Pachelbel - Canon In D Major

terça-feira, setembro 30, 2008



FASCINAÇÃO AMOROSA


Richard Simonetti


Só pensava nela. Cérebro em circuito fechado. A jovem namorada, de estonteante beleza, ocupava-lhe todos os espaços mentais. Última lembrança ao dormir. A primeira, ao despertar.




Levantava-se com ela, passava o dia pensando nela, por ela suspirava... Em seus devaneios imaginava-se a retê-la em seus braços, aspirando seu perfume, cobrindo-a de carícias, fundindo-se ambos em ardentes abraços.



Às vezes desligava-se. Eram momentos fugidios, como breves intervalos separando músicas num disco. Logo recuperava-lhe a imagem, assustado como quem houvesse sofrido a perda da respiração por momentos.


Contava os dias e as horas que os separavam. A seu lado pedia a Deus que parasse o relógio do tempo, a fim de que pudesse desfrutar indefinidamente a ventura de sua presença.


Sempre acontecia o inverso: Juntos, as horas ganhavam asas. Separados, fluíam com a lentidão das tartarugas.


Com incontáveis variações, encontramos na literatura universal envolvimentos passionais semelhantes. Um paraíso, quando tudo corre bem. Um inferno, se surgem problemas. Semelhantes experiências situam-se nos domínios da fascinação quando, a partir da atração física, instala-se o desejo irrefreável de comunhão carnal, em paroxismos passionais.
George Bernard Shaw, teatrólogo inglês, dizia, referindo-se ao casamento, que um dos paradoxos da sociedade humana é que pessoas apaixonadas são obrigadas a jurar que continuarão naquele estado excitado, anormal e tresloucado até que a morte as separe.


Muitas uniões efêmeras ocorrem a partir de envolvimentos passionais, principalmente entre jovens, empolgados por recíproca fascinação, quando se rendem ao domínio dos hormônios.


Justamente por inspirar-se nos instintos, a fascinação amorosa é a mais freqüente, responsável por casamentos precipitados, adultérios, separações, crimes e tragédias sem fim.


Proclama a sabedoria popular que a paixão é cega, o que exprime uma realidade. Paixão e bom senso raramente seguem juntos.


Por isso os Espíritos obsessores estimam envolver as pessoas passionais, torturando-as com anseios amorosos irrealizáveis ou usando-as para exercer sua ação nefasta, criando estranhas e perigosas situações.



Fonte: Site FEAL – www.feal.com.br
Tela de Renoir



QUESTÃO DE ESCOLHA


André Luiz



Procure um delinquente e encontrará muitos malfeitores. É necessário, então, que você possua imenso cabedal de amor para renová-los, sem fazer-se criminoso também.



Busque identificar uma falta e achará inúmeras. Chegando a essa situação, é imprescindível que você esteja bastante esclarecido para não acrescentar seus erros aos erros alheios.



Tente situar um espinho e vários espinheiros virão ao seu encontro. Em face de tal contingência, é necessário que você permaneça eminentemente equilibrado para não ferir-se.



Fixe com demasiada atenção uma pedra da estrada e, em breve, o solo estará empedrado aos seus olhos. Depois disso, você necessitará de muita resistência para não sucumbir às asperezas da jornada.


Aproxime-se do bem, procure-o com decisão e a bondade virá iluminar seu caminho. Somente aí você surgirá perfeitamente armado para vencer na guerra contra o mal.



QUEM É JESUS ?


Para a maioria dos estudiosos, Jesus permanece situado na História, modificando o curso dos acontecimentos políticos do mundo. Para a maioria dos teólogos, Jesus é objeto de estudo, nas letras do Velho e Novo Testamento, imprimindo novo rumo às interpretações de fé. Para os filósofos, Jesus é centro de polêmicas e cogitações infindáveis. Para a multidão dos religiosos, Jesus é o benfeitor providencial das crises inquietantes da vida comum.


Para nós espíritas, que conhecemos a missão de Jesus, sabemos perfeitamente que Ele não é apenas o reformador da civilização, o legislador da crença, o condutor do raciocínio ou o doador de facilidades terrestres, mas acima de tudo Ele foi, é e será sempre o Caminho, a Verdade e a Vida, ou seja: a síntese da Ciência, da Filosofia e da Religião.


Jamais encontraremos no planeta Terra uma diretriz integral para a nossa felicidade, na tribuna dos grandes filósofos, na retorta dos cientistas eméritos, no trabalho dos pesquisadores ilustres, na cátedra dos professores distintos, nos decretos dos legisladores mais nobres, no verbo eloquente dos advogados, na palavra dos juizes corretos, na pena dos escritores enobrecidos, nas arcas dos filantropos generosos, na frase incisiva dos pregadores ardentes e nem nas mensagens dos benfeitores desencarnados.


Em todos eles encontraremos, em maior ou menor porção, virtudes e defeitos, acertos e desacertos, luzes e sombras, belezas e fealdades, discordâncias e contradições, entretanto, todos eles são credores de nossa gratidão e de nosso respeito pela cultura e pelo amor que plasmaram em nossas mentes e em nossos corações, mas no campo da Humanidade só existe um orientador completo, irrepreensível e inquestionável que renunciou à companhia dos anjos para viver e conviver com os homens. E sem recursos materiais, viveu para os outros, descerrando os tesouros do coração.


É por isso que Allan Kardec, desejando indicar-nos o guia real da ascensão humana formulou a pergunta de número 625 em O Livro dos Espíritos, indagando qual o tipo mais perfeito que Deus concedeu ao planeta Terra para servir de guia e modelo aos homens. E o Espírito respondeu: Jesus. Como a dizer-nos que só Jesus é a síntese da sabedoria e do amor e que somente Ele deve ser seguido na Terra, como sendo o nosso Mestre e Senhor.


Apenas a pesquisa metódica orientada e perseverante nos levará a descobrir as diversas contribuições que o Cristianismo deu no passado, dá no presente e dará no futuro ao desenvolvimento moral, assistencial, educacional, consolador e sobretudo libertador.


(Fonte: Revista Reformador - Janeiro/2005 )

segunda-feira, setembro 29, 2008





Divaldo Franco - Todos os domingos na Rede TV




Vejam que beleza, amigos.



Parece que a divulgação da Doutrina Espírita começa a tomar novos rumos.



Depois da audaciosa iniciativa de lançarem um filme autenticamente espírita, em exibição nos cinemas, surge agora aquilo que muitos de nós sempre sonhamos: Um programa espírita apresentado numa das grandes redes de televisão e com o nosso maior divulgador, o querido amigo Divaldo Franco.




Todos os domingos, das 15:00 às 15:30hs. Pela Rede TV - Estréia em 5 de outubro .






VALE A PENA PRESTIGIAR COM A NOSSA ATENÇÃO,

ELES TRABALHAM EM FUNÇÃO DO IBOPE.



LIBERTE SUA ALMA
André Luiz

Não se prenda à beleza das formas efêmeras. A flor passa breve.

Não amontoe preciosidades que pesem na balança do mundo. As correntes de ouro prendem tanto quanto as algemas.

Não se escravize às opiniões da leviandade ou da ignorância. Incitatus, o cavalo de Calígula, podia comer num balde enfeitado de pérolas, mas nunca deixava, por isso de ser um cavalo.

Não alimente a avidez da posse. A casa dos numismatas vive repleta de moedas que serviram a milhões e cujos donos desapareceram.

Não perca sua independência construtiva a troco de considerações humanas. A armadilha que pune o animal criminoso é igual à que surpreende o canário negligente.

Não acredite no elogio que empresta a você qualidades imaginárias. Vespas cruéis por vezes se escondem no cálice do lírio.

Não se aflija pela aquisição de vantagens imediatas na experiência terrestre. Os museus permanecem abarrotados de mantos de reis e de outros "cadáveres de vantagens mortas".

Do livro Agenda Cristã pelo Espírito André Luiz:: Psicografadopelo médium Francisco C. Xavier



Auxílio Mútuo



O galardão das boas obras é tê-las feito. Por isso, não pode haver melhor prêmio."Sêneca



Em zona montanhosa, através de região deserta, caminhavam dois velhos amigos, ambos enfermos, cada qual a defender-se quanto possível contra os golpes do ar gelado, quando foram surpreendidos por uma criança semi-morta na estrada, ao sabor da ventania de inverno.



Um deles fixou o singular achado e exclamou, irritadiço: Não perderei tempo! A hora exige cuidado para comigo mesmo. Sigamos à frente.



O outro, porém, mais piedoso, considerou: Amigo, salvemos o pequenino. É nosso irmão em humanidade.



Não posso - disse o companheiro endurecido. Sinto-me cansado e doente. Este desconhecido seria um peso insuportável. Temos frio e tempestade. Precisamos chegar a aldeia próxima sem perda de minutos. E avançou para adiante em largas passadas.



O viajor de bom sentimento, contudo, inclinou-se para o menino estendido, demorou-se alguns minutos colando-o paternalmente ao próprio peito, e aconchegando-o ainda mais, marchou adiante, embora menos rápido.



A chuva gelada caiu metódica pela noite adentro, mas ele, amparando o valioso fardo, depois de muito tempo, atingiu a hospedaria do povoado que buscava.



Com enorme surpresa, porém, não encontrou aí o colega que havia seguido na frente.



Somente no dia imediato, depois de minuciosa procura, foi o infeliz viajante encontrado sem vida numa vala do caminho alagado.



Seguindo a pressa e a sós, com a idéia egoísta de preservar-se, não resistiu a onda de frio que se fizera violenta, e tombou encharcado, sem recursos com que pudesse fazer face ao congelamento.



Enquanto que o companheiro, recebendo em troca o suave calor da criança que sustentava junto do próprio coração, superou os obstáculos da noite frígida, salvando-se de semelhante desastre.



Descobrira a sublimidade do auxílio mútuo. Ajudando o menino abandonado, ajudara a si mesmo. Avançando com sacrifício para ser útil a outrem, conseguira triunfar dos percalços do caminho, alcançando as bênçãos da salvação recíproca.





As mais eloqüentes e exatas testemunhas de um homem perante o Pai Supremo são as suas próprias obras. Aqueles que amparamos constituem nosso sustentáculo.



O coração que amparamos constitui-se agora ou mais tarde, em recurso a nosso favor.



Ninguém duvide! Um homem sozinho é simplesmente um adorno vivo da solidão, mas aquele que coopera em benefício do próximo é credor do auxílio comum. Ajudando, seremos ajudados. Dando, receberemos. Esta é a Lei Divina.



Equipe de Redação do Momento Espírita, com base no livro "Jesus no Lar", cap. Auxílio mútuo.

sábado, setembro 27, 2008


Meu Coração é uma Estrela


André Luiz



"O lírio que floresce no lodo é uma estrela de Deus que brilhando no charco, jamais se contamina."



Meu coração é uma estrela, e eu fui criado para o bem e para a luz!...



Não fui criado para o mal, nem para a corrupção.



Não recebi uma alma para transfigurá-la em espectro do lodo.



Não fui feito para o vício e a degradação.



Meu corpo é santuário sagrado criado para a exteriorização do amor e da luz.



Meus sentimentos são pérolas que não devo dividir com a imundície.



Meu pensamento é matéria sutil que devo dirigir para as criações superiores.



Minha vontade é alavanca que deseja meu Deus me projete no rumo da paz e da glória.



Situou-me Ele no mundo para que eu me livre do animal que ainda sou e não que o perpetue em mim.



Preparou-me Ele o espírito para a perfeição da angelitude e não para a degradação infamante da forma.



Soprou-me na mente o progresso e não o gelo da estagnação.



Portanto, estou no mundo em aprendizado e não em escravidão; em busca da luz e não das trevas; forjando a sublimação e não o retrocesso.



Situa-me, Senhor, dentro desta verdade, e me ampara os caminhos para que eu não ceda às tentações do mundo.



Que eu sirva quanto esteja em mim servir; que eu ame quanto possa; que estenda as mãos e ampare sempre; que esteja próximo quando necessitado; que eu caminhe distribuindo o melhor de mim; que possam contar comigo todos os irmãos do mundo, mas te peço Pai: não permite que eu me iluda, me vicie e me perca nele, por ingenuidade ou invigilância, e assim, cego, equivocadamente substitua valores e me afaste de Ti, cada vez mais, para meu próprio prejuízo e infelicidade!...



Assim seja!



Pelo Espírito André Luiz:: Psicografia de Francisco Cândido Xavier

Tela de Claude Monet



Auto-Encontro

Joanna de Ângelis



A ansiosa busca de afirmação da personalidade leva o indivíduo, não raro, a encetar esforços em favor das conquistas externas, que o deixam frustrado, normalmente insatisfeito.


Transfere-se, então, de uma para outra necessidade que se lhe torna meta prioritária, e, ao ser conseguida, novo desinteresse o domina, deixando-o aturdido.


A sucessão de transferências termina por exauri-lo, ferindo-lhe os interesses reais que ficam à margem. Realmente, a existência física é uma proposta oportuna para a aquisição de valores que contribuem para a paz e a realização do ser inteligente.


Isto, porém, somente será possível quando o centro de interesse não se desviar do tema central, que é a evolução.


Para ser conseguida, faz-se imprescindível uma avaliação de conteúdos, a fim de saber-se o que realmente é transitório e o que é de largo curso e duração.


Essa demorada reflexão selecionará os objetivos reais dos aparentes, ensejando a escolha daqueles que possuem as respostas e os recursos plenificadores.


Hoje, mais do que antes essa decisão se faz urgente, por motivos óbvios, pois que, enquanto escasseiam o equilíbrio individual e coletivo, a saúde e a felicidade, multiplicam-se os desaires e as angústias ceifando os ideais de enobrecimento humano.


Se de fato andas pela conquista da felicidade, tenta o auto-encontro.


Utilizando-te da meditação prolongada, penetrar-te-ás, descobrindo o teu ser real, imortal, que aguarda ensejo de desdobramento e realização.


Certamente, os primeiros tentames não te concederão resultados apreciáveis.


Perceberás que a fixação da mente na interiorização será interrompida, inúmeras vezes, pelas distrações habituais do intelecto e da falta de harmonia.


Desacostumado a uma imersão, a tua tentativa se fará prejudicada pela irrupção das idéias arquivadas no inconsciente, determinantes de tua conduta inquieta, irregular, conflitiva.


Concordamos que a criatura é conduzida, na maior parte das vezes, pelo inconsciente, que lhe dita o pensamento e as ações, como resultado normal das próprias construções mentais anteriores.


A mudança de hábito necessita de novo condicionamento, a fim de mergulhares nesse oceano tumultuado, atingindo-lhe o limite que concede acesso às praias da harmonia, do autodescobrimento, da realização interior.


Nessa façanha verás o desmoronar de muitas e vazias ambições, que cultivas por ignorância ou má educação; o soçobrar de inúmeros engodos; o desaparecer de incontáveis conflitos que te aturdem e devastam. Amadurecerás lentamente e te acalmarás, não te deixando mais abater pelo desânimo, nem exaltar pelo entusiasmo dos outros.


Ficarás imune à tentação do orgulho e à pedrada da inveja, à incompreensão gratuita e à inimizade perseguidora, porque somente darás atenção à necessidade de valorização do ser profundo e indestrutível que és.


Terminarás por te venceres, e essa será a tua mais admirável vitória.


Não cesses, portanto, logo comeces a busca interior, de dar-lhe prosseguimento se as dificuldades e distrações do ego se te apresentarem perturbadoras.


Pelo Espírito Joanna de Ângelis::Psicografia de Divaldo Franco. Livro:: Momentos Enriquecedores



Todo Homem Sábio é Sereno



Joanna de Ângelis



"Serenidade é conquista que se consegue a esforço pessoal e passo a passo".



Pequenos desafios que são superados; irritação que se faz controlada, desajustes emocionais corrigidos; vontade bem direcionada; ambição freada, são experiências para aquisição da serenidade.



Um Espírito sereno, já se encontrou consigo próprio, sabendo o que, exatamente deseja da vida.A serenidade harmoniza, exteriorizando-se de forma agradável para os circundantes.O homem sereno já venceu grande parte da luta.



Pelo Espírito Joanna de Ângelis:: Psicografia de Divaldo Pereira Franco

sexta-feira, setembro 26, 2008


Prece de Gratidão


Pelo Espírito Amélia Rodrigues



Senhor Jesus, muito obrigada!


Pelo ar que nos dá,


pelo pão que nos deste,


pela roupa que nos veste,


pela alegria que possuímos,


por tudo de que nos nutrimos.



Muito obrigada,


pela beleza da paisagem,


pelas aves que voam no céu de anil,


pelas Tuas dádivas mil!


Muito obrigada, Senhor!



Pelos olhos que temos...


olhos que vêem o céu,


que vêem a terra e o mar,


que contemplam toda beleza!


Olhos que se iluminam de amor


ante o majestoso festival de corda generosa Natureza!



E os que perderam a visão ?


Deixa-me rogar por eles


Ao Teu nobre Coração!


Eu sei que depois desta vida,


além da morte,voltarão a ver com alegria incontida...


Muito obrigada pelos ouvidos meus,


pelos ouvidos que me foram dados por Deus.



Obrigado, Senhor, porque posso escutar


o Teu nome sublime, e, assim, posso amar.



Obrigada pelos ouvidos que registram:a sinfonia da vida,


no trabalho, na dor, na lida...


o gemido e o canto do vento nos galhos do olmeiro,


as lágrimas doridas do mundo inteiroe a voz longínqua do cancioneiro...


E os que perderam a faculdade de escutar ?


Deixa-me por eles rogar...


Eu sei que no Teu Reino voltarão a sonhar.



Obrigada, Senhor, pela minha voz.


Mas também pela voz que ama,


pela voz que canta,


pela voz que ajuda,


pela voz que socorre,


pela voz que ensina,


pela voz que ilumina...


E pela voz que fala de amor,


obrigada, Senhor!


Recordo-me, sofrendo, daqueles


que perderam o dom de falar


e o teu nome sequer podem pronunciar!...


Os que vivem atormentados na afasia


e não podem cantar nem à noite, nem ao dia...


Eu suplico por eles,


Sabendo que mais tarde,


no Teu Reino, voltarão a falar.



Obrigada, Senhor, por estas mãos, que são minhas


alavancas da ação, do progresso, da redenção.


Agradeço pelas mãos que acenam adeuses,


pelas mãos que fazem ternura,


e que socorrem na amargura;


pelas mãos que acarinham,


pelas mãos que elaboram as leis


e pelas que as feridas cicatrizam


retificando as carnes partidas,


a fim de diminuírem as dores de muitas vidas!


Pelas mãos que trabalham o solo,


que amparam o sofrimento e estancam lágrimas,


pelas mãos que ajudam os que sofrem,


os que padecem...


Pelas mãos que brilham nestes traços,


como estrelas sublimes fulgindo nos meus braços!...


E pelos pés que me levam a marchar,ereto, firme a caminhar,


pés da renúncia que seguem


humildes e nobres sem reclamar.


E os que estão amputados, os aleijados,


os feridos e os deformados,


os que estão retidos na expiação

por crimes praticados noutra encarnação.


Eu rogo por eles e posso afirmar

que no Teu Reino,


após a lidadesta dolorosa vida,


poderão bailar


e em transportes sublimes com os seus braços


também afagar


Sei que lá tudo é possível


quando Tu queres ofertar,


mesmo o que na Terra parece incrível!


Obrigado, Senhor, pelo meu lar,


o recanto de paz ou escola de amor,


a mansão de glória


ou pequeno quartinho,


o palácio ou tapera, o tugúrio ou a casa de miséria!


Obrigada, Senhor, pelo amor que eu tenho e


pelo lar que é meu...


Mas, se eu sequer


nem um lar tiver


ou teto amigo para me abrigar


nem outra coisa para me confortar,


se eu não possuir nada,


senão as estradas e as estrelas do céu,


como sendo o leito de repouso e o suave lençol,


e ao meu lado ninguém existir: vivendo e

chorando sozinho, ao léu...

Sem um alguém para me consolar


direi, cantarei, ainda:

Obrigada, Senhor,


porque Te amo e sei que me amas,


porque me deste a vida


jovial, alegre, por Teu amor favorecida...


Obrigada, Senhor, porque nasci,


Obrigada, porque Creio em Ti....


E porque me socorres com amor,


Hoje e sempre,


Obrigada, Senhor!



Psicografada por Divaldo Pereira Franco

quinta-feira, setembro 25, 2008



É razoável pensar nisto


André Luiz



A paciência não é um vitral gracioso para as suas horas de lazer. É amparo destinado aos obstáculos.



A serenidade não é jardim para os seus dias dourados. É suprimento de paz para as decepções de seu caminho.



A calma não é harmonioso violino para as suas conversações agradáveis. É valor substancial para os seus entendimentos difíceis.



A tolerância não é saboroso vinho para os seus minutos de camaradagem. É porta valiosa para que você demonstre boa-vontade, ante os companheiros menos evolvidos.



A boa cooperação não é processo fácil de receber concurso alheio. É o meio de você ajudar ao companheiro que necessita.



A confiança não é um néctar para as suas noites de prata. É refugio certo para as ocasiões de tormenta.



O otimismo não constitui poltrona preguiçosa para os seus crepúsculos de anil. É manancial de forças para os seus dias de luta.



A resistência não é adorno verbalista. É sustento de sua fé.



A esperança não é genuflexório de simples contemplação. É energia para as realizações elevadas que competem ao seu espírito.



Virtude não é flor ornamental. É fruto abençoado do esforço próprio que você deve usar e engrandecer no momento oportuno.


* * *


(Mensagem ditada pelo Espírito André Luiz, retirada do livro "Agenda Cristã" psicografia de Francisco Cândido Xavier)



Todos buscamos a felicidade



Para Viver Bem...



Procure ser solidário.



Todos buscamos a felicidade.



Cada um do seu jeito, de acordo com as expectativas pessoais do que seja a alegria suprema.



Como o caminho a ser trilhado é o mesmo para todos nós, a solidariedade deve ser encarada como necessidade básica de todos e não apenas um gesto de generosidade casual ou inconstante.



Pense: a felicidade que procuro é o que todos buscam.



“Ao próximo como a nós mesmos”. Lembra-se?



Texto extraído do livro: Para Viver Bem... Página 08Autor: Humberto PazianEditora Petit

quarta-feira, setembro 24, 2008



Temas de Esperança

Emmanuel






Quem goste de pessimismo, e se queixe de solidão, observe se alguém estima repousar no espinheiro.
*
Pense que se não houvesses nascido para melhorar o ambiente em que vives, estarias decerto em Planos Superiores.
*
Com a lamentação é possível deprimir os que mais nos ajudam.
*
Se pretendes auxiliar a alguém, começa mostrando alegria.
*
A conversa triste com os tristes, deixam os tristes muito mais tristes.
*
Quem disser que Deus desanimou de amparar a Humanidade, medite na beleza do Sol, em cada alvorecer.
*
Se tiveres de chorar por algum motivo que consideres justo, chora trabalhando, para o bem, para que as lágrimas não se te façam inúteis.
*
Nos dias de provação, efetivamente, não seriam razoáveis quaisquer espetáculos de bom humor, entretanto, o bom ânimo e a esperança são luzes e bênçãos em qualquer lugar.
*
Guarda a lição do passado, mas não percas tempo lastimando aquilo que o tempo não pode restituir.
*
Quando estiveres à beira do desalento pergunta a ti mesmo se estás num mundo em construção ou se estás numa colônia de férias.
*
Deus permitiu a existência das quedas d’água para aprendermos quanta força de trabalho e renovação podemos extrair de nossas próprias quedas.
*
Não sofras pensando nos defeitos alheios; os outros são espíritos, quais nós mesmos, em preparação ou tratamento para a Vida Maior.
*
Se procuras a paz, não critiques e sim ajuda sempre.
*
Indica a pessoa que teria construido algo de bom, sem suor e sofrimento.
*
Toda irritação é um estorvo no trabalho.
*
Deixa um traço de alegria onde passes e a tua alegria será sempre acrescentada mais à frente.
*
Quem furta a esperança, cria a doença.
*
O sorriso é sempre uma luz em tua porta.




* * *



Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Companheiro.Ditado pelo Espírito Emmanuel.25a edição. Araras, SP: IDE, 1999.



Vencerás


Emmanuel



Não desanimes.
Persiste mais um tanto.
Não cultives pessimismo.
Centraliza-te no bem a fazer.
Esquece as sugestões do medo destrutivo.
Segue adiante, mesmo varando a sombra dos próprios erros.
Avança ainda que seja por entre lágrimas.
Trabalha constantemente.
Edifica sempre.
Não consintas que o gelo do desencanto te entorpeça o coração.
Não te impressiones nas dificuldades.
Convence-te de que a vitória espiritual é construção para o dia-a-dia.
Não desistas da paciência.
Não creias em realizações sem esforço.
Silêncio para a injúria
Olvido para o mal.
Perdão às ofensas.
Recorda que os agressores são doentes.
Não permitas que os irmãos desequilibrados te destruam o trabalho ou te apaguem a esperança.
Não menosprezes o dever que a consciência te impõe.
Se te enganaste em algum trecho do caminho, reajusta a própria visão e procura o rumo certo.
Não contes vantagens nem fracassos.
Não dramatizes provações ou problemas.
Conserva o hábito da oração para quem se te faz a luz na vida intima.
Resguarda-te em Deus e persevera no trabalho que Deus te confiou.
Ama sempre, fazendo pelos outros o melhor que possas realizar.
Age auxiliando.
Serve sem apego.
E assim vencerás.
* * *
Emmanuel
(mensagem psicografada pelo médium Francisco Candido Xavier - do livro "Astronautas do além" - edição GEEM)

terça-feira, setembro 23, 2008



O Salário Mais Digno


Marco Prisco


Dispense o elogio nas suas atividades. O salário mais digno para o servidor é a satisfação sempre nova de haver feito o melhor que pode.



Autor: Marco PriscoPsicografia de Divaldo Franco. Do livro Legado Kardequiano

Tela de Boudin



Traços do Caráter Espírita


André Luiz



Humildade sem subserviência.


Dignidade sem orgulho.


Devotamento sem apêgo.


Alegria sem excesso.


Liberdade sem licença.


Firmeza sem petulância.


Fé sem exclusivismo.


Raciocínio sem aspereza.


Sentimento sem pieguice.


Caridade sem presunção.


Generosidade sem desperdício.


Conhecimento sem vaidade.


Cooperação sem exigência.


Respeito sem bajulice.


Valor sem ostentação.


Coragem sem temeridade.


Justiça sem intransigência.


Admiração sem inveja.


Otimismo sem ilusão.


Paz sem preguiça.



Pelo Espírito André Luiz :: Psicografia de Francisco Cândido Xavier

segunda-feira, setembro 22, 2008



NÃO ESTRAGUE SEU DIA


André Luiz




A sua irritação não solucionará problema algum.


As suas contrariedades não alteram a natureza das coisas.


Os seus desapontamentos não fazem o trabalho que só o tempo conseguirá realizar.


O seu mau humor não modifica a vida.


A sua dor não impedirá que o sol brilhe amanhã sobre os bons e os maus.


A sua tristeza não iluminará os caminhos.


O seu desânimo não edificará a ninguém.

As suas lágrimas não substituem o suor que você deve verter em beneficio da sua própria felicidade.


As suas reclamações, ainda mesmo afetivas, jamais acrescentarão nos outros um só grama de simpatia por você.


Não estrague o seu dia.

Aprenda, com a Sabedoria Divina, a desculpar infinitamente, construindo e reconstruindo sempre para o infinito Bem.



Pelo Espírito André Luiz ::Psicografia do médium Francisco Cândido Xavier


Teoria e prática

Joanna de Ângelis



O conhecimento liberta da ignorância. Todavia, somente a sua aplicação liberta do sofrimento.
Há uma expressiva diferença entre a teoria e a prática, em todos os segmentos da humanidade.
*
A teoria ensina. Porém, a prática afere-lhe o valor.
Não basta saber. É imprescindível utilizar o que se conhece.
O conhecimento, em verdade, amplia os horizontes do entendimento. Não obstante, a sua aplicação alarga as paisagens da vida.
A mente conhecedora deve movimentar as mãos no uso desses valiosos recursos.
*
O conhecimento de importância é aquele que pode mover essas conquistas em favor do bem do seu possuidor, assim como do meio social onde este se encontra.
Nula é a informação que não produz bênçãos, nem multiplica as disposições da pessoa para a ação útil.
*
Conhecendo saberás que a tua renúncia auxilia a comunidade, sem que esperes a abnegação dos outros a teu benefício.
O conhecimento superior estimula à imediata atividade.
Acumular informações sem finalidade prática, transforma-se em erudição egoísta que trabalha em benefício da presunção.
*
Tens a obrigação de conhecer para viver. Simultaneamente, deves viver praticando os salutares esclarecimentos que armazenas, contribuindo para uma existência realizadora, humana e feliz.
*
Quando leias, exercita a praticidade do contributo cultural que assimilas.
O tempo urge, e as oportunidades de aplicação constituem tuas chances de progresso como de paz.
*
Conta-se que célebre monge budista, estudando algumas suras, descobriu que se não devia utilizar da pele de animais para conforto pessoal.
De imediato, levantou-se do catre e dali retirou o couro de um urso que lhe servia de apoio macio sobre as ripas da enxerga áspera.
Prosseguindo a leitura, porém, encontrou assinalado que, no entanto, se poderia usar a pele dos animais, quando se estivesse enfermo, esquálido ou envelhecido, a fim de ter diminuídas as penas e dores.
Ato contínuo, tomou da mesma com respeito, colocou-a no lugar de onde a retirara, sentou-se sobre ela e continuou a ler...
Conhecimento que não transforma em utilidade, pode ser qual "sepulcro caiado por fora", ocultando vérmina e morte por dentro, responsável pelo bafio do orgulho e da ostentação.


* * *



Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Momentos de Felicidade.Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis.2a edição. Salvador, BA: LEAL, 1990.

domingo, setembro 21, 2008



Luz em Ti


Meimei

É um tesouro inigualável, teu somente.
Ninguém dispõe dele em teu lugar.
Nas horas mais difíceis, podes gastá-lo sem preocupação.
Quando alguém te fira, é capaz de revelar-te a grandeza da alma, no brilho do perdão.
No momento em que os seres mais queridos porventura te abandonem, será parte luminosa de tua bênção.
Ante os irmãos infelizes, é o teu cartão de paz e simpatia.
Nos empreendimentos que te digam respeito ao próprio interesse, converte-se em passaporte para a aquisição das vantagens que desejes usufruir.
No relacionamento comum, transforma-se na chave para a formação das amizades fiéis.
Na essência, é um investimento, a teu próprio favor, que realizas sem o menor prejuízo.
Esse tesouro é o teu sorriso, - luz de Deus em ti mesmo, - que nenhuma circunstância pode extinguir e que ninguém consegue arrebatar.


(Pelo Espírito Meimei :: Página do livro "Palavras do Coração", recebida pelo médium Francisco Cândido Xavier :: Edição CEU.)

sexta-feira, setembro 19, 2008


EM QUALQUER SITUAÇÃO


Emmanuel


Não penses tanto sobre o
que os outros possam imaginar a teu respeito.
Raramente isso acontece.
Na maioria dos casos, quando notas alguém a observar-te, essa pessoa, provavelmente, deseja saber o que estás pensando a respeito dela.
Em qualquer situação, mentalizemos o bem e sigamos para a frente.



AMOR SEMPRE


Batuíra



Amigos que se fazem diferentes?
Amor para eles.



Adversários que se revelam mais duros e intransigentes?
Amor para eles.



Espíritos infelizes, cuja presença nos comprometa a segurança
Amor para eles.



Criaturas de nível diverso do nosso que se convertem em portadoras de discórdia e incompreensão?
Amor para eles.



Mensageiros das trevas que nos testam a capacidade de elevação para a luz?
Amor para eles.



O amor, meus filhos, é o dissolvente de todo mal.



Procuremos executar as nossas tarefas nas bases da caridade e do amor uns para com os outros, na certeza de que nesses alicerces venceremos sempre.




Pelo Espírito Batuíra ::Psicografia de Francisco Cândido Xavier ::Livro: Mais Luz

Tela de Monet


APRENDA COM A NATUREZA


André Luiz



Resplandece o Sol no alto, afim de auxiliar a todos.
As estrelas agrupam-se em ordem.
O Céu tem horários para a luz e para a sombra.
O vegetal abandona a cova escura, embora continue ligado ao solo, buscando a claridade afim de produzir.
O ramo que sobrevive à tempestade cede à passagem dela, mantendo-se, não obstante, no lugar que lhe é próprio.
A rocha garante a vida no vale por resignar-se à solidão.
O rio atinge os seus objetivos porque aprendeu a contornar obstáculos.
A ponte serve ao publico sem exceções, por afirmar-se contra o extremismo.
O vaso serve ao oleiro, após suportar o clima do fogo.
A pedra brilha, depois de sofrer as limas do lapidário.
O canal preenche as suas finalidades, por não perder o acesso ao reservatório.
A semeadura rende sempre, de acordo com os propósitos do semeador.


Pelo Espírito André Luiz ::Psicografia de Francisco Candido Xavier ::Livro: Agenda Cristã



Aviso do Tempo


Emmanuel



O tempo endereça às criaturas o
seguinte aviso, em cada alvorecer:
- Certamente, Deus te concederá
outros dias e outras oportunidades
de trabalho, mas faze agora todo o
bem que puderes porque dia igual ao
de hoje só terás uma vez.



Aparências


André Luiz




Não acuse o irmão que parece mais abastado. Talvez seja simples escravo de compromissos.
*
Não condene o companheiro guindado à autoridade. É provável seja ele mero devedor da multidão.
*
Não inveje aquele que administra, enquanto você obedece. Muitas vezes, é um torturado.
*
Não menospreze o colega conduzido a maior destaque. A responsabilidade que lhe pesa nos ombros pode ser um tormento incessante.
*
Não censure a mulher que se apresenta suntuosamente. O luxo, provavelmente, lhe constitui amarga provação.
*
Não critique as pessoas gentis que parecem insinceras, à primeira vista. Possivelmente, estarão evitando enormes crimes ou grandes desânimos.
*
Não se agaste com o amigo mal-humorado. Você não lhe conhece todas as dificuldades íntimas.
*
Não se aborreça com a pessoa de conversação ainda fútil. Você também era assim quando lhe faltava experiência.
*
Não murmure contra os jovens menos responsáveis. Ajude-os, quanto estiver ao seu alcance, recordando que você já foi leviano para muita gente.
*
Não seja intolerante em situação alguma. O relógio bate, incessante, e você será surpreendido por inúmeros problemas difíceis em seu caminho e no caminho daqueles que você ama.



* * *



Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Agenda Cristã.Ditado pelo Espírito André Luiz.Edição de Bolso. Rio de Janeiro, RJ: FEB, 1999.



Terapia da Oração

Joanna de Ângelis




Recurso valioso para todo momento ou necessidade, a oração encontra-se ao alcance de quem deseja paz e realização, alterando para melhor os fatores que fomentam a vida e facultam o seu desenvolvimento.




A oração é o instrumento pelo qual a criatura fala a Deus, e a inspiração lhe chega na condição de divina resposta.




Quando alguém ora, luariza a paisagem mental e inunda-se de paz, revitalizando os fulcros da energia mantenedora da vida.




A oração sincera, feita de entrega íntima a Deus, desenvolve a percepção de realidades normalmente não detectadas, que fazem parte do mundo extrafísico.




O ser material é condensação do energético, real, transitoriamente organizado em complexos celulares para o objetivo essencial da evolução. Desarticulando-se, ou sofrendo influências degenerativas, necessita de reparos nos intrincados mecanismos vibratórios, de modo a recompor-se, reequilibrar-se e manter a harmonia indispensável, para alcançar a finalidade a que se destina.




*
O psiquismo que ora, consegue resistências no campo de energia, que converte em forças de manutenção dos equipamentos nervosos funcionais da mente e do corpo.




A oração induz à paz e produz estabilidade emocional, geradora de saúde integral.




A mente que ora, sintoniza com as Fontes da Vida, enriquecendo-se de forças espirituais e lucidez.




Terapia valiosa, a oração atrai as energias refazentes que reajustam moléculas orgânicas no mapa do equilíbrio físico, ao tempo que dinamiza as potencialidades psíquicas e emocionais, revigorando o indivíduo.




Quando um enfermo ora, recebe valiosa transfusão de forças, que vitalizam os leucócitos para a batalha da saúde e sustentação dos campos imunológicos, restaurando-lhes as defesas.




*
O indivíduo é sempre o resultado dos pensamentos que elabora, que acolhe e que emite.




O pessimista autodestrói-se, enquanto o otimista auto-sustenta-se.




Aquele que crê nas próprias possibilidades desenvolve-as, aprimora-as e maneja-as com segurança.




Aqueloutro que duvida de si mesmo e dos próprios recursos, envolvendo-se em psicosfera perturbadora, desarranja os centros de força e exaure-se, especialmente quando enfermo.



Assemelha-se a uma vela acesa nas duas extremidades, que consome duplamente o combustível que sustenta a luz, até sua extinção.




A mente que se vincula à oração ilumina-se sem desprender vitalidade, antes haurindo-a, e mais expandindo a claridade que possui.




Envolvendo-se nas irradiações da oração a que se entregue, logrará o ser enriquecer-se de saúde, de alegria e paz, porquanto a oração é o interfone poderoso pelo qual ele fala a Deus, e por cujo meio, inspirado e pacificado, recebe a resposta do Pai.




Ao lado, portanto, de qualquer terapia prescrita, seja a oração a de maior significado e a mais simples de ser utilizada.




* * *





Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Momentos Enriquecedores.Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis.Salvador, BA: LEAL, 1994.




Transformação Íntima


Joanna de Ângelis



Tendências viciosas como impulsos para a virtude procedem, sim, do Espírito, agente determinante do comportamento humano.



Não podendo a organização celular definir estados psicológicos e emocionais, estes obedecem às impressões espirituais de que se encharcam, exteriorizando-se como fatores propelentes para uma ou outra atitude.



Destituída de espontaneidade, exceto dos fenômenos que lhe são inerentes, graças aos automatismos atávicos, a matéria orgânica é resultado das aquisições eternas do Espírito que dela se veste para as experiências da evolução.



A hereditariedade vigente nos mapas dos genes e dos cromossomos encarrega-se de transmitir inúmeros caracteres morfológicos, fisiológicos, sem exercer preponderância fundamental nos arcabouços psicológicos e morais, que pertencem ao ser espiritual, modelador das necessidades inerentes ao progresso e fomentador dos recursos que se lhe fazem indispensáveis a esse processo de crescimento a que se destina.



Descartar-se o valor dos implementos espirituais nos fenômenos comportamentais do homem, é uma tentativa de reduzi-lo a um amontoado de tecidos frágeis que o acaso organiza e desmantela ao próprio talante.



A vida pessoal escreve nas experiências de cada ser as diretrizes para as suas conquistas futuras.
Vícios e delitos ignóbeis, virtudes sacrificiais e abnegação, pertencem à alma que os externa nos momentos hábeis conforme o seu estágio evolutivo.
*
Vicente de Paulo e Francisco de Sales, fascinados pelo amor aos infelizes, liberaram as altas forças que lhes jaziam inatas, a serviço da caridade e da dedicação sem limite.



Ana Nery e Eunice Weaver, sensibilizadas pelo sofrimento humano, esqueceram-se de si mesmas e dedicaram-se, a primeira, aos combatentes feridos, e a segunda, à salvação dos filhos sadios dos hansenianos.



Eichmann e inúmeros carrascos nazistas acariciavam, comovidos, os filhinhos, após enviarem, cada dia, milhares de outras crianças e adultos aos fornos crematórios em inúmeros lugares dos países subjugados.



Tamerlão incendiava as cidades conquistadas, após degolar os sobreviventes, para depois dormir tranqüilo ao lado daqueles a quem amava.



Homens e mulheres virtuosos, sempre revelaram o alto grau de amor que lhes jazia em latência, da mesma forma que sicários e criminosos sanguissedentos deixaram transparecer a crueldade assassina desde os primeiros anos de infância...



As exceções demonstram o poder da vontade, que é manifestação do Espírito, quando acionada, propelindo para uma ou para outra atitude.



*
O hábito vicioso arraigado remanesce, impondo de uma para outra reencarnação suas características, assim impelindo o homem para manter a sua continuidade.



Da mesma forma, os salutares esforços no bem e na virtude ressumam dos refolhos da alma, e conduzem vitoriosos aos labores de edificação.



Toda ação atual, portanto, tem as suas matrizes em outras que as precedem, impressas nos arquivos profundos do ser.



*
Estás, na Terra, com a finalidade de abrir sepulturas para os vícios e dar asas às virtudes.



Substituindo o mau pelo bom hábito, o equivocado pelo correto labor, corrigirás a inclinação moral negativa, criando condicionamentos sadios que se apresentarão como virtudes a felicitar-te a vida.



Teus vícios de hoje, transforma-os, no teu mundo íntimo, em virtudes para amanhã ao teu alcance desde agora.



Libera-te pois, com esforço e valor moral, do mau gênio que permanece dominador, das paixões perturbadoras que te inquietam, e renova-te para o bem, pelo bem que flui do Eterno Bem.




* * *


Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Vigilância.Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis.1a edição. Salvador, BA: LEAL, 1987.

quarta-feira, setembro 17, 2008



"Se você pode fazer alguma coisa ou pensa que pode, comece. A ousadia contém força, coragem e magia". Goethe



Ajude Sempre


André Luiz



Diante da noite, não acuse as trevas. Aprenda a fazer lume.
*
Em vão condenará você o pântano. Ajude-o a purificar-se.
*
No caminho pedregoso, não atire calhaus nos outros. Transforme os calhaus em obras úteis.
*
Não amaldiçoe o vozerio alheio. Ensine alguma lição proveitosa, com o silêncio.
*
Não adote a incerteza, perante as situações difíceis. Enfrente-as com a consciência limpa.
*
Debalde censurará você o espinheiro. Remova-o com bondade.
*
Não critique o terreno sáfaro. Ao invés disso, dê-lhe adubo.
*
Não pronuncie más palavras contra o deserto. Auxilie a cavar um poço sob a areia escaldante.
*
Não é vantagem desaprovar onde todos desaprovaram. Ampare o seu irmão com a boa palavra.
*
É sempre fácil observar o mal e identificá-lo. Entretanto, o que o Cristo espera de nós outros é a descoberta e o cultivo do bem para que o Divino Amor seja glorificado.


* * *


Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Agenda Cristã.Ditado pelo Espírito André Luiz.Edição de Bolso. Rio de Janeiro, RJ: FEB, 1999.



A Alma também

André Luiz




Casas de saúde espalham-se em todas as direções com o objetivo de sanar as moléstias do corpo e não faltam enfermos que lhes ocupem as dependências.


Entretanto, as doenças da alma, não menos complexas, escapam aos exames habituais de laboratório e, por isso, ficam em nós, requisitando a medicação, aplicável apenas por nós mesmos.


Estimamos a imunização na patologia do corpo.


Será ela menos importante nos achaques do espírito?


Surpreendemos determinada verruga e recorremos, de imediato, à cirurgia plástica, frustrando calamidades orgânicas de extensão imprevisível.


Reconhecendo uma tendência menos feliz em nós próprios é preciso ponderar igualmente que o capricho de hoje não extirpado será hábito vicioso amanhã e talvez criminalidade em futuro breve.


Esmeramo-nos por livrar-nos da neurastenia capaz de esgotar-nos as forças.


Tratemos também de nossa afeição temperamental para que a impulsividade não nos induza à ira fulminatória.


Tonificamos o coração, corrigindo a pressão arterial ou ampliando os recursos das coronárias a fim de melhorar o padrão de longevidade. Apuremos, de igual modo, o sentimento para que emoções desregradas não nos precipitem nos desvãos passionais em que se aniquilam tantas vidas preciosas.


Requintamo-nos, como é justo, em assistência dentária na proteção indispensável.


Empenhemo-nos de semelhante maneira, na triagem do verbo para que a nossa palavra não se faça azorrague de sombra.


Defendemos o aparelho ocular contra a catarata e o glaucoma. Purifiquemos igualmente o modo de ver. Preservamos o engenho auditivo contra a surdez.


No mesmo passo, eduquemos o ouvido para que aprendamos a escutar ajudando.


A Doutrina Espírita é instituto de redenção do ser para a vida triunfante. A morte não existe.
Somos criaturas eternas. Se o corpo, em verdade, não prescinde de remédio, a alma também.