segunda-feira, outubro 31, 2016

12ª Oração Diária - WebTV Nova Luz


30 Ante a Calúnia - Joanna de Ângelis





30 Ante a Calúnia

Joanna de Ângelis



É inevitável ser vítima da calúnia, que faz parte do orçamento moral de muitas pessoas, a fim de ser apresentada no mercado da leviandade humana.


Muitos se comprazem em urdi-la e desferi-la, por inveja, ciúme ou, simplesmente, por doença moral.


Outros se encarregam de divulgá-la, alegrando-se em fazê-lo, porque também atormentados.


*


Não sintonizes com aqueles que vivem nessa faixa.


Igualmente não te permitas atingir pelas farpas caluniosas que te arrojam.


Vive de tal forma, que o caluniador fique desmoralizado por falta de provas.


Cada dia é lição que se transforma em vida, ao longo do teu caminho eterno.


Diariamente surgem episódios de calúnia, intentando alcançar alguém.


Assim, perdoa o caluniador.


Ele não fugirá de si mesmo.


*


Contam que uma caluniadora buscou o seu confessor e narrou, arrependida, a sua insensatez.


Pedindo a absolvição para o triste delito, perguntou ao ouvinte atento qual era a sua penitência.


Aquele reflexionou e pediu-lhe que fosse ao lar e trouxesse uma almofada de plumas, subisse à torre da igreja e dali as espalhasse ao vento com máximo cuidado, e, após, viesse receber a competente liberação.


Tão logo terminou de fazê-lo, a confessa retornou e perguntou:


– E agora?


– Volta lá – respondeu o sacerdote – recolhe todas as plumas e refaze a almofada.


A calúnia são plumas ao vento que vão sempre adiante para a amargura do caluniador.




Divaldo Pereira Franco - Episódios Diários - Pelo Espírito Joanna de Ângelis  58-59.

domingo, outubro 30, 2016

Pai, começa o começo! - Momento Espírita




Pai, começa o começo!



Quando era criança e pegava uma tangerina para descascar, corria para meu pai e pedia: “Pai, começa o começo!”

*

O que eu queria era que ele fizesse o primeiro rasgo na casca, o mais difícil e resistente para as minhas pequenas mãos. 


Depois, sorridente, ele sempre acabava descascando toda a fruta para mim.

*

Mas, outras vezes, eu mesmo tirava o restante da casca a partir daquele primeiro rasgo providencial que ele havia feito.

*

Meu pai morreu há muito tempo e não sou mais criança. 


Mesmo assim, sinto grande desejo de tê-lo ainda ao meu lado para, pelo menos, “começar o começo” de tantas cascas duras que encontro pelo caminho.

 *

Hoje, minhas “tangerinas” são outras. 


Preciso “descascar” as dificuldades do trabalho, os obstáculos dos relacionamentos com amigos, os problemas no núcleo familiar.

*

O esforço diário que é a construção do casamento, os retoques e pinceladas de sabedoria na imensa arte de viabilizar filhos realizados e felizes.

*

O enfrentamento sempre tão difícil de doenças, perdas, traumas, separações, mortes, dificuldades financeiras e, até mesmo, as dúvidas e conflitos que nos afligem diante de decisões e desafios.

*

Em certas ocasiões, minhas “tangerinas” transformam-se em abacaxis.

*

Lembro-me, então, que a segurança de ser atendida pelo meu pai quando lhe pedia para “começar o começo”, era o que me dava a certeza de que conseguiria chegar até ao último pedacinho da casca e saborear a fruta.

*

Além da atenção e carinho que eu recebia, ele também me ensinou a pedir ajuda a Deus, Pai do céu. 


Meu pai terreno me ensinou que Deus é eterno, que está sempre ao nosso lado e que Seu amor é a garantia das nossas vitórias.

*   *   *

Quando a vida parecer muito difícil, como a casca de uma tangerina para as mãos frágeis de uma criança, lembremo-nos de suplicar o auxílio Divino.

*

Deus nos indicará o caminho e não só começará o começo, mas pode ser que, em algumas ocasiões, resolva toda a situação.

*

Não sabemos o tipo de dificuldade que encontraremos na nossa caminhada, mas amparemo-nos no amor eterno de Deus para pedir, sempre que for preciso: Pai, começa o começo!

*   *   *

A sensibilidade de enxergar as dificuldades dos filhos e oferecer o apoio necessário, no momento certo, é essencial. 

Tem o poder de curar feridas e se transforma em bálsamo para a dor.

*

Devemos saber o quanto é importante dizer ao filho: Se você tem medo, venha aqui. 

Se você cair, falhar, estarei ao seu lado. 


Amo você.

*
Devemos saber valorizar toda atitude positiva.

*

O abraço e o beijo fazem a criança se sentir querida e consolidam a segurança e o amor. 


Demonstrarmos a confiança de que somos constantemente amparados por Deus oferece aos filhos um caminho para a construção da fé.

*

Todo o carinho e afeto demonstrados pelos pais aos filhos, durante a infância, se transformarão em direcionamento seguro e formarão base sólida para o enfrentamento das dificuldades na vida adulta.




Redação do Momento Espírita, com base no texto  Pai, começa o começo, de autoria desconhecida.Disponível em www.momento.com.br






Dedicamos este post ao nosso querido pai , pelo centenário de nascimento nesta data.


Que ele receba como flores espirituais a nossa gratidão, carinho e amor  por tudo que nos legou , pelas numerosas "tangerinas" que nos incentivava a descascarmos alegremente.


O tempo passou e as "tangerinas" são outras, mas o exemplo que nos legou de que " A alegria e o entusiasmo eram a luz da vida" tem marcado nossos dias, porque ele nos deu o exemplo de que nunca deixou se abater diante dos desafios da vida e sempre saia vitorioso, sem nunca haver "pisado" ou desmerecido quem quer que fosse.


Que Jesus o abençoe hoje e sempre e que as flores que ele tanto amava e cuidava, possam agora permear-lhe o caminhar, envolvendo-o com seu perfume , nessa nova etapa evolutiva.


Sabemos que a caridade sempre foi o seu lema, que o tempo nos ensinou a valorizar.


Que Deus o proteja papai, hoje e sempre !


11ª Oração Diária - WebTV Nova Luz


29 Moda - Joanna de Ângelis





29 Moda

Joanna de Ângelis



Os caprichos da moda!


As criaturas engendram tormentos nos quais tombam de forma leviana e lamentável.


Dentre outros, assoma o que se refere à moda.


Versatilidade no vestir e calçar, variedade para usar.


Armários abarrotados e as pessoas lamentando-se ausência de trajes condignos para este ou aquele evento.


Noites insones por causa de um modelo; preocupações exageradas para a aquisição de uma indumentária.


Roupa exclusiva para causar sensação ou extravagante para chamar a atenção.


A vacuidade inspira formas de automaceração e de realização em disfarces de trapos de alto custo, que logo perdem o sentido.


*


Não são poucas as criaturas que se consideram infelizes por causa da moda, que as impede de estar em dia com os figurinos e os lançamentos últimos.


... E são portadoras de apenas um corpo!


*


Veste-te para que te sintas asseado e confortável na tua roupa.


Se for factível usar o que ora é aceito, fica à vontade para fazê- lo.


Se não puderes acompanhar os lançamentos, usa da simplicidade e veste o que te seja possível, sem tormento nem angústia.


Na maioria das vezes, ninguém nota como estás vestido, exceto quando chamas a atenção pela originalidade, pelo inusitado...


Importa o que és e não como te vestes.


O invólucro ajuda, porém, o importante mesmo é o produto que ele reveste.


Excesso, em moda, jamais!




Divaldo Pereira Franco - Episódios Diários - Pelo Espírito Joanna de Ângelis 56- 57.

sábado, outubro 29, 2016

10ª Oração Diária - WebTV Nova Luz


27 Critério de Julgamento - Joanna de Ângelis








27 Critério de Julgamento


Joanna de Ângelis



Há uma tendência muito grande para o indivíduo supervalorizar ou desconsiderar as tarefas que executa.

*

Por processo de auto-afirmação, um grande número de criaturas se crê a razão pela qual o Sol se movimenta nos espaços, superestimando-se, em prosaico processo de engrandecimento pessoal.


Não se dão conta de que todos possuem critérios de avaliação e de julgamento, derrapando no ridículo que poderiam evitar.


Tornam-se, assim, desagradáveis no trato e na convivência, evitados por uns e antipatizados por outros.


*


Da mesma forma, encontramos larga faixa de pessoas que se subestimam e não concedem o valor que merecem às suas realizações.


Crêem-se incapazes para qualquer atividade e supõem-se dispensáveis em toda parte.


Pessimistas, por índole, fazem-se desestimulantes e arredios, caindo em frustrações desnecessárias.


*


Dá o valor real aos teus atos.


Se poderias fazer melhor o que te parece imperfeito, logra-o da próxima vez.


Se consideras insignificante o teu feito, menor seria sem ele.


Se outros realizam com mais eficiência qualquer coisa, exercita- te e chegarás à mesma posição dele.


Todas as ações positivas são importantes no contexto geral da vida.


Até mesmo o erro tem o sentido de ensinar como se não deve fazer o que ora resulta prejudicial.


Esforça-te um pouco mais, quando estiveres produzindo algo, e, mediante o teu critério de julgamento, valoriza sem excesso nem depreciamento o que faças, pensando na finalidade para que se destina.


Divaldo Pereira Franco - Episódios Diários - Pelo Espírito Joanna de Ângelis 52- 53.



sexta-feira, outubro 28, 2016

As vidas de Joanna de Angelis por Divaldo Franco


9ª Oração Diária - WebTV Nova Luz


26 Filosofia de Compreensão - Joanna de Ângelis





26 Filosofia de Compreensão

Joanna de Ângelis



No transcurso de um dia não faltam motivos para revides, agressões, quedas morais.


Uma pessoa desatenta choca-se contigo e não se desculpa.


Outra, irreverente, diz-te um doesto e segue, sorrindo.


Mais alguém, em desequilíbrio, não oculta a animosidade que lhe inspiras.


Outrem mais, de quem sabes que te censura e, mentindo contra ti, acusa-te, levianamente...


Tens vontade de reagir.


“Também sou humano” – costumas pensar.


Somente que reações semelhantes àquelas não resolvem o problema.


Deves nivelar-te às pessoas, pelas suas conquistas e títulos de enobrecimento, numa linha superior, e não pela sua mesquinhez.


Ninguém passa, na Terra, sem provar a taça da incompreensão.


Cada qual julga os outros pelos próprios critérios, mediante a sua forma de ser, como é natural.


O que se não possui é desconhecido; portanto, difícil de identificado noutrem.


*


Não é necessário que se te despersonalizes evitando apresentar- te conforme és.


Faz-se mister que te superes vencendo a parte negativa do teu caráter, aquela que censuras nos outros.


Lapidando as tuas arestas, tornar-te-ás melhor e mais feliz.


Aqueles que são exigentes, que gostam de aclarar tudo, resolver as situações que lhes surgem, padecem de distúrbios emocionais, sofrem ulcerações gástricas e duodenais, vivem indispostos.


Será que esses perturbadores e insolentes do caminho merecem que te desarmonizes?


Segue em paz, durante todo o teu dia, e arrima-te na filosofia da compreensão e da solidariedade, ajudando-os, sem reagires contra eles.


Isto será melhor para ti e para todos.




Divaldo Pereira Franco - Episódios Diários - Pelo Espírito Joanna de Ângelis 50-51.