sexta-feira, setembro 22, 2017

Solução - André Luiz









Solução


André Luiz



Se você procura solução adequada ao seu problema, não olvide o grande remédio do Trabalho, doador de infinitos recursos, em favor do progresso do Homem e da Humanidade.


Seu cérebro vive cheio de perguntas?


Trabalhe e o serviço conferir-lhe-á respostas exatas.


Suas mãos permanecem paralisadas pelo desânimo?


Insista no trabalho e o movimento voltará.


Seus braços jazem fatigados?


Confie-se ao esforço novamente e a ação simbolizará para eles o lubrificante preciso.


Seu coração vive pesaroso e sem luz?


Procure agir no bem incessante e a alegria ser-lhe-á precioso salário.


Seus ideais encontraram sombra e gelo no grande caminho da vida?


Dê seu concurso às boas obras sem desfalecer e claridades novas brilharão no céu de seus pensamentos.


A parada que não significa descanso construtivo para recomeçar as atividades úteis é alguma coisa semelhante à morte.


Todos os males da retaguarda podem surpreender aquele que não avança. 



Mas se você acredita no poder do Trabalho, aceitando o serviço aos semelhantes, por norma de viver em paz, na obediência a Deus, o seu espírito terá penetrado realmente o verdadeiro caminho da salvação.






XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito André Luiz. Endereços de Paz, CAP.30, C.E.U.

quinta-feira, setembro 21, 2017

Nossa vida religiosa - Momento Espírita





Nossa vida religiosa



É comum confundirmos a nossa vida religiosa com outros sentimentos conhecidos no mundo.


Poucos nos damos conta de que religião, do latim religare significa religar.


Ou seja, religar a alma humana ao Criador.


Criados pelo amor de Deus, nascemos ligados a Ele por um cordão umbilical simbólico.


Colocados na estrada da evolução, servindo-nos do nosso livre-arbítrio, temos necessidade de desenvolver nosso progresso.


Cometendo erros aqui e acolá, vamos nos distanciando do Pai Criador.


Nossa destinação é retornar a Ele conscientes, amadurecidos, como um filho que sai de sua casa para estudar numa universidade e volta formado, para colaborar no lar com a família.


Dessa forma, vamos percebendo a importância de nossa vida religiosa. Não é religião o que dizemos, é religião o que fazemos.


Nossa vida religiosa é uma realidade interna do ser. É uma verdade que se passa portas adentro de nossa alma.


E a exteriorizamos de diversas formas.


Quando, como pais dedicados, transpiramos no trabalho de reeducação dos nossos filhos; quando, com firmeza, investimos amorosos recursos para bem conduzi-los, estamos realizando atos religiosos.


Quando, como médicos, nos devotamos ao paciente, nos interessamos por ele, verdadeiramente, e não por quanto ele nos paga;


Quando estamos desejosos de fazer valer o juramento de Hipócrates, de salvar vidas, recebendo ou não, por isso, estamos realizando um ato religioso.


Cada vez que, no momento da cólera, do alvoroço, tenhamos uma palavra apaziguadora, uma palavra de harmonia, é um gesto religioso.


Igualmente, quando emitimos um bom pensamento para alguém, desejando que seja feliz, que seja bem sucedido, que consiga o emprego.


Se trabalhamos honestamente, desejosos de que a comunidade em que vivemos se beneficie do que sabemos fazer; se nos entregamos a uma tarefa voluntária, com vontade de colaborar, de servir; se optamos pelo trabalho da orientação das pessoas, norteando as sociedades, ajudando-as, como administradores, como políticos de boa índole; se colocamos nossa vida à disposição da Divindade, esses são gestos religiosos.


A verdadeira religião é importante exatamente porque nos faz mudar.


Esta é a melhor religião, a que transforma os seres em homens de bem, amantes da paz, do serviço ao próximo.


Jesus assinalou que a boca fala daquilo que está cheio o coração, daquilo que a alma se preenche.


Isso nos diz, sem sombra de dúvidas, que é muito importante que a religião seja um gesto, um ato, uma ação, muito mais do que palavras.


Religarmo-nos a Deus é, pois, realizar, nos caminhos que trilhamos aqui na Terra, tudo que seja importante para que tenhamos uma vida mais bela, mais clara; e conduzamos conosco aqueles que nos são queridos, os nossos dependentes afetivos.


Com a vida religiosa bem nutrida, bem arejada, conseguiremos, gradativamente, seguir através do caminho que nos leva à verdade em prol da vida porque foi Jesus quem disse que ninguém chegaria ao Pai senão por Ele, apresentando-se como o Caminho, a Verdade e a Vida.



Redação do Momento Espírita, com base no cap. 16, do livro Vida e Valores, organizado e redacionado por Maria Helena Marcon, a partir  do programa televisivo de mesmo nome, de 

quarta-feira, setembro 20, 2017

Otimismo Diante Da Vida - Gerson Monteiro





Otimismo Diante Da Vida

Gerson Monteiro


Um amigo me perguntou o que esperar da vida diante do futuro incerto. 


Respondi-lhe que devemos esperar sempre o melhor da parte de Deus, porque, diariamente, recebemos infinitas bênçãos, a começar pela luz do sol ao alvorecer de cada dia. Porém, quanto ao futuro da humanidade e à destinação do planeta, disse-lhe que tivesse fé e esperança em seu coração, porque Jesus, o Condutor de nossas almas para Deus, assegurou, no Sermão da Montanha, que os brandos e pacíficos herdarão a Terra. 


E vai acontecer!


*


O meu amigo, porém, para justificar o seu desânimo, passou a enumerar uma série de coisas desagradáveis, é claro, vistas pelas lentes escuras da sua visão pessimista: atentados terroristas, balas perdidas, seqüestros, tráfico de drogas, crianças abortadas, etc. 


Como contraponto a essa argumentação, passei a relacionar então o que eu enxergava pelas lentes do otimismo: o calor do sol, a chuva que fecunda a terra, as estrelas que iluminam a noite, o ar que respiramos, a saúde do corpo físico, o peito generoso das mães que amamentam com ternura e carinho os seus filhos, o cantar dos pássaros, e fui por aí.

*

Embora Deus nos ofereça todos os recursos para sermos felizes, temos, por outro lado, fazer a nossa parte para que esse mundo seja melhor e viva em paz. 


Lembremo-nos ainda que, segundo Jesus, "a cada um será dado segundo as suas próprias obras", ou seja, pela ação da lei de causa e efeito, se plantarmos o bem, receberemos o bem de volta, ou se plantarmos o mal, é certo que haveremos de colher a infelicidade como conseqüência.


*

Portanto, oremos assim: 


Senhor, que eu aceite a vida como ela é, sem me queixar de nada, mas que eu transforme sempre os fatos negativos em aprendizado construtivo. 


Nos caminhos da dor, que eu conquiste a paciência; 


nas dificuldades, a perseverança no bem; 


no fracasso, a coragem para levantar-me; 


nas perdas, que eu supere todas com resignação. 


Senhor, embora tudo conspire contra a minha paz, que eu nunca me entregue ao pessimismo e ao desânimo, pois eu creio nas forças do Bem criadas pela Vossa Eterna Bondade.


Assim Seja! 



Essa oração e outras para levantar o ânimo, estão publicadas no meu livro A Vida Pede Passagem.



Gerson Simões Monteiro   


terça-feira, setembro 19, 2017

Quanto você vale, afinal?




Quanto você vale, afinal?


Um dia, um sábio recebeu um jovem que lhe pediu um conselho:


— Mestre, venho porque me sinto tão inferiorizado que não tenho forças para fazer nada. 

Me dizem que não presto, que não faço nada direito, que sou desajeitado e tolo. 

O que faço para melhorar? 

O que devo fazer para que me deem mais valor?

*

E o mestre, se olhar, lhe disse:

Sinto muito, meu caro. 

Não posso ajuda-lo. 

Tenho de resolver primeiro meu próprio problema. 

Talvez depois...

*

E, após uma pausa, prosseguiu:

Mas, se quiser me ajudar, resolvemos o meu problema mais rápido e, depois, cuidamos do seu problema, se der tempo.

Ok, mestre, titubeou o jovem, mas sentindo que mais uma vez era valorizado, pois a solução de seus problemas seria postergada novamente.

— Bem, -, disse o mestre. 

Tirou um anel que usava no dedo mínimo, deu ao discípulo e disse:


— Pegue o cavalo que está lá fora e vá até o mercado. 

Devo vender esse anel porque tenho de pagar uma dívida. 

Preciso que você obtenha por ele o maior valor que conseguir e não aceite como pagamento menos que uma moeda de ouro. 

Vá e volte com essa moeda o mais rápido que puder. 

O jovem pegou o anel e partiu. 

Chegou no mercado e começou a oferecê-lo aos mercadores, que olhavam a joia com algum interesse.

*

Porém, bastava ouvirem o preço do anel e, quando o jovem mencionava a moeda de ouro, uns riam, outros viravam a cara e somente um velhinho foi sincero e paciente o suficiente para explicar que uma moeda de ouro era muito por aquela joia. 

Alguém lhe ofereceu uma moeda de prata e uma moedinha de cobre, mas o jovem tinha instruções claras de que não poderia aceitar menos que uma moeda de ouro e recusou todas as ofertas.

*

Quanto quisera ter a moeda de ouro. 

A moeda! 

Ela liberaria o mestre de seu problema para, assim, ajudar o jovem. 

Triste, subiu em seu cavalo e voltou a seu guia.

*

Mestre — disse — sinto muito. 

Não consegui fazer o que você me pediu. 

Talvez pudesse obter duas ou três moedas de prata, mas não creio que possa enganar a ninguém a respeito do verdadeiro valor desse anel.

*

Me disseste algo importante, meu jovem amigo — disse, sorrindo, o mestre. 

Devemos saber, antes de mais nada, o verdadeiro valor do anel. 

Volte ao cavalo e vá a um ourives. 

Quem melhor que ele para saber? 

Diga que quer vender o anel e pergunte quanto pagaria por ele. 

Mas, não importa quanto ofereça, não o venda. Volte com o anel!

*

E lá se foi o jovem.

Com sua lupa, o ourives examinou o anel à luz de uma lamparina, pesou a joia e respondeu:

*

Diga ao mestre, meu rapaz, que se quiser vender agora, não posso pagar mais que 58 moedas de ouro.


— 58 MOEDAS! — exclamou o jovem.


— Sim, respondeu o ourives. 

Com um pouco de tempo, poderíamos vendê-la por 70 moedas. 

Mas, se é urgente...

*

E o jovem voltou, emocionado e esbaforido, para contar a grande novidade.

Sente-se , disse calmamente, o mestre, após ouvir a história. 

Você é como um anel: uma joia única e valiosa. 

E, como tal, só um expert pode lhe avaliar.




Fonte:
https://incrivel.club/inspiracao-psicologia/quanto-voce-vale-afinal-4305/

segunda-feira, setembro 18, 2017

Discernimento - Emmanuel






Discernimento

 Emmanuel


Às vezes, nos afligimos, solicitando orientação.


Estamos certos ou errados, tomando esse ou aquele caminho?


Acaso, devemos fazer desse ou daquele modo aquilo que nos compete?


Entretanto, é importante pensar que a Divina Providência colocou tanto senso natural de escolha nas criaturas que a própria mosca sabe onde se encontra o açúcar.




XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito Emmanuel . Livro Centelhas.

domingo, setembro 17, 2017

Força Interior - Hammed






Força Interior

Hammed


Não menosprezes a força interior que Deus te conferiu como dom natural.


Essas energias superiores estão em ti, basta somente que as liberte e um fluxo energético te guiará melhor ante tua própria existência.


O acontecimento não é o que ocorreu, mas sim o que fazes com aquilo que ocorreu. Podes tornar pior ou suavizar tuas tribulações pelo jeito com que reages a elas.


Tua dor será sanada.


Teu conflito, extirpado.


Tua ansiedade, apaziguada.


Tuas buscas sempre encontrarão porto feliz.


Usa abundantemente tua luz interior e terás maior lucidez e discernimento em tua casa mental.


As soluções fluirão mais fáceis, se te integrares nesta força íntima que habitam em ti, pois és herdeiro de Deus.


Ele habita em teu âmago; busca-O, e essas potencialidades divinas estarão mais disponíveis em ti mesmo.


Assim, a harmonia e a serenidade estarão contigo, reforçando o elo que te ligara Divina Providência.



ESPÍRITO SANTO NETO, Francisco pelo Espírito Hammed.

sábado, setembro 16, 2017

Motivos de felicidade - Eros







Motivos de felicidade

Eros


Um ancião estuava de alegria, à margem do caminho, e cantava um hino de louvor à vida.


Um passante pessimista, magoado com tanto júbilo, indagou-lhe agressivo:


- Por que tal felicidade? 


Será porque a morte já te espreita?


- Não é por isso; mas por três outros motivos - respondeu o idoso. 


- Primeiro, porque num Universo onde a vida estua, só o homem pensa e eu sou um homem. 


Segundo, porque a dúvida que a tantos atormenta, não encontra agasalho em mim: sou um homem de fé. 


E, por fim, porque todos sabemos que o corpo é de breve duração e eu sou um homem que tem vivido muito. 


A morte, que a todos espreita em todas as idades, ainda não se recordou do mim; quando, porém, chegar, será muito bem recebida.


“Não tenho razão para ser feliz?”




FRANCO, Divaldo Pereira pelo Espírito Eros. Do livro Em algum lugar do futuro, 2.ed, 1987, p. 07.


sexta-feira, setembro 15, 2017

Em Algum Lugar No Futuro - Eros




Em Algum Lugar No Futuro

Eros


Somos aprendizes da vida, que nos conduz ao porvir libertador.


A tradição da sabedoria antiga oferece mestres devotados em toda parte, sempre dispostos para o ensino do bem.


Pacientes e generosos, a sua palavra orienta e acalma, apontando os roteiros seguros para os passos humanos ansiosos.


Quando o indivíduo se propõe a entender a realidade e se predispõe a penetrá-la, encontra outros mestres sábios nas lições vivas da Natureza, nas quais haure resistência contra as paixões e vigor para as lutas.


Este é um pequeno livro para reflexões, trabalhado na experiência luminosa de pensadores do Oriente e nas canções exuberantes dos seres e das coisas do cotidiano.


Clareado pelo exemplo de Jesus-Cristo, é uma oferenda para quem deseja crescimento íntimo e harmonia pessoal.


Resultado de pesquisa carinhosa e vivência contínua, oferecemo-lo ao caro leitor, confiando que de suas páginas sairão conforto e esperança, otimismo e sabedoria para guiá-lo desde hoje até esse formoso algum lugar no futuro que a todos nos aguarda.


Eros


Salvador, 10 de agosto de 1987.





FRANCO, Divaldo Pereira pelo Espírito Eros. Do livro Em algum lugar do futuro, 2.ed, 1987, p. 02. 

quinta-feira, setembro 14, 2017

Controlando Os Pensamentos - Gerson Monteiro







Controlando Os Pensamentos

Gerson Monteiro


Você já parou para pensar sobre o poder da mente? 


E que o pensamento é energia, e essa energia atinge os outros? 


Se você não acredita nisso, basta verificar a telepatia, que é transmissão de pensamento de uma pessoa para outra, fato já comprovado pela pesquisa científica. 


E quando dizemos que o ambiente está "carregado", "pesado"? 


Carregado e pesado do quê? 


Das energias negativas transmitidas pelos pensamentos em desalinho das pessoas que fazem aquele ambiente. 


Então, por tudo isso, devemos tomar cuidado com os nossos pensamentos.

*

Esse cuidado é tão importante, que Jesus recomendou: "Vigiai e orai". 


A vigilância do pensamento em primeiro lugar, isso porque, sabedor da realidade imortal da vida, antecipava a grave questão da ideoplastia, que o Espiritismo estuda, ou seja, um pensamento fixo em determinada coisa gera automaticamente uma forma-pensamento, atraindo para nós as companhias espirituais correspondentes.

*

Em outras palavras, se pensamos coisas ruins, esses pensamentos, que são energias mentais, formam na dimensão espiritual formas e forças correspondentes, por isso a necessidade de pensarmos coisas boas, para criarmos mentalmente formas-pensamento positivas, atraindo para nós a companhia dos bons espíritos.

*

Antes de tomar uma decisão, ou de agir impulsivamente, pare, pense, reflita. 


Não saia simplesmente falando e fazendo, para não ter depois de se arrepender amargamente pelas consequências ruins disso.

*

O mundo está repleto de pessoas que não medem as consequências do que pensam, falam e fazem, mas em contato com o Espiritismo, não podemos mais agir desse modo, pois, perante a lei divina, somos responsáveis por nós mesmos, arcando com as consequências do que pensamos, falamos e fazemos. 


Lembremos que "a cada um será dado segundo as suas obras", já aqui na Terra e depois, no retorno à pátria espiritual. 


Então, controlemos os pensamentos, para que eles gerem boas coisas para nós e para os outros.




Gerson Simões Monteiro - Presidente da Fundação Cristã-Espírita Cultural Paulo de Tarso    gerson@radioriodejaneiro.am.br