Pachelbel - Canon In D Major

domingo, junho 30, 2013

A Samaritana - Jésus Gonçalves




A Samaritana

Jésus Gonçalves


Na Samaria, enquanto os companheiros

foram suprir a bolsa de alimentos,

Jesus, parou de andar dias inteiros,

propôs-se repousar alguns momentos.




Sentou-se o Nazareno ao pé da fonte,

O sol brilhava em raios refulgentes.

Havia ali um poço ao pé do monte,

que Pai Jacob legara aos descendentes.




Foi a mulher samaritana ali,

para tirar da linfa deliciosa.

Ao ver de pronto, o vulto do Rabi,

ficou assim um tanto receosa.




Pois quem seria o tal desconhecido,

de tão sublime olhar, tão lindo aspecto,

que ali estava a cismar, tão recolhido,

assim tão majestosamente quieto?




O Mestre ao vê-la, deu-lhe a perceber

que tinha sede e disse, em tom bondoso:

“ Mulher: se queres, dá-me de beber,

pois vai o dia muito caloroso.”




Ela, mirou-o mais. Depois, por fim,

um tanto embaraçada, respondeu:

“Pois como pedes de beber a mim?

Eu sou samaritana e Tu judeu ...?




“ Se escutasses a voz mais interior

e julgasses de modo mais profundo,

saberias que Eu sou distribuidor,

da Água da Verdade neste mundo.




E se tivesses visto o dom de Deus

e fosse tua consciência mais ativa,

saberias quem sou entre os judeus,

e tu Me pedirias Água Viva!”




“ Água Viva? ... Mas é tão fundo o poço,

que não podes cumprir esse desejo ...

Se a não podes tirar deste colosso,

onde tens, pois, a água, que não vejo?




Maior que Pai Jacob, és porventura?

Ele nos deu o poço no passado

e todos tem bebido com fartura,

o líquido que é sempre renovado ...”




Mas disse-lhe Jesus, todo bondade:

“Quem bebe desta água", Eu te asseguro,

por mais que beba e beba a saciedade,

terá contínua sede no futuro.




Esta que Eu dou, porém, é que sacia;

e não se tira de qualquer cisterna.

Quem dela bebe, é fonte que irradia,

emana a água para a vida eterna.”




“ Senhor! disse a mulher  dá que Tu dás

eu beberei"

Agora alegremente.

Assim, não terei sede e terei paz

sem ter que vir aqui constantemente.





“ Pois vai então chamar por teu marido,

 disse o Rabi e vem aqui depois.

Assim, não ficará como esquecido,

e do que Eu der a ti, darei aos dois.”





Marido? ... Mas ... e um súbito rubor

roçou-lhe o rosto. Mas, com certo empenho,

algo nervosa, respondeu: “ Senhor!

Não poderei chamar o que não tenho.”




E, sentenciou, Jesus, profetizando:

“ Numa verdade pura Me disseste.

Não é teu quem contigo está morando.

Maridos ... sei que cinco já tiveste ...”




“ Senhor! Tu és profeta! Tu és profeta!

 Exclamou a mulher admirada  

pois como dás sentença tão correta,

sobre coisa que eu não Te disse nada?




Diz-me, então alguma coisa mais:

onde adorar a Deus? Aqui ou além?

Neste monte conforme nossos pais,

ou lá na capital, Jerusalém?”




 Ouve-me bem, mulher,  disse o senhor  

Trago Comigo histórico momento.

Os que procuram luz e puro amor,

adorarão o Pai em pensamento.




Deus é o espírito da humanidade,

A mais pura e perfeita adoração,

sejam feita em Espírito e Verdade,

com um altar em cada oração.




“ Espera-se o Messias, bem o sei.

 disse a mulher, buscando assunto novo.  

é o Cristo que há de vir. E será Rei.

E tudo ensinará ao nosso povo.”




“ Por hoje  Ele lhe disse  vou findar

De nada mais precisas depois disto".

Procura neste momento recordar.

Eu que falo contigo ... Sou o Cristo!





XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito Jésus Gonçalves . Flores de Outono . Lake.



sábado, junho 29, 2013

Para amar a Deus - Momento Espírita




Para amar a Deus 




        Amar a Deus, entregar poemas e canções ao Criador, ter uma fé tão profunda que nada possa abalar.



        Este é o sonho dos homens religiosos. Mas são poucos os que alcançam esse estado de espírito.



        Em geral, Deus é quase inalcançável para a maioria dos seres humanos. Parece tão distante quanto as estrelas. E por isso sofremos.



        Cabisbaixos, seguimos vida afora com uma tristeza no peito, acreditando que somos piores que os outros, porque não conseguimos amar a Deus como amamos filhos, companheiros, pais e até amigos.



        O que há de errado conosco?



        O que há de errado conosco é a pressa. Engolidos pelo turbilhão do mundo, esgotamos nosso tempo com coisas supérfluas... E não nos sobram momentos para meditação e prece.



        Envolvidos com as rotinas vazias, gastamos tempo demais com as atividades desnecessárias. Enquanto isso, Deus aguarda.



        Por outro lado, nossa mente de homens modernos foi treinada para ser apressada, imediatista. Queremos tudo sem demora, instantaneamente.



        Mas os assuntos de Deus têm seu tempo certo. Exigem disciplina, coração aberto, mente calma. A experiência Divina não se submete ao relógio humano e suas tolas pressões.



        Portanto, vivenciar o amor a Deus é um aprendizado gradual, que se faz devagarinho. Esse amor existe dentro de cada um de nós, mas falta descobri-lo.



        Para levantar o véu que encobre o amor a Deus, estabeleça momentos só seus com o Criador. Como se fosse um namoro, uma aproximação delicada.



        Comece pela natureza que se derrama em luz e cor. Abra os olhos diante das tonalidades do céu quando o sol se põe.



        Veja os azuis, dourados, amarelos e violetas. E pense em Deus como um pintor que faz quadros por puro amor.



        Nos sons delicados da brisa e dos pássaros, ou quando alguém compor uma canção emocionada, lembre de Deus que criou a música, que preenche nossas vidas.



        Pense em Deus diante da majestade da montanha ou da pequenez de uma abelha. Ali estará a genialidade do Artesão Divino, que faz mundos e insetos com a mesma habilidade.



        E pense em Deus quando contemplar seu próprio corpo, essa perfeita máquina de viver.



        Com suas milhares de células, nervos, músculos e ossos ela abriga o tesouro mais precioso do mundo: seu Espírito imortal.



        Siga pela vida buscando Deus em todas as coisas. E em seu coração você sentirá brotar, enfim, um amor diferente.



        Algo novo, indescritível.



        Você sentirá que traz olhos confiantes e um desejo de entrega total ao Pai Divino. Um sentimento de ternura vai inundar a sua alma e, finalmente, você entenderá de forma plena porque Jesus usava a doce expressão Pai para se referir a Deus.



        Nesse dia, você se descobrirá uma criança de Deus. Uma criança que anseia pelo acolhimento, pela proteção e pelo amor desse Pai Divino.



* * *



        Minha canção despiu-se de seus adornos.



        Ornamentos atrapalhariam a nossa união, pois ficariam entre mim e Ti, e seu tilintar abafaria a Tua voz.



        Minha vaidade de poeta se enche de vergonha diante do Teu olhar.



        Ó Mestre poeta, estou sentado aos Teus pés! Apenas permite que eu torne simples e reta a minha vida, como uma flauta de bambu, para que Tu a enchas de música.





Redação do Momento Espírita, utilizando, ao final, versos extraídos da obra Gitanjali, de Rabindranath Tagore, ed. Paulinas Disponível no livro Momento Espírita, volume 7.Disponível em www.momento.com.br.

sexta-feira, junho 28, 2013

Pensamento e saúde - Momento Espírita





Pensamento e saúde 




Mente sã, corpo são.



Possivelmente, nunca antes fez tanto sentido o provérbio popular, derivado de antigo poema romano.



Estudos e mais estudos têm sido produzidos, ligando a qualidade de nossos pensamentos à saúde do corpo físico.



Nunca se falou tanto em somatização.



As ciências tradicionais ocidentais finalmente encontraram na alma humana a fonte da saúde e da doença.



Pensamento e saúde são termos da mesma equação da vida.



Não existem doenças, mas sim doentes. O pensamento em desequilíbrio, a alma enferma e desestabilizada, produz no organismo o desajuste das células.



Em contrapartida, a mente sã, povoada de pensamentos de alegria, cooperação e amor, gera naturalmente, no corpo físico, a harmonia celular, produzindo saúde em abundância.



Vejamos alguns exemplos: a ansiedade estimula a secreção de adrenalina, que sobrecarrega o sistema nervoso e o descontrola;



o pessimismo perturba o aparelho digestivo e produz distúrbios gerais;



o medo e a revolta são agentes de úlceras gástricas e duodenais de curso largo;



da mesma forma, a tranquilidade, o otimismo, a coragem são estimulantes que trabalham pela harmonia emocional e orgânica, produzindo salutares efeitos na vida.



O homem se torna o que pensa, portanto, o que quer.



Os pensamentos emitidos atraem ou sintonizam outros semelhantes, nas mesmas faixas de ondas mentais por onde transitam as aspirações e os estados psíquicos de toda a Humanidade.



Adicionados a esses, temos as mentes dos desencarnados que se intercomunicam com os homens, vibrando nos climas que lhes são afins.



Assim, levando tudo isso em conta, é importante que nos acostumemos a pensar de forma edificante.



Assumamos uma postura vitoriosa. Atraiamos pensamentos salutares.



O cérebro é antena que emite vibrações e as capta incessantemente.



Irradiemos a ideia do bem, do progresso, da paz, e captaremos, por sintonia, equivalentes estímulos para o nosso bem.



Quem pensa em derrota, já perdeu uma parte da luta por empreender. Quem cultiva o insucesso, dificilmente enfrentará os desafios para a vitória.



A cada momento, adicionemos experiências novas às nossas conquistas. A todo instante, pensemos corretamente e somaremos força psíquica para o êxito de nossa encarnação.


*   *   *



Bem pensar é a elevada forma de viver.



Alegria é saúde.



Podemos diariamente exercitar a substituição de maus por bons pensamentos, mudando os hábitos mentais, modificando as preferências e escolhas de leituras, notícias, artes e informações com as quais temos contato constante.



Só se pode atirar fora o lixo mental que acumulamos desequilibradamente nesses tempos, através de novos hábitos, da busca de novas fontes de sabedoria.



Orai e vigiai. - A nobre expressão cristã aplica-se com perfeição neste caso.



A oração eleva os pensamentos, fazendo-os entrar em contato com questões mais nobres e profundas da vida.



A vigilância faz-nos cuidar daquilo que anda em nossa mente, das cores impressas em nossos muitos pensares diários.



A qualidade de nossos pensamentos determina a saúde de nosso corpo físico.







Redação do Momento Espírita. Disponível em www.momento.com.br.

quarta-feira, junho 26, 2013

O Prazer de Servir - Gabriela Mistral




O Prazer de Servir

Gabriela Mistral



Toda natureza é um anseio de serviço
Serve a nuvem, serve o vento, serve a chuva
Onde haja uma árvore a plantar, planta-a você
Onde haja um erro a corrigir, corrige-o você
Onde haja um esforço que todos se esquivam,
aceita-o você
Seja o que remove a pedra do caminho,
o ódio entre os corações e as dificuldades do problema



Há uma alegria de ser são e de ser justo, mas há,
sobretudo, a maravilhosa, a imensa alegria de servir.
Que triste seria o mundo se tudo estivesse feito,
se não existisse uma roseira a plantar, uma obra a iniciar.



Que não chamem somente os trabalhos fáceis
É tão bonito fazer o que os outros se recusam
Mas não caia no erro de que só há mérito
nos grandes trabalhos; há pequenos serviços
que são bons serviços: arrumar a mesa,
organizar os livros, pentear uma criança
Aquele que critica, este é o que destrói;
seja você o que serve.



O servir não é trabalho de seres inferiores.
Deus, que dá o fruto e a luz, serve
Poderia chamar-se assim: “Aquele que serve”.
E tem seus olhos fixos em nossas mãos e
nos pergunta a cada dia: Você serviu hoje? A quem?
À árvore? Ao seu amigo? À sua mãe?






* Gabriela Mistral foi a primeira escritora latino-americana a ganhar o Prêmio Nobel de Literatura em 1945.

segunda-feira, junho 24, 2013

Nunca percas a esperança - Joanna de Ângelis







Nunca percas a esperança 


Joanna de Ângelis



Nunca percas a esperança.



Haja o que houver, permanece confiando.



Se tudo estiver contra, e o insucesso te ameaçar com o desespero, ainda aí espera a divina ajuda.



Somente nos acontece o que será de melhor para nós.



A lei de Deus é de amor.



E o amor tudo pode, tudo faz.



Quando pensares que o socorro não te chegará em tempo, se continuares esperando, descobrirás, alegre, que ele te alcançou minutos antes do desastre.



Quem se desespera já perdeu parte da luta que irá travar, avançando prejudicado.






FRANCO, Divaldo Pereira pelo Espírito Joanna de Ângelis. Vida Feliz, CAP. CXIV, P. 143.

Texto de autoria de Divaldo Franco publicado no Jornal A Tarde de 20/06/13, sobre as manifestações estudantis pelo Brasil.





Manifestações estudantis pelo Brasil


Divaldo Pereira Franco




"Quando as injustiças sociais atingem o clímax e a indiferença dos governantes pelo povo que estorcega nas amarras das necessidades diárias, sob o açodar dos conflitos íntimos e do sofrimento que se generaliza, nas culturas democráticas, as massas correm às ruas e às praças das cidades para apresentar o seu clamor, para exigir respeito, para que sejam cumpridas as promessas eleitoreiras que lhe foram feitas...




Já não é mais possível amordaçar as pessoas, oprimindo-as e ameaçando-as com os instrumentos da agressividade policial e da indiferença pelas suas dores.




O ser humano da atualidade encontra-se inquieto em toda parte, recorrendo ao direito de ser respeitado e de ter ensejo de viver com o mínimo de dignidade.




Não há mais lugar na cultura moderna, para o absurdo de governos arbitrários, nem da aplicação dos recursos que são arrancados do povo para extravagâncias disfarçadas de necessárias, enquanto a educação, a saúde, o trabalho são escassos ou colocados em plano inferior.




A utilização de estatísticas falsas, adaptadas aos interesses dos administradores, não consegue aplacar a fome, iluminar a ignorância, auxiliar na libertação das doenças, ampliar o leque de trabalho digno em vez do assistencialismo que mascara os sofrimentos e abre espaço para o clamor que hoje explode no País e em diversas cidades do mundo.




É lamentável, porém, que pessoas inescrupulosas, arruaceiras, que vivem a soldo da anarquia e do desrespeito, aproveitem-se desses nobres movimentos e os transformem em festival de destruição.




Que, para esses inconsequentes, sejam aplicadas as corrigendas previstas pelas leis, mas que se preservem os direitos do cidadão para reclamar justiça e apoio nas suas reivindicações.




O povo, quando clama em sofrimento, não silencia sua voz, senão quando atendidas as suas justas reivindicações. Nesse sentido, cabe aos jovens, os cidadãos do futuro, a iniciativa de invectivar contra as infames condutas... porém, em ordem e em paz."




*  Divaldo Franco escreve às quintas-feiras, quinzenalmente no Jornal A Tarde/Salvador Bahia.







sábado, junho 22, 2013

Investindo no futuro - Joanna de Ângelis






Investindo no futuro


Joanna de Ângelis




Sê sábio, investindo no futuro.



O que ora te acontece, resulta do passado que não podes remediar.



Mas, aquilo que irá suceder, depende do que realizes a partir de hoje.



Enquanto recolhes efeitos de ações passadas, estás atuando para consequências futuras.



Conforme semeares, assim colherás.



A tua fatalidade é o bem.



Como atingi-lo, será opção tua, mediante ação rápida ou retardada e contra-marchas.



Ninguém está fadado ao sofrimento.



Este é o resultado da escolha errada.



Investe no amanhã e serás feliz desde hoje.




FRANCO, Divaldo Pereira pelo Espírito Joanna de Ângeli. Vida Feliz, CAP. CXIX , P.152.