Pachelbel - Canon In D Major

sábado, novembro 29, 2008

GRUPO ESPÍRITA DA PRECE DE UBERABA ONDE CHICO XAVIER EXERCEU O MEDIUNATO




PARA OUVIR O VÍDEO PAUSE A MIDI NOS LINKS A DIREITA

Confia Sempre

Meimei



Não percas a tua fé entre as sombras do mundo.


Ainda que os teus pés estejam sangrando, segue para a frente, erguendo-a por luz celeste, acima de ti mesmo.


Crê e trabalha.


Esforça-te no bem e espera com paciência.


Tudo passa e tudo se renova na terra, mas o que vem do céu permanecerá.


De todos os infelizes os mais desditosos são os que perderam a confiança em Deus e em si mesmo, porque o maior infortúnio é sofrer a privação da fé e prosseguir vivendo.


Eleva, pois, o teu olhar e caminha.


Luta e serve. Aprende e adianta-te.


Brilha a alvorada além da noite.


Hoje, é possível que a tempestade te amarfanhe o coração e te atormente o ideal, aguilhoando-te com a aflição ou ameaçando-te com a morte...
Não te esqueças, porém, de que amanhã será outro dia.


Pelo Espírito Meimei ::Mensagem recebida pelo médium Francisco Cândido Xavier

Janelas na alma

Joanna de Ângelis



O sentimento e a emoção normalmente se transformam em lentes que coam os acontecimentos, dando-lhes cor e conotação próprias.



De acordo com a estrutura e o momento psicológico, os fatos passam a ter a significação que nem sempre corresponde à realidade.



Quem se utiliza de óculos escuros, mesmo diante da claridade solar, passa a ver o dia com menor intensidade de luz.



Variando a cor das lentes, com tonalidade correspondente desfilarão diante dos olhos as cenas.



Na área do relacionamento humano, também, as ocorrências assumem contornos de acordo com o estado de alma das pessoas envolvidas.



É urgente, portanto, a necessidade de conduzir os sentimentos, de modo a equilibrar os fatos em relação com eles.



Uma atitude sensata é um abrir de janelas na alma, a fim de bem observar os sucessos da vilegiatura humana.



De acordo coma a dimensão e o tipo de abertura, será possível observar a vida e vivê-la de forma agradável, mesmo nos momentos mais difíceis.



Há quem abra janelas na alma para deixar que se externem as impressões negativas, facultando a usança de lentes escuras, que a tudo sombreiam com o toque pessimista de censura e de reclamação.




Coloca, nas tuas janelas, o amor, a bondade, a compaixão, a ternura, a fim de acompanhares o mundo e o seu séqüito de ocorrências.



O amor te facultará ampliar o círculo de afetividade, abençoando os teus amigos com a cortesia, os estímulos encorajadores e a tranqüilidade.



A bondade irrigará de esperança os corações ressequidos pelos sofrimentos e as emoções despedaçadas pela aflição que se te acerquem.



O perdão constituirá a tua força revigoradora colocada a benefício do delinqüente, do mau, do alucinado, que te busquem.



A ternura espraiará o perfume reconfortante da tua afabilidade, levantando os caídos e segurando os trôpegos, de modo a impedir-lhes a queda, quando próximos de ti.



As janelas da alma são espaços felizes para que se espraie a luz, e se realize a comunhão com o bem.




Colocando os santos óleos da afabilidade nas engrenagens da tua alma, descerrarás as janelas fechadas dos teus sentimentos, e a tua abençoada emoção se alongará, afagando todos aqueles que se aproximem de ti, proporcionando-lhes a amizade pura que se converterá em amor, rico de bondade e de perdão, a proclamarem chegada a hora de ternura entre os homens da Terra.



Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Momentos de Felicidade.Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis.Salvador, BA: LEAL, 1990.




Calma para o Êxito


Joanna de Ângelis



Em todos os passos da vida, a calma é convidada a estar presente.

Aqui, é uma pessoa tresvairada, que te agride...

Ali, é uma circunstância infeliz, que gera dificuldade...

Acolá, é uma ameaça de insucesso na atividade programada...

Adiante, é uma incompreensão urdindo males contra os teus esforços...

É necessário ter calma sempre.

A calma é filha dileta da confiança em Deus e na Sua justiça, a expressar-se numa conduta reta que responde por uma atitude mental harmonizada.

Quando não se age com incorreção, não há por que temer-se acontecimento infeliz.

A irritação, alma gêmea da instabilidade emocional, é responsável por danos, ainda não avaliados, na conduta moral e emocional da criatura.

A calma inspira a melhor maneira de agir, e sabe aguardar o momento próprio para atuar, propiciando os meios para a ação correta.

Não antecipa, nem retarda.

Soluciona os desafios, beneficiando aqueles que se desequilibram e sofrem.
Preserva-te em calma, aconteça o que acontecer.

Aprendendo a agir com amor e misericórdia em favor do outro, o teu próximo, ou da circunstância aziaga, possuirás a calma inspiradora da paz e do êxito.

Divaldo P. Franco.Ditado pelo Espírito Joanna de Angelis.Alvorada.


Importância

Emmanuel



Na vida, não vale tantoo que temosnem tanto importao que somos.



Vale o que realizamoscom aquilo que possuímos e, acima de tudo,importa o que fazemos de nós.


Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Caminhos.Ditado pelo Espírito Emmanuel.CEU, 1981.


Circuito


Emmanuel



Os amigos constituem, por si,um banco providencialem que usufruis a possibilidadede sacar os melhores recursos para a sustentaçãoda própria vida.



Todos eles são capazesde funcionar,proveitosamente,em teu benefício.



Entretanto,para que isso aconteça, não olvides a própria dedicação e assiduidade nos depósitos.



Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Caminhos.Ditado pelo Espírito Emmanuel.2a edição. Jabaquara, SP: CEU, 1981.


Compromisso e União
Cornélio Pires

Quer você, prezada Zina,
Dar-se ao desquite comum,
No entanto, você deseja
Agir sem remorso algum.

E afirma: "Diga, Cornélio,
Diga o que posso fazer,
Tenho a mente atribulada
Entre a vontade e o dever.


Além de esposa, sou mãe...
Tenho dois filhos em casa...
Mas o marido infiel
É a provação que me arrasa!...


Dos ensinos de outro mundo,
Dê-me alguma diretriz,
Acolha fraternalmente
O apelo desta infeliz!..."

Não se sinta, minha irmã,
Desditosa ou desprezada;
Lembre: o Sol abraça a todos,
Do monte às pedras da estrada.

Na essência, prezada Zina,
O caso é assim, qual se vê:
Qualquer deliberação
Pertence, em tudo, a você.

Sociedades e grupos
São destinados, ao Bem,
Deus não cria mal nenhum,
Nem cativeiro a ninguém.

Mas Deus nos fez de tal modo
Que a Lei, por todos os lados,
Emancipa as decisões,
E analisa os resultados.

Se possível, entretanto,
Estude esta simples nota:
Quase sempre o esposo é um filho
Que a esposa protege e adota.

Muita vez antes do berço,
Pedimos no Grande Além,
Enlace em luta na Terra
Em favor da paz de alguém.

O Céu nos ouve o pedido,
Tornamos à vida nova,
Querendo agir por servir,
Nosso amor é posto à prova.

Com atender à tarefa
Sem o sacrifício no lar?
Amor é somente amor,
Nada tem a reclamar.

De outras vezes, ligação
Em fogo, martírio e chaga,
É o resgate progressivo
Do débito que se paga.

Em toda prova, no entanto,
O amor é uma luz sublime,
No trabalho, faz-se escola,
No sofrimento, redime.

Querida irmã, pense nisso:
Amor é abnegação,
Insista no amor.
Não Fuja
Aos laços do coração.

Xavier, Francisco Cândido.Ditado pelo Espírito Cornélio Pires.

Suba Mais Alto


Não lhe fira a calúnia. Viva de modo que ninguém possa acreditar no caluniador.


Não se atrase, em face da perturbação. Siga seu caminho, atendendo aos objetivos superiores da vida, porque os perturbadores são inumeráveis.


Não lhe doa a acusação indébita. Você pode realizar muitos planos valiosos, em contraposição aos acusadores gratuitos.


Não se incomode pela desconfiança descabida. Em qualquer lugar, você pode empregar a boa consciência no serviço honesto.


Não desanime, em razão da crítica. Se a censura é serviço cabível a qualquer um, a realização elevada é obra de poucos.


Não se aborreça em virtude de pareceres desfavoráveis. Se você permanece consagrado ao bem, a aprovação da própria consciência prepondera acima de qualquer opinião por mais respeitável.



Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Agenda Cristã.Ditado pelo Espírito André Luiz.Edição de Bolso. Rio de Janeiro, RJ: FEB, 1999.



VIOLETAS NA JANELA


As violetas não só enfeitaram a janela do meu quarto, mas também a do mundo novo que defrontava à minha frente. O amor permanecia além do tempo e do espaço.

Patrícia


Pelo Espírito Patrícia ::Da obra Violetas na Janela :: Psicografia da médium Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho

sexta-feira, novembro 21, 2008

O DOM ESQUECIDO - Extraido Obras Chico Xavier * Neio Lucio




PARA OUVIR O VÍDEO , PAUSE A MIDI A DIREITA

ORAÇÃO POR ENTENDIMENTO


André Luiz



Auxilia-nos a compreender mais, a fim de que possamos servir melhor, já que, somente assim, as bençâos que nos concedes podem fluir, através de nós, em nosso apoio e em favor de todos aqueles que nos compartilham a existência.



Induze-nos a prática do entendimento que nos fará observar os valores que, porventura, conquistemos, não na condição de propriedade nossa e sim por manancial de recursos que nos compete mobilizar no amparo de quantos ainda não obtiveram as vantagens que nos felicitam a vida.



E ajuda-nos, oh! Divino Mestre, a converter as oportunidades de tempo e trabalho com que nos honraste em serviço aos semelhantes, especialmente na doação de nós mesmos, naquilo que sejamos ou naquilo que possamos dispor, de maneira a sermos hoje melhores do que ontem, permanecendo em ti, tanto quanto permaneces em nós, agora e sempre.



Assim seja.



Pelo Espírito Emmanuel - Livro: Paciência -Autor: Francisco Cândido Xavier -Editora: CEU



TUDO É AMOR


André Luiz



Vida - É o Amor existencial.
Razão - É o Amor que pondera.
Estudo - É o Amor que analisa.
Ciência - É o Amor que investiga.
Filosofia - É o Amor que pensa.
Religião - É o Amor que busca Deus.
Verdade - É o Amor que se eterniza.
Ideal - É o Amor que se eleva.
Fé - É o Amor que se transcende.
Esperança - É o Amor que sonha.
Caridade - É o Amor que auxilia.
Fraternidade - É o Amor que se expande.
Sacrifício - É o Amor que se esforça.
Renúncia - É o Amor que se depura.
Simpatia - É o Amor que sorri.
Altruísmo - É o Amor que se engrandece.
Trabalho - É o Amor que constrói.
Indiferença - É o Amor que se esconde.
Desespero - É o Amor que se desgoverna.
Paixão - É o Amor que se desequilibra.
Ciúme - É o Amor que se desvaira.
Egoísmo - É o Amor que se animaliza.
Orgulho - É o Amor que enlouquece.
Sensualismo - É o Amor que se envenena.
Vaidade - É o Amor que se embriaga.
Finalmente, o ódio, que julgas ser a antítese do Amor, não é senão o próprio Amor que adoeceu gravemente.




Pelo Espírito André Luiz - Psicografia do médium Francisco Cândido Xavier



PRINCÍPIOS REDENTORES


André Luiz



Não se esqueça de que Deus é o tema central de nossos destinos.



Deseje o bem dos outros, tanto quanto deseja o próprio bem.



Concorde imediatamente com os adversários.



Respeite a opinião dos vizinhos. Evite contendas desagradáveis.



Empreste sem aguardar restituição.



Dê seu concurso às boas obras, com alegria.



Não se preocupe com os caluniadores.



Agradeça ao inimigo pelo valor que ele lhe atribui.



Ajude as crianças.



Não desampare os velhos e doentes.



Pense em você, por último, em qualquer jogo de benefícios.



Desculpe sinceramente.



Não critique a ninguém.



Repare seus defeitos, antes de corrigir os alheios.



Use a fé e a prudência.



Aprenda a semear, preparando boa ceifa.



Não peça uvas ao espinheiro.



Liberte-se do peso de excessivas convenções.



Cultive a simplicidade.



Fale o menos possível, relativamente a você e a seus problemas.



Estimule as qualidades nobres dos companheiros.



Trabalhe no bem de todos.



Valorize o tempo.



Metodize o trabalho, sabendo que cada dia tem as suas obrigações.



Não se aflija.



Sirva a toda gente sem prender-se.



Seja alegre, justo e agradecido.



Jamais imponha seus pontos de vista.



Lembre-se de que o mundo não foi feito apenas para você.



As ciências sociais de hoje apresentam semelhantes princípios como novidades.



No entanto, são antigos. Chegaram à Terra, com o Cristo, há quase vinte séculos.



Nós outros, porém, espíritos atrasados no entendimento, somos ainda tardios na aplicação.



Pelo Espírito André Luiz - Livro: Agenda Cristã - Psicografia de: Francisco C. Xavier - Editora: FEB - Federação Espírita Brasileira



O CASAMENTO


Emmanuel



O Casamento ou a união de dois seres, como é óbvio, implica o regime de vivência pelo qual duas criaturas se confiam uma à outra, no campo da assistência mútua.



Essa união reflete as leis divinas que seja dado um esforço para uma esposa, um companheiro para uma companheira, um coração para outro coração ou vice-versa, na criação e desenvolvimento de valores para a vida.



Imperioso, porém, que a ligação se baseie na responsabilidade recíproca, de vez que na comunhão sexual um ser humano se entrega a outro ser humano e, por isso não deve haver qualquer desconsideração entre si.



Quando as obrigações mútuas não são respeitadas no ajuste, a comunhão sexual injuriada ou perfidamente interrompida costuma gerar dolorosas repercussões na consciência,estabelecendo problemas cármicos de solução, por vezes, muito difícil, porquanto ninguém fere alguém sem ferir a si mesmo.



Indiscutivelmente, nos planos superiores, o liame entre dois seres é espontâneo, composto em vínculos de afinidade inelutável.



Na Terra do futuro, as ligações afetivas obedecerão a idêntico princípio e, por antecipação, milhares de criaturas já desfrutam no próprio estágio da encarnação dessas uniões ideais, em que se jungem psiquicamente uma à outra, sem necessidade da permuta sexual, mais profundamente considerada, a fim de se apoiarem mutuamente, na formação de obras preciosas, na esfera do espírito.



Acontece, no entanto, que milhões de almas, detidas na evolução primária, jazem no planeta, arraigadas a débitos escabrosos, perante a lei de causa e efeito e, inclinadas que ainda são ao desequilíbrio e ao abuso, exigem severos estatutos dos homens para regulação das trocas sexuais que lhes dizem respeito, de modo a que não se façam salteadores impunes na construção do mundo moral.



Os débitos contraídos por legiões de companheiros da humanidade, portadores de entendimento verde para os temas do amor, determinam a existência de milhões de uniões supostamente infelizes, nas quais a reparação de faltas passadas confere a numerosos ajustes sexuais, sejam eles ou não acobertados pelo beneplácito das leis humanas, o aspecto de ligações francamente expiatórias, com base no sofrimento purificador.



De qualquer modo, é forçoso reconhecer que não existem no mundo conjugações afetivas, sejam elas quais forem, sem raízes nos princípios cármicos, nos quais as nossas responsabilidades são esposadas em comum.




Pelo Espírito Emannuel- Do livro: Vida e Sexo - Psicografia do médium Francisco C. Xavier - Editora: FEB - Federação Espírita Brasileira



CERTAMENTE


Emmanuel




Quase sempre, enquanto a criatura humana respira na carne jovem, a atitude que lhe caracteriza o coração para com a vida é a de uma criança que desconhece o valor do tempo.



Dias e noites são curtos para a internação em alegrias e aventuras fantasiosas.



Engodos mil da ilusão efêmera lhe obscurecem o olhar e as horas se esvaem num turbilhão de anseios inúteis.



Raras pessoas escapam de semelhante perda.



Geralmente, contudo, quando a maturidade aparece e a alma já possui relativo grau de educação, o homem reajusta, apressado, a conceituação do dia.



A semana é reduzida para o que lhe cabe fazer.



Compreende que os mesmos serviços, na posição em que se encontra, se repetem a determinados meses do ano, perfeitamente recapitulados, qual ocorre às estações de frio e calor, floração e frutescência para a Natureza.



Agita-se, inquieta-se, desdobra-se, no afã de multiplicar as suas forças para enriquecer os minutos ou ampliá-los, favorecendo as próprias energias.



E, comumente, ao termo da romagem, a morte do corpo surpreende-o nos ângulos da expectativa ou do entretenimento, sem que lhe seja dado recuperar os anos perdidos.



Não te embrenhes, assim, na selva humana, despreocupado de tua habilitação à luz espiritual, ante o caminho eterno.



No penúltimo versículo do Novo Testamento, que é a Carta do Amor Divino para a Humanidade, determinou o Senhor fosse gravada pelo apóstolo a sua promessa solene: "Certamente, cedo venho".



Pelo Espírito Emannuel - Livro: Fonte Viva Psicografia do médium Francisco C. Xavier - Editora: FEB - Federação Espírita Brasileira.

quinta-feira, novembro 20, 2008

ALEGRIA - Mensagens Espíritas




PARA OUVIR O VÍDEO, PAUSE A MIDI NOS LINKS A DIREITA


LIBERTEMO-NOS


André Luiz



O homem, na essência, é um espírito imortal, usando a vestimenta transitória da vida física.



A existência regular no corpo terrestre é uma série de alguns milhares de dias - átomos de tempo na Imortalidade - concedidos à criatura para o aprendizado de elevação.



A Crosta do Mundo é o campo benemérito, onde cada um de nós realiza a sementeira do próprio destino.



A ciência é o serviço do raciocínio, erguendo a escola do conhecimento.



A filosofia é o sistema de indagação que auxilia a pensar.



A religião, porém, é a bússola brilhante, indicando, desde a Terra, o caminho da ascensão. Todos nós somos herdeiros da Sabedoria Infinita e do Amor Universal.



Entretanto, sem o arado do trabalho, com que possamos adquirir os valores inalienáveis da experiência, prosseguiremos colados ao seio maternal do Planeta, na condição de lesmas pensantes.



Não repouses à frente do dia rápido.



Abre os ouvidos à sinfonia do bem, que se derrama em toda parte.



Abre os olhos à contemplação da verdade que regenera e edifica.



Abre a mente aos ideais superiores que refundem a existência.



Abre os braços ao serviço salutar.



Descerra o verbo à exaltação da bondade e da luz.



Abre as mãos à fraternidade, auxiliando ao próximo.



Abre, sobretudo, o coração ao amor que nos redime, convertendo-nos fielmente em companheiros do Amigo Sublime das Criaturas; que partiu do mundo, de braços abertos na cruz, oferecendo-se à Humanidade inteira.



Cada inteligência tocada pela claridade religiosa, nas variadas organizações da fé viva, é uma estrela que ilumina os remanescentes da ignorância e do egoísmo, no caminho terrestre. Liberta-te sobe à luz do píncaro, a fim de iluminares a marcha daqueles mais necessitados que tu mesmo, na jornada de aperfeiçoamento e libertação.



Pelo Espírito André Luiz - Do livro: Apostilas da Vida - Psicografia do médium Francisco Cândido Xavier.



LESÕES AFETIVAS


Emmanuel



Um tipo de auxílio raramente lembrado: o respeito que devemos uns aos outros na vida particular.



Caro é o preço que pagamos pelas lesões afetivas que provocamos nos outros.



Nas ocorrências da Terra de hoje, quando se escreve e se fala tanto, em torno de amor livre e de sexo liberado, muitos poucos são os companheiros encarnados que meditam nas conseqüências amargas dos votos não cumpridos.



Se habitas um corpo masculino, conforme as tarefas que foram assinaladas, se encontraste essa ou aquela irmã que se te afinou como o modo de ser, não lhe desarticules os sentimentos, a pretexto de amá-la, se não estás em condição de cumprir com a própria palavra, no que tange a promessas de amor.



E se moras presentemente num corpo feminino, para o desempenho de atividades determinadas, se surpreendestes esse ou aquele irmão que se harmonizou com as tuas preferências, não lhe perturbes a sensibilidade sob a desculpa de desejar-lhe a proteção, caso não estejas na posição de quem desfruta a possibilidade de honorificar os próprios compromissos.



Não comeces um romance de carinho a dois, quando não possas e nem queiras manter-lhe a continuidade.



O amor, sem dúvida, é lei da vida, mas não será lícito esquecer os suicídios e homicídios, os abortos e crimes na sombra, as retaliações e as injúrias que dilapidam ou arrasam a existência das vítimas, espoliados do afeto que lhes nutria as forças, cujas lágrimas e aflições clamam, perante a divina Justiça, porque ninguém no mundo pode medir a resistência de um coração quando abandonado por outro e nem sabe a qualidade das reações que virão daqueles que enlouquecem, na dor da afeição incompreendida, quando isso acontece por nossa causa.



Certamente que muito desses delitos não estão catalogados nos estatutos da sociedade humana; entretanto, não passam despercebidos nas Leis de Deus que nos exigem, quando na condição de responsáveis, o resgate justo.



Tangendo este assunto, lembramo-nos automaticamente de Jesus, perante a multidão e a mulher sofredora, quando afirmou peremptório: "aquele que estiver isento de culpa, atire a primeira pedra".



Todos nós, os espíritos vinculados à evolução da Terra, estamos altamente compromissados em matéria de amor e sexo, e, em matéria de amor e sexo irresponsáveis, não podemos estranhar os estudos respeitáveis nesse sentido, porque, um dia, todos seremos chamados a examinar semelhantes realidades, especialmente as que se relacionem conosco, que podem efetivamente ser muito amargas, mas que devem ser ditas.



Pelo Espírito Emmanuel - Do Livro: Momentos de Ouro- Psicografia do médium Francisco Cândido Xavier - Espíritos Diversos




"GENTILEZA GERA GENTILEZA"
Profeta Gentileza



JUVENTUDE E GENTILEZA


Ivan de Albuquerque



Por certo, não desconheces as conseqüências dessa onda de egoísmo que recrudesce no seio social, toda vez em que os valores educativos não se fazem prezados.



A bem da verdade, bem poucas têm sido as pessoas ocupadas em trabalhar essa dimensão da personalidade, qual seja a do altruísmo, tornando-se úteis à dinâmica da vida planetária.



Encharcados de personalismo, os indivíduos falam somente de si, disputam nonadas para si, recorrem a favores diversos apenas para si, sufocando-se no esquife do egoísmo, mais e mais.



Nas atividades cotidianas, esses egoístas aproveitam-se de todas as chances possíveis para driblarem os outros, tendo a sensação de serem mais astutos, mais vivos, mais sabidos, dando vazão ao intimo doente.



Se devem enfrentar as filas variadas, desse ou daquele tipo, para serem atendidos a seu tempo, tratam de descobrir pessoas conhecidas, localizadas à frente, que lhes facilite passar para posições privilegiadas, quando não invadem abusivamente, elas mesmas, o espaço dos que aguardam dignamente.



Crêem-se mais apressados ou com mais compromissos que os demais.



Entretanto, para o egoísta, tanto faz seja a fila bancária, ou dos cinemas e outras diversões, o que deseja é passar à frente dos outros, porque lhe impacienta a espera ou por vício, sempre alimentado.



Os males do caráter, desenvolvidos e alicerçados no egoísmo, não se limitam.



Nas conduções populares, o acomodado egoísta vê pessoas idosas, mulheres gestantes, criaturas visivelmente enfermas, viajando de pé, sob ingentes sacrifícios, sem qualquer sensibilização, mantendo-se assentados, indiferentes.



Em outros momentos, vemos crianças e moços assentados, ao lado de seus pais, que acompanham a tudo, fazendo de conta que não estão vendo ou entendendo o que se passa.



A disputa generalizada por entrar ou sair primeiro dos lugares de muita gente, quantos acidentes há provocado?



E os desentendimentos e guerras mentais que se somam, incontáveis?



A marca do egoísmo, assim, mostra-se em toda parte, entre as mais diversas personalidades.



Avaliando esse quadro que se forja nos grupos sociais, percebe, meu jovem companheiro, quantas ocasiões de conquista salutar para a alma têm sido postergadas.



Verifica, desse modo, como tens agido, em relação à gentileza.



Se constatares que não tens estado sintonizado com ela, esforça-te para alcançá-la.



Se te encontrares em algum transporte coletivo, valendo-te do vigor da tua mocidade, não esperes que te solicitem.



Oferece o teu assento para quem dele precise, demonstrando os valores que te lucilam no íntimo.



E é tão pouca coisa.Evita que tombe uma gestante ou um velho; impede que se fira uma pessoa obesa ou doente, e sintas as alegrias de ser útil.



Diante das filas, enfrenta-as.



Tu podes fazê-lo.



Se tiveres pressa, chega mais cedo.



Não sobrecarregues os amigos que encontres com teus pedidos, embora possas pedir a alguém que te guarde o lugar e, quando chegues, esse alguém, então, sairá.



A virtude costuma parecer tolice, quando começamos a exercitá-la.



Depois, transforma-se em luz tão ampla que não mais a dispensamos.



Ao atravessar a via pública, vê se por perto não haverá um velhinho, um cego, alguém a quem possas ajudar na travessia.



Far-te-á imenso bem essa atitude.



Coopera com alguém que sobe ou desce uma escada com fardos e bolsas pesados.



Dá-lhe pequena ajuda e recolhe, nas vibrações agradecidas, verbalizadas ou não, as alegrias de servir.



Abre uma porta para esse ou aquele, dando-lhe passagem, gentilmente, seja em tua casa, seja num elevador, seja onde for, e sintas a euforia de ser atencioso.



À principio, terás que fazer esforços; com o tempo a gentileza será parte de ti.



Juventude, se pretendes influir no mundo para modificar-lhe as bases de vida social, que sabes tão complexa e perturbadora, começa com teu empenho, com a tua contribuição.



Na gentileza exemplificada por ti, verás que a postura egocêntrica vai sendo transformada, e que, ao te sentires mais leve e feliz, não te preocuparás com a gratidão ou não dos beneficiários da tua solicitude, porque, para o teu coração, valerá a cooperação que prestas à Vida, a cooperação com a Obra de Deus.



Segue, então, adiante.



Contagia os teus amigos e afetos com a tua atitude gentil, ajudando a extinguir o egoísmo do mundo.



Pelo Espírito Ivan de Albuquerque - Livro: Cânticos da Juventude. 1ª ed. 1990- Psicografia do médium José Raul Teixeira



A Alegria nasce em seu interior



Para Viver Bem...



Faça uma forcinha para ser um pouco mais alegre.


Mas não espere algo acontecer para ter essa alegria.


Antes, sorria descontraidamente, pois, assim certamente, a vida lhe trará motivos concretos para isso.


Existem pessoas que, mesmo em situações aparentemente turbulentas ou contraditórias, estão sempre alegres.


Se assim acontece, é porque já aprenderam que a alegria não está nas coisas exteriores, mas sim dentro delas mesmas.


Procure dentro de si essa alegria, você também a possui.


Texto Extraído do livro: Para Viver Bem... Página 22Autor: Humberto Pazian Editora Petit

quarta-feira, novembro 19, 2008

CURA ESPIRITUAL - Livro de Chico Xavier - Andre Luiz




PARA OUVIR O VÍDEO, PAUSE A MIDI NOS LINKS A SUA DIREITA


"Realmente, não somos indispensáveis, porque a Providência Divina não pode falir quando falhamos transitoriamente, mas , em verdade, segundo a Sabedoria do Universo, Deus não nos criaria , se não tivesse necessidade de nós".



André Luiz



Do Livro- Endereços da Paz - Psicografia do médium Francisco C. Xavier - pg16


Melhorando Sempre

Emmanuel




"Estamos orando a Deus para que não façais mal algum, não para que simples-mente pareçamos aprovados, mas para que façais o bem..." – Paulo. (II CORÍNTIOS, 13:7).




Evidentemente, não podes garantir a felicidade do mundo que se encontra, de maneira constante, sob o impacto das lutas evolutivas que lhe orientam a marcha, no entanto, ninguém está impedido de cultivar o trato de terra em que vive, amparando uma árvore amiga ou alentando uma flor.



Certo, não podes curar as chamadas chagas sociais, indesejáveis mas compreensíveis numa coletividade de espíritos imperfeitos quais somos ainda todos nós, em regime de correção e aperfeiçoamento, contudo, ninguém está impossibilitado de proceder honestamente e apoiar os semelhantes com a força moral do bom exemplo.



Sem dúvida, não podes socorrer a todos os enfermos que choram na Terra, entretanto, ninguém está proibido de atenuar a provação de um amigo ou de um vizinho, propiciando-lhe a certeza de que o amor não desapareceu dos caminhos humanos.



Indiscutivelmente, nao podes sanar as dificuldades totais da família em que nasceste, todavia, ninguém está interditado, no sentido de ajudar a um parente menos feliz ou cooperar na tranqüilidade que se deve manter em casa.



Não te afastes da cultura do bem, sob o pretexto de nada conseguires realizar contra o domínio das atribulações que lavram no Planeta.



O Senhor nunca nos solicitou o impossível e nem nunca exigiu da criatura falível espetáculos de grandeza compulsória.



Conquanto existam numerosos desertos, a fonte pequenina corre, confiante, fecundando a gleba em que transita.



Não nos é facultado corrigir todos os erros e extinguir todas as aflições que campeiam nas trilhas da existência, mas todos podemos atravessar o cotidiano, melhorando a vida e dignificando-a, em nós e em torno de nós.



Pelo Espírito Emmanuel - Livro: Palavras de Vida Eterna - Francisco Cândido Xavier.


O Poder do Amor

Joanna de Ângelis



Acredita no amor e vive-o plenamente.



Qualquer expressão de afetividade propicia renovação de entusiasmo, de qualidade de vida, de metas felizes em relação ao futuro.



O amor não é somente um meio, porém o fim essencial da vida.



Emanado pelo sentimento que se aprimora, o amor expressa-se, a princípio, asselvajado, instintivo, na área da sensação, e depura-se lentamente, agigantando-se no campo da emoção.



Quando fruído, estimula o organismo e oferece-lhe reações imunológicas, que proporcionam resistência às células para enfrentar os invasores perniciosos, que são com batidos pelos glóbulos brancos vigilantes.



A força do amor levanta as energias alquebradas, e torna-se essencial para a preservação da vida.



Quando diminui, cedendo lugar aos mecanismos de reação pelo ciúme, pelo ressentimento, pelo ódio, favorece a degeneração da energia vital, preservadora do equilíbrio fisiopsíquico, ensejando a instalação de enfermidades variadas, que trabalham pela consumpção dos equipamentos orgânicos...



Situação alguma, por mais constrangedora, ou desafio, por maior que se apresente, nas suas expressões agressivas, merecem que te niveles à violência, abandonando o recurso valioso do amor.



Competir com os não-amáveis é tornar-se pior do que eles, que lamentavelmente ainda não despertaram para a realidade superior da vida.



Amá-los é a alternativa única à tua disposição, que deves utilizar, de forma a não te impregnares das energias deletérias que eles exalam.



Envolvê-los em ondas de afetividade é ato de sabedoria e recurso terapêutico valioso, que lhes modificará a conduta, senão de imediato, com certeza oportunamente.



O amor solucionará todos os teus problemas. Não impedirá, porém, que os tenhas, que sejas agredido, que experimentes incompreensão, mas te facultará permanecer em paz contigo mesmo.



É possível que não lhe vejas a florescência, naquele a quem o ofertas, no entanto, a sociedade do amanhã vê-lo-á enfrutecer e beneficiar as criaturas que virão depois de ti. E isto, sim, é o que importa.



Quando tudo pareça conspirar contra os teus sentimentos de amor, e a desordem aumentar, o crime triunfar, a loucura aturdir as pessoas em volta, ainda aí não duvides do seu poder. Ama com mais vigor e tranqüilidade, porque esta é a tua missão na Terra - mar sempre.



Crucificado, sob superlativa humilhação, Jesus prosseguiu amando e em paz, iniciando uma Era Nova para a Humanidade, que agora lhe tributa razão e amor.



Divaldo Pereira Franco. Da obra: Momentos Enriquecedores. Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis. Salvador, BA: LEAL, 1994

Tela de Renoir



FRASES E PENSAMENTOS



"Muitos pais, em nome do amor, deixam de cobrar coisas que precisam cobrar e ficam poupando os filhos; o amor é poupar, nessa linguagem de excesso de amor estraga.



O verdadeiro amor tem que educar a outra pessoa e, para educar, muitas vezes, é preciso ajudar a organizar a vida, ajudar o filho a fazer o que ele é capaz.



Mas os pais ficam poupando e acabam estragando seus filhos, em vez de ajudá-los..."



"O sucesso e a felicidade não dependem somente de uma pessoa fazer o que gosta.



Entendendo que esta pessoa seja competente, disciplinada, ética, criativa, com iniciativa e cidadã.



O sucesso e a felicidade dependem também da pessoa saber lidar com o que não gosta.



Pois o que a pessoa gosta traz também algo que ela não gosta.



Se as pessoas largarem o que gostam por não saberem lidar com o que não gostam, elas vão restringindo cada vez mais os seus campos de ação.



Pessoas de sucesso e felizes não têm portas fechadas à sua frente.



Acompanhando os jovens percebo que eles são capazes de largar uma faculdade por não conseguir superar suas dificuldades com uma ou outra matéria, outros largam seus sonhos por não conseguir estabelecer uma estratégia de realização.



Esses são algumas das conseqüências de uma educação muito permissiva que aceita que os filhos não cumpram suas tarefas até o fim.



Os pais destes jovens tomaram para si a responsabilidade de deixarem os filhos fazerem o que tiverem vontade.



Assim, deixaram de preparar os filhos para a vida.



O sucesso não é o que a própria pessoa se apregoa.



O sucesso é o reconhecimento que outras pessoas lhe dão.



Felicidade é uma sensação interior .


(TIBA, Içami -Frases e Pensamentos )



UM PENSAMENTO PARA NOSSOS ANTEPASSADOS



Há pessoas que não têm nenhum compromisso com o passado.


Esquecem-se, com incrível rapidez, das pessoas que as ajudaram a chegar onde chegaram, a ser o que são.


Para elas vale o presente e a satisfação de seus desejos de poder ou mesmo de tranqüilidade e conforto.


Se o desejo é de poder, passam por cima da história como um trator.


Abandonam amigos, ex-companheiros e até familiares para atingir o que almejam.


Se o desejo é de tranqüilidade e conforto, não se importam em ajudar os que os ajudaram quando essa ajuda exigir algum trabalho ou desconforto.


Ignorando o passado e sua própria história, essas pessoas mais parecem máquinas do que gente.


Vejo isso todos os dias.


Depois que chegaram onde estão, sofrem de uma perda de memória total.


Perdem a noção da história e afirmam a quantos queiram ouvir que só devem seu sucesso ao próprio esforço e capacidade.


Vejo isso acontecer com empresários, executivos, políticos, funcionários e até filhos.


São filhos que se esquecem da ajuda dos pais.


De quanto os pais se esforçaram, silentes sofredores, para que os filhos se formassem, pudessem estudar e ser hoje o que são.


Conheço filhos ingratos que receberam muitos bens de seus pais e não pagam nenhum tributo de gratidão a eles.


Pelo contrário, conheço muitos pais afetivamente abandonados por filhos que deles tudo receberam.


São empresários que fazem questão de não se lembrar de seu passado e das pessoas simples que lhes deram as mãos quando mais necessitavam.


São executivos que se esqueceram de antigos chefes que os ensinaram a profissão.


Isso sem falar dos políticos que sofrem de amnésia profunda quando chegam ao poder.


A história política parece ser feita de ingratidões e infidelidades das criaturas aos seus criadores.


Esse descompromisso com o próprio passado é um pecado mortal aos que o cometem e a história nos mostra que para esse pecado, o inferno é aqui na Terra, pois o ingrato sabe bem da ingratidão que comete e não engana a sua própria consciência.


Além desse inferno pessoal, acabará sendo vítima do mesmo mal, pois os que porventura ajudar, receberá igualmente o esquecimento e a ingratidão.


Assim, faça uma lista das pessoas que o ajudaram, de uma forma ou de outra, a chegar onde está.

Comece pelos seus pais, amigos, professores.


Ao completar a lista, fale a eles de sua gratidão e, mais do que isso, não os abandone e faça a sua gratidão ser verdadeira em atos concretos de reconhecimento.


Pense nisso. Sucesso!


Consultor Luiz Marins.

terça-feira, novembro 18, 2008

A JORNADA DE ANDRÉ LUIZ - Livro Espírita NOSSO LAR - parte 1




PARA OUVIR O VÍDEO, PAUSE A MIDI NOS LINKS À DIREITA


LIBERTE SUA ALMA


André Luiz



Não se prenda à beleza das formas efêmeras.



A flor passa breve.





Não amontoe preciosidades que pesem na balança do mundo.



As correntes de ouro prendem tanto quanto as algemas de bronze.




Não se escravize às opiniões da leviandade ou da ignorância. Incitatus, o cavalo de Calígula, podia comer num balde enfeitado de pérolas, mas não deixava, por isso, de ser um cavalo.




Não alimente a avidez da posse.



A casa dos numismatas vive repleta de moedas que serviram a milhões e cujos donos desapareceram.




Não perca sua independência construtiva a troco de considerações humanas.



A armadilha que pune o animal criminoso é igual à que surpreende o canário negligente.




Não acredite no elogio que empresta a você qualidades imaginárias.



Vespas cruéis por vezes se escondem no cálice do lírio.




Não se aflija pela aquisição de vantagens imediatas na experiência terrestre.



Os museus permanecem abarrotados de mantos de reis e de outros "cadáveres de vantagens mortas".



Pelo ESpírito André Luiz .Livro: Agenda Cristã. Edição de Bolso, 3ª ed., 1999.
Psicografia do médium Francisco Cândido Xavier.Editora: FEB - Federação Espírita Brasileira



AMAR A SÍ MESMO


Joanna de Ângelis



Ama-te mais.



Certamente, não nos referimos ao sentimento egoísta, ambicioso, envenenador.



Amar-se, é respeitar-se, proporcionando-se as conquistas superiores da vida, os anseios elevados do coração.



Intenta estabelecer um pequeno programa de amor para ti e executa-o.



Mantém acesa a luz do entusiasmo em tuas realizações e sabendo-te fadado à Grande Luz, deixa que brilhem as tuas aspirações nobres.



Escolhe "a melhor parte" em tudo e supera aquelas nefastas, que prejudicam e envilecem.



Pelo espírito Joanna de Ângelis. Do livro Vida Feliz . Psicografia do médium Divaldo Pereira Franco


VÊ COMO VIVES


Emmanuel



"E chamando dez servos seus, deu-lhes dez minas e disse-lhes: negociai até que eu venha." - Jesus. (LUCAS, 19:13.)



Com a precisa madureza do raciocínio, compreenderá o homem que toda a sua existência é um grande conjunto de negócios espirituais e que a vida, em si, não passa de ato religioso permanente, com vistas aos deveres divinos que nos prendem a Deus.




Por enquanto, o mundo apenas exige testemunhos de fé das pessoas indicadas por detentoras de mandato essencialmente religioso.




Os católicos romanos rodeiam de exigências os sacerdotes, desvirtuando-lhes o apostolado.



Os protestantes, na maioria, atribuem aos ministros evangélicos as obrigações mais completas do culto.



Os espiritistas reclamam de doutrinadores e médiuns as supremas demonstrações de caridade e pureza, como se a luz e a verdade da Nova Revelação pudessem constituir exclusivo patrimônio de alguns cérebros falíveis.




Urge considerar, porém, que o testemunho cristão, no campo transitório da luta humana, é dever de todos os homens, indistintamente.




Cada criatura foi chamada pela Providência a determinado setor de trabalhos espirituais na Terra.




O comerciante está em negócios de suprimento e de fraternidade.




O administrador permanece em negócios de orientação, distribuição e responsabilidade.




O servidor foi trazido a negócios de obediência e edificação.




As mães e os pais terrestres foram convocados a negócios de renúncia, exemplificação e devotamento.




O carpinteiro está fabricando colunas para o templo vivo do lar.




O cientista vive fornecendo equações de progresso que melhorem o bem-estar do mundo.




O cozinheiro trabalha para alimentar o operário e o sábio.




Todos os homens vivem na Obra de Deus, valendo-se dela para alcançarem, um dia, a grandeza divina. Usufrutuários de patrimônios que pertencem ao Pai, encontram-se no campo das oportunidades presentes, negociando com os valores do Senhor.




Em razão desta verdade, meu amigo, vê o que fazes e não te esqueças de subordinar teus desejos a Deus, nos negócios que por algum tempo te forem confiados no mundo.



Pelo Espírito Emannuel . Do livro: Vinha de Luz. Psicografia do médium Francisco C. Xavier
Editora: FEB - Federação Espírita Brasileira


AUTOCONSCIENTIZAÇÃO


Joanna de Ângelis



Os dias atuais, caracterizados pelos conflitos psicológicos, em face do tumulto que domina o pensamento da sociedade e as ambições de cada indivíduo, exigem profundas reflexões, a fim de que a harmonia permaneça nos sentimentos humanos e na conduta pessoal em relação a si mesmo.



As admiráveis conquistas da Psicologia profunda, contribuindo para a solução dos muitos distúrbios que se apresentam perturbadores, convidam à meditação em torno da realidade que se é, para que sejam superados os condicionamentos em que se encontra, de forma a situar-se com equilíbrio ante os desafios e as injunções, não raro, penosos, que se apresentam em toda parte exigindo decisões inadiáveis.




Atordoando-se ante o volume das atividades que defronta, o indivíduo percebe-se desequipado de valores que lhe facultem uma boa administração das injunções em que se encontra, não sabendo o rumo que deve seguir.




Convidado, porém, à auto-reflexão, à autoconscientização mediante as quais poderá descobrir a sua realidade essencial, recusa-se por automatismo, receando penetrar-se em profundidade, em razão do atavismo castrador a que se submete.




A sombra que o condiciona ao aceito e determinado ameaça-o de sofrimento, caso busque iluminar o seu lado escuro, permitindo-lhe a autoidentificação que se encarregará de libertá-lo das aflições e conflitos de comportamento, que são heranças ancestrais nele prevalecentes.




Vitimado pelo jogo das paixões sensoriais, anula a própria alma que discerne, e procura não se deixar vencer pelos desejos infrenes que o arrastam ao jogo ilusório do prazer desmedido.




Apresentando-se incapaz, no entanto, de lutar pela libertação interior, permite-se arrastar mais facilmente pelo tumulto dos jogos da sensualidade, naufragando nas aspirações de enobrecimento e de cultura, de beleza e de espiritualidade, temendo perder a oportunidade que a todos é oferecida de desfrutar as facilidades e permissões morais que constituem a ordem do dia.




A estrutura psicológica do ser humano é trabalhada por mecanismos muito delicados, sofrendo os golpes violentos da ignorância, do prazer brutalizado, dos vícios inveterados.



Não suportando a alta carga de tensões que esses impositivos lhe exigem, libera conflitos e temores primitivos que estão adormecidos, desequilibrando as emoções, cujos equipamentos sutis geram distonias e depressões.




O desvario do sexo, que se tornou objeto de mercado, transformando homens e mulheres em coisas de fácil aquisição, é também instrumento de projeção social, de conquista econômica, de exaltação do ego, despertando nas mentes imaturas psicologicamente ânsias malcontidas de desejos absurdos, nele centralizando todas as aspirações, por considerá-lo indispensável ao triunfo no círculo em que se movimenta.




Incompleto, por não saber integrar os seus conteúdos psicológicos da anima à sua masculinidade e do animus à sua feminilidade, conseguindo a realização da obra-prima que lhe deve constituir meta, o ser humano deixa-se arrastar pelas imposições de um em detrimento do outro, afligindo-se sem saber por qual motivo.




Procura, então, agônico e insatisfeito, recuperação na variedade dos prazeres, identificando-se mais confuso, a um passo de transtorno sempre mais grave, qual ocorre a todo instante no organismo social e nos relacionamentos inter-pessoais.
A sombra governa-o, e ele se recusa à luz da libertação.




O Apóstolo Paulo afirmou: "Não faço o bem que quero, mas o mal que não quero, esse eu faço." (Romanos, 7-19.).Nesse auto-reconhecimento, o nobre servidor do Evangelho de Jesus denunciava a existência do seu lado escuro, impulsionando-o a atitudes que reprovava e não conseguia impedir-se de praticar. Mediante, porém, esforço perseverante e autoconscientização da própria fragilidade psicológica, o arauto da Era Nova conseguiu atingir a culminância do seu apostolado, quando proclamou: "(...) E vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim... (Gálatas, 2:20.)"




Somente através da coragem para encontrar a consciência mediante uma análise tranqüila das possibilidades de que dispõe é que a criatura humana logrará liberar-se da situação conflitiva que a domina, facultando-se selecionar os valores reais daqueles ilusórios aos quais se atribui significados, mas que sem-pre deixam frustração e vazio existencial.




A experiência física tem objetivos bem delineados que se apresentam acima da vacuidade dos interesses imediatistas que dominam na moderna sociedade consumista. Esse seu consumismo exterior resulta dos obscuros conflitos internos que projetam para fora e para outrem sua imagem de inquietação, transferindo-a do eu profundo, como necessidade de agitação para fugir de si mesmo.




Sucede que, nessa ansiosa projeção, o ser se torna consumido pelos demais, e por sua vez, destituído dos sentimentos profundos de amor, procura consumir os outros, utilizando dos seus recursos e qualidades reais ou imaginárias para saciar a sede de prazer em que se aturde, e seguir adiante.




Não saciado, porque essas experiências somente mais afligem, surge a necessidade das extravagâncias, pelas libações alcoólicas, pelo uso de substâncias químicas alucinantes, pelas aberrações sexuais intituladas de variedades para o prazer, pela agressividade, pela violência, ou pela queda nos abismos da depressão, da loucura, do suicídio...




A única alternativa disponível, portanto, para o ser humano de hoje, qual ocorreu com o de ontem, é o mergulho interior, a autodescoberta, a conscientização da sua realidade de Espírito imortal em viagem transitória pelo corpo, a fim de adquirir novas realizações, reparando males anteriores e conseguindo harmonia íntima, para que possa desfrutar de todas as concessões que se lhe encontram à disposição, premiando-o pelo esforço de autoconquista e autolibertação.




Naturalmente que, ao ser ativado o mecanismo de identificação do ser real, o hábito da fuga dos compromissos superiores induz à projeção, para poupar-se à dor, o que constitui um grande erro, porquanto o sofrimento se tornará ainda mais penoso.




É óbvio que somente a claridade vence as sombras, e a autoconscientização é o foco de luz direcionado à escuridão que predomina no comportamento psicológico do ser humano.




Jesus asseverou com propriedade ser a luz do mundo, porque a Humanidade se encontrava em profunda escuridão, qual ocorre nos dias presentes.




A Sua é a mensagem de responsabilidade pessoal perante a vida, e de serviço constante em favor de si mesmo e da coletividade.




Trazendo aos homens e mulheres o Seu exemplo de amor e de abnegação, não se propôs carregar o fardo do mundo, a fim de liberá-los de suas responsabilidades, mas ensinou a todos como conduzirem os seus problemas e angústias, solucionando-os com o amor a Deus, a si mesmos e ao próximo, por ser esse sentimento de amor a perene luz de libertação de toda a sombra existente no mundo íntimo e na sociedade em geral.




Pelo Espírito Joanna de Ângelis.Página psicografada pelo médium Divaldo P. Franco, no dia 11 de julho de 2000, em Paramirim, Bahia. Extraído da Revista Reformador, Junho de 2001.