Pachelbel - Canon In D Major

terça-feira, setembro 30, 2014

É Proibido - Pablo Neruda






É Proibido

Pablo Neruda




É proibido chorar sem aprender,

 Levantar-se um dia sem saber o que fazer

 Ter medo de suas lembranças.



É proibido não rir dos problemas

 Não lutar pelo que se quer,

 Abandonar tudo por medo,

 Não transformar sonhos em realidade.



É proibido não demonstrar amor

 Fazer com que alguém pague por tuas dúvidas e mau-humor.



É proibido deixar os amigos

 Não tentar compreender o que viveram juntos

 Chamá-los somente quando necessita deles.



É proibido não ser você mesmo diante das pessoas,

 Fingir que elas não te importam,

 Ser gentil só para que se lembrem de você,

 Esquecer aqueles que gostam de você.



É proibido não fazer as coisas por si mesmo,

 Não crer em Deus e fazer seu destino,

 Ter medo da vida e de seus compromissos,

 Não viver cada dia como se fosse um último suspiro.



É proibido sentir saudades de alguém sem se alegrar,

 Esquecer seus olhos, seu sorriso, só porque seus caminhos se desencontraram,

 Esquecer seu passado e pagá-lo com seu presente.



É proibido não tentar compreender as pessoas,

 Pensar que as vidas deles valem mais que a sua,

 Não saber que cada um tem seu caminho e sua sorte.



É proibido não criar sua história,

 Deixar de dar graças a Deus por sua vida,

 Não ter um momento para quem necessita de você,

 Não compreender que o que a vida te dá, também te tira.



É proibido não buscar a felicidade,

 Não viver sua vida com uma atitude positiva,

 Não pensar que podemos ser melhores,

 Não sentir que sem você este mundo não seria igual.

segunda-feira, setembro 29, 2014

DOE PALAVRAS


Você já doou suas palavras hoje ?









Nossos companheiros que estão sofrendo, aguardam por seu gesto de solidariedade !

Apenas alguns minutos para enviar sua mensagem !

Clique no logo acima !

Que Deus o envolva em Suas vibrações de Paz !!!



HUMOR E CASAMENTO - Chico Xavier e Espíritos Diversos







HUMOR E CASAMENTO

 Chico Xavier e Espíritos Diversos




A segurança no lar
Tem o homem que a quiser,
No entanto, a felicidade
Dependerá da mulher.
Luiz Dantas


Casar reclama cuidado,
Pois hoje é demanda incerta;
Há muito moço enfarado,
Muita moça descoberta.
Manoel Serrador


Quando eu puder reencarnar,
Serei homem de juízo,
Mas casarei novamente
Quantas vezes for preciso.
Juvenal Galeno


Em matéria de mulher,
Fui cego e embora hoje a veja,
O que não se deve olhar
O coração não deseja.
Adealdo Ferreira de Araújo



Moda em moça eu não entendo
E nem sei como vai indo…
Decote sempre descendo
E saia sempre subindo.
Leandro Gomes de Barros


Vida em homem, dia-a-dia,
Tem dois traços sempre iguais,
A de solteiro é vazia,
De casado enche demais.
Lulu Parola


Casamento é ação divina,
Jóia em cofre de veludo…
Mas é pena que a rotina,
Venha logo e estrague todo.
Sinfrôno Martins


Do mar, eu quero o pescado,
Das flores o malmequer,
Da cana quero o melado,
Do mundo quero a mulher.
José Sombra


Os cônjuges, lado a lado,
Que conservam a alegria,
Vivem sempre de noivado,
Casando-se todo dia.
Jovino Guedes



Todo moço loroteiro
Sem a palavra sincera,
Acaba sempre solteiro
Na vitrina da paquera.
Jair Presente
Eis o alto pensamento
De um sábio nobre e profundo:
Sem lar e sem casamento,
Não há progresso no mundo.
José Albano


XAVIER, Francisco Cândido e Espíritos Diversos. Humorismo no Além, CAP. 10.


**




HUMORISMO EM TORNO DE ALGUNS CASAIS

Chico Xavier e Espíritos Diversos



Nobre casal em missão,
Na qual o amor predomina,
Não conhece tentação,
Nem cansaço, nem rotina.

Sylvio Fontoura



Receita de paz que exalto
E serve em qualquer caminho:
Se o homem fala mais alto,
Que a mulher fale baixinho.

Quintino Cunha



É uma dupla afirmação
Em que ponho o meu sentido:
Marido com profissão
E profissão de marido.

Josué Romano


O homem quer confiança,
A mulher, um companheiro,
O filho vigia a herança,
O neto espera dinheiro.

Lulu Parola



Pensamento em que me afundo
E influi na vida mais rasa:
O homem manda no mundo,
A mulher, dentro de casa.

Juvenal Galeno


União clara e segura
Vem da amizade e da fé…
Parece fruta madura
Quando apanhada no pé.

João Moreira da Silva


Ciúme em Libório Andrade
Foi brasileiro na moringa,
Perdeu a felicidade,
Enchendo a cara de pinga.

Cornélio Pires


Se a união vem a falhar,
Com tricas em derredor,
Desquite pode ajudar,
Mas paciência é melhor.
Pedro Silva
Quis, enquanto namorada,
Só uma esteirinha de couro,
Porém, depois de casada,
Quis carro, mansão e ouro.

Emílio de Menezes



Neste quadro humano e lindo,
Faço a minha conclusão:
Casal que briga sorrindo
Não sofre separação.

Luciano Pires


Unindo em amor profundo
As almas, de par em par,
Deus levantou sobre o mundo
A maravilha do lar.

Auta de Souza




XAVIER, Francisco Cândido e Espíritos Diversos. Humorismo no Além, CAP. 11.

Melhorar - André Luiz




Melhorar 


André Luiz 


Melhore sempre as suas condições pessoais, pelo trabalho e pelo estudo, a fim de que você possa melhorar a vida, em derredor de você.



Obrigação cumprida será sempre o nosso mais valioso seguro de proteção.


Amplie quanto puder, a sua exportação de gentileza.


Fazer "algo mais que o próprio dever", em benefício dos outros, é criar um gerador de simpatia, em nosso auxílio.


Esqueçamos o que não serve para o bem, a fim de que se realize o melhor.


Reclamar é ferir-se.


Se você deseja vencer, aprenda a sorrir, além do cansaço.


O grupo familiar recorda a terra que produz para nós, segundo a nossa própria plantação.


Esperança vitoriosa é aquela que não deixa de trabalhar.


Guarde as suas impressões infelizes para não prejudicar o caminho dos outros.




XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito André Luiz.

domingo, setembro 28, 2014

Ajuda Divina - Joanna de Ângelis





Ajuda Divina

Joanna de Ângelis



Confia sempre na ajuda divina.


Quando te sentires sitiado, sem qualquer possibilidade de liberação,  o socorro te chegará de Deus.



Nunca duvides da paternidade celeste.


Deus vela por ti, e te ajuda, nem sempre como queres, porém, da melhor forma para a tua real felicidade.


Às vezes, tens a impressão de que o auxílio superior não virá ou chegará tarde demais.


Passado o momento grave, constatarás que o recebeste alguns minutos antes, caso tenhas perseverado à sua espera.




FRANCO, Divaldo Pereira pelo Espírito  Joanna de Ângelis. Vida Feliz.

sábado, setembro 27, 2014

Alegria de Viver - Joanna de Ângelis






Alegria de Viver


Joanna de Ângelis


Considerasse a criatura humana todas as bênçãos de que desfruta no corpo, as concessões que lhe são colocadas à disposição,  e somente teria razões para agradecer, jamais para reclamar.


Evitasse a busca desordenada dos excessos e aceitasse com júbilo os recursos que lhe são necessários para uma existência digna, e tudo se lhe tornaria mais fácil.


Tentasse compreender melhor os desígnios divinos a respeito da reencarnação e da sua utilidade no processo evolutivo, e logo se lhe aclarariam as interrogações demasiadas, tornando-lhe a caminhada humana mais agradável e enriquecedora.


Fizesse uma comparação com aqueles que são destituídos de muitos bens e vivem com alegria, daquele outros que experimentam rudes provações e, não obstante, sentem-se dignificados na experiência iluminativa, de tantos outros que despertaram para a claridade da fé libertadora e avançam com satisfação, e certamente bendiriam o pouco que pensam ter ou os prazeres que supõe  não experimentar, renovando-se e trabalhando pelo próprio como pelo futuro da humanidade.


Por sua vez, se esses limitados e sofredores se interessassem por descobrir as razões que os tornaria deficientes ou menos afortunados, e de imediatamente passariam a valorizar esses mesmos aparentes impedimentos, enflorescendo as suas horas com paz e gratidão.


Um corpo, mesmo assinalado por amputações ou deficiências, sob injunções afligentes, e no entanto, permitindo lucidez mental e discernimento, representa oportunidade incomum para a evolução, pelo que faculta de recuperação para o Espírito calceta e imprudente.


Da mesma forma, uma organização somática assinalada por debilidade mental ou transtorno de comportamento, por alienação de qualquer natureza, que  impedem o raciocínio e o equilíbrio emocional, igualmente significa valiosa dádiva de Deus para apressar os resgates indispensáveis, face os gravames perpetrados em experiências transatas.


Seja, portanto, de qual maneira se apresente a oportunidade humana,  sob chuvas de granito em forma de sofrimento ou de concessões fartas em saúde, beleza, inteligência, tem o Espírito o dever de viver sempre contente e em constante alegria, agradecendo a Deus por haver renascido na carne.


Quando se aprende resignação ante  o infortúnio, este torna-se  mais ameno e o que representa dissabor e angústia converte-se em  esperança de melhores horas e mais afortunados momentos que certamente chegarão.
O ser humano é um laboratório espiritual, no qual se desenvolvem os valores em germe e se agigantam os atuais pródromos de felicidade.


Com alegria, o Espírito cresce na direção de Deus, enriquecendo-se de paz.


Nunca maldigas quaisquer ocorrências que te surpreendem com sofrimento e provação. Elas têm procedência significativa na economia espiritual do teu crescimento interior.


Naturalmente, a existência menos penosa parece ensejar  melhores oportunidades de auto realização e de júbilos. 


No entanto,nem sempre assim acontece, porquanto aqueles que hoje se  encontram em posição de amargos desafios, estiveram bem anteriormente e malbarataram a concessão feliz que desfrutavam.


Todos anelam pelas facilidades do caminho humano; harmonia física e beleza, inteligência e destaque social, poder e fortuna, saúde e paz, no entanto, aqueles que hoje estão favorecidos pelos tesouros referidos, bem poucas vezes têm sabido aproveitar a magna oferta para prosseguir em clima de tranqüilidade.


A rebeldia quase sempre os assinala, porque desacostumados aos sacrifícios e provações, quando lhes surge algum impedimento ou  encontram dificuldade exasperam-se e deixam-se consumir pela revolta, tombando na insensatez da blasfêmia.


Supõem tudo  merecer sem maior esforço como se fossem anjos privilegiados em momentâneo estágio na Terra, cercados de arcanjos dispostos a servi-los.


A árvore adquire resistência no lenho após os contínuos açoites dos vendavais.


Os rios atingem os mares vencendo os obstáculos que encontram no leito.
O dia rompe a noite suavemente e com perseverança.


O Espírito cresce e se desenvolve nos combates que o libertam do primarismo e o impulsionam para as cumeadas do destino que o aguarda.


Agradece, portanto, sempre, a oferenda existencial, passando as horas de que disponhas com alegria.


No trabalho, sê alegre e gentil; no lar, sê cortês e jovial; nos  relacionamentos sociais, sê bondoso e fraterno; no sofrimento, sê resignado e agradecido. Em toda a situação que a vida te convide  para os enfrentamentos da evolução, permanece com alegria.


Nada mais belo do que um coração jubiloso irradiando o sol da alegria espiritual.


Estás no mundo para tornar-te melhor e fazeres que o mundo  seja menos triste e mais rico de esperança.


Por menor que seja, faze da tua contribuição um hino de alegria e de respeito pela vida.


 Jamais desprezes os acontecimentos que te convidam à  mudança de comportamento para melhor.


Ninguém atinge as cumeadas de um monte sem conhecer as baixadas que o sustentam.


Realize a tua ascensão, tornando-te exemplo de alegria pelos incomparáveis dons de amar e de servir, construindo a sociedade a que aspiras, sem esperar que outro faça aquilo que te diz respeito.


Todo o Evangelho de Jesus é um canto de alegria.


Na montanha, Ele entoou a sinfonia mais harmônica de que se tem notícia, no que diz respeito aos legítimos valores humanos e sociais, morais e espirituais.


No lago de Genesaré, Ele sempre apresentou o poema sem fim da bondade, nas incomuns mensagens de amor e de paz, bem como nos atos de conforto e renovação dos enfermos e deserdados  do mundo...


Em todo lugar, Jesus sempre esteve como exemplo de alegria,  e mesmo quando crucificado e aparentemente vencido, tomado de compaixão suplicou: 


- “Perdoa-os, meu Pai, pois que não sabem o  que fazem”, por perceber que os Seus algozes optaram pela amargura, quando poderiam haver alcançado a alegria plena que vem do reino de Deus.




FRANCO, Divaldo Pereira  pelo Espírito Joanna de Ângelis . Nascente de Bênçãos CAP. 18. Pensamentos extraídos da mensagem Alegria de Viver,  escrita em Viena, Áustria, no dia 1º de junho de 2001.

quinta-feira, setembro 25, 2014

Amar é sofrer? - Momento Espírita






Amar é sofrer?



Quem disse que “amar é sofrer” jamais amou.


O beijo do ar da madrugada desperta a vida que dorme.


O sorriso da lua engrinaldada de estrelas diminui as sombras.


A carícia do sol vitaliza todas as coisas.


E a chuva que lava a terra, e reverdece o chão, e abençoa o mundo, correndo no rio, esvoaçando na nuvem esgarçada, são as tuas expressões de amor, construtor real, demonstrando o teu poder, a tua grandeza e a minha pequenez.


Quem ama, sempre doa, e não sofre, porque ama.


Quem diz que amar é sofrer ainda está esperando pelo amor e jamais amou.


*   *   *


As palavras do poeta Tagore são fortes. 


Desafiam todos os autores que até hoje cantaram, emocionados, as dores do amor.


E foram tantos... E ainda são.


O amor do mundo sempre esteve vinculado à dor, pois sempre foi um amor apego, um amor posse, um amor desespero.


Agia-se no ímpeto por amor, e lá vinha a dor. Esperava-se indefinidamente por amor, e lá se iam anos de sofrer silencioso.


Nossa arte revela isso de forma magistral: o ser humano tentando sobreviver amando dessa forma.


Chegamos ao ponto de nos autoflagelarmos por ele, ou ainda, de acabar com nossa própria vida, por não suportar tal vil pesar. 


E o pior, achamos isso belo, romântico...


Imaturos fomos, assim como o que chamamos de amor ao longo das eras também o foi.


Inventamos um tal de amor à primeira vista, para justificar paixões retumbantes, apenas desejos ardentes muitas vezes...


Alguns ainda, aprenderam a chamar o ato da união sexual em si, de fazer amor, como se em toda coabitação ele estivesse obrigatoriamente presente – quem dera...


Entendemos pouco de amor.


E não foi por falta de bons exemplos.


Recebemos na Terra o Espírito que irradiava amor, e que proclamou esta palavra aos quatro ventos, de uma forma inesquecível.


O amor do qual Jesus falava era esse amor doação, o amor ágape.


Pode haver sofrimento em nosso coração ainda por algum tempo, mas não por amar, e sim, apenas por não sabermos amar de forma devida.


São nossos vícios que trazem as dores. 


O amor só traz alegria e paz, pois é responsável pela consciência pacificada.


A carícia do sol vitaliza todas as coisas e o amor verdadeiro é este sol, que sempre vitaliza e nunca enfraquece.


Nas piores noites o sorriso da lua engrinaldada de estrelas diminui as sombras. 


É novamente o amor, consolando, dando esperança, e jamais provocando mais escuridão.


É tempo de conhecer melhor o amor, agora que podemos ser mais maduros, que entendemos que não possuímos as coisas nem as pessoas; agora que entendemos que não estamos aqui para ter, mas para ser.


Ainda estamos esperando pelo amor, é certo, porém, cada movimento que fazemos em direção ao outro, deixando de lado o vício do egoísmo e do orgulho, é um passo que damos até ele.


E talvez logo descubramos que não fomos nós que esperamos pelo amor durante todo esse tempo, mas ele que sempre esperou por nós...





Redação do Momento Espírita, com base em trecho do  cap. XXII, do livro Estesia, de Rabindranath Tagore, psicografia  de Divaldo Pereira Franco, ed. LEAL. Disponível em www.momento.com.br.

quarta-feira, setembro 24, 2014

Jesus em Nós - Agar







Jesus em Nós

Agar


Contempla o quadro sublime da natureza, ante o sol da manhã.


Tudo brilha ao clarão do Céu.


Aqui, a lama reflete cintilações, além, o grão de areia assemelha-se a pequeno diamante perdido, e a poeira esparsa lembra filigranas de luz.


Assim, também, no grande mundo de nossa alma, quando Jesus encontra meios de fulgurar em nós, tudo é amor e criação, alegria e serenidade.


Envolvidas em seus divinos raios, a tristeza ou a dor, a necessidade ou a luta representam sagrados estímulos à caminhada de ascensão.


Não empanes a glória do astro vivo da fé com a sombra do desânimo ou da indiferença.


Abre as janelas do Ideal à Benção do Senhor.


Deixa que o pensamento santificante do Mestre te invada o campo íntimo e ouvirás, em ti mesmo, o cântico da paz e do bom ânimo em perene ressurreição.


A existência é o resultado de nossos desejos.


O destino responde às nossas aspirações.


A Graça de Deus vibra em toda parte.  


É imprescindível, porém, saibamos dilatar a própria visão, de modo a não perder-lhe o favor e o ensinamento.


Cansaço e amargura são ilusões.


Dissabores e desencantos são simples experiências.


Brilhe o sol de Jesus em nossa alma, e tudo será, dentro de nós, entusiasmo de fazer o bem, alegria de viver e privilégio de servir, em plena juvenilidade espiritual para a Vida Eterna.





XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito Agar. Livro: Cartas do Coração.