Pachelbel - Canon In D Major

sexta-feira, outubro 31, 2008

Irmão sol, irmã lua




PARA OUVIR O VÍDEO, PAUSE A MIDI NOS LINKS A SUA DIREITA


No Campo da Mente

Joanna de Ângelis


Canaliza as tuas forças mentais para a ideação do bem em preparativos de materialização.As energias da mente são o potencial de força que estrutura a vida.





Jogadas a esmo, perdem a finalidade superior para a qual existem, concretizando irrisão e desequilíbrio.Assim, cuida do direcionamento dos teus pensamentos, evitando os devaneios que te incendeiam de paixões perturbadoras, que anelas e, certamente, não se consumarão.





Mesmo que aconteçam, sustentadas pelo teu desejo ardente, são fogos-fátuos que logo desaparecem.Exercita a tua mente, fixando idéias otimistas, de saúde e de trabalho.Insiste com essas formas ideais, e elas se consubstanciarão, mantidas pelo fluxo do anelo, condensando-se no plano da realidade objetiva.





Quando saibas comandar a mente, alterar-se-á, em profundidade, o ritmo da tua existência.O cenho contraído cederá lugar à alegria espontânea; a ira fácil dará campo à benevolência; a exigência será substituída pela compreensão, e experimentarás o prazer de ser bom, pelo bem que faças, que te fará bem.





Insiste no pensamento gentil, edificante.





A mente, que se faz leviana, exorbita na alucinação e padece a hipertrofia das aspirações felizes.





A formulação de propósitos saudáveis faculta a viabilidade deles, que se convertem em realização.O homem se torna aquilo que cultiva na mente.





A usina mental é dínamo gerador de que o Espírito se utiliza para a viagem carnal e, fora dela, para expressar a sua identidade e valor, que exterioriza no processo da evolução.





Se embalas pesadelos, defrontarás sempre sofrimentos.





Se vitalizas esperanças de paz, encontrarás tranqüilidade.





Triunfo e insucesso são termos iguais de qualquer empresa: aquele que elejas, merece a tua fixação e o teu trabalho, mediante os quais o lograrás.





No bloco de pedra dorme a estátua, que o artista vê e de lá a arranca, a esforço e dedicação.





No solo adusto se oculta a seara, que o agricultor descobre a contributo de adubagem, irrigação e semeação.





No barro imundo repousa a peça de cerâmica, que o oleiro modela com carinho e habilidade.





Na mente vigem o ideal, a forma, a vida.





Aplica com sabedoria as tuas forças mentais e não as perturbes com os desvios da ilusão.





Jesus, que as conhecia com profundidade, usou-as, convidando-nos a aplicá-las bem, quando enunciou que podemos fazer tudo quanto Ele fez, se quisermos, se tivermos fé e valor de lutar contra as imperfeições, e extrair, do bloco de granito que ainda somos, a centelha divina que dorme em nós.






Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Momentos de Felicidade. Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis. Salvador, BA: LEAL. 1990.



AFINIDADE E SINTONIA

Joanna de Ângelis



De referência à problemática das doenças, a questão da sintonia psíquica é de relevância incontestável.



Fenômeno inconsciente que decorre dos hábitos mentais assumidos pelo indivíduo, deve ser examinado em profundidade, necessitando de acurado esforço, a fim de que abandone as baixas e densas faixas do abatimento e da viciação, ascendendo àquelas nas quais se haurem forças e estímulos para os cometimentos de sucesso.



Acomodado à posição de lamentável rebeldia interior, seja pelo acumpliciamento com Entidades perniciosas ou mediante a tácita aceitação dos velhos hábitos do personalismo dissolvente, o homem permanece por prazer e invigilância em sintonia com o mal.



Difluem dessas situações graves conúbios mentais, em processos de obsessão por parte de Espíritos ignorantes e pervertidos ou pela satisfação natural de permanecer em atitude doentia, sem o esforço que deve envidar para a libertação.



Em toda enfermidade existe sempre uma predisposição orgânica e psíquica, decorrente do pretérito espiritual ou da vivência atual, em cujo campo se instalam os fatores predisponentes ou propiciatórios a larga cópia de doenças, as mais complexas.



Conveniente, por isso, o cultivo do otimismo e a realização de trabalhos que desloquem a mente indisciplinada ou mal educada, induzindo-a a novos exercícios e hábitos de que decorrerão resultados diversos.



Afinas com o que sintonizas. Estás com quem ou com o que preferes.



Cada ser nutre-se nos redutos mentais em que localiza as aspirações.



Em conseqüência, os que aspiram fluidos deletérios da irritação constante, da sistemática indiferença ou da prevenção contumaz perturbam-se, arrojando-se ao desequilíbrio ou intoxicam-se interiormente, dando origem e curso a distonias nervosas que culminam com a loucura ou as aberrações de outra natureza.



Enxameiam por toda parte aqueles que falam sobre o sofrimento e as doenças, dizendo-se desejosos de superá-los, vencê-los sem que, contudo, se imponham as condições exigíveis do esforço e da perseverança nos propósitos salutares que lhes são inusitados.



Preferem o retorno à situação primitiva e a fuga espetacular através da lamentação, ao combate profícuo, insistente, reagindo às forças infelizes, para sair das faixas vibratórias em que se detêm, de modo a granjearem os inapreciados valores da paz, da saúde, da harmonia.



Toda ascese decorre em clima de sacrifício.



A renovação exige esforço.



A liberdade propõe disciplina.



A ascensão às vibrações superiores impõe largo estipêndio mental, exigindo permanente sintonia com os pensamentos edificantes e as idéias que fecundam bênçãos.



A doença, como a saúde, resulta invariavelmente da posição interior de cada um.
Por essa razão, o Evangelho é constituído de convites imperativos à elevação íntima, à solidariedade, ao otimismo em cujas paisagens haurirás a felicidade que todos buscamos.



Afinamo-nos uns com os outros e intercambiamos conforme as preferências que exteriorizamos, mas que são o resultado do comportamento íntimo.



Qualquer que seja o preço da responsabilidade, por mais alto o ônus do sacrifício, estás destinado à felicidade e por lográ-la terás que investir todos os esforços, abandonando as faixas do erro e do crime em que te comprazes, a fim de alcançares os cumes da vitória sobre ti mesmo.




Joanna de Ângelis - Livro: ‘Leis Morais da Vida’ - Divaldo P. Franco

quinta-feira, outubro 30, 2008



CADA AVE NO SEU NINHO


Emmanuel



O mal reside na furna da ignorância.



O ódio respira nas trincheiras da discórdia.



A inveja mora no deserto da insatisfação.



A tristeza improdutiva desabrocha no abismo do desânimo.



A perturbação cresce no precipício do dever não cumprido.



O desequilíbrio desenvolve-se no despenhadeiro da intemperança.



A crueldade nasce no pedregulho da dureza espiritual.



A maledicência brota no espinheiral da irreflexão.



A alegria reside no coração que ama e serve.



A tranquilidade não se aparta da boa conciência.



A fé reconforta-se no templo da confiança.



A solidariedade viceja no santuário da simpatia.



A saúde vive na submissão à Lei Divina.



O aprimoramento não se separa do serviço constante.



O dom de auxiliar mora na casa simples e acolhedora da humildade.



Cada ave no seu ninho, cada coisa no seu lugar.



Há muitas moradas para nossa alma sobre a própria Terra.



Cada criatura vive onde lhe apraz e com quem lhe agrada.



Procuremos a estrada do verdadeiro bem que nos conduzirá à felicidade perfeita, de vez que, segundo o ensinamento do Evangelho, cada espírito tem o seu tesouro de luz ou o fardo de sombra, onde houver colocado o próprio coração.



(livro: Construção do Amor - Francisco C.Xavier/Emmanuel)

ALEGRIA - Chico Xavier




PARA OUVIR O VÍDEO, PAUSE A MIDI NOS LINKS À SUA DIREITA

Sempre o Melhor

André Luiz



Em todos os caminhos da vida, encontraras obstáculos a superar. Se assim não fosse, como provarias a ti mesmo a sinceridade de teus propósitos de renovação?



Aceita as dificuldades com paciência, procurando guardar contigo as lições de que se façam portadoras.



Com todos temos algo de bom para aprender e em tudo temos alguma cousa de útil para assimilar.



Nada acontece por acaso e, embora te pareça o contrario, ate mesmo o mal permanece a serviço do bem.



A resignação tem o poder de anular o impacto do sofrimento.



Se recebes criticas ou injurias, não te aflijas pela resposta verbal aos teus adversários. Muitas vezes, os que nos acusam desejam apenas distrair-nos a atenção do trabalho a que nos dedicamos, fazendo-nos perder preciosos minutos em contendas estéreis.



Centraliza-te no dever a cumprir, refletindo que toda semente exige tempo para germinar.



Toda vitória se fundamenta na perseverança e sem espírito de sacrifício ninguém concretiza os seus ideais.



Busca na oração coragem para superar os percalços exteriores da marcha e humildade para vencer os entraves do teu mundo interior.



Aceita os outros como são a fim de que te aceitem como es, porquanto, de todos os patrimônios da vida, nenhum se compara a paz de quem procurar fazer sempre o melhor, embora consciente de que esse melhor ainda deixe muito a desejar.



Xavier, Francisco Candido; Baccelli, Carlos A.. Da obra: Brilhe Vossa Luz.Ditado pelo Espírito André Luiz.Araras, SP: IDE, 1987.



Linhas de Evolução


Marco Prisco



"Caridade e humildade, tal a senda única da salvação."(Allan Kardec. E.S.E. Cap.XV. Item 5.)



Observando os companheiros a quem você deseja ajudar, seja breve na exposição e demorado no socorro.
Sem o suor do exemplo, os mais belos comentários perdem a legitimidade.




Utilize-se do poço do caminho, sem lhe tisnar a limpidez das águas. Mais tarde você poderá necessitar dele novamente.



Seu vestuário desvela para os outros suas íntimas inclinações. Use a roupa, sem a ela escravizar-se.



Mantenha a higiene de seu corpo para preservar a saúde. No entanto, viver excessivamente preocupado com a limpeza é sintoma de desequilíbrio.



Cobiçando o melhor de cada dia, viva cada minuto nobremente, como se fosse o último a que você tivesse direito. O depois começa agora.



Pare para refletir, não obstante sabendo refletir para não parar. Quem avança, sem estacionar, pára sem forças para avançar.



Planifique, antes de agir, e demonstrará respeito pelo serviço. Evite, porém, planificar assoberbado de preocupações, pois que assim você jamais realizará algo.



Se você acredita em felicidade vivendo a sós, disponha-se para inquietantes aflições. A gota de orvalho no deserto reflete a glória de longínqua estrela, mas não dá vitalidade à terra onde se aquieta e consome, sem ajudar.



Em todas as conjunturas de sua vida, recorde-se da caridade, primeiro, e da humildade, logo depois.
"Caridade e humildade, tal a senda única da salvação."



Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Glossário Espírita-Cristão.Ditado pelo Espírito Marco Prisco.4a edição. Salvador, BA: LEAL, 1993.



Convite à Perseverança


Joanna de Ângelis



"...Mas quem perseverar até ofim, esse será salvo."(Mateus: 10-22).



Não asseveres: "é-me impossível fazer!"



Nem redargas: "Não consigo!"



Nunca informes: "sei que é totalmente inútil aceitar."



Nem retruques: "é maior do que as minhas forças."



Para aquele que crê, o impossível é tarefa que somente demora um pouco para ser realizada, já que o possível se pode realizar imediatamente.



Instado a ajudar não te permitas condições, especialmente se fruis o tesouro da possibilidade.



Fácil ser delicado sem esforço, ser amigo sem sacrifício, ser cristão sem auto-doação...



Perseverança nos objetivos elevados, com oferenda de amor, é materialização de fé superior.



Para que seja atuante, a fé deve nutrir-se do poder dos esforços caldeados para as finalidades que parecem inatingíveis.



Todos podem iniciar ministérios...



Tarefas começantes produzem entusiasmos exaltados.



Mede-se, porém, o verdadeiro cristão e, particularmente, o espírita pelo investimento que coloca na bolsa de valores imortalistas a render juros de paz...



Unge-se, portanto, de fé e deixa que resplandeça a tua fidelidade ao lado de quem padece.



Não fosse o sofrimento, ninguém suplicaria socorro.



Não fosse a angústia ninguém se encorajaria a romper os tecidos da alma para exibir exulcerações...



Ninguém se compraz carregando demorada canga, não obstante, confiando em alívio, lenitivo...



Nas cogitações que te cheguem ao plano da razão, interroga como gostarias que fizessem contigo se foras o outro, o sofredor, o necessitado que ora te roga ajuda.



Assim, envolve-te na lã do "Cordeiro de Deus" e persevera ajudando.



Não somente dando o que te sobra mas aquela doação maior que te parece difícil, a quase impossível...



A perseverança dar-te-á paz e plenitude. Insiste na sua execução.




Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Convites da Vida.Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis.5a edição. Salvador, BA: LEAL, 1991.




A irritação confunde nosso raciocínio


Humbert Pazian



Para viver bem...


É bom não discutir.


É bom, também, não se irritar.


Quando sua opinião estiver divergindo da de outros companheiros, analise e tome uma decisão muito simples: mudar ou não sua opinião.


Só isso.


Não precisa discutir ou irritar-se.


O confronto de idéias é importante para a formação de novos conceitos ou para uma maior compreensão dos que já foram criados.


No início, deixar para lá uma discussão pode parecer difícil, mas depois de um tempo você acaba se acostumando.


Relaxe!



Texto extraído do livro: Para Viver Bem... Página 16 Autor: Humberto Pazian Editora Petit

terça-feira, outubro 28, 2008

JESUS SABE...




PARA OUVIR PAUSE A MIDI NOS LINKS À SUA DIREITA

Conselhos Simples


Marco Prisco



"A revolução que se apresta é antes moral,do que material."(Allan Kardec, E.S.E., Cap.1 - Item 10.)



Utilize as horas com moderação, realizando cada tarefa por sua vez, sem interrupção.



Trabalho continuado - rendimento vultuoso.



Modifique, sem mais tardança, o conceito negativo a respeito de quem você conheceu num momento infeliz.



A opinião má que se renova contribui para a sementeira da fraternidade.



Antes que os labores diurnos o surpreendam, realize no leito a comunhão com o Senhor, através da meditação.



O homem mantém a comunicação com o Pai Celeste pelos invisíveis fios do pensamento.



Resguarde-se da enfermidade, cultivando a higiene mental.



Mente asseada - corpo equilibrado.



Recolha, em cada dificuldade, a mensagem oculta de advertência para a vida.



Obstáculo vencido - aprendizagem inesquecível.



Acomode-se ao temperamento alheio, vencendo as imposições do instinto, quando a serviço do auxílio.



Quem relaciona dificuldades não dispõe de tempo para ajudar.



Receba o intrujão com delicadeza, expondo-lhe a verdade sem arrogância deliberada.



Todo usurpador se transforma em algoz de si mesmo.



Precavenha-se da agressão do ódio, pelo exercício do amor.



A constância no bem imuniza o homem contra o contágio das misérias morais.



Aceite o sofrimento como fenômeno natural da experiência evolutiva.



A enfibratura moral consolida-se no fragor das batalhas diárias.



Repare a terra submissa e boa, sulcada pelo arado para a dádiva do pão.



Aprenda com ela a lição da humildade e deixe que o Agricultor Compassivo transforme sua vida num seminário de amor para o bem de todos.



Pelo Espírito Marco Prisco :: Psicografia de Divaldo Franco:: Da obra: Glossário Espírita-Cristão


O Tempo


Joanna de Ângelis



A sucessão do tempo é inevitável e, passada a ocasião, ei-la perdida.



Tempo e vento que passam, não retornam jamais.



Assim, utilizares-te proveitosamente de cada ensejo de crescimento íntimo, é benção que liberta.



Permanece vigilante, de modo a aproveitares todas as horas da tua existência carnal.



Pelo Espírito Joanna de Ângelis:: Psicografia de Divaldo Franco


Libertação da Consciência

Joanna de Ângelis



Não aguardemos que o aplauso do mundo coroe as nossas expectativas.


Não esperemos que as alegrias nos adornem de louros ou que uma coroa de luz desça sobre a nossa cabeça, vestindo-nos de festa.


Quem elegeu Jesus, não pode ignorar a cruz da renúncia.

Quem O busca, não pode desdenhar a estrada áspera do Gólgota.

Quem com Ele se afina, não pode esquecer que, Sol de primeira grandeza como é, desceu à sombra da noite, para ser o porto de segurança luminosa, no qual atracaremos a barca de nosso destino.


Jesus é o nosso máximo ideal humano, Modelo e Guia seguro.

Aquele que travou contato com a Sua palavra nunca mais O esquece.

Quem com Ele se identifica, perdeu o direito à opção, porque a sua, passa a tornar-se a opção d’Ele, sem o que, a vida não tem sentido.


Não é esta a primeira vez que nos identificamos com o Seu verbo libertador. Abandoná-lo é infidelidade, que O troca pelos ouropéis e utopias do mundo, de breve duração.

Não é esta a nossa experiência única no santuário da fé, que abraçamos desde a treva medieval, erguendo monumentos ao prazer, distantes da convivência com a dor.


Voltamos à mesma grei, para podermos, com o Pensamento Divino vibrando em nós, lograr uma perfeita identificação.

Lucigênitos, procedemos do Divino Foco, para o qual marchamos.


Seja, pois, a nossa caminhada assinalada pelas pegadas de claridade na Terra, a fim de que, aquele que venha após os nossos passos, encontre as setas apontando o caminho.


Jesus não nos prometeu os júbilos vazios dos tóxicos da ilusão. Não nos brindou com promessas vãs, que nos destacassem no cenário transitório da Terra. Antes, asseverou, que verteríamos o pranto que precede à plenitude, e teríamos a tristeza e a solidão que antecedem à glória solar.


Não seja, pois, de surpreender que, muitas vezes, a dificuldade e o opróbrio, o problema e a solidão caracterizem a nossa marcha. Não seja de surpreender, portanto, que nos vejamos em solidão com Ele, já que as

Suas, serão as mãos que nos enxugarão o pranto, enquanto nos dirá, suavemente: Aqui estou!


Perseveremos juntos, cantando o hino da alegria plena na ação que liberta consciências, na atividade que nos irmana e no amor que nos felicita.



Pelo Espírito Joanna de Ângelis ::Psicografia de Divaldo Franco:: Da obra: Momentos Enriquecedores

segunda-feira, outubro 27, 2008

FAÇA A SUA PARTE QUE DEUS FARÁ O RESTO...




PARA OUVIR O VÍDEO PAUSE A MIDI NOS LINKS À SUA DIREITA


Seja Compreensivo


Marco Prisco



Não se esqueça de usar a bondade em circunstância nenhuma da sua vida.



Vença a violência, antes que ela o deixe vencido.



Sorria ante o ofensor e esqueça-lhe a ofensa.



Revidar mal por mal, a pretexto de ser verdadeiro, é aprimorar a maldade que predomina na sua natureza, fazendo-o mais infeliz.



Recorra à oração e confie no tempo, quando as coisas se apresentarem diferentes do que você espera.



Infeliz, realmente, é todo aquele que acredite ser hoje o tempo único, buscando resolver agora, o que só mais tarde será solucionado naturalmente.



Não duvide da justiça divina, apenas porque não a consegue entender, na precipitação dos seus raciocínios apaixonados.



Você não é o único que tem problemas no mundo.



O maior problema da atualidade é o homem em si mesmo, e somente quanto este se volte para os valores mais altos da vida se equacionará.



Não transfira, portanto, para os outros, a responsabilidade do que lhe sucede de errado ou desagradável.



Você é filho de Deus, e, como afirmou Jesus, nenhuma das criaturas que o Pai Lhe confiou Ele deixaria perder-se.



Acalme-se e avance com a luz da consciência tranqüila, sem intentar fazer da sua claridade uma chama pronta a arder em volta, provocando devastação.



Pelo Espírito Marco Prisco - Psicografia de Divaldo Franco


Escolta Bendita


Bezerra de Menezes



...somos uma grande família com responsabilidades definidas e compromissos graves, solicitando-nos entendimento e dedicação.



Obra de sacrifício pessoal e devotamento incessante que não podemos esquecer



....as tarefas programadas para a quadra presente do estágio humano são estas de fato – as tarefas da Humanidade em que naturalmente vos distinguireis pelo espírito de consagração à Causa do Bem.



...amparemos-nos uns nos outros.Sejamos a escora daquele que fraqueja e o consolo de quantos se encontrem às portas do desalento, porque, em verdade, cada um de nós tem os seus dias de testes maiores, à frente da aflição, com a necessidade premente de apoio, perante aqueles que nos partilhem a experiência.



...cada um de nós está vinculado a situações determinadas quanto a dar e receber.E para que venhamos a receber é preciso dar e dar sempre, com o bem aos outros, para que o bem nos escolte em nosso combate bendito objetivando evitar a vitória do mal, com a vitória do bem que partirá invariavelmente de nós mesmos.



Pelo Espírito Bezerra de Menezes - Psicografia de Chico Xavier-Livro: Bezerra, Chico e Você


PÁGINA DO BOM ÂNIMO


André Luiz

Jesus é o escultor divino de nossa individualidade eterna.

Com o martelo da dificuldade modifica o bloco da ignorância em que jazem nossas possibilidades de sublimação; com o cinzel do sofrimento estrutura-nos os mais altos destinos.

Saibamos interpretar obstáculos, inibições dores e provas, dissabores e lágrimas, por benditos desafios ao nosso próprio burilamento.

A terra é a nossa escola.

A luta é o nosso caminho.

O trabalho é a nossa lição.

A experiência é o valor que adquirimos.

O amor é a nossa bússola n infinito de recursos em que se nos movimenta o aprendizado.

A morte ser-nos-á sempre o juiz imperturbável.

E sobre tudo, não nos esqueçamos de que sendo o evangelho o roteiro que abraçamos, o Cristo é invariavelmente o nosso Mestre.

Aceitamos, desse modo, a obrigação de fazer o melhor que pudermos cada dia e procurando Jesus em nosso pensamentos, palavras e ações, estejamos convencidos de que Jesus nos encontrará para alçarmos enfim a suprema paz da suprema alegria!!

Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

Melodia


Amélia Rodrigues



Escuta a melodia da vida, afagando a Natureza.


Mensageira de Deus, é o murmúrio luminífero das estrelas, nos céus, embelezando a noite como harmoniosos solfejos de ninar.


Na água do regato refrescante que atende o solo, canta na vibração de milhares de gotículas quais diamantes liqüefeitos, num impulso de tudo acariciar.


Penteando os cabelos de ouro do trigo maduro, no coração da seara, conduz-se nos braços do vento como alegria cantante em ritmo de felicidade.


Voluteando com o perfume das flores que as correntes aéreas carregam, saúda, canora, a face doirada do Sol que lhe oferece palco luminoso, enquanto sua música embevece os ouvidos do arvoredo exuberante que aplaude com um vibrante farfalhar de folhas.


Tomando as vozes do mar, desfeito em rendas de brancas espumas, na areia, evoluciona, ligeira, e abraça a praia orlada de verde relva qual tapete de esperança.


Evita, assim, que a tua aflição se transforme em tristeza e a amargura desfaça a vibração da melodia divina no teu coração.


Mesmo que tudo pareça conspirar contra a esperança que acalentas, escuta a ridente melodia da vida que te cerca e mantém a alegria como indicio de felicidade.


Vibra, feliz, mesmo que o coração esteja dilacerado e o rosto se encontre banhado de lágrimas...


A tempestade que beneficia, muitas vezes causa danos, para que a madrugada, bondosa, depois que a tormenta cesse, renove todas as coisas com a melodia da paz, num renascimento de esperança, sôbre a terra vergastada onde as aves, felizes, construirão novos ninhos, entoando a sublime melodia da vida vitoriosa.



(Página recebida pelo médium Divaldo P. Franco, nanoite de 23-6-61, em Salvador, Bahia.Reformador – Junho de 1971)

sábado, outubro 25, 2008



Em Casa


Emmanuel



Ninguém foge à Lei da Reencarnação.



ONTEM, atraiçoamos a confiança de um companheiro, induzindo-o à derrocada moral. HOJE, guardamo-lo na condição do parente difícil, que nos pede sacrifício incessante.



ONTEM, abandonamos a jovem que nos amava, inclinando-a ao mergulho na lagoa do vício. HOJE, temo-la de volta por filha incompreensiva, necessitada do nosso amor.



ONTEM, colocamos o orgulho e a vaidade no peito de um irmão que nos seguia os exemplos menos felizes. HOJE, partilhamos com ele, à feição de esposo despótico ou de filho-problema, o cálice amargo da redenção.



ONTEM, esquecemos compromissos veneráveis, arrastando alguém ao suicídio. HOJE, reencontramos esse mesmo alguém na pessoa de um filhinho, portador de moléstia irreversível, tutelando-lhe, à custa de lágrimas, o trabalho de reajuste.



ONTEM, abandonamos a companheira inexperiente, à míngua de todo auxílio, situando-a nas garras da delinqüência. HOJE, achamo-la ao nosso lado, na presença da esposa conturbada e doente, a exigir-nos a permanência no curso infatigável da tolerância.



ONTEM, dilaceramos a alma sensível de pais afetuosos e devotados, sangrando-lhes o espírito, a punhaladas de ingratidão. HOJE, moramos no espinheiro, em forma de lar, carregando fardos de angústia, a fim de aprender a plantar carinho e fidelidade.



À frente de toda dificuldade e de toda prova, abençoa sempre e faze o melhor que possas.



Ajuda aos que te partilham a experiência, ora pelos que te perseguem, sorri para os que te ferem e desculpa todos aqueles que te injuriam...



A humildade é a chave de nossa libertação.



E, sejam quais sejam os teus obstáculos na família, é preciso reconhecer que toda construção moral do Reino de Deus, perante o mundo, começa nos alicerces invisíveis da luta em casa.



Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Amor e Vida em Família.Ditado pelo Espírito Emmanuel.1995.

Tela de Monet



Lembranças


Meimei



O mundo em que vivemos é propriedade de Deus.
Devemos agradecer as bênçãos de Nosso Pai Celestial, todos os dias.
O coração agradecido ao Senhor espalha a bondade e a alegria em seu nome.
Jesus rendia graças a Deus, auxiliando o próximo.
A Natureza diariamente glorifica a Divina Bondade, na luz do Sol, na suavidade do vento, no canto das aves e no perfume das flores.
Quem ajuda às plantas e aos animais revela respeito e carinho na Criação de Nosso Pai Celestial.
Devo ser bom para com todos, porque Deus tem sido infinitamente bom para comigo, em todas as ocasiões.
Quem trabalha com alegria mostra reconhecimento ao Céu.
Cooperando de boa-vontade com os outros, estaremos servindo a Deus.




Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Pai Nosso.Ditado pelo Espírito Meimei.19a edição. Rio de Janeiro, RJ: FEB, 1999.



Autoencontro


Joanna de Ângelis



A ansiosa busca de afirmação da personalidade leva o indivíduo, não raro, a encetar esforços em favor das conquistas externas, que o deixam frustrado, normalmente insatisfeito.




Transfere-se, então, de uma para outra necessidade que se lhe torna meta prioritária, e, ao ser conseguida, novo desinteresse o domina, deixando-o aturdido.




A sucessão de transferências termina por exauri-lo, ferindo-lhe os interesses reais que ficam á margem.




Realmente, a existência física é uma proposta oportuna para a aquisição de valores que contribuem para a paz e a realização do ser inteligente. Isto, porém, somente será possível quando o centro de interesse não se desviar do tema central, que é a evolução.




Para ser conseguida, faz-se imprescindível uma avaliação de conteúdos, a fim de saber-se o que realmente é transitório e o que é de largo curso e duração.
Essa demorada reflexão selecionará os objetivos reais dos aparentes, ensejando a escolha daqueles que possuem as respostas e os recursos plenificadores.




Hoje, mais do que antes essa decisão se faz urgente, por motivos óbvios, pois que, enquanto escasseiam o equilíbrio individual e coletivo, a saúde e a felicidade, multiplicam-se os desaires e as angústias ceifando os ideais de enobrecimento humano.




Se de fato andas pela conquista da felicidade, tenta o autoencontro.




Utilizando-te da meditação prolongada, penetrar-te-ás, descobrindo o teu ser real, imortal, que aguarda ensejo de desdobramento e realização.




Certamente, os primeiros tentames não te concederão resultados apreciáveis.
Perceberás que a fixação da mente na interiorização será interrompida, inúmeras vezes, pelas distrações habituais do intelecto e da falta de harmonia.




Desacostumado a uma imersão, a tua tentativa se fará prejudicada pela irrupção das idéias arquivadas no inconsciente, determinantes de tua conduta inquieta, irregular, conflitiva.




Concordamos que a criatura é conduzida, na maior parte das vezes, pelo inconsciente, que lhe dita o pensamento e as ações, como resultado normal das próprias construções mentais anteriores.




A mudança de hábito necessita de novo condicionamento, a fim de mergulhares nesse oceano tumultuado, atingindo-lhe o limite que concede acesso às praias da harmonia, do autodescobrimento, da realização interior.




Nessa façanha verás o desmoronar de muitas e vazias ambições, que cultivas por ignorância ou má educação; o soçobrar de inúmeros engodos; o desaparecer de incontáveis conflitos que te aturdem e devastam.




Amadurecerás lentamente e te acalmarás, não te deixando mais abater pelo desânino, nem exaltar pelo entusiasmo dos outros.




Ficarás imune à tentação do orgulho e à pedrada da inveja, à incompreensão gratuita e à inimizade perseguidora, porque somente darás atenção à necessidade de valorização do ser profundo e indestrutível que és.




Terminarás por te venceres, e essa será a tua mais admirável vitória.




Não cesses, portanto, logo comeces a busca interior, de dar-lhe prosseguimento se as dificuldades e distrações do ego se te apresentarem perturbadoras.




Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Momentos Enriquecedores.Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis.Salvador, BA: LEAL, 1994.

quinta-feira, outubro 23, 2008




Tenha fé e não tema mal algum



Para viver bem...



Ensinou-nos o grande Mestre que a cada dia bastam suas próprias obras.



Por que, então, preocupar-se com o que poderá acontecer?



Passamos um tempo enorme destruindo nossa felicidade preocupando-nos com coisas que nunca aconteceram.



Procure lembrar de momentos de sua vida nos quais as coisas se passaram exatamente dessa forma, ou seja, os acontecimentos desagradáveis não ocorreram.



Devemos, é verdade, estar preparados para contratempos que surjam, mas viver em função deles...isso não.



Esqueça-os, confie e acredite: com fé em Deus nada de ruim lhe sucederá.



Texto extraído do livro: Para Viver Bem... Página 14Autor: Humberto PazianEditora Petit

Tela de Renoir



Caminho da Autoiluminação


Joanna de Ângelis




O homem atinge um alto nível de evolução quando consegue unir o sentimento e o conhecimento, utilizando-os com sabedoria. Nesse estágio é-lhe mais fácil desenvolver a paranormalidade, realizando o autodescobrimento e canalizando as energias anímicas e mediúnicas para o serviço de consolidação do bem em si mesmo e na sociedade.




O seu amadurecimento psicológico permite-lhe compreender toda a magnitude das faculdades parapsíquicas, superando os impedimentos que habitualmente se lhe antepões à educação.




Desse modo, a mediunidade põe-no em contato com o mundo espiritual de onde procede a vida e para a qual retorna, quando cessado o seu ciclo material, ensejando-lhe penetrar realidades que se demoram ignoradas, incursionando com destreza além das vibrações densas do corpo carnal.




O exercício das faculdades mediúnicas, no entanto, se reveste de critérios e cuidados, que somente quando levados em conta propiciam os resultados pelos quais se anelam.




A mediunidade é inerente a todos os indivíduos em graus de diferente intensidade. Como as demais, é uma faculdade amoral, manifestando-se em bons e maus, nobres e delinqüentes, pobres e ricos.




Pode expressar-se com alta potencialidade de recursos em pessoas inescrupulosas, e quase passar despercebida em outras, portadoras de elevadas virtudes.




Surge em criaturas ignorantes, enquanto não é registrada nas dotadas de cultura. É patrimônio da vida para crescimento do ser no rumo da sua destinação espiritual. O uso que se lhe dê, responderá por acontecimentos correspondentes no futuro do seu possuidor.




Uma correta educação da mediunidade tem início no estudo das suas potencialidades: causas, aplicações e objetivos. Adquirida a consciência mediúnica, o exercício sistemático, sem pressa, contribui para o equilíbrio das suas manifestações.




Uma conduta saudável calcada nos princípios evangélicos atrai os Bons Espíritos, que passam a cooperar em favor do medianeiro e da tarefa que ele abraça, objetivando os melhores resultados possíveis do empreendimento.




O direcionamento das forças mediúnicas para fins elevados propicia qualificação superior, resultando em investimento de sabor eterno.




Se te sentes portador de mediunidade, encara-a com sincero equilíbrio e dispõe-te a aplicá-la bem.




O homem ditoso do futuro será um indivíduo PSI, um sensível e consciente instrumento dos Espíritos, ele próprio lúcido e responsável pelos acontecimentos da sua existência.




Desveste-te de quaisquer fantasias em torno dos fenômenos de que és objeto e encara-os com realismo, dispondo-te a sua plena utilização.




Amadurece reflexões em torno deles e resguarda-os das frivolidades, exibicionismos vãos, comercialização vil, recurso para a exaltação da personalidade ou das paixões inferiores.




Sê paciente com os resultados e perseverante nas realizações. Toda sementeira responde à medida que o tempo passa.




A educação da mediunidade requer tempo, experiência, ductibilidade do indivíduo, como sucede com as demais faculdades e tendências culturais, artísticas e mentais que exornam o homem.




Quem seja portador de cultura, de bondade e sinta a presença dos fenômenos paranormais, está a um passo da realização integral, a caminho próximo da auto-iluminação.




Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Momentos de Iluminação.Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis.Salvador, BA: LEAL.


SIMPLICIDADE


André Luiz



Era ele tão simples que nasceu sem a proteção das paredes domésticas.


Não encontrou senão alguns homens iletrados e rudes que lhe apoiaram o trabalho na construção da obra imensa.


Ensinava a revelação do Céu, nas praias e nos campos, quando não estivesse em casas e barcos emprestados.


Conversou com mulheres anônimas e algumas crianças esquecidas.



Todos os infelizes se lhe fizeram a grande família.


Valorizava a amizade, com tal devotamente, que chorou por um amigo morto.


Alimentou os que tinham fome.

Restaurou os doentes e defendeu todos aqueles que se vissem humilhados pela injustiça.



Aconselhou o respeito para com as autoridades do mundo e a obediência perante as leis de Deus.


Pregou sempre o amor e a concórdia, a solidariedade e o perdão, a paciência e a alegria.


Mas, porque se abstivesse de partilhar o carro das vantagens terrestres, foi conduzido à cruz e a morte dele passou como sendo a de um malfeitor.


Entretanto, desde o extremo sacrifício, transformou-se no símbolo de paz e renovação para o mundo inteiro.


Esse herói da simplicidade tem o nome de Jesus Cristo.



Seu poder cresce com os séculos e a sua mensagem, ainda hoje quanto sempre, é a esperança dos povos e a luz das nações.





Pelo Espírito André Luiz :: Livro Seara de Fé ::Psicografia do médium Francisco Cândido Xavier

quarta-feira, outubro 22, 2008


O PASSE


André Luiz



O passe não é unicamente transfusão de energias anímicas. É o equilibrante ideal da mente, apoio eficaz de todos os tratamentos.



Desânimo e tristeza, tanto quanto insatisfação e revolta, são síndromes da alma, estabelecendo distonias e favorecendo moléstias do corpo.



Se há saúde, esses estados de espírito patrocinam desastres orgânicos; na doença equivalem a fatores predisponentes na desencarnação prematura.Mas não é só isso.



Em todo desequilíbrio mental as forças negativas entram mais facilmente em ação instalando processos obsessivos de duração indeterminada.



Se usamos o antibiótico por substância destinada a frustrar o desenvolvimento de microorganismos no campo físico, por que não adotar o passe por agente capaz de impedir as alucinações depressivas, no campo da alma?



Se atendemos à assepsia, no que se refere ao corpo, por que descurar dessa mesma assepsia no que tange ao espírito?



A aplicação das forças curativas em magnetismo enquadra-se à efluvioterapia com a mesma importância do emprego providencial de emanações da eletricidade.



Espíritas e médiuns espíritas, cultivemos o passe, no veículo da oração, com o respeito que se deve a um dos mais legítimos complementos da terapêutica usual.



Certamente os abusos da hipnose, responsáveis por leviandades lamentáveis e por truanices de salão, em nome da ciência, são perturbações novas no mundo, mas o passe, na dignidade da prece, foi sempre auxílio divino às necessidades humanas.



Basta lembrar que o Evangelho apresenta Jesus, ao pé dos sofredores, impondo as mãos.



Pelo Espírito ANDRÉ LUIZ :: Da obra Opinião Espírita, 55



Despedindo-se da Terra


Lucius



Desencontros amorosos, competições profissionais, atitudes vingadoras, ambições materiais, disputas de poder, jogos sexuais, conflitos afetivos, são o cenário diante do qual nossos comportamentos são avaliados perante as leis espirituais para definição de nossos destinos.



Quando chega o momento de tais exames morais, as situações da vida e nossas ações e reações diante delas se convertem em asas ou algemas para nosso futuro.



Você decidirá, com seu comportamento, se esta encarnação atual é a garantia de sua permanência neste mundo ou se, pelos desatinos repetidos desta e de outras vidas, não estará, infelizmente sendo exilado para um mundo mais inferior, despedindo-se da Terra.



Pelo Espírito Lucius :: Psicografia do médium André Luiz Ruiz ::Digital Source

terça-feira, outubro 21, 2008

Foto de Sandro Santos Leite




OUVINDO A NATUREZA


André Luiz



Em todos os ângulos da Vida Universal, encontramos, patentes, os recursos infinitos da Sabedoria Divina.



A interdependência e a função, a disciplina e o valor são alguns aspectos simples da vida dos seres e das coisas.



INTERDEPENDÊNCIA: a vida vegetal vibra em regime de reciprocidade com a vida animal.A laranjeira fornece oxigêncio ao cavalo e o cavalo cede gás carbônico à laranjeira.



FUNÇÃO: o fruto é o resultado principal da existência da planta. A laranjeira, conquanto possua aplicações diversas, tem na laranja a finalidade maior da própria vida.



DISCIPLINA: cada vegetal produz um só fruto específico. Existem infinitas qualidade de frutos, todavia a laranjeira somente distribui laranjas.



VALOR: cada fruto varia quanto às próprias qualidades. A laranja pode ser doce ou azeda, volumosa ou diminuta, seca ou suculenta.




Antes do homem surgir na superfície do Planeta, o vegetal, há muito, seguia as leis existenciais.Como usufrutuários do universo, saibamos, assim, que toda ação humana contrária à Natureza constitui caminho a sofrimento.




Retiremos dos cenários naturais as lições indispensáveis à nossa vida:Somos interdependentes.



Não viveremos em paz sem construir a paz dos outros.



Temos funções específicas.



Existimos para colaborar no progresso da Criação, edificando o bem para todas as criaturas.Carecemos de disciplina

Sem método em nossos atos, não demandaremos a luz da frente.

Somos valorizados pelas leis divinas.



Valemos o preço de nossas ações, em qualquer atividade, onde estivermos.



Pelo Espírito André Luiz :: Do livro "Ideal Espírita", cap. 44, psicografia do médium Francisco Cândido Xavier :: edição CEC

Foto de Sandro Santos Leite


AO LEVANTAR-SE

André Luiz


Agradeça a Deus a benção da vida, pela manhã.

Se você não tem hábito de orar, formule pensamentos de serenidade e otimismo, por alguns momentos, antes de retornar as próprias atividades.

Levante-se com calma.

Se deve acordar alguém, use bondade e gentileza, reconhecendo que gritaria ou brincadeiras de mau gosto não auxiliam em tempo algum.

Guarde para com tudo e para com todos a disposição de cooperar para o bem.

Antes de sair para a execução de suas tarefas, lembre-se de que é preciso abençoar a vida para que a vida nos abençoe.


Pelo espírito André Luiz :: Psicografia de Francisco Candido Xavier

segunda-feira, outubro 20, 2008




Entre Você e Deus...


Madre Teresa de Calcutá



Muitas vezes, as pessoas são egocêntricas, ilógicas e insensatas.


Perdoe-as, assim mesmo.



Se você é gentil, as pessoas podem acusá-lo de egoísta, interesseiro.


Seja gentil, assim mesmo.



Se você é um vencedor, terá alguns falsos amigos e inimigos verdadeiros.


Vença, assim mesmo.



Se você é honesto e franco, as pessoas podem enganá-lo.


Seja honesto e franco, assim mesmo.



Se você tem paz e é feliz, as pessoas podem sentir inveja.


Seja feliz, assim mesmo.



O bem que você faz hoje, pode ser esquecido amanhã.


Faça o bem, assim mesmo.



Dê ao mundo o melhor de você, mas isso pode nunca ser o bastante.


Dê o melhor de você, assim mesmo.



Veja você que, no final das contas,


É ENTRE VOCÊ E DEUS.


domingo, outubro 19, 2008


CONSTRUIR


André Luiz



Para construir a floresta a natureza gasta séculos de serviço.Para destruí-la, basta a chispa do fogo.



Para construir a casa, grande turma de obreiros despende longos dias.Para destruí-la, basta um só homem de picareta, no espaço de algumas horas.


Para construir um jarro de legítima porcelana, o ceramista utiliza tempo enorme de vigília e preparação.Para destruí-lo, basta um martelo.


Para construir o avião, primorosa equipe de técnicos associa prodígios de inteligência, na ação de conjunto.Para destruí-lo, basta um erro de cálculo.


Para construir o depósito de combustíveis, o homem é constrangido a providências numerosas, alusivas à edificação e à preservação.Para destruí-lo, basta um fósforo aceso.


Para construir a cidade, o povo emprega anos e anos de sacrifício.Para destruí-la, basta hoje uma bomba.


Irmãos, sempre que chamados à crítica, respeitemos o esforço nobre dos semelhantes.Para construir, são necessários amor e trabalho, estudo e competência, compreensão e serenidade, disciplina e devotamento.


Para destruir, porém, basta o golpe.




Pelo Espírito André Luiz ::Do livro Ideal Espírita:: cap. 61, edição CEC



Uma semana permeada de Paz e Alegrias, sob as bênçãos de Jesus !

sábado, outubro 18, 2008




HOJE E AMANHÃ


André Luiz



Toda ampliação dos valores humanos cresce conforme a despersonalização a que te afeiçoes no culto da verdadeira fraternidade.



Bens terrenos e aptidões intelectuais desenvolvem-se e progridem, desde que lhes canalizes as forças no suprimento do bem alheio.



Aquele que dispõe do que usufrui a favor dos semelhantes, caminha consolidando a própria paz.



A distribuição do ouro é imprescindível à saúde do homem abastado que não lhe resiste ao peso por longo tempo.



O emprego das tendências artísticas e das possibilidade da inteligência em prol da felicidade geral, significa libertação das teias enfermiças da sombra.



Somos hoje, o reflexo do ontem.



Seremos amanhã, o reflexo de hoje.



Usurários, prendendo o dinheiro agora, estaremos depois encarcerados por ele.



Intelectuais viciosos aqui, surgiremos dementados além.



Menos abuso na arte, mais altura de espírito.



Menos preconceito na ciência, mas luminosa ascensão.



Auxílio desinteressado, apoio a nós mesmos.



Renovação interior, subida moral.



Observa em teu presente, o futuro que se avizinha.



Não te enganes.



Extensões de terra, evidência econômica, parques industriais, tanto quanto a máquina do raciocínio, o arquivo da memória e a fonte imaginativa, representam empréstimos do Senhor, a serem mobilizados a serviço de todos, sem o que sofrerás pelo danos da omissão na esfera das consequências.



Não te esqueças, pois, de que és, e serás sempre, o único construtor dos instrumentos de que disponhas na vida e na estrada do teu próprio destino, na marcha insofreável da evolução.



(Pelo Espírito André Luiz .Do livro "Sol nas Almas, 55, Waldo Vieira, edição CEC)