Pachelbel - Canon In D Major

domingo, abril 30, 2006

TERNURA




Jamais perca a ternura, lembre-se
de que o mundo precisa do seu Amor.
Só é Amado , quem sabe Amar.
Carinhosamente,

Gabi

PRECE DA GRATIDÃO


PRECE DA GRATIDÃO


Senhor Jesus,
muito obrigada...
Pelo ar que nos dás,
pelo pão que nos deste,
pela roupa que nos veste,
pela alegria que possuímos,
por tudo de que nos nutrimos...


Muito obrigada pela beleza da paisagem,
pelas aves que voam no céu de anil,
pelas Tuas dádivas mil..


Muito obrigada, Senhor,
pelos olhos que temos...
Olhos que vêem o céu,
que vêem a terra e o mar,
que contemplam toda beleza...
Olhos que se iluminam de amor
ante o majestoso festival de cor
da generosa Natureza!
E os que perderam a visão?
Deixa-me rogar por eles ao Teu nobre coração!
Eu sei que depois desta vida,
além da morte,
voltarão a ver com alegria incontida...


Muito obrigada pelos ouvidos meus,
pelos ouvidos que me foram dados por Deus.


Obrigada, Senhor,
porque posso escutar o Teu nome sublime e,
assim, posso amar...


Obrigada pelos ouvidos que registram
a sinfonia da vida no trabalho,
na dor,
na lida...
O gemido e o canto do vento nos galhos do olmeiro,
as lágrimas doridas do mundo inteiro
e a voz longínqua do cancioneiro...
E os que perderam a faculdade de escutar?
Deixa-me por eles rogar.
Sei que em Teu Reino voltarão a sonhar...


Obrigada, Senhor,
pela minha voz,
mas também pela voz que ama,
pela voz que canta,
pela voz que ajuda,
pela voz que socorre,
pela voz que ensina,
pela voz que ilumina
e pela voz que fala de amor,
obrigada, Senhor!

Recordo-me,
sofrendo,
daqueles que perderam o dom de falar
e o Teu nome não podem pronunciar.
Os que vivem atormentados na afasia
E não podem cantar nem de noite,
nem de dia.
Eu suplico por eles
sabendo, porém,
que mais tarde,
no Teu reino voltarão a falar...

Obrigada, Senhor,
por estas mãos
que são minhas alavancas da ação,
do progresso,
da redenção...


Agradeço pelas mãos que acenam adeuses,
pelas mãos que fazem ternura,
e que socorrem na amargura.
Pelas mãos que acarinham,
pelas mãos que elaboram as leis
pelas mãos que cicatrizam feridas
retificando as carnes sofridas
balsamizando as dores de muitas vidas!
Pelas mãos que trabalham o solo,
que amparam o sofrimento e estancam lágrimas,
pelas mãos que ajudam os que sofrem,
os que padecem...
Pelas mãos que trabalham nestes traços,
como estrelas sublimes fulgindo em meus braços!
E pelos pés que me levam a marchar,
ereto,
firme a caminhar.
Pés de renúncia
que seguem humildes e nobres sem reclamar...
E os que estão amputados,
os aleijados,
os feridos,
os deformados,
eu rogo por eles e posso afirmarque no Teu Reino,
após a lida dolorosa da vida,
hão de poder bailare em transportes sublimes outros braços afagar...
Sei que a Ti tudo é possível
Mesmo que ao mundo parece impossível...


Obrigada, Senhor,
pelo meu lar,
o recanto de paz ou escola de amor,
a mansão da glória...


Obrigada, Senhor,
pelo amor que eu tenho e pelo lar que é meu...
Mas, se eu sequer nem um lar tiver
ou teto amigo
para me aconchegar
nem outro abrigo para me confortar...
Se eu não possuir nada,
senão as estradas e as estrelas do céu,
como leito de repouso e o suave lençol,
e ao meu lado ninguém existir,
vivendo e chorando sozinho ao léu
sem alguém para me consolar...
Direi,
cantarei, ainda:


"Obrigada, Senhor porque Te amo
e sei que me amas,
porque me deste a vida
jovial, alegre,
por Teu amor favorecida...


Obrigada, Senhor, porque nasci...
Obrigada porque creio em Ti
e porque me socorres com amor,
hoje e sempre,
obrigada, Senhor..."


Pelo Espírito Amélia Rodrigues ::Psicografia :: Divaldo Pereira Franco ::Poema recebido pelo médium em 21/11/62

sábado, abril 29, 2006

O AMOR


O AMOR


O Amor, sublime impulso de Deus,
é a energia que move os mundos.
Tudo cria, tudo transforma, tudo eleva.
Palpita em todas as criaturas.
Alimenta todas as ações.
O ódio é o Amor que se envenena.
A paixão é o Amor que se incendeia.
O egoísmo é o Amor que se concentra em si mesmo.
O ciúme é o Amor que se dilacera.
A revolta é Amor que se transvia.
A discórdia é o Amor que se divide.
A vaidade é o Amor que se ilude.
A avareza é o Amor que encarcera.
O vício é o Amor que se embrutece.
A crueldade é o Amor que se tiraniza.
O fanatismo é o Amor que petrifica.
A fraternidade é o amor que se expande.
A bondade é o Amor que se desenvolve.
O carinho é o Amor que se enflora.
A dedicação é o Amor que se estende.
O trabalho digno é o Amor que se aprimora.
A experiência é o Amor que amadurece.
A renúncia é o Amor que se ilumina.
O sacrifício é o Amor que se enobrece.
O Amor é o clima do Universo.
É a religião da vida, a base do estímulo e a força da criação.
Ao seu influxo as vidas se agrupam, sublimando-se para a imortalidade.
Nesse ou naquele recanto isolado, quando se lhe retire a influência,
reina sempre o caos.
Com ele tudo se aclara.
Longe dele a sombra se coagula e prevalece.
Em suma, o bem é o Amor que se desdobra,
em busca da perfeição no infinito,
segundo os propósitos divinos;
e o mau é simplesmente,
o Amor fora da lei.

André Luiz



HOJE SIM


Ontem passado.
Amanhã futuro.
Hoje agora.
Amanhã probabilidade.
Hoje ação.
Ontem parecia.
Amanhã, quem sabe?
Hoje, sem dúvida.
Ontem anseio.
Amanhã mudança.
Hoje oportunidade.
Ontem sementeira.
Amanhã colheita.
Hoje seleção.
Ontem não mais.
Amanhã talvez.
Hoje sim.
Ontem foi.
Amanhã será.
Hoje é.
Ontem, experiência adquirida.
Amanhã lutas novas.
Hoje, porém, é a nossa hora de fazer e de construir.

Emmanuel

FELICIDADE





FELICIDADE


Em matéria de felicidade convém não esquecer
que nos transformamos sempre naquilo que amamos.
Quem se aceita como é, doando de si à vida o melhor
que tem, caminha mais facilmente para ser feliz
como espera ser.
A nossa felicidade será naturalmente proporcional
em relação à felicidade que fizermos para os outros.
A alegria do próximo começa muitas vezes no sorriso
que você lhe queira dar.
A felicidade pode exibir-se, passear, falar e
comunicar-se na vida externa, mas reside com endereço
exato na consciência tranqüila.
Se você aspira a ser feliz e traz ainda consigo
determinados complexos de culpa, comece a desejar
a própria libertação, abraçando no trabalho em favor
dos semelhantes o processo de reparação desse ou
daquele dano que você haja causado em prejuízo de alguém.
Estude a si mesmo, observando que o auto-conhecimento
traz humildade e sem humildade é impossível ser feliz.
Amor é a força da vida e trabalho vinculado ao amor
é a usina geradora da felicidade.
Se você parar de se lamentar, notará que a felicidade
está chamando o seu coração para vida nova.
Quando o céu estiver em cinza, a derramar-se em chuva,
medite na colheita farta que chegará do campo e na beleza
das flores que surgirão no jardim.


Pelo Espírito André Luiz
Da Obra Sinal Verde

HOJE



HOJE

Experimenta, hoje, colocar em ação o amor que trazes na alma.
Perto de ti, ou mais além, caminham corações em busca de paz.

Muitos ocultam as próprias dores, vertendo a sós as lágrimas do
sofrimento.

Outros se perderam em labirintos que estabeleceram por si mesmos.
Uma palavra que digas, um gesto que faças;
uma prece que direciones ao Alto,
poderá auxiliá-los na conquista do equilíbrio.

Começa hoje, canalizando os recursos com que a vida te favoreceu,
socorrendo e consolando, reerguendo e apoiando.

Amanhã, talvez lamentes as horas perdidas
com as bagatelas da existência material, quando poderias converter-te
no irmão de caminhada, auxiliando os caídos do caminho,
rumo à plenitude espiritual.

Pelo Espírito Scheilla

quinta-feira, abril 27, 2006


TUDO ESTÁ EM SUAS MÃOS


Você tem na vida aquilo que escolher.
E sua mente é tão poderosa que
vai lhe entregar exatamente o que você pedir.


Se você pensa que pode ou se pensa que não pode,
de qualquer jeito você está certo e
receberá na mesma medida que foi determinada
pela sua palavra, pelo seu pensamento.


A vida que você leva foi criada por você...
Se você continuar fazendo o que sempre fez,
vai continuar obtendo o que sempre obteve.


O sucesso de sua vida sempre esteve,
e sempre estará em suas MÃOS.


Desconheço o Autor


APRENDE MAIS


Sê uma pessoa aberta às idéias,
aos conceitos novos.


Discute-os, compara-os
com o que sabes e pensas,

retirando o melhor proveito
das informações que desconheces.


As idéias salutares renovam a emoção,
abastecendo os sentimentos
com estímulos e entusiasmo.
Ninguém é tão sábio que
não necessite aprender mais;
com o que sabes e pensas,
retirando o melhor proveito
das informações que desconheces.


As idéias salutares
renovam a emoção,
abastecendo os sentimentos
com estímulos e entusiasmo.


Ninguém é tão sábio que
não necessite aprender mais,
nem tão completo que possa dispensar

outros contributos
para o seu crescimento íntimo.


Aprende mais,
estando receptivo a novas contribuições.

Joanna de Ângelis

domingo, abril 23, 2006

Pensamentos Orações




" Há pensamentos que são orações,
há momentos , nos quais qualquer que
seja a posição do corpo , a alma está de joelhos".

Victor Hugo


Quem Sabe Somar Sabe Dividir


QUEM SABE SOMAR SABE DIVIDIR


Somar é a primeira operação matemática que se aprende, a que temos mais

facilidade e que gostamos mais.
Primeiro a gente gosta de somar várias vezes palitos e giz, depois brinquedos

e roupas da moda, depois somar dinheiro, depois somar carros e casas,
e sempre somar alegria e felicidade.
Isto já é multiplicação, que também é fácil de aprender,
é só somar várias vezes a mesma coisa.


A Segunda operação que aprendemos é a subtração.
Aí começa a ficar estranho.
Principalmente quando tem que pedir emprestado na casa do vizinho,
digo, casa decimal ao lado.
Ninguém gosta mais de diminuir do que somar.


Quando chega na divisão é quase um desespero,
ainda mais quando sobra um resto.
É que ninguém entende aonde ou pra quem vai ficar o resto.
Até no cotidiano ninguém gosta de dividir nada.
A dificuldade no aprendizado não parece à toa,
o homem rejeita essa prática.


Quando o homem aprender a dividir corretamente e
saber onde deve ficar o resto,
entenderá que é o mesmo que somar para alguns,
mantendo a quantidade de outros,
sem necessariamente subtrair de alguém,
ou seja, é o mesmo que somar igual para todos;
entenderá também que somando os restos
teremos mais um inteiro divisível, fazendo outros felizes.
O resultado final também é uma soma, a soma da felicidade geral.
Poderíamos até chamar esta operação de soma distribuída.


Com esta visão, com certeza a matemática daria mais resultados,
talvez fosse dispensável aprender contas de dividir e
os homens continuariam felizes a somar
palitos, brinquedos, dinheiros, carros, casas e felicidade,
porém não somente para si.
Quem sabe?


De Odylanor Havlis

sábado, abril 22, 2006

PRECE DE GRATIDÃO A DEUS





PRECE DE GRATIDÃO A DEUS


“Senhor, obrigado pela vida,
por existirmos e podermos compreender
que todos nós devemos estender as mãos uns aos outros,
sem preconceito de raça, nacionalidade, cor ou religião,
para vivermos a pura fraternidade!


Nossa gratidão por tudo quanto temos recebido
da Sua Infinita Bondade, e que haveremos de
receber eternamente pelos séculos afora,
mas que tenhamos sempre a humildade
para aceitar a Sua vontade
soberana acima da nossa!


Queremos agradecer, Pai Celeste,
o céu que acende estrelas até o amanhecer,
o sol que nos aquece, o canto alegre dos pássaros,
o verde que veste as matas, os mares, os rios e cachoeiras,
enfim, tudo quanto a natureza nos dá,
em nome da Sua Infinita Perfeição!


Senhor da vida!
Conceda-nos sempre a iluminação
para que asnossas almas entendam cada vez mais
as lições imortais de Jesus, nosso guia e modelo
oferecido pela Sua generosidade!


Suprema Inteligência do Universo!
Derrama sobre todas as criaturas humanas suas bênçãos
de bondade e amor, para que,
unidas pelo sentimento de fraternidade,
venham a construir um mundo onde a paz
reine para todo o sempre!


Nosso Pai que estás nos céus!
Pai de todas as criaturas, de todas as nacionalidades,
dos ateus, dos seguidores de todas as religiões,
dos ricos e dos pobres, enfim, das pessoas de todas
as condições sociais;
ao raiar de mais um dia,
dá-nos o júbilo da esperança, a benção do trabalho
e aconfiança no futuro!


Assim seja, Senhor!
Porque cremos na Sua Infinita Misericórdia,
que sustenta a todos nós, Seus filhos,
em todos os recantos da Terra e de
todo o Universo!”

Prece publicada, na coluna “Em nome de Deus”, no jornal EXTRA, assinada
por Gerson Simões Monteiro, em 28/12/2003

NÃO PERCA



NÃO PERCA

Não perca a esperança.
Há milhões de pessoas aguardando os recursos de que você já dispõe.

Não perca o bom humor.
Em qualquer acesso de irritação, há sempre um suicidiozinho no campo de suas forças.

Não perca a tolerância.
É muita gente a tolerar você naquilo que você ainda tem de indesejável.

Não perca a serenidade.
O problema pode não ser assim tão difícil quanta você pensa.

Não perca a humildade.
Além da planície, surge a montanha, e, depois da montanha, aparece o horizonte infinito.

Não perca o estudo.
A própria morte é lição.

Não perca a oportunidade de servir aos semelhantes.
Hoje e amanhã, você precisará de concurso alheio.

Não perca tempo.
Os dias voltam, mas os minutos são outros.

Não perca a paciência.
Recorde a paciência inesgotável de Deus.

André Luiz

SEMPRE ADIANTE



SEMPRE ADIANTE


Ninguém, na Terra ,
escapa Aos momentos de crise.

Agora é um prejuízo,
Depois, é a queda em erro.

Aqui, surge um desastre,
Mais além, é um desgosto.

Hoje, é a desilusão,
Ante um amigo que foge.

Amanhã, é a doença,
Logo após, é outra dor.

Mas, trabalha e prossegue.
Deus te guarda o melhor.

Emmanuel

Livro Momentos de Paz :: Francisco Cândido Xavier


QUANDO EXISTE AMOR


Em toda parte a astúcia, a violência e o crime se apresentam vitoriosos.
Estes são dias de insensatez e cálculo para o mal.
Certamente há uma avalanche de loucura ameaçadora.
Jamais houve, no entanto, na Terra, tanto amor e tanta bondade!
Veicula-se mais a calamidade do que a renúncia, o escândalo do que o bom-senso.
Todavia, há inumeráveis pessoas que acreditam e trabalham pelo seu próximo,
promovendo a Era da felicidade.
Une-te a estes heróis anônimos do bem e projeta o homem, ajudando-o a ser livre e ditoso.

Joanna de Ângelis

QUERER É PODER





QUERER É PODER




André Luiz




Quando você não possui o que deseja,




você pode valorizar aquilo que tem.




Se não consegue obter a afeição daqueles a quem mais ama,




não se esqueça de se dedicar aos que amam você,




especialmente quando necessitem do seu concurso.





Quando não se lhe faça possível




criar a grande alegria que alguém lhe solicite,




você pode doar a esse alguém o sorriso que menos lhe custa.




Se não dispõe de recursos para colaborar com o muito




com que estimaria brindar a essa ou aquela realização de beneficência,




oferte a migalha do seu alcance.





O essencial não é o tamanho do bem que se queira,




e, sim, o tamanho do amor que você coloque no bem que decida fazer.






XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito André Luiz.

sexta-feira, abril 21, 2006

PERANTE OS AMIGOS





PERANTE OS AMIGOS



O amigo é uma benção que nos cabe cultivar no clima da gratidão. Quem diz que ama e não procura compreender e nem auxiliar, nem amparar e nem servir, não saiu de si mesmo ao encontro do amor em alguém.
A amizade verdadeira não é cega; mas, se enxerga defeitos nos corações amigos, sabe amá-los e entendê-los mesmo assim. A ventura real da amizade é o bem dos entes queridos.
Em qualquer dificuldade com as relações afetivas, é preciso lembrar que toda criatura humana é um ser inteligente em transformação incessante, e, por vezes, a mudança das pessoas que amamos não se verifica na direção de nossas próprias escolhas.
Se Jesus nos recomendou Amar os inimigos, imaginemos com que imenso Amor nos compete Amar aqueles que nos oferecem o coração. Quanto mais amizade você der, mais amizade receberá.

André Luiz

Psicografada por Chico Xavier

CRÔNICA DE AMOR :: Arnaldo Jabor




CRÔNICA DE AMOR


Arnaldo Jabor



Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem,
caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam
uma fila de pretendentes batendo a porta. O amor não é chegado
a fazer contas, não obedece à razão.


O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo,
por conjunção estelar.


Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada,
veste-se bem e é fã do Caetano.
Isso são só referenciais.
Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela
paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca.


Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam,
pela fragilidade que se revela quando menos se espera.
Você ama aquela petulante.
Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu,
você deu flores que ela deixou a seco.
Você gosta de rock e ela de chorinho,
você gosta de praia e ela tem alergia a sol,
você abomina o Natal e ela detesta o Ano Novo,
nem no ódio vocês combinam.


Então?


Então, que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado,
o beijo dela é mais viciante do que LSD,
você adora brigar com ela e ela adora implicar com você.
Isso tem nome.
Você ama aquele cafajeste.
Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que
encontra no armário.
Ele não emplaca uma semana nos empregos,
está sempre duro, e é meio galinha.
Ele não tem a menor vocação para príncipe encantado
e ainda assim você não consegue despachá-lo.


Quando a mão dele toca na sua nuca,
você derrete feito manteiga.
Ele toca gaita na boca, adora animais e escreve poemas.
Por que você ama este cara?


Não pergunte pra mim, você é inteligente.
Lê livros, revistas, jornais.
Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman,
mas sabe que uma boa comédia romântica também tem seu valor.
É bonita.
Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu
e seu corpo tem todas as curvas no lugar.


Independente, emprego fixo, bom saldo no banco.
Gosta de viajar, de música, tem loucura por computador
e seu fettucine ao resto é imbatível.
Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém e adora sexo.
Com um currículo desse,
criatura, por que está sem um amor?


Ah, o amor, essa raposa.
Quem dera o amor não fosse um sentimento,
mas uma equação matemática:
eu linda + você inteligente = dois apaixonados.
Não funciona assim.
Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC.


Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível,
honesto existem aos milhares,
generosos têm às pencas,
bons motoristas e bons pais de família,
ta assim, ó!
Mas ninguém consegue ser do jeito
que o amor da sua vida é!


Pense nisso.

OS QUE TE INVEJAM




OS QUE TE INVEJAM

Muitos daqueles que te invejam, não sabem que te invejam o peso da cruz;

as tuas grandes lutas que desconhecem;

as acerbas provações que desconhecem;

as fragilidades que, tantas vezes, te fazem sucumbir;

as lágrimas que vertes as escondidas;

os conflitos íntimos que disfarças com melancólico sorriso;

os dramas de consciência que não podes compartilhar com ninguém;

os andrajos que te cobrem o espírito necessitado de paz;

os tormentos cotidianos que te abeiram do desequilíbrio;

os assédios aos quais resistes, mercê do amparo da Divina Misericórdia;

a solidão em que vives, embora sempre rodeado de tanta gente...

Os que te invejam não sabem!...



Do livro Dias Melhores
Pelo Espírito Irmão José
Psicografia de Carlos A. Bacelli



" Procuremos renascer a cada dia numa mesma reencarnação, sempre com chances de errarmos menos...

Vivamos com alegria e otimismo, pois o Divino Amigo, sempre estará velando por nós, se nos mantivermos sintonizados com as regiões do bem e do amor.

Apesar de ainda estagiarmos num mundo de expiações e provas, a cada dia temos exemplos de amor e bondade e teremos sempre muito a agradecer...

Procuremos fazer das experiências, oportunidades de crescimento, pois já ouvimos várias vezes que o diamante precisa ser passado no buril , para se transformar numa jóia tão almejada por tantos"...

Carinhosamente,

Gabi

quinta-feira, abril 20, 2006

A LIÇÃO DO RIO






A LIÇÃO DO RIO

Henfil




E o rio corre sozinho.
Vai seguindo seu caminho.
Não necessita ser empurrado.

Pára um pouquinho no remanso.
Apressa-se nas cachoeiras.
Desliza de mansinho nas baixadas.

Precipita-se nas cascatas.
Mas, no meio de tudo isso
vai seguindo seu caminho.

Sabe que há um ponto de chegada.
Sabe que seu destino é para a frente.
O rio não sabe recuar.

Seu caminho é seguir em frente.
É vitorioso, abraçando outros rios,
vai chegando no mar.

O mar é sua realização.
É chegar ao ponto final.
É ter feito a caminhada.

É ter realizado totalmente seu destino.
A vida da gente deve ser
levada do jeito do rio.

Deixar que corra como deve correr.
Sem apressar e sem represar.
Sem ter medo da calmaria
e sem ver as cachoeiras.

Correr do jeito do rio,
na liberdade do leito da vida,
sabendo que há um
ponto de chegada.

A vida é como o rio.
Por que apressar?
Por que correr se não
há necessidade?

Por que empurrar a vida?
Por que chegar antes de se partir?
Toda natureza não tem pressa.
Vai seguindo seu caminho.

Assim é a árvore,
assim são os animais.
Tudo o que é apressado
perde o gosto e o sentido.

A fruta forçada a amadurecer
antes do tempo perde o gosto.
Tudo tem seu ritmo.
Tudo tem seu tempo.
E então, por que apressar a vida da gente?

Desejo ser um rio.
Livre dos empurrões dos outros
e dos meus próprios.

Livre das poluições alheias e das minhas.
Rio original, limpo e livre.
Rio que escolheu seu próprio caminho.
Rio que sabe que tem um ponto de chegada.
Sabe que o tempo não interessa.

Não interessa ter nascido
a mil ou a um quilometro do mar.
Importante é chegar ao mar.
Importante é dizer "cheguei".
E porque cheguei, estou realizado.

A gente deveria dizer:
não apresse o rio, ele anda sozinho.
Assim deve-se dizer a si mesmo e aos outros:
não apresse a vida,
ela anda sozinha.

Deixe-a seguir seu caminho normal.
Interessa saber que há um
ponto de chegada e saber
que se vai chegar lá.

É bom viver do jeito do rio!

A VIDA :: HENFIL




A VIDA

Henfil


"Por muito tempo eu pensei que a minha vida fosse se tornar uma vida de verdade.

Mas sempre havia um obstáculo no caminho, algo a ser ultrapassado antes de começar a viver, um trabalho não terminado, uma conta a ser paga.

Aí sim, a vida de verdade começaria.

Por fim, cheguei a conclusão de que esses obstáculos eram a minha vida de verdade.

Essa perspectiva tem me ajudado a ver que não existe um caminho para a felicidade.

A felicidade é o caminho!

Assim, aproveite todos os momentos que você tem.

E aproveite-os mais se você tem alguém especial para compartilhar, especial o suficiente para passar seu tempo;

e lembre-se que o tempo não espera ninguém.

Portanto, pare de esperar até que você termine a faculdade; Até que você volte para a faculdade;

até que você perca 5 quilos;

até que você ganhe 5 quilos;

até que você tenha tido filhos;

até que seus filhos tenham saído de casa;

até que você se case;

até que você se divorcie;

até sexta à noite;

até segunda de manhã;

até que você tenha comprado um carro ou uma casa nova;

até que seu carro ou sua casa tenham sido pagos;

até o próximo verão, outono, inverno; até que você esteja aposentado;

até que a sua música toque;

até que você tenha terminado seu drink;

até que você esteja sóbrio de novo;

até que você morra;

E decida que não há hora melhor para ser feliz do que AGORA MESMO...





Lembre-se: "Felicidade é uma viagem, não um destino.Quem tem um porque viver, encontrará, quase sempre o como."
Nietzche

sábado, abril 15, 2006

REFLEXÕES DA PÁSCOA




REFLEXÕES DA PÁSCOA

Era o tempo feliz,em que Jesus andava pela Terra semeando normas,
envolvendo-nos em seu Amor, curando, levantando o ânimo dos caídos...
E depois , o epílogo triste da ingratidão : solta Barrabás, crucifica Jesus.
Esmaeceram as luzes, baixou a escuridão.


Mas amoroso, ciente da Sua qualidade de Pastor, proclama: Não vos deixarei órfãos; vos enviarei o Consolador.


E, agora, temos de novo um roteiro de vida com a consciência de que somos espíritos eternos, indestrutíveis e com responsabilidades , marcantes, definidas...

Amazonas Hércules

quinta-feira, abril 13, 2006

ATIRE A PRIMEIRA FLOR




ATIRE A PRIMEIRA FLOR


Quando tudo for pedra, atire a primeira flor;


Quando tudo parecer caminhar errado, seja você o primeiro passo certo;


Se tudo parece escuro, se nada puder ser visto, acenda você a primeira luz, traga para a treva, você primeiro, a pequena lâmpada;


Quando todos estiverem chorando, tente você o primeiro sorriso; talvez não na forma de lábios sorridentes, mas na de um coração que compreenda, de braços que confortem;


Se a vida inteira for um imenso não, não pare você na busca do primeiro sim, ao qual tudo de positivo deverá seguir-se;


Quando ninguém souber coisa alguma, e você souber um pouquinho, seja o primeiro a ensinar, começando por aprender você mesmo, corrigindo-se a si mesmo;


Quando alguém estiver angustiado à procura, consulte bem o que se passa, talvez seja em busca de você mesmo que este seu irmão esteja;


Dai, portanto, o seu deve ser o primeiro a aparecer, o primeiro a mostrar-se, primeiro que pode ser o único e, mais sério ainda, talvez o último;


Quando a terra estiver seca, que sua mão seja a primeira a regá-la;


Quando a flor se sufocar na urze e no espinho, que sua mão seja a primeira a separar o joio, e arrancar a praga, a afagar a pétala, a acariciar a flor;


Se a porta estiver fechada, de você venha a primeira chave;


Se o vento sopra frio, que o calor de sua lareira seja a primeira proteção e primeiro abrigo;


Se o pão for apenas massa e não estiver cozido, seja você o primeiro forno para transformá-lo em alimento;


Não atire a primeira pedra em quem erra. De acusadores o mundo está cheio! Nem, por outro lado, aplauda o erro. Dentro em pouco, a ovação será ensurdecedora;


Ofereça sua mão primeiro para levantar quem caiu;


Sua atenção primeiro para aquele que foi esquecido;


Seja você o primeiro para aquele que não tem ninguém;


Quando tudo for espinho, atire a primeira flor;


Seja o primeiro a mostrar que há caminho de volta, compreendendo que o perdão regenera, que a compreensão edifica, que o auxílio possibilita e que o entendimento reconstrói;


Atire você, quando tudo for pedra, a primeira e decisiva flor.


Glacia Daibert

UM AMOR ESPECIAL




"O mais importante da vida não é a situação em que estamos, mas a direção para a qual nos movemos":: Oliver Wendell Holmes


UM AMOR ESPECIAL



Quando Jéssica veio ao mundo, trazia a cabeça amassada e os traços deformados, devido ao parto difícil vivido por sua mãe.


Todos a olhavam e faziam careta, dizendo que ela se parecia com um jogador de futebol americano espancado.


Todos tinham a mesma reação, menos a sua avó. Quando a viu, a tomou nos braços, e seus olhos brilharam. Olhou para aquele bebê, sua primeira netinha e, emocionada, falou: "linda."


No transcorrer do desenvolvimento daquela sua primeira netinha, ela estaria sempre presente. E um amor mútuo, profundo, passou a ser compartilhado.


Quando a avó recebeu o diagnóstico, anos depois, de mal de Alzheimer, toda a família se tornou especialista no assunto. Parecia que, aos poucos, ela ia se despedindo. Ou eles a estavam perdendo.


Começou a falar em fragmentos. Depois, o número de palavras foi ficando sempre menor, até não dizer mais nada.


Uma semana antes de morrer, seu corpo perdeu todas as funções vitais e ela foi removida, a conselho médico, para uma clínica de doentes terminais.


Jéssica insistiu para ir vê-la e seus pais a levaram. Ela entrou no quarto onde a avó Nana estava e a viu sentada em uma enorme poltrona, ao lado da cama.


O corpo estava encurvado, os olhos fechados e a boca aberta. A morfina a mantinha adormecida.


Lentamente, Jéssica se sentou à sua frente. Tomou a sua mão esquerda e a segurou. Afastou daquele rosto amado uma mecha de cabelos brancos e ficou ali, sentada, sem se mover, incapaz de dizer coisa alguma.


Desejava falar, mas a tristeza que a dominava era tamanha, que não a conseguia controlar. Então, aconteceu...


A mão da avó foi se fechando em torno da mão da neta, apertando mais e mais. O que parecia ser um pequeno gemido se transformou em um som, e de sua boca saiu uma palavra: "Jéssica."


A garota tremeu. O seu nome. A avó tinha 4 filhos, 2 genros, uma nora e seis netos. Como ela sabia que era ela?


Naquele momento, a impressão que Jéssica teve foi que um filme era exibido em sua cabeça. Viu e reviu sua avó nos 14 recitais de dança em que ela se apresentou.


Viu-a sapateando na cozinha, com ela. Brincando com os netos, enquanto os demais adultos faziam a ceia na sala grande.


Viu-a, sentada ao seu lado, no natal, admirando a árvore decorada com enfeites luminosos.


Então Jéssica olhou para ela, ali, e vendo em que se transformara aquela mulher, chorou.


Deu-se conta que ela não assistiria, no corpo, ao seu último recital de dança, nem voltaria a torcer com ela pelo seu time de futebol.


Nunca mais poderia se sentar a seu lado, para admirar a árvore de Natal. Não a veria toda arrumada para o baile de sua formatura, ao final daquele ano.


Não estaria presente no seu casamento, nem quando seu primeiro filho nascesse.


As lágrimas corriam abundantes pelas suas faces. Acima de tudo, chorava porque finalmente compreendia como a avó havia se sentido no dia em que ela nascera.


A avó olhara através da sua aparência, enxergara lá dentro e vira uma vida.


Então, lentamente, Jéssica soltou a mão da avó e enxugou as lágrimas que molhavam o seu rosto.


Ficou de pé, inclinou-se para a frente e a beijou.


Num sussurro, disse para a avó: "você está linda."


Autor Desconhecido

ÉTICA



ÉTICA

Os terapeutas do amor estão prontos a se responsabilizar totalmente por aquilo que dizem e fazem.



Regras de conduta para os terapeutas do amor:


1. A terapia do amor é sempre não-sexual.
A terapia do amor utiliza nossos corações, mentes e espíritos para construir pontes de compreensão.

O amor romântico ou sexual numa relação íntima cria uma fidelidade que sustenta um compromisso especial.

Essa devoção pessoal é diferente do amor universal que une todos os seres.

Entretanto, o contato físico, quando claramente não-sexual e agradável para ambas as partes, pode ser uma forma bastante eficaz de curar feridas emocionais.

Por exemplo, um toque ou abraço de ajuda confirma o elo de compaixão que une todos nós.

Os terapeuta do amor respeitam limites sexuais e românticos.




2. Os terapeutas do amor não são infinitamente indulgentes nem toleram todo o tipo de comportamento.
Um terapeuta do amor não apóia tudo o que alguém diz ou faz.

Amar não é tornar a vida eternamente fácil para as pessoas.

Agüentar tudo até o auto-sacrifício — tornando-se vítima e explorado — não é amor, mas uma armadilha destrutiva para todos os envolvidos.



3. Os terapeutas do amor não solucionam problemas.
Embora sejamos muitos diferentes, temos em comum inúmeras qualidades, incluindo a riqueza das emoções.

Graças a esse atributo comum, somos capazes de oferecer, a partir de nossa própria experiência, opções criativas para resolver conflitos ou problemas.

Os terapeutas do amor não solucionam problemas.

Ao contrário, dão poder às outras pessoas, oferecendo uma abundância de alternativas criativas e a liberdade de aceitar, recusar ou experimentar aquilo que foi compartilhado.

Cada pessoa detém a responsabilidade exclusiva pelas escolhas feitas e pelas conseqüências resultantes.

Reconhecendo que o processo de mudança é diferente para cada um, os terapeutas do amor oferecem alternativas flexíveis como forma de estimular possibilidades, sem vincular qualquer “deve”, “precisa” ou “tem de” a alguma dessas possibilidades.

Os terapeutas do amor oferecem alternativas.




4. Os terapeutas do amor não dão pouco.
Terapeutas do amor sabem que ajudar alguém a conseguir a cura exige o exercício constante da empatia e uma paciência infinita.

Sabem que é preciso coragem para expressar com sinceridade um caso de amor-próprio destruído, uma necessidade premente ou um ego ferido.

Respeitam o sofrimento cuja expressão em palavras está além da capacidade de uma pessoa.

Demonstram empatia com a experiência terrível que é se sentir magoado, perdido, vazio, desamparado ou mesmo fraco, especialmente se esses sentimentos não são considerados normais.

Os terapeutas do amor sempre levam em conta o tempo que cada pessoa precisa para expressar, explorar e integrar sentimentos.




5. Os terapeutas do amor não dão em demasia.
Numa relação de cura, aquele que dá detém a posição de força e poder.

De fato, dar constitui uma das maiores manifestações de poder.

Dar demais ou por muito tempo pode criar dependência e impedir quem recebe de retornar a uma posição de segurança e autoconfiança.

Dando apenas aquilo que é realmente necessário, num momento de crise ou de sofrimento, o terapeuta do amor mantém a autonomia e a capacidade da outra pessoa.

Nós, terapeutas do amor, não temos a responsabilidade de encontrar soluções, de satisfazer necessidades ou de eliminar a dor — mas temos a responsabilidade de demonstrar uma profunda compreensão.


Autor Desconhecido

VALOR DA AMIZADE





VALOR DA AMIZADE



Você já parou para pensar sobre o valor da amizade?


Às vezes nos encontramos preocupados, ansiosos, em volta há situações
complicadas, nos sentindo meio que perdidos, mas somente o fato de
conversarmos com um amigo, desabafando o que nos está no íntimo, já
nos sentimos melhor, mesmo que as coisas permaneçam inalteradas.


Quantas vezes são os amigos que nos fazem sorrir quando tínhamos
vontade de chorar, mas a sua simples presença traz de volta o sol a
brilhar em nossa vida.


A simplicidade das brincadeiras pueris, da conversa informal, momentos
de descontração que muitas vezes pode ser numa conversa rápida ao
telefone, no vai e vem do dia ou da noite, no ambiente de trabalho ou
de escola, enfim, em qualquer lugar a qualquer hora.


Entretanto, não existe só alegria, amor, felicidade nesta relação que
como em qualquer outro relacionamento, passa por crises passageiras,
por momentos intempestivos, abalos ocasionais.


Ainda que tenhamos muito carinho pelo amigo em questão, às vezes por
insegurança, por ciúme, por estarmos emocionalmente alterados ou nos
sentindo pressionados, acabamos sendo injustos com ele e isso pode ser
recíproco.


Podemos comparar esse elo de amizade ao tempo que passa por alterações
climáticas constantemente, mas é dessa forma que aprendemos a nos
conhecer, compartilhar momentos, que se desenvolve uma amizade.


Diante do amigo somos nós mesmos, deixamos vir à tona nossos
pensamentos a respeito das coisas, da vida, nos mostramos como
verdadeiramente somos.


Há amigos que nos ensinam muito, nos fazem enxergar situações que às
vezes não percebemos o seu real sentido, compartilham a sua
experiência conosco, nos falam usando da verdade que buscamos
encontrar.


São eles também que nos chamam a razão, chamando a nossa atenção
quando agimos de modo contraditório, que nos dizem coisas que não
queremos ouvir, aceitar, compreender.


Ao longo de nossa vida muitos amigos passam por ela e nos deixam
saudade, mas também deixam a recordação de tudo que foi vivido.


É na amizade verdadeira que encontramos sinceridade, lealdade,
afinidade, cumplicidade, simplicidade, fraternidade.


Amigos são irmãos que a vida nos deu para caminhar conosco ao longo da
nossa jornada espiritual, extrapolando os limites do tempo,
continuando quando e onde Deus assim o permitir.


Sandra Demarchi Nogueira

A FORÇA DA VERDADE




A FORÇA DA VERDADE


Tudo é provisório aqui no mundo.

Só a verdade permanece vencendo as restrições do tempo.

Os sentidos enganam e a razão endurece.

A Verdade, porém, se conserva sempre a mesma.

A novidade cessa, quando a curiosidade cessa.

A verdade, todavia, continua eternamente.

A sabedoria humana é falível e não se limita às contingências das impressões pessoais.

Os preconceitos, freqüentemente, se destroem.

A verdade pode ser torcida temporariamente, mas não pode ser modificada.

A intransigência acaba cedendo ao fim de algumas reencarnações.

Mas a verdade se conserva indene durante toda a eternidade...



Jacques Garnier

ALMAS PERFUMADAS




ALMAS PERFUMADAS

Tem gente que tem cheiro de passarinho quando canta.

De sol quando acorda.

De flor quando ri.

Ao lado delas, a gente se sente no balanço de uma rede que dança gostoso numa tarde

grande, sem relógio e sem agenda.

Ao lado delas, a gente se sente comendo pipoca na praça.

Lambuzando o queixo de sorvete.

Melando os dedos com algodão doce da cor mais doce que tem pra escolher.

O tempo é outro.

E a vida fica com a cara que ela tem de verdade, mas que a gente desaprende de ver.

Tem gente que tem a paz do colo de Jesus.

De banho de mar quando a água é quente e o céu é azul.

Ao lado delas, a gente sabe que os anjos existem e que alguns são invisíveis.

Ao lado delas, a gente se sente chegando em casa e trocando o sapato pelo chinelo.

Sonhando a maior tolice do mundo com o gozo de quem não liga pra isso.

Ao lado delas, pode ser abril, mas parece manhã de Natal do tempo em que a gente

acordava e encontrava o presente do Papai Noel.

Tem gente que tem cheiro das estrelas que Deus acendeu no céu e daquelas que

conseguimos acender na Terra.

Ao lado delas, a gente não acha que o amor é possível, a gente tem certeza.

Ao lado delas, a gente se sente visitando um lugar feito de alegria.

Recebendo um buquê de carinhos.

Tocando com os olhos os olhos da paz.

Ao lado delas, saboreamos a delícia do toque suave que sua presença sopra no nosso

coração.

Tem gente que tem cheiro de cafuné sem pressa.

Do brinquedo que a gente não largava.

Do acalanto que o silêncio canta.

De passeio no jardim.

Ao lado delas, a gente percebe que a sensualidade é um perfume que vem de dentro e

que a atração que realmente nos move não passa só pelo corpo.

Corre em outras veias.

Ao lado delas, a gente lembra que no instante em que rimos Jesus está junto nós de

rostinho colado.

E a gente ri grande que nem menino arteiro.

Costumo dizer que algumas almas são perfumadas, porque acredito que os sentimentos

também têm cheiro e tocam todas as coisas com os seus dedos de energia.


Do livro "Parto de Mim"



O PRAZER DE SER BOM O desejo da felicidade é inerente ao homem.
A busca do bem-estar constitui um dos fatores do progresso.
Foi labutando para eliminar sensações desagradáveis que a humanidade desenvolveu seu intelecto e habilidades.
Caso o ser humano não procurasse fugir da dor e do desconforto, ainda estaria nas cavernas.


Contudo, por mais que se procure incessantemente descobrir remédios e soluções para as dores, é impossível ignorar a fragilidade da vida material.
Tudo o que envolve a matéria encontra-se em contínuo processo de metamorfose.
Todos os homens adoecem, envelhecem e morrem.
As pessoas esforçam-se para conquistar bons empregos, mas nada lhes assegura que os manterão para sempre.


A maior parte de nossos amores, sejam familiares ou amigos, não ficará conosco até o final da vida.
A estabilidade financeira constitui objeto de preocupação de quase todos nós, mas a fortuna é transitória e incerta.
Ao longo do tempo, famílias ricas caem na miséria.
Ao mesmo tempo, muitos pobres enriquecem.


Esse contínuo alterar das condições materiais não evidencia crueldade da vida.
A divindade não se compraz em brincar com os homens, para os desnortear.
O persistente modificar e despedaçar que envolve a vida na terra destina-se a chamar a atenção dos homens para o que realmente importa.


Ao final de tudo, o que restará?
A beleza física fenece com o tempo.
As elevadas posições sociais gradualmente perdem sua importância ou são ocupadas por outros.
A riqueza material não é levada para o além-túmulo.


A única bagagem que o espírito leva para a vida imortal são as suas conquistas morais.
Quem consegue, por entre as ilusões do mundo, desenvolver bondade, compaixão, pureza e retidão de caráter, permanece para sempre assim.
Na Terra, no plano espiritual ou nas encarnações futuras, as virtudes acompanham o espírito.


E a verdade é que ser bom dá muito prazer.
Trata-se do inverso do que ocorre com a maldade e os vícios de toda ordem, que somente ensejam dor e sofrimento.
Jamais se viu uma alma genuinamente bondosa mudar seu rumo ou arrepender-se de sua bondade.
Contudo, inúmeras criaturas levianas ou maldosas, com freqüência, alteram o seu comportamento.
É um evidente sinal de que as virtudes causam prazer, ao passo que as imperfeições apenas infelicitam


Afinal, ninguém desiste do que é realmente bom.
As pessoas que conseguem enfrentar situações complicadas com serenidade causam admiração.
Sabe-se como é difícil se manter tranqüilo em meio às crises do mundo.
A harmonia e a paz são conquistas preciosas, que não surgem de um momento para o outro.


Quem hoje se mostra tranqüilo, certamente gastou muito tempo disciplinando o próprio caráter.
Entretanto, viver em harmonia é extremamente prazeroso.
O ódio, o rancor e a ira desgastam profundamente o ser humano.
Quem consegue livrar-se desses vícios torna-se muito mais feliz.
Então, o equilíbrio felicita a criatura, o mesmo ocorrendo com todas as outras virtudes.


O homem que vence a posse e ama pelo prazer de ver feliz o ser amado desenvolve imenso bem-estar.
Ele não mais se angustia tentando controlar a vida de seu amor.
Convém refletirmos sobre essa realidade, fazendo uma análise criteriosa de nosso caráter.
Como desejamos a felicidade, é importante desenvolver em nós a única causa de permanente alegria:
O amor ao bem e às virtudes em geral.
Pensemos nisso!


Texto da Equipe de Redação do Momento Espírita.

USINA DE FORÇAS




USINA DE FORÇAS


Ama o corpo que te serve de instrumento para o progresso espiritual com respeito e elevação.


Através dele, cresces e constróis o mundo de esperança e felicidade, se o conduzes com dignidade e trabalho.


Não suponhas que ele seja responsável pela falência dos teus valores éticos, ou pelas sucessivas quedas que te retêm na retaguarda.


Considerando-o, prolongar-lhe-ás a existência e finalidade, preservando-o de desgastes desnecessários.


A fraqueza moral nunca é da carne, mas, sim, do Espírito que a comanda.


Graças ao corpo, a Humanidade recebeu as belezas da arte superior através de Miguel Ângelo, Rafael, Goya, Rembrandt e, antes deles, Fídias, Praxíteles ou Renoir, Tissot, Manet.


Por ele se expressaram, na música divina, Bach, Mozart, Beethoven, Sibelius, Schummann, Carlos Gomes, Villa Lobos, para nos recordarmos apenas de alguns poucos.


Através dele, o pensamento se humanizou em Sócrates, Platão, Aristóteles, Rousseau, Hegel, Kant...


Utilizando-o, Krishna, Buda, Confúcio, Jesus, Allan Kardec, trouxeram ao mundo a canção de beleza da imortalidade em triunfo.


Mergulhados nele, Pasteur, Koch, Hansen, Fleming, ampliaram os horizontes da saúde, ao lado de Kraepelin, Griesinger, Freud, Jung, que lutaram pelo reequilíbrio mental e emocional dos homens.


Conduzindo-o com nobreza, Francisco de Assis, Teresa de Ávila, Vicente de Paulo, mantiveram viva a chama da fé e da caridade.


... E milhares de cientistas, filósofos, artistas, poetas, músicos, santos, heróis e lutadores anônimos construíram sob divina inspiração o mundo onde agora respiras.


Certamente, há muito ainda por fazer. E isto a ti compete realizar, oferecendo a tua quota de engrandecimento.


Se os vestígios do primitivismo, do qual ele proveio, te induzem à promiscuidade de qualquer natureza ou ao seu rebaixamento moral, sustenta-o na fragilidade com o combustível da temperança, não agindo de forma a perturbar-lhe o equilíbrio ou intoxicá-lo com os miasmas da injunção danosa.


Se te ocorre ciliciá-lo, a fim de o acalmar, conforme ensinam, erradamente, os atormentados da fé, balsamiza-lhe os impulsos com os medicamentos da prece e os esforços do trabalho que retemperam as energias.


Se o tombas, por qualquer motivo ou invigilância, não o lastimes nem o recrimines. Simplesmente, levanta-o e evita-lhe repetir o insucesso.


Se o tens enfermo ou mutilado, acode-o com o otimismo e a confiança em Deus.


Se o possuis sadio e harmônico, bendize-o com a sua preservação cuidadosa.


Nem excesso de cuidados, vivendo para ele, nem abandono, desprezando-o à própria sorte.


O teu corpo é conquista que alcançaste diante das Soberanas Leis da Vida.


Torna-o uma usina de forças a serviço do bem e um santuário de bem-aventuranças com possibilidades de alçar-te das cinzas e do lodo da terra aos altiplanos espirituais, onde reinam a felicidade e o amor total.


Joanna de Ângelis


Da obra Momentos de Coragem , psicografada pelo médium Divaldo Pereira Franco.



RENASCIMENTOS


...Ninguém pode ver o reino de Deus,
se não nascer de novo.
João, cap. III, v. 3.



Jesus, em qualquer situação em que se apresenta no Evangelho, é sempre o Psicoterapeuta por excelência, o Instrutor incomparável que penetra o âmago do aprendiz com a lição que transmite, o Companheiro paciente e generoso, o Mestre que vivencia todas as informações de que se faz mensageiro.



Jamais a sombra coletiva dos tempos em que viveu assumiu qualquer papel no comportamento que mantinha diante daqueles que O buscavam...


Um estudo acurado de lógica rompe a forma em que se expressou, não deixando margem à dúvida, antes revelando ser o renascimento a chave de penetração no conhecimento da Realidade, que devifra o enigma do destino humano ...


No processo de crescimento moral através da reencarnação, o ser aprimora os conteúdos íntimos, lapidando as arestas e libertando-se das várias camadas de inferioridade por onde transitou ao largo da jornada evolutiva, quando se foi despindo dos condicionamentos e impulsos para alcançar a consciência da razão e do discernimento, antegozando o período futuro da intuição ou integração na consciência Cósmica.


Naturalmente, há muitos renascimentos em uma mesma existência. A cada momento o ser psicológico renova-se, quando trabalhado pelos valores éticos e libertado da sombra que o confunde, constituindo esse esforço uma nova existência de conquistas e transformações a que se submete...


A reencarnação, desse modo, é também processo psicoterapêutico de amor divino, de justiça, que a todos faculta os meios de evoluir a esforço pessoal, dignificando cada criatura com suas conquistas pessoais intransferíveis, que se desenvolvem mediante a liberação da retaguarda das trevas de ignorância e de perversidade no rumo de um permante presente de realizações de paz..


O Meigo Rabi , libertador de consciências, propõe que cada um supere a própria sombra, porque ninguém pode ver o reino de Deus, se não nascer de novo, o que pode significar limpar-se das mazelas conflitivas mediante a psicoterapia do amor e da caridade, desfrutando desde logo de harmonia plena...


Joanna de Ângelis

Psicografia de Divaldo Pereira Franco
Do Livro JESUS e o EVANGELHO :: À Luz da Psicologia Profunda

INGENUIDADE E OTIMISMO




INGENUIDADE E OTIMISMO


Benemerência gera otimismo, sorriso à frente do mundo; por mais obscura a paisagem, alma radiante clareando o caminho.


O dicionário traduz otimismo por "sistema de tudo examinar do melhor modo possível".
Aceitar as circunstâncias e as coisas "do melhor modo possível", no entanto, não é abraçar prejuízos por vantagens ou trevas por luzes.


Temos companheiros que, a pretexto de bondade, se imaginam ajustando lentes róseas à visão mental e declaram enxergar brejos por fontes e calhaus por flores. Extáticos, produzem teorias e discursos, esquecidos de que o viajante realista encontrará charcos nos charcos e pedras nas pedras.


O otimismo, no quadro, não procederá com ilusão.


Identificará a presença do pântano e dar-lhe-á o que possa, a fim de convertê-lo em terra fértil e reconhecerá o seixo aparando-lhe as arestas para que se faça utilidade em lugar próprio.. Para isso, despenderá trabalho e atenção, agindo da maneira mais nobre.


Em atividade espírita, não será lícito caminhar de antolhos, mesmo que sejam tecidos com fios de mel, como se fôssemos portadores de pupilas enfermas, tão-só para repetirmos inconscientemente que tudo é doçura em torno de nós.


Não somos chamados a condenar pessoa alguma e nem a malquistar as situações por mais difíceis se mostrem; tampouco somos trazidos ao maior movimento de libertação da Humanidade para laurear a astúcia ou aprovar a delinqüência.


Os problemas terrestres e os desafios da regeneração estão em nós e ao redor de nós, exigindo-nos entendimento e vigilância, sinceridade e serviço.


Indispensável não nos iludirmos com benevolência irrestrita, como não é justo entregar-se alguém à censura sistemática.


Reconheçamos que o mal ainda existe, diligenciando removê-lo com a nossa lealdade ao bem que nos prometemos cultivar.


Sorrir sempre e abençoar sempre, mas discernindo sempre, associando energia e brandura, amor e clareza.


Otimismo não é ingenuidade - é o processo de auxiliar - seja algo fazendo ou consertando algo - "do melhor modo possível".


André Luiz

Do livro "SOL NAS ALMAS" :: Psicografado pelos médiuns Francisco Cândido Xavier & Waldo Vieira

RENASCE AGORA




RENASCE AGORA

A própria Natureza apresenta preciosas lições nesse particular.

Sucedem-se os anos com matemática precisão, mas os dias são sempre novos.

Dispondo, assim, de trezentas e sessenta e cinco ocasiões de aprendizado e recomeço, anualmente, quantas oportunidades de renovação moral encontrará a criatura, no
abençoado período de uma existência?

Conserva do passado o que for bom e justo, belo e nobre, mas não guardes do pretérito os detritos e as sombras, ainda mesmo quando mascarados de encantador revestimento.

Faze por ti mesmo, nos domínios da tua iniciativa pela aplicação da fraternidade real,
o trabalho que a tua negligência atirará fatalmente sobre os ombros de teus benfeitores
e amigos espirituais.

Cada hora que surge pode ser portadora de reajustamento.

Se é possível, não deixes para depois os laços de amor e paz que podes criar agora, em substituição às pesadas algemas do desafeto.

Não é fácil quebrar antigos preceitos do mundo ou desenovelar o coração, a favor daqueles que nos ferem.

Entretanto, o melhor antídoto contra os tóxicos da aversão é a nossa boa-vontade,
a benefício daqueles que nos odeiam ou que ainda não nos compreendem.

Enquanto nos demoramos na fortaleza defensiva, o adversário cogita de enriquecer as munições, mas se descemos à praça, desassombrados e serenos, mostrando novas disposições na luta, a idéia de acordo substitui, dentro de nós e em torno de nossos passos, a escura fermentação da guerra.

Alguém te magoa? Reinicia o esforço da boa compreensão.

Alguém te não entende? Persevera em demonstrar os intentos mais nobres.

Deixa-te reviver, cada dia, na corrente cristalina e incessante do bem.

Não olvides a assertiva do Mestre: - "Aquele que não nascer de novo não pode
ver o Reino de Deus."

Renasce agora em teus propósitos, deliberações e atitudes, trabalhando para superar os
obstáculos que te cercam e alcançando a antecipação da vitória sobre ti mesmo,
no tempo...

Mais vale auxiliar, ainda hoje, que ser auxiliado amanhã.

Emmanuel

quarta-feira, abril 12, 2006

REFLEXÕES




REFLEXÕES

Dor alguma se eterniza.

Não há problema sem solução.

Toda prova é oportunidade de crescimento.

Sem luz própria, ninguém caminha.

Toda ascensão é solitária.

O testemunho é inevitável.

As ilusões passam.

A Verdade se impõe por si mesma.

O fruto amadurece na época propícia.

Tudo está previsto na Lei.

A ordem do Universo não se subverte.

Felicidade é conquista.



Da Obra Dias Melhores
Pelo Espírito Irmão José
Psicografia Carlos A. Bacelli

ORANDO CADA DIA



ORANDO CADA DIA

Senhor!...
Fazei-me perceber que o trabalho do bem
me aguarda em toda parte.

Não me consintas perder tempo, através de
indagações inúteis.

Lembra-me, por misericórdia, que estou no
caminho da evolução, com os meus semelhantes,
não para consertá-los e sim para atender à minha
própria melhoria.

Induza-me a respeitar os direitos alheios, a fim de
que os meus sejam preservados.

Dê-me consciência do lugar que me compete,
para que não esteja a exigir da vida aquilo
que não me pertence.

Não me permitas sonhar com realizações incompatíveis
com os meus recursos, entretanto por acréscimo de
bondade, fortaleça-me para a execução das pequeninas
tarefas ao meu alcance.

Apaga-me os melindres pessoais, de modo que não me
transforme em estorvo diante dos irmãos, aos quais devo
convivência e cooperação.

Auxilia-me a reconhecer que cansaço e dificuldade não
podem converter-me em pessoa intratável, mas mostra-me ,
por piedade, quanto posso fazer nas obras, usando
paciência e coragem, acima de quaisquer provações
que me atinjam a existência .

Concede-me forças para irradiar a paz e o amor que nos
ensinaste, e, sobretudo,Senhor, perdoa as minhas fragilidades
e sustenta-me a fé para que eu possa estar sempre
em Ti,servindo aos outros.

Assim seja.

Autor desconhecido

ORAÇÃO DE S. FRANCISCO




" ORAÇÃO DE FRANCISCO DE ASSIS "



Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.
Onde houver ódio que eu leve o amor.
Onde houver ofensa que eu leve o perdão.
Onde houver dúvida que eu leve a fé.
Onde houver erro que eu leve a verdade.
Onde houver desespero que eu leve a esperança.
Onde houver tristeza que eu leve a alegria.
Onde houver trevas que eu leve a luz.
O Mestre, fazei que eu procure mais consolar que ser consolado,
compreender que ser compreendido, amar, que ser amado.
Pois, é dando que se recebe,
é perdoando que se é perdoado,
e é morrendo que se vive para a vida eterna!..."


Assim seja!

A ARTE DE VIVER BEM



A ARTE DE VIVER BEM

Não exija dos outros o que eles não podem lhe dar, mas cobre de cada um a sua responsabilidade.
Não deixe de usufruir o prazer, mas que não faça mal a ninguém.
Não pegue mais do que você precisa, mas lute pelos seus direitos.
Não olhe as pessoas só com os seus olhos, mas olhe-se também com os olhos delas.
Não fique ensinando sempre, você pode aprender muito mais.
Não desanime perante o fracasso, supere-se o transformando em aprendizado.
Não se aproveite de quem se esforça tanto, ele pode estar fazendo o que você deixou de fazer.
Não estrague um programa diferente com seu mau humor, descubra a alegria da novidade.
Não deixe a vida se esvair pela torneira, pode faltar aos outros...
O amor pode absorver muitos sofrimentos, menos a falta de respeito a si mesmo!
Se você quer o melhor das pessoas, dê o máximo de si, já que a vida lhe deu tanto.
Enfim, agradeça sempre, pois a gratidão abre as portas do coração...

texto de Içami Tiba

UM MOMENTO



UM MOMENTO

Antes de negar-se aos apelos da caridade,
medite um momento nas aflições dos outros...
Imagine você no lugar de quem sofre.

Observe os irmãos relegados aos padecimentos da rua
e suponha-se constrangido à semelhante situação.

Repare o doente desamparado e considere que amanhã,
provavelmente seremos nós, candidatos ao socorro na via pública.

Examine o ancião fatigado e reflita que se a desencarnação não chegar em
breve, não escapará você da velhice.

Contemple as crianças necessitadas, lembrando os próprios filhinhos.

Quando a ambulância deslize rente ao seu passo, conduzindo o enfermo
anônimo, pondere que talvez um parente nosso extremamente querido se
encontre a gemer dentro dela.

Escute pacientemente os companheiros entregues à sombra do grande
infortúnio e recorde que em futuro próximo, é possível estejamos na
travessia das mesmas dificuldades.

Fite a multidão dos ignorantes e dos fracos cansados e infelizes,
julgando-se entre eles, e mentalize a gratidão que você sentiria perante a migalha de Amor que alguém lhe ofertasse.

Pense um momento em tudo isso!!!
E você reconhecerá que a caridade
para nós todos é simples obrigação!!!

Chico Xavier

VERDADEIRO AMOR





VERDADEIRO AMOR


O que é amor verdadeiro?
Será que existe esse sentimento na face da Terra?
O amor é de essência divina e cada filho de Deus tem no íntimo a centelha dessa chama sagrada.
E o amor tem várias maneiras de se manifestar.
Existe amor de mãe, de pai, de esposa, de marido, de irmão, de tio, de avó, de avô, de neto, de amigo, etc.

Um dia desses lemos, num periódico digital da Colômbia, uma história de amor das mais belas e significativas, contada por uma doutora colombiana.
Numa tradução livre para o português, eis o que contou a médica:
"Um homem de certa idade foi à clínica, onde trabalho, para tratar uma ferida na mão.
Estava apressado, e enquanto o tratava perguntei-lhe o que tinha de tão urgente para fazer.
Ele me disse que precisava ir a um asilo de idosos para tomar o café da manhã com sua esposa, que estava internada lá.
Disse-me que ela estava naquele lugar há algum tempo porque sofria o mal de Alzheimer, já bastante avançado.
Enquanto acabava de fazer o curativo, perguntei-lhe se sua esposa se incomodaria se acaso ele chegasse atrasado naquela manhã.
"Não", respondeu ele. "ela já não sabe quem eu sou. Faz quase cinco anos que não me reconhece."
Então lhe perguntei com certo espanto: mas se ela já não sabe quem é o senhor, porque essa necessidade de estar com ela todas as manhãs?
Ele sorriu, e com um olhar enternecido me disse: "É... Ela já não sabe quem eu sou, mas eu, entretanto, sei muito bem quem é ela."

Tive que conter as lágrimas enquanto ele saía, e pensei: é esse tipo de amor que quero para minha vida.
O verdadeiro amor não se reduz nem ao físico nem ao romântico.
O verdadeiro amor é a aceitação de tudo o que o outro é... do que foi... do que será... e do que já não é...





Você sabia?
Você sabia o mal de Alzheimer é um transtorno neurológico que provoca a morte das células nervosas do cérebro, descrita pelo neuropsiquiatra alemão Alois Alzheimer, que é de onde vem seu nome?
Pode se apresentar em pessoas a partir dos 40 anos de idade, de maneira lenta e progressiva.
Em estado avançado, provoca no paciente a incapacidade para se comunicar, reconhecer pessoas, lugares e coisas.
O enfermo perde a capacidade de caminhar, de sorrir, de fazer a própria higiene, e passa a maior parte do tempo dormindo.
No entanto, do ponto de vista espiritual, é uma bendita oportunidade de aprendizado para o espírito imortal que fica temporariamente encarcerado no corpo físico, sem poder se manifestar.
Geralmente o espírito percebe tudo o que se passa com ele e ao seu redor, mas não consegue se expressar.
Todavia, não fica insensível à atenção, ao afeto, ao carinho e à ternura que lhe dedicam.
A pessoa sente o amor com que a envolvem.
Por todas essas razões vale a pena refletir com a médica, que ficou a pensar consigo mesma, depois que seu paciente foi ver sua amada: "É esse tipo de amor que quero para minha vida.
O verdadeiro amor não se reduz nem ao físico nem ao romântico.
O verdadeiro amor é a aceitação de tudo o que o outro é... do que foi... do que será... e do que já não é..."


Equipe de Redação do Momento Espírita, com base em matéria assinada por Martha Isabel Martínez Gómez MD, publicada no site http://www.lacolumna.cl/index.php?p=93, traduzida por Terezinha Colle