Pachelbel - Canon In D Major

sexta-feira, agosto 31, 2012

Tua Prosperidade - Emmanuel




Tua Prosperidade

Emmanuel

Tua prosperidade não transparece unicamente da face material do teu dinheiro, das tuas posses, da tua casa, dos teus bens.


Ela se compõe das experiências que ajuntaste, de alma transida, ante as incompreensões que te cercaram as horas, com as quais saberás esquecer amarguras e ofensas.


Forma-se dos conhecimentos nobilitantes que amealhaste pelo estudo perseverante, com que te habilitas ao privilégio de minorar as fadigas e o sofrimento dos irmãos que te acompanham à retaguarda, sem luz que os norteie...


Ergue-se das palavras temperadas de prudência e de amor que as provações atravessadas com paciência te acumularam no escrínio da alma, transfigurando-te em socorro aos caídos...


Eleva-se dos gestos de compaixão, que amontoaste à custa das disciplinas a que te submeteste em favor dos que amas, pelas quais adquiriste o tato capaz de arredar a discórdia no nascedouro...


Avoluma-se nas migalhas de tempo, que sabes extrair das obrigações retamente cumpridas, para que te não falte a oportunidade de trabalhar no amparo aos menos felizes...


Tua prosperidade brilha nos exemplos de fraternidade com que dignificas a vida nas demonstrações de altruísmo com que suprimes a crueldade, nos testemunhos de fé renovadora com que levantas os tíbios ou nos atos de humildade com que desarmas a delinquência.


Reparte com o próximo os valores que transportas no espírito.


Aquele que verdadeiramente serve distribui sem nunca empobrecer-se.


Quem mais deu e quem mais dá sobre a Terra é Jesus Cristo, cuja riqueza verte, infinita, dos tesouros do coração.



XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito Emmanuel.

Sonhe - Augusto Cury




Sonhe

Augusto Cury


Um dia uma criança chegou diante de um pensador e perguntou-lhe: 

"Que tamanho tem o universo?". 

Acariciando a cabeça da criança, ele olhou para o infinito e respondeu: 

"O universo tem o tamanho do seu mundo". 

Perturbada, ela novamente indagou: 

"Que tamanho tem meu mundo?". 

O pensador respondeu: 

"Tem o tamanho dos seus sonhos".


Se seus sonhos são pequenos, sua visão será pequena, suas metas serão limitadas, seus alvos serão diminutos, sua estrada será estreita, sua capacidade de suportar as tormentas será frágil. 

Os sonhos regam a existência com sentido. 

Se seus sonhos são frágeis, sua comida não terá sabor, suas primaveras não terão flores, suas manhãs não terão orvalho, sua emoção não terá romances. 

A presença dos sonhos transforma os miseráveis em reis, faz dos idosos, jovens, e a ausência deles transforma milionários em mendigos faz dos jovens idosos. 

Os sonhos trazem saúde para a emoção, equipam o frágil para ser autor da sua história, fazem os tímidos terem golpes de ousadia e os derrotados serem construtores de oportunidades.


Sonhe!

Analfabetos de céu - Momento Espírita





Analfabetos de céu



 Numa Escola de Ensino Fundamental, uma menina de 7 anos faz um desenho de uma paisagem com tintas coloridas.

Era a tarefa do dia na aula. Pintar um lugar onde eles gostariam de estar.

A menina se esmerou com a palheta de cores, e produziu, empolgada, sua obra de arte.

Ansiosa, levantou-se da cadeira e foi mostrar à professora.

Ao ver a pintura, a educadora notou algo estranho já de súbito.

Disse baixinho um Muito bem, para incentivar a criança, fez um carinho e pegou o desenho em mãos.

Os trabalhinhos seriam expostos no outro dia no mural da Escola.

No intervalo para o lanche, a professora não se conteve, pegou o desenho e foi mostrar às outras que se encontravam na secretaria da Escola.

Ela queria uma opinião sobre aquilo. Algumas delas eram mais entendidas em psicologia infantil, e quem sabe poderiam ajudá-la a decifrar o que estava pintado ali.

O que será que ela quis dizer com isso? Isso deve estar mostrando algum sentimento, algo que ela tem guardado. O que será?

As amigas de profissão não souberam dizer. Algumas disseram que não era nada, que não deveria se preocupar. Mas ela estava encafifada.

Voltou à sala de aula, e resolveu que, ao final do período, iria conversar com a menina e perguntar a ela o que significava.

Chamou-a então, com discrição, à sua mesa e perguntou, com a pintura na mão:

Querida, você pode explicar algo para mim? - A criança acenou com a cabeça.

Se o céu é azul, por que você desenhou um céu cor-de-rosa?

Mas o céu não é azul, professora! - Respondeu ela, com educação.

Quem diz que o céu é azul é analfabeto de céu!

Ontem, no final da tarde, o céu, atrás de minha casa, estava assim, rosa.

Esses dias vi um céu laranja! À noite ele é sempre preto, ou azul escuro, mas de dia ele pode ser cinza claro, cinza escuro, vermelho...

Sabe... Uma vez vi uma tempestade tão grande no céu, que ela chegou a pintar o céu de verde! Não é todo mundo que acredita, mas eu vi, era verde.

*   *   *

A menina fez um verdadeiro discurso sobre as cores do céu, deixando boquiaberta a professora desatenta.

Ela nunca havia parado para pensar nisso. Aceitou tão facilmente a verdade, o clichê de que o céu é azul, que acabou esquecendo a variedade de cores possíveis no zimbório terreno.

Percebeu então como as crianças têm uma sensibilidade admirável, e que muito tinha a aprender com elas.

Com certeza, na próxima vez, antes de achar que possa existir algum problema numa criança, iria se analisar, para perceber se não era sua sensibilidade que precisava de escola.

*   *   *

Toda criança é especial, e merece ser tratada como tal.

Da mesma forma como nem sempre o céu é azul, cada criança tem suas particularidades, e os educadores precisam estar atentos a elas.

Não se pode usar uma mesma fórmula, um mesmo padrão de ensino ou educação no lar, para todas as crianças.

Faz-se necessário ajustes, adequações, atenções individualizadas.

Todo céu é belo, mesmo sendo amarelo, rosa, vermelho ou negro.


Redação do Momento Espírita Disponível no CD Momento Espírita, v. 13, ed. Fep.Disponível em www.momento.com.br

quinta-feira, agosto 30, 2012

Prece para a ação - Eros




Prece para a ação

Eros


Senhor, deste-me olhos que são estrelas fulgurantes no céu da face para que eu possa contemplar as belezas da vida. Ajuda-me a torná-los claridade para os que tateiam nas sombras.


Concebeste-me ouvidos para que eu logre captar a melodia dos mundos, os murmúrios da natureza e os acordes vocais de todas as coisas. Auxilia-me a colocá-los a serviço dos que não ouvem.


Honraste-me com a voz, a fim de que a sua música me facultasse o intercâmbio com os demais seres. Dá-me a alegria de torná-la mensagem encantadora que emocione e ensino que edifique aqueles que perderam o dom de falar.


Propiciaste-me pernas para vencer as distâncias. Impulsiona-me a conduzi-las na direção dos irmãos da retaguarda concitando-os ao avanço.


Proporcionaste-me braços que são alavancas poderosas. Inspira-me a usá-los para levantar os caídos e desfalecentes dos caminhos da vida.


Conferiste-me a razão para discernir. Com ela proporciona-me a sabedoria para distinguir o que é certo e insípido do que é lícito, porém correto, porque sendo certo não é licito fazer podendo aplicá-la para a edificação do bem com os elementos da verdade libertadora.


O corpo de que me revisto, faze que eu utilize para viver e crescer no Teu amor que é a razão de toda a vida.


Alma que sou, abre-me as portas do progresso para lograr atingir esfomeados da felicidade há que me destinas.



FRANCO, Divaldo Pereira pelo Espirito Eros .

A Arte de Ouvir - Joanna de Ângelis





A Arte de Ouvir

Joanna de Ângelis



Onde quer que te encontres, de uma ou de outra forma, despertarás o interesse de alguém.


Algumas pessoas poderão arrolar-te como antipático e até buscarão hostilizar-te.


Outras se interessarão por saber quem és e o que fazes.


Inúmeras, no entanto, te falarão, intentando um relacionamento fraterno.


Cada qual sintonizará contigo dentro do campo emocional em que estagia.


Como há carência de amigos e abundância de problemas, as criaturas andam à cata de quem as ouça, ansiando por encontrar compreensão.


Em razão disso, todos falam, às vezes, simultaneamente.


Concede, a quem chega, a honra de o ouvir.


Não te apresses em cumulá-lo de informações, talvez desinteressantes para ele.


Silencia e ouve.


Não aparente saber tudo e estar por dentro de todos os acontecimentos.


Nada mais desagradável e descortês do que a pessoa que toma a palavra de outrem e conclui-lhe a narração, nem sempre corretamente.


Sê gentil, facultando que o ansioso sintonize com a tua cordialidade e descarregue a tensão, o sofrimento…


No momento próprio, fala, com naturalidade, sem a falsa postura de intocável ou sem problema.


A arte de ouvir é, também, a ciência de ajudar.



FRANCO, Divaldo Pereira pelo Espírito   Joanna de Ângelis.

Quando chega a hora - Lucius





Quando chega a hora

Lucius


Embora a felicidade seja nosso objetivo maior

ainda não sabemos distinguir o falso do verdadeiro

criamos ilusões, perseguimos objetivos falsos

colhemos sofrimentos.



Mas é por meio deles que aprendemos

a conhecer a vida,

a melhorar atitudes

é possivel que venha a nos enganar outra vez.



Esse é o preço do progresso.



Apesar disso, meu coração está em paz,

por saber que, acima de todas as nossas falhas

e até de nosso livre-arbítrio,

está a vida nos protegendo

conduzindo nossos passos para o maior

a ansiedade atrapalha

as pessoas estão tão voltadas

ao mundo material, não têm paciência de esperar

querem fazer tudo sozinhas.



Não se ligam com a fonte de vida

nem sequer percebem que um objetivo não alcançado

ao invés de ser um fracasso

pode ser uma ajuda

em tudo só os valores verdadeiros permanecem

assim, é preciso não esmorecer

fazer sempre o melhor que souber

confiar na sabedoria divina e esperar

quem decide é a sabedoria divina, e

ela, só faz acontecer

quando chega a hora.



GASPARETTO, Zibia pelo Espírito Lucius. 

quarta-feira, agosto 29, 2012

Orando cada dia - Meimei





Orando cada dia

Meimei


Senhor!...


Faze-me perceber que o trabalho do bem me aguarda em toda parte.


Não me consintas perder tempo, através de indagações inúteis.


Lembra-me, por misericórdia, que estou no caminho da evolução, com os meus semelhantes, não para consertá-los e sim para atender à minha própria melhoria.


Induze-me a respeitar os direitos alheios a fim de que os meus sejam preservados.


Dá-me consciência do lugar que me compete, para que não esteja a exigir da vida aquilo que não me pertence.


Não me permita sonhar com realizações incompatíveis com os meus recursos, entretanto, por acréscimo de bondade, fortalece-me para a execução das pequeninas tarefas ao meu alcance.


Apaga-me os melindres pessoais, de modo que não me transforme em estorvo diante dos irmãos, aos quais devo convivência e cooperação.


Auxilia-me a reconhecer que cansaço e dificuldade não podem converter-me em pessoa intratável, mas mostra-me, por piedade, quanto posso fazer nas boas obras, usando paciência e coragem, acima de quaisquer provações que me atinjam a existência.


Concede-me forças para irradiar a paz e o amor que nos ensinaste.


 E, sobretudo, Senhor, perdoa as minhas fragilidades e sustenta-me a fé para que eu possa estar sempre em Ti, servindo aos outros.


Assim seja.



XAVIER, Francisco Cândido pelo EspíritoMeimei. Do livro Sentinelas da Alma.

Auto Proteção - Emmanuel




Auto Proteção

Emmanuel


"Pois com o critério que julgardes sereis julgados; e com a medida com que tiverdes medido vos medirão também." – JESUS. (Mateus, 7:2.)


A gentileza deve ser examinada, não apenas por chave de ajuste nas relações humanas, mas igualmente em sua função protetora para aqueles que a cultivam.


Não falamos aqui do sorriso de indiferença que paira, indefinido, na face, quando o sentimento está longe de colori-lo.


Reportamo-nos à compreensão e, consequentemente, à tolerância e ao respeito com que somos todos chamados à garantia da paz recíproca.


De quando em quando, destaquemos uma faixa de tempo para considerar quantas afeições e oportunidades preciosas temos perdido, unicamente por desatenção pequenina ou pela impaciência de um simples gesto.


Quantas horas gastas com arrependimentos tardios e quantas agressões vibratórias adquiridas à custa de nossas próprias observações, censuras, perguntas e respostas malconduzidas!. . .


O que fizermos a outrem, fará outrem a nós e por nós.


Reflitamos nos temas da auto proteção.


A fim de nutrir-nos ou aquecer-nos, outros não se alimentam e nem se agasalham em nosso lugar e, por mais nos ame, não consegue alguém substituir-nos na medicação de que estejamos necessitados.


Nas questões da alma, igualmente, os reflexos da bondade e as respostas da simpatia hão de ser plantados por nós, se aspiramos à paz em nós.



XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito Emmanuel.



O Essencial - Emmanuel





O Essencial

Emmanuel


O essencial não será tanto o que reténs. É o que dás de ti mesmo e a maneira como dás.


Não é tanto o que recebes.


É o que distribuis e como distribuis.


Não é tanto o que colhes.


É o que semeias e para que semeias.


Não é tanto o que esperas.


É o que realizas.


Não é tanto o que rogas.


É o que aceitas.


Não é tanto o que reclamas.


É o que suportas e como suportas.


Não é tanto o que falas.


É o que sentes e como sentes.


Não é tanto o que perguntas.


É o que aprendes e para que aprendes.


Não é tanto o que aconselhas.


É o que exemplificas.


Não é tanto o que ensinas.


É o que fazes e como fazes.


Em suma, na vida do espírito - a única vida verdadeira -, o essencial não é o que parece. O essencial será sempre aquilo que é.



XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito Emmanuel.

Bilhete em Resposta - André Luiz




Bilhete em Resposta

André Luiz


O seu trabalho é a revelação de você mesmo.


Servir é a nossa melhor oportunidade.


Quando você age em favor de alguém, você está induzindo outros a agir em seu benefício.

Nunca se canse de auxiliar para o bem.


Desculpe sempre porque todos  temos algum dia em que necessitamos de perdão.


Não alegue defeitos para deixar de servir, porque o trabalho é a bênção de Deus que nos suprime as deficiências.


Dificuldade é um teste de paciência.


Desprezo da parte de alguém é aula da vida para aquisição de humildade.


Você nem sempre terá o que deseja, mas enquanto estiver ajudando aos outros encontrará os recursos de que precise.


Depois de grande esforço para solucionar esse ou aquele problema, não se agaste se outro problema aparece, requisitando-lhe novo esforço porque Deus renovará suas forças para recomeçar.



XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito André Luiz.

terça-feira, agosto 28, 2012

Otimismo - Joanna de Ângelis





Otimismo

Joanna de Ângelis 

Saúda o teu dia com a oração de  reconhecimento.


Tu estás vivo.


Enquanto a vida se expressa, multiplicam-se as oportunidades de crescer e ser feliz.


Cada dia é uma bênção nova que Deus te concede, dando-te prova de amor.


Acompanha a sucessão das horas cultivando otimismo e bem-estar.



FRANCO, Divaldo Pereira pelo Espírito Joanna de Ângelis. Do livro Vida Feliz.

Madalena - Momento Espírita





Madalena


Segundo a narrativa evangélica, a primeira pessoa a ver Jesus redivivo foi Maria Madalena.


Dentre os fatos mais significativos do Evangelho, esse é daqueles que convidam à meditação mais detida.


Por qual razão Jesus elegeu justamente Madalena para vivenciar essa experiência?


Havia inúmeras figuras mais próximas de Sua vida, às quais seria mais lógico que aparecesse em primeiro lugar.


Naturalmente surge a indagação:


Por que não escolheu aparecer antes para Sua mãe, Maria Santíssima?


Ou então para Seus amados apóstolos?


Entretanto, o gesto de Jesus é profundamente simbólico em sua essência Divina.


Dentre os vultos da Boa Nova, ninguém precisou se modificar tanto para seguir Jesus.


A convertida de Magdala necessitou tomar as medidas mais drásticas, dentre todos os que se transformaram ao contato do Mestre.


Paulo de Tarso também experimentou uma substancial modificação.


Mas ele era apaixonado pela lei antiga, não pelos vícios e prazeres do mundo.


Madalena, porém, conhecera o fundo amargo dos hábitos difíceis de serem extirpados.


Fizera-se rica prostituta, por entre luxos e deboches.


Amolentara-se ao contato de entidades perversas, que a subjugavam.


Permanecia moralmente morta nas sensações que operam a paralisia da alma.


Contudo, bastou um encontro com o Cristo para abandonar tudo e seguir-Lhe os passos.


Não se imagine que tal se deu como em um passe de mágica.


Certamente, ela precisou lutar bravamente contra seus hábitos infelizes.


Foi perseguida, tentada de todos os modos a retomar a antiga vida.


Mas foi fiel até o fim nos atos de negação a si mesma.


Resoluta, tomou a cruz que lhe competia no calvário redentor de sua existência angustiosa.


Quando muitos abandonaram o Mestre, permaneceu com Ele ao pé da cruz.


Segundo informes do plano espiritual, terminou sua vida física a cuidar de leprosos.


Encaminhou-se com alguns deles para o vale em que viviam, a fim de instruí-los sobre a mensagem cristã.


Ao contato do sublime amor do Mestre, encontrou forças para se retificar de modo definitivo.


É compreensível que muitos indaguem a razão pela qual Jesus não apareceu primeiro a outras pessoas.


Todavia, é igualmente razoável reconhecer que Seu gesto foi pleno de simbolismo.


Ele ratificou que a Sua doutrina deve ser o código de ouro das vidas transformadas.


Aprendizes e seguidores necessitam nela encontrar forças para romper com hábitos infelizes e se modificarem.

*   *   *

Evangelho significa Boa Nova.


Ao contato dele, a felicidade deve surgir nos caminhos humanos.


Não a felicidade falsa e ruidosa que o mundo propicia.


A felicidade em questão é a da consciência tranquila.


A de quem vive sereno por saber que dá o melhor de si.


E ninguém, como Maria Madalena, deu tanto de si, para se transformar, à luz do Evangelho.


Pense nisso.



Redação do Momento Espírita, com base no cap. 92, do livro Caminho, Verdade e Vida, pelo Espírito Emmanuel,psicografia de Francisco Cândido Xavier, ed. Feb.Disponível em www.momento.com.br.