domingo, maio 31, 2015

Libertemo-nos - André Luiz





Libertemo-nos

André Luiz


O homem, na essência, é um espírito imortal, usando a vestimenta transitória da via física.


A existência regular no corpo terrestre é uma série de alguns milhares de dias – átimos de tempo na Imortalidade – concedidos à criatura para o aprendizado de elevação.


A crosta do Mundo é o campo benemérito, onde cada um de nós realiza a sementeira do próprio destino.


A ciência é o serviço do raciocínio, erguendo a escola do conhecimento.


A filosofia é o sistema de indagação que auxilia a pensar.


A religião, porém, é a bússola brilhante, desde a Terra, o caminho da ascensão.


Todos nós somos herdeiros da Sabedoria Infinita e do Amor universal.


Entretanto, sem o arado do trabalho, com que possamos adquirir os valores inalienáveis da experiência, prosseguiremos colocados ao seio maternal do Planeta, na condição de lesmas pensantes.


Não repouses à frente do dia rápido.


Abre os olhos à contemplação da verdade que regera e edifica.


Abre a mente aos ideais superiores que refundem a existência.


Abre os braços ao serviço salutar.


Descerra o verbo à exaltação da bondade e da luz.


Abre as mãos à fraternidade, auxiliando ao próximo.


Abre, sobretudo, o coração ao amor que nos redime, convertendo-nos fielmente em companheiros do amigo Sublime das Criaturas, que partiu do mundo, de braços abertos na cruz, oferecendo-se à Humanidade inteira.


Cada inteligência tocada pela claridade religiosa, nas variadas organizações da fé viva, é uma estrela que ilumina os remanescentes da ignorância e do egoísmo, no caminho terrestre.


Liberta-te e sobre a luz do píncaro, a fim de iluminares a marcha daqueles mais necessitados que tu mesmo, na jornada de aperfeiçoamento e libertação.





XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito André Luiz. Apostilas da Luz, cap. 2 , p.04-05.

Registro Da Vida - André Luiz







Registro Da Vida

André Luiz


Não despreze seu corpo.


Um músico não interpreta a melodia, usando instrumento desafinado.


Todos nós, quando encarnados na Terra, somos viajores, no carro do corpo físico.


Para que lado abre você a janela da própria observação? 


Para o campo ou para o charco?


Para o abismo ou para o Céu?


Se uma árvore singela nasce para produzir e auxiliar, porque teria a criatura humana de corporificar-se no mundo, unicamente para férias?


Viver para que?


Para aprendermos a viver bem e a viver para o bem.



XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito André Luiz. Endereços de paz, p. 33.


sábado, maio 30, 2015

Pergunta de Sábio - André Luiz







Pergunta de Sábio

André Luiz



O sábio recebia consultas de muita gente. 


Por isso mesmo, passou a necessitar de colaboração alheia, a fim de consolar e instruir os companheiros aflitos que lhe recorriam ao coração.


Certo dia, mais cansado, colocou à porta um cartaz para os que chegavam, em que se podia ler:


- Amigos, você veio em meu auxílio ou é parte dos meus problemas?





XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito André Luiz. Endereços de paz, p. 30.

sexta-feira, maio 29, 2015

Nos Caminhos Do Coração - André Luiz





Nos Caminhos Do Coração

André Luiz


Quando você puder:


Movimente-se, fale, trabalhe ou escreva para fazer o bem.


Não pergunte.


Sirva.


Alguém está precisando.


Quem é, saberá você depois.


Jejuns e penitências, serão válidos.


A dieta pode ajudar a vida e prolongá-la.


Promessas observadas trazem o benefício da disciplina e da educação.


Existem, no entanto, certos votos de que todos devemos compartilhar: aceitar os outros como são, servir sem incomodar, abençoar sempre, desculpar sem restrições...



XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito André Luiz. Endereços de paz, p. 23.


quinta-feira, maio 28, 2015

Medicação Espiritual - André Luiz





Medicação Espiritual


André Luiz



Tristeza e desânimo?


Trabalhe reconfortando aqueles que experimentam provações maiores do que as nossas.


Desafios e problemas?


Trabalhe e espere.


Indiferença ou desprezo de alguém?


Trabalhe e olvide.


Ódio sobre os seus dias?


Trabalhe, entendo o bem.


Desarmonia e ignorância?


Trabalhe e abençoe.


Reprovação a crítica?


Trabalhe melhorando as suas tarefas.


Contratempos e desilusões?


Trabalhe e renove-se.


Tentações e quedas?


Trabalhe e afaste-se.


Crueldade e violência?


Trabalhe e desculpe.


Em todos os obstáculos da existência, procure agir e servir, ore e perdoe sempre.


Conserve a certeza de que a base de toda e qualquer medicação espiritual para saúde e reequilíbrio será sempre: trabalhar.




XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito André Luiz. Endereços de paz, p. 22.

quarta-feira, maio 27, 2015

Idéias Para Hoje - André Luiz






Idéias Para Hoje

André Luiz


Ninguém foge aos seus princípios de causa e efeito, mas ninguém está privado da liberdade de renovar o próprio caminho, renovando a si mesmo.


Cada um de nós onde se encontre agora permanece em meio da colheita daquilo que plantou, com a possibilidade de efetuar novas sementeiras.


Em nossas próprias tendências de hoje será possível entrar no conhecimento do que fazíamos ontem.


Achamo-nos todos presentemente no lugar certo, com as criaturas certas e com as obrigações exatas, a fim de realizarmos o melhor ao nosso alcance.


Dizem os sábios que Deus dá o frio, conforme o cobertor, para que o homem saiba dar o cobertor, conforme o frio.





XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito André Luiz. Endereços de paz, p. 19.

terça-feira, maio 26, 2015

Cecília Hashimot - Pintura Mediúnica

Dupla da Paz - André Luiz





Dupla da Paz


André Luiz




Súplicas de socorro explodem nos lugares mais recôndidos do mundo.


As respostas, no entanto, surgem da própria vida.


Provações violentas enxameiam-te no caminho...


Coragem e paciência.


Incompreensões te envolvem a estrada, dificultando-te os passos...


Paciência e coragem.


Desgostos francamente inesperados aparecem-te, de súbito...


Coragem e paciência.


Notícias fulminantes esfolgueiam-te os ouvidos...


Paciência e coragem.


Enfermidades sitiam-se a casa, conturbando-te a vida...


Coragem e Paciência.


Surpresas amargas te procuram, às vezes, por dentro do próprio lar...


Paciência e coragem.


Entes queridos se transformam em aflitivos problemas...


Paciência e coragem.


Conflitos e tentações assomam-te ao pensamento, ameaçando-te a consciência tranquila...


Coragem e paciência.


Sejam quais forem os obstáculos que te desafiem, aciona essas duas alavancas da paz, porque a coragem te manterá o coração ligado à fé no Divino Poder que nos rege os dias e a paciência é a luz da esperança que nasce de nós mesmos nas lutas edificantes do dia-a-dia.


O dinheiro que alivia é bálsamo da vida superior.




XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito André Luiz. Endereços de paz, p. 12.

segunda-feira, maio 25, 2015

Discernimento - André Luiz






Discernimento

André Luiz


Os defeitos mais arraigados são aqueles que tomamos à feição de qualidades.


É preciso discernir;


apresentação e vaidade;


brio e orgulho;


serenidade e indiferença;


correção e frieza;


humildade e subserviência;


fortaleza e segurança de coração.


Quando algum sentimento nos induzir a parecer melhor ou mais forte que os outros, é chegado o momento de procurar a nossa própria realidade, para desistir da ilusão.


De que serve a felicidade dos felizes quando não diminui a infelicidade dos que se sentem menos felizes?





XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito André Luiz. Endereços de paz, p. 11.

domingo, maio 24, 2015

A explosão da raiva - Momento Espírita






A explosão da raiva



Ela havia acordado irritada, por conta de uma noite mal dormida, fruto de uma discussão na noite anterior.


Levantou-se lentamente, como se carregasse uma carga muito grande, pesada demais para seu corpo.


Sentia-se cansada e desanimada. 


Mal olhou pela janela.


Não viu o sol se mostrando num raio multicolorido. 


Não ouviu os pássaros cantando.


Não deu atenção para a suave brisa que embalava os galhos das árvores.


Foi checar as mensagens no celular e constatou que estava sem sinal. 


Tentou ler os e-mails no computador e notou que estava sem conexão.


Sua indignação se misturou ao cansaço e à irritação da noite anterior. 


Um turbilhão de raiva se formou em seu interior.


Assim que o sinal retornou, apanhou o telefone e discou. 


Mal ouviu a voz da funcionária do atendimento, descarregou sobre ela sua insatisfação por conta dos sucessivos problemas ocorridos.


A moça ouviu palavras ríspidas, num tom de voz que lhe feria os ouvidos.


Terminada a enxurrada de reclamações, a atendente fez uma pergunta que pareceu irônica aos já irritados ouvidos da consumidora. 


Foi a gota que faltava.


Despejou na jovem toda a fúria que sentia, acrescida da frustração que carregava. 


Sua ira não distinguia o que era de âmbito pessoal do profissional. Tudo se misturava e jorrava de sua boca como lava destrutiva.


Não falava, gritava. 


Sentia-se desrespeitada em seus direitos de consumidora e desrespeitava o ser humano que estava do outro lado da linha.


Totalmente desequilibrada, não conseguia se conter. 


Atacava ferozmente quem julgava ser a causa de seu aborrecimento.


A operadora tentou falar, mas foi interrompida, de forma brusca. 


Pensou em cortar a ligação, mas sabia que o sistema retornaria a chamada e concluiu que pioraria a situação.


A mulher estava muito nervosa. 


Teve um mal estar e acabou desligando.


Do outro lado da linha, a funcionária suspirava pesadamente. 



Depois de outros telefonemas como aquele, teve um ataque de pânico e acabou sendo afastada do trabalho.


O problema que motivara o telefonema não foi resolvido e as duas terminaram o dia com grande sobrecarga emocional, desequilibrando o corpo e a mente.


*   *   *


Quantas vezes, abalados por questões pessoais, acabamos despejando sobre os outros, ao menor sinal de contratempo, nossas angústias e irritações, sem avaliar que eles, nem sempre, são responsáveis pelos nossos problemas.


Cegos pela raiva, não ouvimos, pois a ira não permite o diálogo. 


Ela afasta a razão e a consciência de que estamos lidando com alguém que, como nós, também tem sentimentos.


Ao nos depararmos com questões graves e importantes, é preciso ter em mente que a pessoa que nos atende poderá não ter a solução de que necessitamos no momento, mas poderá ajudar a conduzir o problema de maneira menos desgastante. 


Tudo dependerá da forma como nos posicionarmos.


Se nos irritarmos e agredirmos, difícil se tornará o entendimento. 


Se buscarmos o diálogo e a conciliação, descobriremos recursos que ajudarão a encontrar a melhor solução possível.





Redação do Momento Espírita. Disponível em www.momento.com.br.

sábado, maio 23, 2015

Eu Aprendi - William Shaskeapeare









Eu Aprendi

William Shaskeapeare




Eu aprendi
que a melhor sala de aula do mundo está aos pés
de uma pessoa mais velha;


Eu aprendi
que ter uma criança adormecida nos braços
é um dos momentos mais pacíficos do mundo;


Eu aprendi
que ser gentil é mais importante do que estar certo;


Eu aprendi
que nunca se deve negar um presente a uma criança;


Eu aprendi
que eu sempre posso fazer uma prece por alguém
quando não tenho a força para ajudá-lo de alguma outra forma;


Eu aprendi
que não importa quanta seriedade a vida exija de você,
cada um de nós precisa de um amigo brincalhão para se divertir junto;


Eu aprendi
que algumas vezes tudo o que precisamos é de uma mão para segurar
e um coração para nos entender;


Eu aprendi
que os passeios simples com meu pai em volta do quarteirão
nas noites de verão quando eu era criança fizeram maravilhas
para mim quando me tornei adulto;


Eu aprendi
que deveríamos ser gratos a Deus por não nos dar tudo que lhe pedimos;


Eu aprendi
que dinheiro não compra "classe";


Eu aprendi
que são os pequenos acontecimentos diários que tornam a vida espetacular;


Eu aprendi
que debaixo da "casca grossa" existe uma pessoa
que deseja ser apreciada, compreendida e amada;


Eu aprendi
que Deus não fez tudo num só dia; o que me faz pensar que eu possa ?


Eu aprendi
que ignorar os fatos não os altera;


Eu aprendi
que quando você planeja se nivelar com alguém,
apenas esta permitindo que essa pessoa continue a magoar você;


Eu aprendi
que o AMOR, e não o TEMPO, é que cura todas as feridas;


Eu aprendi
que a maneira mais facil para eu crescer como pessoa
é me cercar de gente mais inteligente do que eu;


Eu aprendi
que cada pessoa que a gente conhece deve ser saudada com um sorriso;


Eu aprendi
que ninguém é perfeito até que você se apaixone por essa pessoa;


Eu aprendi
que a vida é dura, mas eu sou mais ainda;


Eu aprendi
que as oportunidades nunca são perdidas;
alguém vai aproveitar as que você perdeu.


Eu aprendi
que quando o ancoradouro se torna amargo
a felicidade vai aportar em outro lugar;


Eu aprendi
que devemos sempre ter palavras doces e gentis
pois amanhã talvez tenhamos que engolí-las;


Eu aprendi
que um sorriso é a maneira mais barata de melhorar sua aparência;


Eu aprendi
que não posso escolher como me sinto,
mas posso escolher o que fazer a respeito;


Eu aprendi
que todos querem viver no topo da montanha,
mas toda felicidade e crescimento ocorre quando você esta escalando-a;


Eu aprendi
que só se deve dar conselho em duas ocasiões:
quando é pedido ou quando é caso de vida ou morte;


Eu apendi
Que quanto menos tempo tenho, mais coisas consigo fazer. 


Willian Shakespeare