matéria, eu seria tentado a vos mandar os meus augúrios de felicidade, mas temeria que considerásseis isto como uma ousadia de um estranho que não tem o direito de se contar entre vós.




É diferente com os Espiritualistas, que estão no mesmo terreno que os Espíritas, no tocante à convicção na imortalidade da alma, em sua individualidade e em seu estado feliz ou infeliz depois da morte.



Os Espiritualistas e os Espíritas reconhecem em cada homem uma alma irmã da sua e, por isto, me dão o direito de lhes enviar meus augúrios.



Uns e outros que, sustentados por sua graça, terão coragem para suportar as provações dos dias infelizes, a força de trabalhar em seu aperfeiçoamento, dominando suas paixões.



A vós, caros Espíritas, irmãos e irmãs conhecidos e desconhecidos, eu vos desejo particularmente um ano feliz, porque recebestes de Deus, para a vossa peregrinação terrena, um grande apoio no Espiritismo.



A religião a todos veio trazer a fé e bem-aventurados os que a conservaram. Infelizmente ela está extinta num grande número; eis porque Deus envia uma nova arma para combater a incredulidade, o orgulho e o egoísmo, que tomam proporções cada vez maiores.



Essa arma nova é a comunicação com os Espíritos;



por ela temos a fé, porque nos dá a certeza da vida da alma, e nos permite lançar um olhar na outra vida;



assim reconhecemos a vaidade da felicidade terrena, e temos a solução das dificuldades que nos faziam duvidar de tudo, mesmo da existência de Deus.




Disse Jesus a seus discípulos: “Teria ainda muitas coisas a vos dizer, mas não poderíeis ainda suportá-las”.



Hoje, tendo a humanidade progredido, pode compreendê-las.



Eis porque Deus nos deu a ciência do Espiritismo, e a prova que a humanidade está madura para esta ciência, é que esta ciência existe.



É inútil negar e troçar.



Como outrora era inútil negar e troçar os fatos adiantados por Copérnico e Galileu.



Então esses fatos eram tão pouco conhecidos quanto o são agora os do mundo dos Espíritos.



Como outrora, os primeiros opositores são os sábios, até o dia em que, vendo-se isolados, reconhecerão humildemente que as novas descobertas, como o vapor, a eletricidade e o magnetismo, outrora desconhecidos, não são a última palavra das leis da Natureza.



Serão responsáveis perante as gerações futuras por não terem acolhido a ciência nova como irmã das outras e por terem-na repelido como uma loucura.




É verdade que ela não ensina nada de novo proclamando a vida da alma, pois o Cristo dela falou; mas o Espiritismo derruba todas as dúvidas e lança uma nova luz sobre esta questão.



Entretanto, guardemo-nos de considerar como inúteis os ensinamentos do cristianismo, e de os crer substituídos pelo Espiritismo;



ao contrário, fortifiquemo-nos na fonte das verdades cristãs, para as quais o Espiritismo não é senão um novo facho, o fim, que nossa inteligência e nosso orgulho não nos desgarrem.



O Espiritismo nos ensina, antes de mais nada, que “Sem o amor e a caridade, não há felicidade”, isto é, que é preciso amar ao próximo como a si mesmo; apoiando-se nesta verdade cristã, ele abre o caminho para a realização desta palavra do Cristo: “Um só rebanho e um só pastor.”




Assim, pois, caros irmãos e irmãs Espíritas, permiti que meus votos pelo ano novo junte ainda esta prece: Que jamais useis mal o poder de comunicação com o mundo espiritual.



Não esqueçamos que, conforme a lei, sobre a qual repousam nossas relações com os Espíritos, os maus não estão excluídos das comunicações.



Se é difícil constatar a identidade de um Espírito que não conhecemos, é fácil distinguir os bons dos maus.



Estes podem ocultar-se sob a máscara da hipocrisia, mas um bom Espírito os reconhece sempre;



eis porque não nos devemos ocupar dessas coisas levianamente, porque podemos ser joguete de Espíritos mais, posto que inteligentes, como por vezes são encontrados no mundo dos encarnados.



Se compararmos nossas comunicações com as que são obtidas nas reuniões dos Espíritos fervorosos e sinceros, logo saberemos reconhecer se estamos no bom caminho.



Os Espíritos elevados se fazem reconhecer por sua linguagem, que é a mesma por toda parte, sempre de acordo com o Evangelho e a razão humana.



O meio de se preservar dos maus Espíritos é, para começar, fazer uma prece sincera a Deus;



depois, jamais empregar o Espiritismo para coisas materiais.



Os maus Espíritos estão sempre prontos a satisfazer todos os pedidos e, por vezes, se dizem coisas justas, o mais das vezes enganam com intenção ou por ignorância, porque os Espíritos inferiores não sabem mais do que durante sua existência terrestre.



Os bons Espíritos, ao contrário, nos ajudam em nossos esforços a nos melhorarmos e nos dão a conhecer a vida espiritual, a fim de que possamos assimilá-la a nossa.



Tal é o objetivo para onde devem tender todos os Espíritas sinceros.



Adolf, Conde de Poninski.



Leipzig, 1º de Janeiro de 1868.




Disponível em<:

http://www.omensageiro.com.br/historico/historico-23.htm >

INFORMAÇÕES : A Revista Espírita denominada Jornal de Estudos Psicológicos foi publicada sob a direção de Allan Kardec .




TUA SOLIDÃO



Tu te sentes só, abrigando em ti ansiedade mórbida acerca do assunto.


A solidão é punição cruel, para ti, e ainda que estejas rodeado pelos familiares e os amigos te cerquem, és uma ilha, isolado do gênero humano, por intensa solitude.


Tens, entretanto, comportamento conflitante, pois, apesar de detestares a solidão, foges ao convívio social, produzindo em ti a gênese de neurose peculiar.


Reflete sobre esta neurose que pouco a pouco se instala.


Analisa o vazio que sentes e que te sufoca, e, verificarás, que tua solidão é a ausência de Deus, dentro de ti.


Esqueceste-O no afã das conquistas materiais, perdendo o norte que te conduzia a Ele.


E assim, sofres, saudoso de Sua presença, em imensa solidão.


Reclamas das noites que se alongam, porque só enxergas a escuridão erma do espaço vazio;


não vislumbras as estrelas, porque teus olhos cerraram para as belezas da Criação.


E, enquanto a insônia cruel te mantém desperto, de olhos abertos, te encontras, todavia, lamentavelmente adormecido em espírito.T


antas tarefas requisitam o teu auxilio!


Tantas almas precisam da tua ajuda!


Teu egoísmo não te permite vê-las, porque contemplas tão somente a tua amargura e soledade.


Não estás só!


Nunca estarás!


Perto de ti, almas confrangidas.


Aguardam o teu auxílio, enquanto os Espíritos bondosos se aproximam de ti.


Não os sentes, uma vez que estás absorvido em ti mesmo e no mundo frio que te envolve.


Desperta!


Sai para o calor que só o amor e a caridade propiciam àqueles que se dispõem a servir.


Esquece o isolamento em que te encarceras;


abre o mais radioso sorriso e confirma que a vida é bela.


Agradece esta dádiva que recebeste, suavizando-te as dores alheias, consolando os que choram, alimentando os que têm fome, formando, assim, companhia permanente na família da compaixão, do amor e da caridade.


Desse modo não mais te sentirás só, e o vazio dentro de ti será permanentemente preenchido pela presença amiga de Jesus.



Lar Espírita Chico Xavier - Psicografado por Vera Cohim pelo Espírito Amélia


AÇÃO DA AMIZADE
Joanna de Ângelis


A amizade é o sentimento que imanta as almas unas às outras, gerando alegria e bem-estar.

A amizade é suave expressão do ser humano que necessita intercambiar as forças da emoção sob os estímulos do entendimento fraternal. Inspiradora de coragem e de abnegação.

A amizade enfloresce as almas, abençoando-as com resistências para as lutas.

Há, no mundo moderno, muita falta de amizade!

O egoísmo afasta as pessoas e as isola.

A amizade as aproxima e irmana.

O medo agride as almas e infelicita.

A amizade apazigua e alegra os indivíduos.

A desconfiança desarmoniza as vidas e a amizade equilibra as mentes, dulcificando os corações.

Na área dos amores de profundidade, a presença da amizade é fundamental.

Ela nasce de uma expressão de simpatia, e firma-se com as raízes do afeto seguro, fincadas nas terras da alma.

Quando outras emoções se estiolam no vaivém dos choques, a amizade perdura, companheira devotada dos homens que se estimam.

Se a amizade fugisse da Terra, a vida espiritual dos seres se esfacelaria.

Ela é meiga e paciente, vigilante e ativa.

Discreta, apaga-se, para que brilhe aquele a quem se afeiçoa.

Sustenta na fraqueza e liberta nos momentos de dor.

A amizade é fácil de ser vitalizada.

Cultivá-la, constitui um dever de todo aquele que pensa e aspira, porquanto, ninguém logra êxito, se avança com aridez na alam ou indiferente ao elevo da sua fluidez.

Quando os impulsos sexuais do amor, nos nubentes, passam, a amizade fica.

Quando a desilusão apaga o fogo dos desejos nos grandes romances, se existe amizade, não se rompem os liames da união.

A amizade de Jesus pelos discípulos e pelas multidões dá-nos, até hoje, a dimensão do que é o amor na sua essência mais pura, demonstrando que ela é o passo inicial para essa conquista superior que é meta de todas as vidas e mandamento maior da Lei Divina.


Pelo Espírito Joanna de Ângelis FONTE: FRANCO, Divaldo Pereira. Momentos de Esperança . Salvador, BA: LEAL. Cap. 9.






Dedico este post a todos os amigos encarnados e desencarnados com os quais tive o prazer e a alegria de compartilhar muitos momentos de 2008.

Que Jesus os abençoem hoje e sempre !

CONFIA


Não, no mundo não estás sozinho


Não sofras na véspera, entregando-te a estados de dor


Cultiva ideias edificantes e procura o bom caminho


Dedica algum tempo à tua renovação interior


Pensa e age em harmonia e em consciência


Descobre o sentido da vida e avança com firmeza


Cada dia vencido é um tesouro à tua existência


Um dia voltarás renovado e sem tristeza


Acredita no teu porvir e prossegue na direcção de Jesus


A tua parcela no mundo tem relevância e valor


Cumpre sempre os teus deveres, mesmo transportando tua cruz


Alguém contigo te ajudará a suprir a dor


O que ainda não alcançaste está a caminho


Perante os obstáculos, afasta-os com resignação


Não vais só e JESUS te seguirá com muito carinho


Agradece sempre, elevando o pensamento ao MESTRE em oração.


Votos fraternos de muita Paz.



Droguete ( autora )


Alegra-te por fazeres parte da grandeza indescritível do Universo


Joanna de Ângelis



Não te subestimes, a ponto de constituíres-te uma nota dissonante, nesta sinfonia de incomparável musicalidade.



Busca sintonizar-te com a melodia que paira no ar, vibrante, afinando-te com a glória da vida.



Engrandece-te na ação das coisas de menor monta;



apequena-te, quando diante das expressivas realizações que promovem os pruridos da vaidade e desarticulam as peças da simplicidade.



No contexto das expressões do Universo tu és importante, traduzindo a glória da Criação e evoluindo sem cessar.



A humildade exterior iza o valor e as conquista pessoais.



Ignorando-se, irradia-se e fomenta a paz em toda parte.Jamais te deixes engolfar pela revolta, que traduz soberba e orgulho.



Quando alguém se permite penetrar de humildade, enriquece-se de força renovadora que se não exaure.



Contempla as estrelas, mas não te descuidos dos pedregulhos sob os teus pés.



Sonha com os acumes esplendorosos das alturas, no entanto, não desconsideres as dificuldades-desafio da ascensão.



O Sol, que mantém a corte de astros que o cercam, desgasta-se, lentamente.



A Tecnologia, de tão salutares benefícios para a Humanidade, também responde pela tremenda poluição que ameaça a vida e a Natureza.



O metal, que reluz, se consome no burilamento a que se entrega.



Só a humildade brilha sem desgastar-se e eleva sem por em perigo.



Muitos falam, escrevem e traçam de finições sobre a humildade de que se dizem possuidores ou que propõem para vivê-la os outros.



Sê tu aquele que passa incompreendido, porém entendendo o próximo e as circunstâncias, sem tempo para justificativas ou colocações defensivas.



Segue a programação a que te vinculas com o bem, não descurando o burilamento íntimo, o sacrifício pessoal.



Se outros pensam em contrário à tua atividade — cala e prossegue.



Cada qual responde a si mesmo pelo que é e pelo que faz.



A humildade difere da humilhação.



Uma é luz, outra é treva;



a primeira eleva, a segunda rebaixa.



Investe-te da segurança, de que, na Terra, ainda não há lugar ou pelo menos compreensão, para a verdadeira humildade de que Jesus se fez o protótipo por excelência, e, olhos nEle postos, ignora o mal e os sequazes dos maus, não revidando nem magoando ninguém, embora ferido, em sofrimento intenso, na certeza da vitória plena e final, após a larga travessia pelo oceano das paixões humanas dilacerantes.



Pelo Espírito Joanna de Ângelis da obra Alerta Psicografia do médium Divaldo PereiraFranco




ORAÇÃO NO ANO NOVO


Joanna de Ângelis



Senhor Jesus!



Ante as promessas do ano que se inicia, não nos permitas que esqueçamos aqueles com quem nos honraste o caminho iluminativo:



as mães solteiras, desesperadas, a quem prometemos o pão do entendimento;



as crianças delinqüentes que nos buscaram com a mente em desalinho;



os calcetas que, vencidos em si mesmos, nos feriram e retornaram às nossas portas;



os enfermos solitários, que nos fitaram, confiantes em nosso auxílio;



os esfaimados e desnudos que chegaram até nossas parcas provisões;



os mutilados e tristes, ignorantes e analfabetos, que nos visitaram, recordando-nos de Ti...



Sabemos, Senhor, o pouco valor que temos, identificamo-nos com o que possuímos intimamente, mas, contigo, tudo podemos e fazemos.



Ajuda-nos a manter o compromisso de amar-Te, amando neles toda a família universal em cujos braços renascemos.



"Seja o que for que peçais na prece, crede que obtereis e concedidos vos será o que pedirdes".Marcos: 11-24.



"Pela prece, obtém o homem o concurso dos bons Espíritos que acorrem a sustentá-lo em suas boas resoluções e a lhe inspirar idéias sãs". Evangelho Segundo O Espiritismo - Cap. XXVII - Item 11.



Pelo Espírito Joanna de Ângelis na obra "Espírito e Vida" psicografada pelo médium Divaldoi Pereira Franco

segunda-feira, dezembro 29, 2008


O Minuto

André Luiz



A conduta indica a orientação espiritual da criatura.



Surge o ideal realizado, consoante o esforço de cada um.



Amplia-se o ensino, conforme a aplicação do estudante.



Eternidade não significa inércia, mas dinamismo incessante.



O caminho é infinito.



Quem estabelece a rota da viagem é o viajor.



Continua, pois, em marcha perseverante, gastando sensatamente o tesouro dos dias.



Em sessenta segundos, a lágrima pode transformar-se em sorriso, a revolta em resignação e o ódio em amor.



Nessa mínima parcela da hora, liberta-se o espírito do corpo humano, a flor desabrocha, o fruto maduro cai da árvore e a semente inicia a germinação da energia latente.



Analisa o que fazes de tão valiosa partícula de tempo.



Num só momento, o coração escolhe roteiro para o caminho.



Com o Evangelho na consciência, o lazer é tão-somente renovação de serviço sem mudança de rumo.



Não desprezes o tempo, em circunstância alguma, pois quem espera a felicidade se esmera em construí-la.



A hora perdida é lapso irreparável.



Dominar o relógio é coordenar os sucessos da vida.



Nos domínios do tempo, controlamos a hora ou somos ignorados por ela.



Por isso, quanto mais a alma se eleva em conhecimento, mais governa os próprios horários.



Lembra-te de que as edificações mais expressivas são formadas por agentes minúsculos e de que o século existe em função dos minutos.



Não faz melhor quem faz mais depressa, mas sim quem faz com segurança e disciplina, articulando ordenadamente os próprios instantes.



Observa os celeiros de auxílio de que dispões e não hesites.



Distribui os frutos da inteligência.



Colabora nas tarefas edificantes.



Estende a solidariedade a benefício de todos.



Fortalece o ânimo dos companheiros.



Não te canses de ajudar para que se efetue o melhor.



O manancial do bem não tem fundo.



A paz coroa o serviço.



E quem realmente aproveita o minuto constrói caminho reto para a conquista da vitória na Divina Imortalidade.




Pelo espírito André Luiz - Psicografia de Waldo Vieira - Livro "Sol nas Almas"



OS LÍRIOS DOS CAMPOS


Scheilla




Vejamos a indicação de Jesus, mostrando-nos os lírios dos campos, com suas vestes superiores aos reis da Terra. E quem os vestiu? Certamente que foi o Criador.



Meditemos nas flores como sorrisos da vida superior, a nos convidarem a sorrir, meditemos nelas em todas as suas nuances divinas, a nos convidarem ao amor, analisando as suas procedências.



Meditemos nas flores dos jardins e dos campos, a nos indicarem as belezas que nos esperam. E se elas nos extasiam, o que dizer das flores das virtudes que se encontram, às vezes, a desabrochar nos nossos corações? Elas são inúmeras, como beijos de luz fundindo e refundindo todos os nossos sentidos.



O exterior nos predispõe e abre os nossos interesses para os campos do íntimo. Eles são mais ricos em campos e jardins, com uma profusão de estrelas a brilhar em nosso céu consciencial, se despertarmos a luz do entendimento, se a caridade guiar os nossos passos e se o amor for a nossa força de vida, no dia-a-dia da nossa existência.



Que linda expressão escolhida por Jesus: os lírios dos campos!



Quantos campos existem dentro das criaturas? Quantos lírios devem ser despertados em nossos corações? São incontáveis. Mas o Senhor espera de nós esse esforço que somente nós mesmos haveremos de fazer, mesmo que surjam dores e sacrifícios a enfrentar, sob o comando das bênçãos do Mestre, por intermédio dos anjos e dos próprios homens que já se encontram à nossa frente.



Falamos aqui como criatura da Terra, semelhante a todos, lutando com os mesmos problemas, entendendo as necessidades do aprimoramento espiritual.



Agradecemos a todos os homens, como Espíritos desencarnados, as oportunidades de trabalho, de compreensão e de dever que estamos recebendo. Que Deus os abençoe!



Agradecemos ao sol, essa fonte divina de vida, pelos raios que nos aquecem.



Agradecemos às estrelas que nos invadem com a esperança;



Agradecemos às águas que tanto nos servem.



Agradecemos à flora e à fauna, que nos acodem com seus recursos todas às vezes que precisamos.



Agradecemos aos que amam na Terra, fornecendo-nos este néctar de vida, para que possamos trabalhar nos campos em que operamos por misericórdia da divindade.



Agradecemos às crianças e aos velhinhos, que tanto nos ajudam no trabalho de ajudar.



Agradecemos aos ventos, que sempre nos sopram os valores da vida, quando precisamos recompor nossas energias.



Agradecemos e beijamos a vida, na expressão de tudo, como se beijássemos a Deus.



Jesus, os lírios do campo! Senhor, inspira-nos como um poeta que ultrapassa o reino dos astros!



Beijamos, Senhor, os Vossos pés, que sempre vemos nos pés dos Filhos do Calvário!




Pelo Espírito Scheilla - Do Livro "Flor de Vida" - Psicografia do médium João Nunes Maia


SE TIVERES AMOR

Emmanuel



Se tiveres amor, caminharás no mundo como alguém que transformou o próprio coração em chama divina a dissipar as trevas...



Encontrarás nos caluniadores almas invigilantes que a peçonha do mal entenebreceu, e relevarás toda ofensa com que te martirizem as horas...



Surpreenderás nos maldizentes criaturas desprevenidas que o veneno da crueldade enlouqueceu, e desculparás toda injúria com que te deprimam as esperanças...



Observarás no onzenário a vítima da ambição desregrada, acariciando a ignomínia da usura em que atormenta a si próprio, e no viciado o irmão que caiu voluntariamente na poça de fel em que arruína a si mesmo...



Reconhecerás a ignorância em toda manifestação contrária à justiça e descobrirás a miséria por fruto dessa mesma ignorância em toda parte onde o sofrimento plasma o cárcere da delinqüência, o deserto do desespero, o inferno da revolta ou o pântano da preguiça...



Se tiveres amor saberás, assim, cultivar o bem, a cada instante, para vencer o mal a cada hora...



E perceberás, então, como o Cristo fustigado na cruz, que os teus mais acirrados perseguidores são apenas crianças de curto entendimento e de sensibilidade enfermiça, que é preciso compreender e ajudar, perdoar e servir sempre, para que a glória do amor puro, ainda mesmo nos suplícios da morte, nos erga o espírito imperecível à bênção da vida eterna.




Pelo espírito Emmanuel - Psicografia de Francisco Cândido Xavier - Livro: "RELIGIÃO DOS ESPÍRITOS"



SE TE FOI DOADO


José Grosso



Se te foi dada a confiança, multiplica-a para o trabalho.

Se te foi dada a compreensão, multiplica-a para o saber.

Se te foi dada a amizade, multiplica-a para a convivência em Cristo.

Se te foi dado pensar, multiplica o pensamento para as boas idéias.

Se te foi dada a palavra, multiplica-a em todas as definições do bem.

Se te foi dada a caridade, multiplica-a o quanto puderes, em toda a extensão do amor, para que esse amor te mostre Deus e Cristo, lado a lado, na glória do teu coração.

Vê os talentos, como sendo o teu tesouro de luz, e faze deles instrumentos para a tua paz e a paz de todas as criaturas!



Pelo Espírito José Grosso da obra “Assimilação Evangélica”, de João Nunes Maia – Espíritos Diversos


Senhor, ensina-nos:

Emmanuel



A orar sem esquecer o trabalho;


A dar sem olhar a quem;


A servir sem perguntar até quando;


A sofrer sem magoar seja a quem for;


A progredir sem perder a simplicidade;


A semear o bem sem pensar nos resultados;


A desculpar sem condições;


A marchar para frente sem contar os obstáculos;


A ver sem malícias;


A escutar sem corromper os assuntos;


A falar sem ferir;


A compreender o próximo sem exigir entendimento;


A respeitar os semelhantes, sem reclamar consideração;


A dar o melhor de nós, além da execução do próprio dever,


sem cobrar taxas de recolhimento;


Senhor, fortalece em nós a paciência para com as dificuldades


dos outros, assim como precisamos de paciência dos outrospara com as nossas dificuldades;


Auxilia-nos, sobretudo, a reconhecer que nossa felicidademais alta será invariavelmente, aquela de cumprir-Te


os desígnios onde e como queiras, hoje, agora e sempre.

Assim seja hoje e sempre!



Psicografia de Francisco Cândido Xavier – Livro: “A Semente de Mostarda”



REPROGRAMAÇÃO


Hammed


Nasceste no lar de que precisavas.



Vestiste o corpo físico que merecias.



Moras no melhor lugar que Deus poderia te proporcionar, de acordo com o teu adiantamento.



Possuis os recursos financeiros coerentes com as tuas necessidades; nem mais nem menos, mas o justo para as tuas lutas terrenas.



Teu ambiente de trabalho é o que elegeste espontaneamente para a tua realização.



Teus parentes e amigos são as almas que atraístes com tuas próprias afinidades.



Portanto, teu destino está constantemente sob teu controle.



Tu escolhes, recolhes, eleges, atrais, buscas, expulsas, modificas tudo aquilo que te rodeia a existência.



Teus pensamentos e vontades são a chave de teus atos e atitudes, são as fontes de atração e de repulsão na tua jornada vivencial.



Não reclames nem te faças de vítima. Antes de tudo, analisa e observa. A mudança está em tuas mãos.



Reprograma tua meta. Busca o bem e viverás melhor.




Pelo Espírito Hammed :: Psicografia: Francisco do Espírito Santo Neto ::Livro: Um Modo de Entender – Uma Nova Forma de Viver


Teu Recomeço

Joanna de Ângelis



A cada momento podes recomeçar uma tarefa edificante que ficou interrompida. Nunca é tarde para fazê-lo; todavia, é muito danoso não lhe dar prosseguimento.



Parar uma atividade por motivos superiores às forças é fenômeno natural. Deixá-la ao abandono é falência moral.



A vida é constituída de desafios constantes. Sai-se de um para outro em escala ascendente de valores e conquistas intelecto-morais.



Sempre há que se começar a viver de novo.



Uma decepção que parece matar as aspirações superiores; um insucesso que se afigura como um desastre total; um ser querido que morreu e deixou uma lacuna impreenchível; uma enfermidade cruel que esfacelou as resistências; um vício que, por pouco, não conduziu à loucura; um prejuízo financeiro que anulou todas as futuras aparentes possibilidades; uma traição que poderia ter-te levado ao suicídio, são apenas motivos para recomeçar de novo e nunca para desistir de lutar.



Não houvesse esses fenômenos negativos na convivência humana, no atual estágio de desenvolvimento das criaturas, e os estímulos para o progresso e a libertação seriam menores.
Colhido nas malhas de qualquer imprevisto ou já esperado problema aterrador, tem calma e medita, ao invés de te deixares arrastar pela convulsão que se irá estabelecer. Refugia-te na oração, a fim de ganhares força e inspiração divina.



Como tudo passa, isto também passará, e, quando tal acontecer, faze teu recomeço, a princípio, com cautela, parcimonioso, até que te reintegres novamente na ação plenificadora.
Teu recomeço é síndrome de próxima felicidade.




Pelo espírito Joanna de Ângelis :: Psicografia de Divaldo Pereira Franco - Livro "Filho de Deus"



PÉROLA DE DEUS

Ermance Dufaux



A pérola, uma das mais belas jóias naturais, é formada a partir do instante em que as ostras são agredidas por algum agente externo e liberam uma substância chamada nácar, cujo objetivo é envolver aquele elemento agressor e protegê-las. O acúmulo de várias camadas de nácar e movimentos concêntricos vai formar a pérola depois de algum tempo.


A felicidade é como a pérola que se forma dentro da ostra: nasce dos embates de cada dia no esforço da transformação no reino do sentimento.


Portanto, mesmo com os problemas e dificuldades, não desanime ou interrompa teus ideais de espiritualização. A seu tempo, perceberás um clarão reluzente na tua intimidade refletindo a riqueza e a sabedoria do Pai, que servirão para embelezar a vida e fazer-te mensageiro da paz em ti mesmo. É a pérola da alegria definitiva.


Ser feliz é estar bem consigo mesmo e com o mundo. É deixar a pérola da alegria luzir para tudo que vibra à tua volta. Ser feliz é desconhecer barreiras, porque a felicidade anda de mãos dadas com a fé. Ser feliz! Quanto significa essa expressão!


Abra-te para a vida sem medo ou culpa, acredite no futuro, trabalhe e sirva, ame e perdoe. Inevitavelmente serás respondido pelas leis que conspiram a favor de teu progresso e ascensão.


Prossiga confiante na conquista de ti próprio e guarda inabalável certeza que foste criado por Deus para ser feliz na condição de "ostra da Terra" e pérola de Sua Criação.



Pelo Espírito Ermance Dufaux do Livro: Mereça ser Feliz - Superando as ilusões do orgulho - psicografia de Wanderley S. de Oliveira - p. 15.
Espírito Scheilla na sua última reencarnação



PÃO, OURO E AMOR


Scheilla



Aquele diz: — “Isto é meu”.



Outro afirma: — “Guardo o que me pertence”.



Entretanto, só Deus é o legítimo Senhor de Tudo.



Rejubilas-te com a nutrição...



Contudo foi Ele quem promoveu a sustentação da semente para que a semente, convertida em pão, te assegure o equilíbrio.



Orgulhas-te do dinheiro que te garante a aquisição das utilidades imprescindíveis à segurança e ao conforto...



No entanto, foi Ele, quem te angariou indiretamente os recursos precisos para que te não faltassem saúde e raciocínio, disposição e inteligência na tarefa em que te sorri a fortuna.
Regozijas-te com o lar...



Todavia, foi Ele quem te situou nos braços maternais que te acalentaram os vagidos primeiros, aproximando-te dos afetos que te enriquecem os dias...



Lembra-te de Deus, o Todo Misericordioso que nos confia os tesouros da existência, a fim de que aprendamos a buscar-Lhe o Paterno Seio...



E reparte com teu irmão do caminho os talentos que Ele te empresta, na certeza de que somente ao preço da fraternidade infatigável e pura, subirás para a Glória Divina, em que Deus te reserva a imortalidade da vida entre as fulgurações da Sabedoria Imperecível e as bênçãos do Amor Eterno.



Pelo Espírito Scheilla da obra “Caridade”, de Francisco Cândido Xavier – Espíritos Diversos


O Olhar de Jesus
Emmanuel



Recordemos o olhar compreensivo e amoroso de Jesus, a fim de esquecermos a viciosa preocupação com o argueiro que, por vezes, aparece no campo visual dos nossos irmãos de experiência.


O Mestre Divino jamais se deteve na faixa escura dos companheiros de caminhada humana.


Em Bartimeu, o cego de Jericó, não encontra o homem inutilizado pelas trevas, mas sim o amigo que poderia tornar a ver, restituindo-lhe, desse modo, a visão que passa, de novo, a enriquecer-lhe a existência.


Em Maria de Magdala, não enxerga a mulher possuída pelos gênios da sombra, mas sim a irmã sofredora e, por esse motivo, restaura-lhe a dignidade própria, nela plasmando a beleza espiritual renovada que lhe transmitiria, mais tarde, a mensagem divina da ressurreição.


Em Zacheu, não identifica o expoente da usura ou da apropriação indébita, e sim o missionário do progresso enganado pelos desvarios da posse e, por essa razão, devolve-lhe o raciocínio à administração sábia e justa.


Em Simão Pedro, no dia da negação, não se refere ao cooperador enfraquecido, mas sim ao aprendiz invigilante, a exigir-lhe compreensão e carinho, e por isso transforma-o, com o tempo, no baluarte seguro do Evangelho nascente, operoso e fiel até o martírio e a crucificação.


Em Judas, não surpreende o discípulo ingrato, mas sim o colaborador traído pela própria ilusão e, embora sabendo-o fascinado pelas honrarias Terrestres, sacrifica-se, até o fim, aceitando a flagelação e a morte para doar-lhe o amor e o perdão que se estenderiam pelos séculos, soerguendo os vencidos e amparando a justiça das nações.


Busquemos algo do olhar de Jesus para nossos olhos e a crítica será definitivamente banida do mundo de nossas consciências, porque, então teremos atingido o Grande Entendimento que nos fará discernir em cada companheiro do caminho, ainda mesmo quando nos mais inquietantes espinheiros do mal, um irmão nosso, necessitado, antes de tudo, de nosso auxílio e de nossa compaixão.



Pelo Espírito Emmanuel Psicografia de Francisco Cândido Xavier – Livro: VIAJOR

sábado, dezembro 27, 2008


MENSAGEM DE ANO NOVO



Aprendemos que, por pior que seja um problema ou situação, sempre existe uma saída.



Aprendemos que é bobagem fugir das dificuldades.



Mais cedo ou mais tarde, será preciso tirar as pedras do caminho para conseguir avançar.



Aprendemos que perdemos tempo nos preocupando com fatos que muitas vezes só existem na nossa mente.



Aprendemos que é necessário um dia de chuva para darmos valor ao Sol, mas se ficarmos expostos muito tempo, o Sol queima.



Aprendemos que heróis não são aqueles que realizam obras notáveis, mas os que fizeram o que foi necessário e assumiram as conseqüências dos seus atos.



Aprendemos que, não importa em quantos pedaços nosso coração está partido, o mundo não pára para que nós o consertemos.



Aprendemos que, ao invés de ficar esperando alguém nos trazer flores, é melhor plantar um jardim.



Aprendemos que amar não significa transferir aos outros a responsabilidade de nos fazer felizes.



Cabe a nós a tarefa de apostar nos nossos talentos e realizar os nossos sonhos.



Aprendemos que o que faz diferença não é o que temos na vida, mas QUEM nós temos.



E que boa família são os amigos que escolhemos.



Aprendemos que as pessoas mais queridas podem às vezes nos ferir.



E talvez não nos amem tanto quanto nós gostaríamos, o que não significa que não amem muito, talvez seja o máximo que conseguem.



Isso é o mais importante.



Aprendemos que toda mudança inicia um ciclo de construção, se você não esquecer de deixar a porta aberta.



Aprendemos que o tempo é precioso e não volta atrás.



Por isso, não vale a pena resgatar o passado.



O que vale a pena é construir o futuro.



O nosso futuro ainda está por vir.



Então aprendemos que devemos descruzar os braços e vencer o medo de partir em busca dos nossos sonhos.


Autor desconhecido



Receita de Ano Novo


Carlos Drummond de Andrade




Para você ganhar belíssimo Ano Novo



cor de arco-íris, ou da cor da sua paz,



Ano Novo sem comparação como todo o tempo já vivido



(mal vivido ou talvez sem sentido)



para você ganhar um ano



não apenas pintado de novo,



remendado às carreiras,



mas novo nas sementinhas do vir-a-ser,



novo até no coração das coisas menos percebidas



(a começar pelo seu interior)



novo espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,



mas com ele se come, se passeia,



se ama, se compreende, se trabalha,



você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,



não precisa expedir nem receber mensagens



(planta recebe mensagens?passa telegramas?).



Não precisa fazer lista de boas intenções



para arquivá-las na gaveta.



Não precisa chorar de arrependido



pelas besteiras consumadas



nem parvamente acreditarque por decreto da esperança



a partir de janeiro as coisas mudem



e seja tudo claridade, recompensa,



justiça entre os homens e as nações,



liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,



direitos respeitados, começando



pelo direito augusto de viver.



Para ganhar um ano-novo



que mereça este nome,



você, meu caro, tem de merecê-lo,



tem de fazê-lo de novo,



eu sei que não é fácil,



mas tente, experimente, consciente.



É dentro de você que o Ano Novo



cochila e espera desde sempre.




Resolução para o Ano Novo


André Luiz




Afora tu mesmo, ninguém te decide o destino...



Somos tangidos por fatos e problemas a exigirem a manifestação de nossa vontade em todas as circunstâncias.



Muito embora disponhamos de recursos infinitos de escolha para assumir gesto determinado ou desenvolver certa ação, invariavelmente, estamos constrangidos a optar por um só caminho, de cada vez, para expressar os desígnios pessoais na construção do destino.



Conquanto possamos caminhar mil léguas, somente progredimos em substância avançando passo a passo.



Daí, a importância da existência terrena, temporária e limitada em muitos ângulos porém rica e promissora quanto aos ensejos que nos faculta para automatizar o bem, no campo de nós mesmos, mediante a possibilidade de sermos bons para os outros.



Decisão é necessidade permanente.



Nossa vontade não pode ser multipartida.



Idéia, verbo e atitude exprimem resoluções de nossas almas, a frutificarem bênçãos de alegria ou lições de reajuste no próprio íntimo.



Vacilação é sintoma de fraqueza moral, tanto quanto desânimo é sinal de doença.



Certeza no bem denuncia felicidade real e confiança de hoje indica serenidade futura.



Progresso é fruto de escolha.



Não há nobre desincumbência com flexibilidade de intenção.



Afora tu mesmo, ninguém te decide o destino...



Se a eventualidade da sementeira é infinita, a fatalidade da colheita é inalienável.



Guardas contigo tesouros de experiências acumulados em milênios de luta que podem crescer, aqui e agora, a critério do teu alvitre.



Recorda que o berço de teu espírito fulge longe da existência terrestre.



O objetivo da perfeição é inevitável benção de Deus e a perenidade da vida constitui o prazo de nosso burilamento, entretanto, o minuto que vives é o veículo da oportunidade para a seleção de valores, obedecendo a horário certo e revelando condições próprias, no ilimitado caminho da evolução.



Afora tu mesmo, ninguém te decide o destino...



Pelo Espírito André Luiz Psicografia do médium Francisco Cândido Xavier. Da obra: Opinião Espírita

sexta-feira, dezembro 26, 2008



Carta de Ano Novo

Emmanuel



Ano Novo é também renovação de nossa oportunidade de aprender, trabalhar e servir.



O tempo, como paternal amigo, como que se reencarna no corpo do calendário, descerrando-nos horizontes mais claros para a necessária ascensão.



Lembra-te de que o ano em retorno é novo dia a convocar-te para execução de velhas promessas, que ainda não tiveste a coragem de cumprir.



Se tens inimigo, faze das horas renascer-te o caminho da reconciliação.



Se foste ofendido, perdoa, a fim de que o amor te clareie a estrada para frente.



Se descansaste em demasia, volve ao arado de tuas obrigações e planta o bem com destemor para a colheita do porvir.



Se a tristeza te requisita, esquece-a e procura a alegria serena da consciência feliz no dever bem cumprido.



Novo Ano! Novo Dia!



Sorri para os que te feriram e busca harmonia com aqueles que te não entenderam até agora.



Recorda que há mais ignorância que maldade, em torno de teu destino.



Não maldigas, nem condenes.



Auxilia a acender alguma luz para quem passa ao teu lado, na inquietude da escuridão.



Não te desanimes, nem te desconsoles.



Cultiva o bom ânimo com os que te visitam, dominados pelo frio do desencanto ou da indiferença.



Não te esqueças de que Jesus jamais se desespera conosco e, como que oculto ao nosso lado, paciente e bondoso, repete-nos de hora a hora: - Ama e auxilia sempre.



Ajuda aos outros, amparando a ti mesmo, porque se o dia volta amanhã, eu estou contigo, esperando pela doce alegria da porta aberta de teu coração.



Livro Vida e Caminho. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.