quarta-feira, agosto 10, 2016

Jesus Curou Durante a Crucificação - Gerson Monteiro





Jesus Curou Durante a Crucificação


Gerson Monteiro


O Novo Testamento relata que após o Governador da Judéia, Pôncio Pilatos, ter pronunciado a sentença de morte de Jesus pela crucificação, os soldados conduziram-No para fora da cidade e colocaram uma pesada cruz em Seus ombros, para que Ele a levasse até o cume do monte do Calvário. 


Jesus, ao carregar a cruz com muita dificuldade, em dado momento sentiu-se fatigado e caiu ao chão, vencido pelo cansaço.

*

Mas o povo exigia que Ele continuasse a subida. Nisso, Simão de Cirene, um homem simples e forte que passava em direção à sua casa, depois de trabalhar no campo, foi solicitado pelo encarregado da execução da pena a prestar auxílio a Jesus. 


Ao negar ajuda dizendo que tinha pressa, o encarregado gritou-lhe no rosto: 


"Cão, obedece ao chamado", mostrando-lhe o açoite. 


Simão atendeu, e colocou parte da cruz sobre os ombros.

*

Ao chegar ao topo do monte, Simão explicou a Jesus que a sua pressa era por ter em casa uma filha cega e muda, precisando de ajuda. 


E disse-lhe: 


"Sei que estás inocente; ampara-me e alivia a dor que me atormenta o lar". 


Jesus, então, fez-lhe um aceno de ternura e falou: 


"Simão, guarda a fé, sobretudo, pois todo o bem que se faz é uma luz no caminho".


*
Ao voltar a casa, o Cirineu teve uma surpresa ao ser recebido pela filha que era muda, dizendo-lhe: 


"Oh, pai, uma luz veio a mim. 


Agora vejo e falo, acabou-se a tristeza, e tenho a impressão de que a Terra é um formoso jardim". 


Simão começou a chorar, reconhecendo que o bem, mesmo forçado a praticar, é uma força atraindo a ajuda do céu. 


Este fato, sob a forma de poema, ditado por Maria Dolores ao médium Chico Xavier, está no livro A Vida Conta.


*


Por último, lembremos ainda as palavras de Jesus, quando disse que, ao ajudarmos os mais pequeninos dos nossos irmãos em humanidade, ou seja, os famintos, os sem roupa, doentes, presidiários, os sem casa para abrigá-los, estaríamos ajudando a Ele mesmo (Jesus). 


Com base nisso, e seguindo o exemplo do Cirineu, ao aliviarmos o peso da cruz desses nossos irmãos sofredores, estaremos consequentemente aliviando a cruz do próprio Cristo.



Gerson Simões Monteiro  -   Presidente da Rádio Rio de Janeiro


Nenhum comentário:

Postar um comentário

“Deixe aqui um comentário”