Pachelbel - Canon In D Major

sábado, dezembro 31, 2011

Iniciando um novo ano - Momento Espírita


Iniciando um novo ano


Toda vez que o ano vai chegando ao fim, parece que todos vamos manifestando cansaço maior.


Seja porque as festas se multipliquem (são formaturas, casamentos, jantares de empresas), seja porque já nos vamos preparando para as viagens de férias de logo mais.


De uma forma ou de outra, é comum se escutar as pessoas desabafarem dizendo que desejam mesmo que se acabe logo o ano.


Quem muito sofreu, deseja que ele se acabe e aguarda dias novos, de menos dores.


Quem perdeu amores, deseja que ele se acabe de vez, na ânsia de que os dias que virão consigam trazer esperanças ao coração esfacelado pelas ausências.


Quem está concluindo algum curso e deu o máximo de si, deseja que os meses que se anunciam cheguem logo, para descansar de tanto esforço.


E assim vai. Cada um vai pensando no ano que se finda no sentido de deixar algo para trás. Algo que não foi muito bom.


Naturalmente, muitos são os que veem findar os dias do ano com contentamento, pois eles lhe foram propícios. Esses, almejam que os dias futuros reprisem esses valores de alegria, de afeto, de coisas positivas.


Ano velho, ano novo. São convenções marcadas pelo calendário humano, em função dos movimentos do planeta em torno do astro rei.


Contudo, psicologicamente, também nos remetem, sim, a um estado diferente.


Como Deus nada faz, em Sua sabedoria, sem um fim útil, também assim é com a questão do tempo como o convencionamos.


Cada dia é um novo dia. A noite nos fala de repouso. A madrugada nos anuncia oportunidade renovada.


Cada ano que finda nos convida a deixarmos para trás tudo de ruim, desagradável que já vivenciamos, permitindo-nos projetar planos para o futuro próximo.


Por tudo isso, por esta ensancha que a Divindade nos permite a cada trezentos e sessenta e cinco dias, nesta Terra, pense que você pode melhorar a sua vida no ano que se anuncia.


Comece por retirar de sua casa tudo que a atravanca. Libere-se daquelas coisas que você guarda nos armários, na garagem, no fundo do quintal.


Coisas que estão ali há muito tempo, que você guarda para usar um dia. Um dia que talvez nunca chegue. Pense há quanto tempo elas estão ali: meses, anos... Esperando.


São roupas, calçados, livros, discos antigos, utensílios que você não usa há anos. Libere armários, espaços.


Coisas antigas, superadas são muito úteis em museus, para preservação da memória, da evolução da nossa História.


Doe o que possa e a quem seja mais útil.


Sinta o espaço vazio, sinta-se mais leve.


Depois, pense em quanta coisa inútil você guarda em seu coração, em sua mente.


Mágoas vividas, calúnias recebidas, mentiras que lhe roubaram a paz, traições que o deixaram doente, punhais amigos que lhe rasgaram as carnes da alma...


Alije tudo de si. Mentalmente, coloque tudo em um grande invólucro e imagine-se jogando nas águas correntes de um rio caudaloso que as levará para além, para o mar do esquecimento.


Deseje para si mesmo um ano novo diferente. E comece leve, sem essa carga pesada, que lhe destrói as possibilidades de felicidade.


Comece o novo ano olhando para frente, para o alto. Estabeleça metas de felicidade e conquistas.


Você é filho de Deus e herdeiro do Seu amor, credor de felicidade.


Conquiste-a. Abandone as dores desnecessárias, pense no bem.


Mentalize as pessoas que são amigas, que o amam, lhe querem bem.


Programe-se para estar mais com elas, a fim de, fortalecido, alcançar objetivos nobres.


Comece o ano pensando em como você pode influenciar pessoas, ambientes, com sua ação positiva.


Programe-se para vencer. Programe-se para fazer ouvidos moucos aos que o desejam infelicitar e avance.


Programe-se para ser feliz. O dia surge. É ano novo. Siga para a luz, certo que com vontade firme, desejo de acertar, Jesus abençoará as suas disposições.


É ano novo. Pense novo. Pense grande. Seja feliz.



Redação do Momento Espírita.Disponível no CD Momento Espírita, v. 13, ed. Fep.Disponível em www.momento.com.br

sexta-feira, dezembro 30, 2011

Feliz Olhar Novo - Carlos Drummond de Andrade





Feliz Olhar Novo




Carlos Drummond de Andrade





O grande barato da vida é olhar para trás e sentir orgulho da sua história.


O grande lance é viver cada momento como se a receita da felicidade fosse o aquí e agora . Claro que a vida prega peças. É lógico que, por vezes, o pneu fura, chove demais...



Mas, pensa só: tem graça viver sem rir de gargalhar pelo menos uma vez ao dia?



Tem sentido ficar chateado durante o dia todo por causa de uma discussão na ida pro trabalho? Quero viver bem.



O ano que passou foi um ano cheio.



Foi cheio de coisas boas e realizações, mas também cheio de problemas e desilusões. Normal.



Às vezes se espera demais das pessoas. Normal.



A grana que não veio, o amigo que decepcionou, o amor machucou. Normal.


O próximo ano não vai ser diferente.



Muda o século, o milênio muda, mas o homem é cheio de imperfeições, a natureza tem sua personalidade que nem sempre é a que a gente deseja, mas e aí? Fazer o que? Acabar com seu dia? Com seu bom humor? Com sua esperança?



O que eu desejo para todos nós é sabedoria!



E que todos saibamos transformar tudo em uma boa experiência!



Que todos consigam perdoar o desconhecido, o mal educado. Ele passou na sua vida. Não pode ser responsável por um dia ruim...



Entender o amigo que não merece nossa melhor parte. Se ele decepcionou, passe-o para a categoria três, a dos colegas. Ou mude de classe, transforme-o em conhecido. Além do mais, a gente, provavelmente, também já decepcionou alguém.



O nosso desejo não se realizou? Beleza, não tava na hora, não deveria ser a melhor coisa pra esse momento (me lembro sempre de um lance que eu adoro: cuidado com seus desejos, eles podem se tornar realidade.


Chorar de dor, de solidão, de tristeza faz parte do ser humano. Não adianta lutar contra isso. Mas se a gente se entende e permite olhar o outro e o mundo com generosidade, as coisas ficam diferentes.



Desejo para todo mundo esse olhar especial.



O próximo ano pode ser um ano especial, muito legal, se entendermos nossas fragilidades e egoísmos e dermos a volta nisso. Somos fracos, mas podemos melhorar. Somos egoístas, mas podemos entender o outro.



O próximo ano pode ser o máximo, maravilhoso, lindo, espetacular... ou... pode ser puro orgulho!



Depende de mim, de você!



Pode ser. E que seja!!!

quinta-feira, dezembro 29, 2011

Ano Após Ano - André Luiz


Ano Após Ano

André Luiz


Ninguém evolui num dia ou para um dia apenas.

Carecemos de tempo para entender o bem e praticá-lo diuturnamente, absorvendo-o em profundidade, na alma, para o eterno futuro.

Um só pensamento bom, um só ato digno, uma só lição assimilada, não nos bastam à melhoria. Necessário repetir testemunhos de aprendizado e renovação.

A fraternidade há de avivar-nos o raciocínio, vincar-nos a memória, calejar-nos a mãos, modelar-nos a vida.

Eis porque o espírita, na experiência terrestre, presisa repensar atitudes, transpirar no dever e persistir no posto individual de trabalho, ano após ano, para só então se sentir realmente sintonizado com os Bons Espíritos e com os desígnios do Alto, mantidos a seu respeito.

 
No setor administrativo da instituição doutrinária, há de conhecer tão bem o seu mister, que nenhuma decepção não mais o surpreenda.

No estudo, há de desarticular tantas mesas, consumir tantas cadeiras e deformar tantos livros e material correspondente, sem perceber, que duvidará de semelhantes desgastes.

Na mediunidade, há de amar e compreender tanto os espíritos e os homens que qualquer incompreensão não mais lhe fará perder a paciência.

Na exemplificação da verdade, há de se familiarizar tanto com as necessidades das criaturas que penetrará os anseios do próximo, em muitas ocasiões, apenas por vê-lo.

Na assistência social, há de se inteirar tanto dos menores problemas que lhe dizem respeito, segundo as épocas do ano, as pessoas, os desfavorecidos e os sofrimentos, que se espantará ao perceber o quanto conhece de ciência mental e vida prática.

No culto do Evangelho, há de abordar tantos temas e lições, enfrentando tantos imprevistos e dificuldades, que o terá para si na condição de tarefa claramente imprescindível.

Na imprensa e na tribuna espíritas, há de se habituar tanto com o manejo e os efeitos das palavras que as cultivará e selecionará com devotamento espontâneo.

No campo das provas necessárias, há de exercitar tanto entendimento e tanta paciência diante da dor, que acabará sofrendo todas as humilhações e tribulações da romagem terrestre com o equilíbrio de quem atingiu inarredável serenidade.


Confronta o teu período de conhecimento espírita com o serviço que apresentas na existência humana.

Lógica disciplinando diretrizes, esperança enriquecendo ideais, entendimento clareando destinos, o Espiritismo faz o máximo por nós, sendo sempre o mínimo o esforço que fazemos por ele, nos empreendimentos que nos cabem em auxílio a nós mesmos, no seio da Humanidade.

XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito André Luiz.Do livro"Sol nas Almas", 1, CEC.

quarta-feira, dezembro 28, 2011

Reflexão de Ano Novo : Renascer Agora - Emmanuel


Renascer Agora

Emmanuel

"Aquele que não renascer de novo não pode ver o Reino de Deus" -  Jesus (João,3:3)


A própria natureza apresenta preciosas lições,nesse particular. Sucedem-se os anos com matemática precisão,mas os dias são sempre novos.

Dispondo, assim, de trezentas e sessenta e cinco ocasiões de aprendizado e recomeço,anualmente, quantas oportunidades de renovação moral encontrará a criatura,no abençoado período de uma existência?

Conserva do passado o que for bom e justo, belo e nobre,mas não guardes do pretérito os detritos e as sombras,ainda mesmo quando mascarados de encantador revestimento.

Faze por ti mesmo, nos domínios da tua iniciativa pela aplicação da fraternidade real, o trabalho que a tua negligência atirará fatalmente sobre os ombros de teus benfeitores e amigos espirituais.

Cada hora que surge pode ser portadora de reajustamento.

Se é possível,nào deixes para depois os laços de amor e paz que podes criar agora,em substituição as pesadas algemas do desafeto.

Enquanto nos demoramos na fortaleza defensiva,o adversário cogita de enriquecer as munições, mas se descemos à praça, desassombrados e serenos, mostrando novas disposições na luta, a idéia de acordo substitui,dentro de nós e em torno de nossos passos,a escura fermentação da guerra.

Alguém te magoa? Reinicia o esforço da boa compreensão.

Alguém te não entende? Persevera em demosntrar os intentos mais nobres.

Deixa-te reviver, cada dia,na corrente cristalina e incessante do bem.

Não olvides a assertiva do Mestre: -"Aquele que não nascer de novo não pode ver o Reino deDeus."

Renasce agora em teus propósitos, deliberações e atitudes,trabalhando para superar os obstáculos que te cercam e alcançando a antecipaçào da vitóris sobre ti mesmo,no tempo...

Mais vale auxiliar, ainda hoje, que ser auxiliado amanhã.


XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito Emmanuel.

Carta de Ano Novo - Emmanuel




Carta de Ano Novo

Emmanuel


Ano Novo é também renovação de nossa oportunidade de aprender, trabalhar e servir.





O tempo, como paternal amigo, como que se reencarna no corpo do calendário, descerrando-nos horizontes mais claros para a necessária ascensão.





Lembra-te de que o ano em retorno é novo dia a convocar-te para execução de velhas promessas, que ainda não tiveste a coragem de cumprir.





Se tens inimigo, faze das horas renascer-te o caminho da reconciliação.





Se foste ofendido, perdoa, a fim de que o amor te clareie a estrada para frente.





Se descansaste em demasia, volve ao arado de tuas obrigações e planta o bem com destemor para a colheita do porvir.





Se a tristeza te requisita, esquece-a e procura a alegria serena da consciência feliz no dever bem cumprido.





Novo Ano! Novo Dia!





Sorri para os que te feriram e busca harmonia com aqueles que te não entenderam até agora.





Recorda que há mais ignorância que maldade, em torno de teu destino.





Não maldigas, nem condenes.





Auxilia a acender alguma luz para quem passa ao teu lado, na inquietude da escuridão.





Não te desanimes, nem te desconsoles.





Cultiva o bom ânimo com os que te visitam, dominados pelo frio do desencanto ou da indiferença.





Não te esqueças de que Jesus jamais se desespera conosco e, como que oculto ao nosso lado, paciente e bondoso, repete-nos de hora a hora:





- Ama e auxilia sempre.





Ajuda aos outros, amparando a ti mesmo, porque se o dia volta amanhã, eu estou contigo, esperando pela doce alegria da porta aberta de teu coração.





 

XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito Emmanuel . Do livro Vida e Caminho.

Oração no Ano Novo - Joanna de Ângelis


Oração no Ano Novo

Joanna de Ângelis

Senhor Jesus!

Ante as promessas do ano que se inicia, não nos permitas que esqueçamos aqueles com quem nos honraste o caminho iluminativo:

as mães solteiras, desesperadas, a quem prometemos o pão do entendimento;

as crianças delinqüentes que nos buscaram com a mente em desalinho;

os calcetas que, vencidos em si mesmos, nos feriram e retornaram às nossas portas;

os enfermos solitários, que nos fitaram, confiantes em nosso auxílio;

os esfaimados e desnudos que chegaram até nossas parcas provisões;

os mutilados e tristes, ignorantes e analfabetos, que nos visitaram, recordando-nos de Ti...

Sabemos, Senhor, o pouco valor que temos, identificamo-nos com o que possuímos intimamente, mas, contigo, tudo podemos e fazemos. Ajuda-nos a manter o compromisso de amar-Te, amando neles toda a família universal em cujos braços renascemos.


"Seja o que for que peçais na prece, crede que obtereis e concedidos vos será o que pedirdes".Marcos: 11-24.

"Pela prece, obtém o homem o concurso dos bons Espíritos que acorrem a sustentá-lo em suas boas resoluções e a lhe inspirar idéias sãs".

Evangelho Segundo O Espiritismo - Cap. XXVII - Item 11.


FRANCO, Divaldo Pereira pelo Espírito Joanna de Ângelis . Do livro: Florações Evangélicas.

Ano Novo - Carlos Drumond de Andrade





Começando o Ano Novo



Carlos Drumond de Andrade


Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias,
a que se deu o nome de ano,
foi um indivíduo genial.
Industrializou a esperança
fazendo-a funcionar no limite da exaustão.
Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar
e entregar os pontos.
Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez,
com outro número e outra vontade de acreditar
que daqui para adiante vai ser diferente...
Para você, desejo o sonho realizado.
O amor esperado.
A esperança renovada.
Para você, desejo todas as cores desta vida.
Todas as alegrias que puder sorrir.
Todas as músicas que puder emocionar.
Para você neste novo ano,
desejo que os amigos sejam mais cúmplices,
que sua família esteja mais unida,
que sua vida seja mais bem vivida.
Gostaria de lhe desejar tantas coisas.
Mas nada seria suficiente...
Então, desejo apenas que você tenha muitos desejos.
Desejos grandes e que eles possam te mover a cada minuto,
ao rumo da sua FELICIDADE!!!"
MINHA ORAÇÃO

Oferenda de amor e fé
em prol de um mundo melhor!

Ano Novo - De Novo - Ionilda V. Carvalho



Ano Novo - De Novo


É difícil estarmos atentos a todas as oportunidades que se sucedem em nossa passagem terrena.

Talvez por isto exista uma data marcada para que tudo seja novo.

Parece mais um símbolo ou um ritual para que nos apercebamos da passagem do tempo, que tem se dado aparentemente cada vez mais rápida - diga-se de passagem.

A sucessão dos dias e noites parece-nos um movimento contínuo ao qual já não damos atenção - no que estamos errados.

Então, nos preparamos com rigor para a entrada do ANO NOVO, alguns literalmente a rigor, outros na sua singeleza usam roupa nova, ambiente novo, presença de amigos... e todos se felicitam e esperam que o ano vindouro seja muito melhor do que o anterior - até porque parece que cada ano tem exigido mais de nós.

Acaba a noite de festa, surge o dia primeiro, que ainda é festa...

E, no dia 2, percebemos que a nossa vida é a mesma e se nos descuidarmos voltamos a não perceber a rapidez do tempo, cometemos os mesmos erros e vamos esperar pelo milagre de um NOVO ANO - DE NOVO.

Não existe uma data milagrosa que reverta ou modifique o processo de nossa existência.

No entanto, existe uma data em nossa vida que pode significar uma NOVA VIDA e conseqüentemente uma sucessão de novos dias e anos-novos.

É a data em que nos armamos de coragem, olhamos dentro de nós, nos encontramos e percebemos a presença de uma vida palpitante e dinâmica em nosso íntimo, precisando apenas de esforço e perseverança para que possa se manifestar em plenitude.

Todavia, precisamos de um companheiro seguro nessa viagem em busca do "EU", e o melhor é Aquele que é o Caminho, a Verdade e a Vida, porque o caminho seguro em direção a nós é o que se bifurca também em direção ao próximo e para trilhá-lo é preciso conhecer a Verdade e amar a Vida.

E então, sem nos determos no passado que é imutável e não vale lamentá-lo ou torná-lo uma carga pesada, começarmos a viver o hoje, olharmos para o futuro, sem nos fixarmos nele também, pois que, aquilo que surgirá amanhã não vai surgir antes.

Hoje é o nosso dia de ANO NOVO - DE NOVO.

HOJE é dia de amar, de ser sereno, de ser solidário, de conter edisciplinar as emoções, de se transferir em direção ao outro, de silenciar, de falar, de pensar, de refletir, de ler bons livros, de estudar O Livro dos Espíritos, de recorrer ao Evangelho Segundo o Espiritismo, de sorrir, de ter esperança, de orar e de seguir em frente - amando a vida, vivendo a verdade e trilhando caminhos seguros que convergirão sempre em direção a um só destino - DEUS.

Porque HOJE é dia de ANO NOVO - DE NOVO


Fonte:

CARVALHO, Ionilda V.Publicado na Revista Espírita de Campos nº 44.

 

terça-feira, dezembro 27, 2011

Reflexões Para o Ano Novo - Emmanuel


Reflexões Para o Ano Novo


Guardai-vos dos cães -  Paulo (Filipenses Cap 3, V. 2)

Emmanuel

Somos imensa caravana de seres, na estrada evolutiva, a movimentar-se, sob o olhar do Divino Pastor, em demanda de esferas mais altas.

Em verdade, se prosseguimos caminho afora, magnetizados pelo devotamento do Condutor Divino, inegavelmente somos também assediados pelos cães da ignorância, da perversidade e da má-fé...

Referindo-se a cães, Paulo de Tarso não mentalizava o animal amigo, símbolo de ternura e fidelidade, após a domesticação.

Reportava-se aos cães selvagens, impulsivos e ferozes.

No rebanho humano, encontraremos sempre criaturas que os personificam.

- São os adversários sistemáticos do bem.

- Atassalham reputações dignas.

- Estimam a maledicência.

- Exercitam a crueldade.

- Sentem prazer com a imposição tirânica que lhes é própria.

- Desfazem a conceituação elevada e santificante da vida.

- Desarticulam o serviço dos corações bem-intencionados.

- Atiram-se, desvairadamente, à substância das obras construtivas, procurando consumi-las ou pervertê-las.

- Vomitam impropérios e calúnias.

- Gritam, levianos, que o mal permanece vitorioso, que a sombra venceu, que a miséria consolidou o seu domínio na Terra, perturbando a paz dos servos operosos e fiéis.

E, quando o micróbio do ódio ou da cólera lhes excita a desesperação, ai daqueles que se aproximam, generosos e confiantes!

É para esse gênero de irmãos que Paulo solicita de nós outros a conjugação do verbo guardar.

Para eles, pobres prisioneiros da incompreensão e da ignorância, resta somente o processo educativo, no qual podemos cooperar com amor, competindo-nos reconhecer, contudo, que esse recurso de domesticação procede originariamente de Deus.


XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito Emmanuel.Do livro Fonte Viva, 145, FEB.

segunda-feira, dezembro 26, 2011

Resolução para o Ano Novo - André Luiz



Resolução para o Ano Novo

André Luiz

 
Afora tu mesmo, ninguém te decide o destino...

Somos tangidos por fatos e problemas a exigirem a manifestação de nossa vontade em todas as circunstâncias.

Muito embora disponhamos de recursos infinitos de escolha para assumir gesto determinado ou desenvolver certa ação, invariavelmente, estamos constrangidos a optar por um só caminho, de cada vez, para expressar os desígnios pessoais na construção do destino.

Conquanto possamos caminhar mil léguas, somente progredimos em substância avançando passo a passo.

Daí, a importância da existência terrena, temporária e limitada em muitos ângulos porém rica e promissora quanto aos ensejos que nos faculta para automatizar o bem, no campo de nós mesmos, mediante a possibilidade de sermos bons para os outros.

Decisão é necessidade permanente.

Nossa vontade não pode ser multipartida.

Idéia, verbo e atitude exprimem resoluções de nossas almas, a frutificarem bênçãos de alegria ou lições de reajuste no próprio íntimo.

Vacilação é sintoma de fraqueza moral, tanto quanto desânimo é sinal de doença.

Certeza no bem denuncia felicidade real e confiança de hoje indica serenidade futura.

Progresso é fruto de escolha.

Não há nobre desincumbência com flexibilidade de intenção.

Afora tu mesmo, ninguém te decide o destino...

Se a eventualidade da sementeira é infinita, a fatalidade da colheita é inalienável.

Guardas contigo tesouros de experiências acumulados em milênios de luta que podem crescer, aqui e agora, a critério do teu alvitre.

Recorda que o berço de teu espírito fulge longe da existência terrestre.

O objetivo da perfeição é inevitável benção de Deus e a perenidade da vida constitui o prazo de nosso burilamento, entretanto, o minuto que vives é o veículo da oportunidade para a seleção de valores, obedecendo a horário certo e revelando condições próprias, no ilimitado caminho da evolução. [Decisão, E - Cap. XXIV - Item 15]

Afora tu mesmo, ninguém te decide o destino...



XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito André Luiz.Da obra Opinião Espírita.

Carta de Ano Novo - Emmanuel




Carta de Ano Novo

Emmanuel

Ano Novo é também renovação de nossa oportunidade de aprender, trabalhar e servir.


O tempo, como paternal amigo, como que se reencarna no corpo do calendário descerrando-nos  horizontes mais claros para a necessária ascensão.


Lembra-te de que o ano em retorno é novo dia a convocar-te para execução de velhas promessas,  que ainda não tiveste a coragem de cumprir.


Se tens inimigo, faze das horas renascer-te o caminho da reconciliação.


Se foste ofendido, perdoa, a fim de que o amor te clareie a estrada para frente.


Se descansaste em demasia, volve ao arado de tuas obrigações  e planta o bem com destemor para a colheita do porvir.


Se a tristeza te requisita, esquece-a e procura a alegria  serena da consciência feliz no dever bem cumprido.


Novo Ano! Novo Dia!


Sorri para os que te feriram e busca harmonia com aqueles que te não entenderam até agora.


Recorda que há mais ignorância que maldade, em torno de teu destino.


Não maldigas, nem condenes.


Auxilia a acender alguma luz para quem passa ao teu lado, na inquietude da escuridão.


Não te desanimes, nem te desconsoles.


Cultiva o bom ânimo com os que te visitam, dominados pelo frio do desencanto ou da indiferença.

Não te esqueças de que Jesus jamais se desespera conosco e,como que oculto ao nosso lado, paciente e bondoso, repete-nos de hora a hora:

- Ama e auxilia sempre!


Ajuda aos outros, amparando a ti mesmo,porque se o dia volta amanhã, eu estou contigo, esperando pela doce alegria da porta aberta de teu coração.




XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito Emmanuel . Do Livro Vida e Caminho.

Querer e Poder - André Luiz


Querer e Poder

André Luiz


Quando você não possua o que deseja, você pode valorizar aquilo que tem.

Se não consegue obter a afeição daqueles a quem mais ama, não se esqueça de se dedicar aos que amam a você, especialmente quando necessitem de seu concurso.

Quando não se lhe faça possível criar a grande alegria que alguém lhe solicite, você pode doar a esse alguém o sorriso que menos lhe custa.

Se não dispõe de recursos para colaborar com o muito com que estimaria brindar a essa ou aquela realização de beneficência, oferte a migalha ao seu alcance.

O essencial não é o tamanho do bem que se queira e, sim, o tamanho do amor que você coloque no bem que se decida a fazer.


XAVIER, Francisco  Cândido pelo Espírito André Luiz . Do livro Recados da Vida.

sexta-feira, dezembro 23, 2011

Nascimento Especial


Nascimento Especial


Todos os anos, os cristãos comemoram o Natal no dia 24 para 25 de dezembro.

A história nos diz que Jesus, nosso Mestre, em verdade não nasceu nesse dia e aponta algumas datas prováveis, especificando dia, mês e ano.

Afinal, quando realmente terá nascido Jesus? E onde? Em Nazaré ou em Belém?

Se perguntarmos a Francisco de Assis o que ele sabe a respeito do nascimento de Jesus, ele nos responderá:

Jesus nasceu no dia em que, na praça de Assis, entreguei minha bolsa, minhas roupas e até meu nome para segui-Lo, pois sabia que Ele é a fonte inesgotável de amor.

Se indagarmos ao Apóstolo Pedro quando se deu o nascimento de Jesus, ele nos dirá:

Jesus nasceu no pátio do palácio de Caifás, na noite em que o galo cantou pela terceira vez, no momento em que eu negava outra vez ao meu Mestre.

Foi nesse instante que minha consciência despertou para a verdadeira vida.

Se questionarmos a Joana de Cusa sobre onde e quando nasceu Jesus, ela nos falará:

Jesus nasceu no dia em que, amarrada ao poste do circo em Roma, ouvi o povo gritar:

"Nega! Nega! Renuncia a Ele!"

E o soldado, com a tocha acesa, dizendo:

"Este teu Cristo te ensinou apenas a morrer?"

Nesse instante em que senti o fogo subir pelo meu corpo e eu pude, com certeza e sinceridade responder:

"Não me ensinou só isso. Ele também me ensinou a te amar."

Foi então que nasceu Jesus.

Se interrogarmos a Lázaro onde e quando nasceu Jesus, a sua resposta será:

Jesus nasceu em Betânia, na tarde em que me visitou o túmulo e ordenou-me:

"Lázaro! Levanta e vem para fora!"

Nesse momento, eu compreendi quem Ele era e Ele nasceu em mim.

Mas, o doutor da lei, Saulo, transformado em Paulo de Tarso, nos afirmará:

Jesus nasceu na estrada de Damasco, em pleno meio-dia, quando a luz que o envolvia me cegou e ouvi a Sua voz:

"Saulo, Saulo, por que me persegues?"

Foi aí que passei a enxergar um mundo novo e lhe disse:

"Senhor, o que queres que eu faça?"

A mulher samaritana, da cidade de Sicar, nos dirá que Jesus nasceu junto à fonte de Jacob, na tarde em que ela O encontrou e Ele lhe ofereceu a beber da água viva, que sacia toda a sede, pois vem do amor de Deus e santifica as criaturas.

Naquela tarde, Fotina descobriu que Jesus era o Filho de Deus e modificou a sua vida.

Finalmente, Maria de Nazaré, sorrindo, nos falará que Jesus nasceu quando Se escondeu das estrelas nas sombras da Terra.

Quando O segurou pela primeira vez nos braços e sentiu que ali se cumpria a promessa de um novo tempo. Aquele menino, enviado por Deus, vinha para ensinar aos homens, seus irmãos, a Lei maior do amor.


Se já te permites banhar pelas claridades do Evangelho, permite que Jesus nasça em teu coração.


Deixa que as vibrações Dele te cheguem ao Espírito e espalha o perfume da Sua presença, na senda por onde avanças na busca da vida.

Refaze, mentalmente, o caminho percorrido, desde que a sinfonia da Boa Nova te alcançou e propõe-te a viver a mensagem do Mestre que é o teu Modelo e Guia, Jesus.

Então, Ele finalmente nascerá em ti.

Redação do Momento Espírita com base em texto atribuído a Vinícius (Pedro de Camargo) e no verbete Natal, do livro Repositório de sabedoria, v. 2, pelo Espírito Joanna de Ângelis, psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal. Disponível em www.momento.com.br.