Pachelbel - Canon In D Major

segunda-feira, março 31, 2014

Depois - André Luiz




Depois

André Luiz



Depois de ouvir a palestra esclarecedora, cultive-a junto dos companheiros ausentes.

- Ensinamento ouvido, riqueza de aprendizado...

*

Depois da notícia edificante, transmita-a sem demora aos irmãos carentes de estímulo.

- Ânimo levantado, rendimento em serviço...

*

Depois de ler a publicação doutrinária, passe-a adiante, clareando outras consciências.

- Palavra escrita, idéia gravada...

*

Depois de entender as frases do livro edificante, imprima-a no próprio verbo.

- Estudo assimilado, conversação enobrecida...

*

Depois de reconhecer o próprio erro, conserve a experiência, divulgando-a no instante oportuno.

- Queda de alguém, apelo a muitos...

*

Depois de observar o acontecimento digno de atenção, saliente o aviso que ficou.

Fato proveitoso, lição da vida...

*

Depois de substituir o objeto usado por outro novo, conduza-o a mãos em maiores necessidades.

- Traste velho na frente, auxílio na retaguarda...

*

Depois de um dia, de uma tarefa, de uma crise, de uma enfermidade, de uma viagem ou de um encontro, algo se modifica em nosso espírito, para melhor, e devemos ofertar aos outros o melhor ao nosso alcance, sem deixar qualquer auxílio para depois.




XAVIER, Francisco Cândido ; VIEIRA, Waldo pelo Espírito  André Luiz. Do livro "Estude e Viva", pelos Espíritos Emmanuel e André Luiz.

domingo, março 30, 2014

Da Sombra para a Luz - Emmanuel




Da Sombra para a Luz

Emmanuel



Estranhamos, muitas vezes, na Terra, a multiplicidade dos conflitos emocionais que nos assaltam, de improviso, assinalando deploráveis influências ocultas.


Em muitas circunstâncias, basta leve impulso na direção do bem, para que se manifestem, desesperadas, como a impedir-nos o acesso à Vida Superior.


Na iniciação da mediunidade, surgem, quase sempre, na forma de obsessões marginais, ameaçando-nos as mais belas aspirações, tanto quanto na construção da fé viva, adentro de nosso grupo familiar, aparecem na feição de desentendimento e discórdia, a se expressarem rudes e virulentas naqueles que mais amamos.


Entretanto, no exame do problema, recorramos a quadro simples da natureza.


Toda vez que necessitamos rasgar estradas novas no seio da gleba anônima, duro trabalho de educação do solo se faz imprescindível.


Sobre o chão agressivo e áspero, picareta e trator se mostram necessários, reclamando-se, ainda, o auxilio do pedregulho arestoso na pavimentação do caminho antes que o homem se valha dele na movimentação do progresso.


Utilizamos-nos do símile para considerar que também na abertura de novas rotas do espírito, tarefas sacrificiais se exigem de nós com vistas ao indispensável burilamento e, assim como os engenheiros supervisionam a obra, confiando-a braços rijos, habilitados à remoção do material primitivo e inferior, também os Instrutores Celestes, sem perder-nos, entrega-nos a companheiros mais ou menos semelhantes a nós, que nos desbastam o campo íntimo, através de lutas e sofrimentos até que lhes ofereçamos justo padrão de serviço ao apostolado de luz que se propõem a veicular.


É por isso que, em todos os percalços de nossa edificação para a Vida Eterna, realmente, não podemos dispensar o concurso efetivo da paciência, porque somente por essa virtude singela e renovadora é que poderemos vencer as inibições externas com o necessário triunfo sobre nós mesmos.




XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito  Emmanuel. Do livro "Linha Duzentos".

sábado, março 29, 2014

Homenagem à médium Dona Yvonne do Amaral Pereira





 Yvonne do Amaral Pereira





A nossa homenagem à médium Dona Yvonne do Amaral Pereira que há 30 anos no dia 09 de março próximo passado , retornava à Pátria Espiritual, após uma reencarnação de serviço ao Cristo , socorrendo enfermos do corpo e da alma e principalmente aos espíritos suicidas.

*

Que as vibrações de Jesus e da Mãe Santíssima a envolvam hoje e sempre !








"Pérolas são produtos da dor, resultados da entrada de uma substância estranha ou indesejável no interior da ostra, como um parasita ou grão de areia.


Na parte interna da concha é encontrada uma substância lustrosa chamada nácar.


Quando um grão de areia penetra nela, as células do nácar começam a trabalhar e cobrem o grão de areia com camadas e mais camadas para proteger o corpo indefeso da ostra.


Como resultado, uma linda pérola vai se formando.




Uma ostra que não foi ferida, de modo algum produz pérolas, pois a pérola é uma ferida cicatrizada".   

          







Pensamos não ter sido por acaso, que na sua juventude e durante os desdobramentos nos quais trabalhava em companhia do Dr. Adolfo Bezerra de Menezes , a jovem  Yvonne do Amaral Pereira não dispensava seu singelo "colar de pérolas", pois como médium produziu milhares delas, que brilham em nosso coração e têm iluminado nosso caminhar...


*



Querida Dona Yvonne do Amaral Pereira, receba o nosso carinho, gratidão e respeito pelo exemplo de vida, pelo seu mediunato que aponta para o caminho que todos os trabalhadores de Jesus devem seguir, indistintamente... 


*
Que Deus a abençoe ...

*







Uma das maiores médiuns de todos os tempos, Yvonne do Amaral Pereira (1900 - 1984) concedeu entrevista em março de 1978 ao pesquisador Danilo Vilela, seis anos antes de sua desencarnação. 

O tema é mediunidade. 

Como educar, conviver e praticar sempre com Jesus e Kardec. Histórica, imperdível!


*
Ouça entrevista histórica gravada em 1978 com a Médium Espírita Yvonne do Amaral Pereira no link abaixo:



https://soundcloud.com/r-dio-emmanuel/ou-a-entrevista-hist-rica

*



Publicado por Amigo Espírita em 22 março 2014 às 18:00 em Áudios Espíritas

Carta A Um Amigo Na Terra - André Luiz





Carta A Um Amigo Na Terra

André Luiz


Caro companheiro.


Você quer saber algo de sua verdadeira situação na Terra.


Compreendo.


Quando a pessoa entra nessa grande colônia de tratamento e cura, é convenientemente tratada.


A memória deve funcionar na dose justa.


É natural.


A permanência aí poderá ser longa e, por isso mesmo, certas medidas se recomendam em favor dos beneficiários.


Atende às instruções do internato e não se preocupe, em demasia, com os problemas que não lhe digam respeito.


Não se prenda aos seus apetrechos de uso e nem acumule utilidades que deixará inevitavelmente, quando as autoridades observarem você no ponto de retorno.


Se algum colega de vivência estima criar casos, esqueça isso. Não vale a pena incomodar-se .


Ninguém ou quase ninguém passa por aí sem dificuldades por superar.


Viva alegre, com a sua consciência tranqüila.


Em se achando numa estância de refazimento, é aconselhável manter-se fiel à tarefa que a administração lhe confie.


Procure ser útil, deixando o seu lugar tão melhorado quanto possível, para alguém que aí chegue depois.


Quanto ao mais, considere você e os demais companheiros de convivência e necessidade simplesmente acampados, unidos numa instituição de tratamento oportuno e feliz.


Aí você consegue dormir mais tempo, distrair-se na sua faixa temporária de esquecimento terapêutico, deliciar-se com excelente alimentação, compartilhar de vários jogos e ensaiar muita atividade nobre para o futuro.


Aproveite.


O ensejo é dos melhores.


Descanse e reajuste as próprias forças porque o trabalho para você só será serviço mesmo, quando você deixar o seu uniforme do instituto no vestiário da morte e puder regressar.




XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito  André Luiz. Do livro: “Vida em Vida”.

sexta-feira, março 28, 2014

Escuta Meu Irmão ... - André Luiz



Escuta Meu Irmão ...

André Luiz


Não é a tua palavra primorosa a força que te exaltará a inteligência e, sim, o objetivo para o qual se dirige.


Não é a dádiva que te confere o título de benfeitor, mas o modo pelo qual te manifestas, através dela.


Não é a fortuna material que te faz realmente rico e, sim, a aplicação dignificante das utilidades que reténs a beneficio de todos.


Não é a fama terrestre a claridade que te coroa o nome e sim a benção do Céu sobre a reta conduta que abraçaste em favor do bem coletivo.


Não é a lição verbal o poder com que educarás o companheiro de luta, nas tarefas de cada dia, mas o teu exemplo reiterado na edificação comum por intermédio da própria melhoria.


Não é a tua crença sectária, embora fervorosa, que te guiará à sublimação na vida espiritual, depois da morte do corpo e, sim, os teus atos de bondade santificante, que serão testemunhas permanentes de tua alma, onde estiveres.


Não é a fé sem obras que te iluminará a senda de progresso, mas as obras dignificadoras que conseguires concretizar, em ti mesmo e fora de ti, inspirado por tua fé.


Não é a cultura intelectual inoperante que te fará respeitável, e sim o espírito de serviço com que te devotares, em qualquer condição, à felicidade dos semelhantes.


Não é o êxito suscetível de sorrir-te na Terra, por alguns dias breves, a fonte de alegria real que procuras com os melhores anseios de coração, mas a paz de consciência, no dever bem cumprido, nas obrigações de cada dia.


Busquemos ser, antes de aparentar e fazer, antes de instruir.


A verdade espera nossa alma, em cada ângulo de caminho, dentro de nossa jornada para frente.


Assim, pois, construamos o nosso engrandecimento interior, porque, hoje ou amanhã, o Sol Divino projetará sobre nós a sua bendita claridade, revelando-nos, à luz meridiana, tais quais somos.





XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito  André Luiz. Mensagem "Escuta, meu irmão".

quinta-feira, março 27, 2014

Cada Manhã - Emmanuel




Cada Manhã

Emmanuel



Cada manhã, volves ao corpo que te suporta a intemperança e recebes a bênção do sol que te convida ao trabalho, a palavra do amigo que te induz à esperança, o apoio constante da Natureza, o reencontro com os desafetos para que aprendas a convertê-los em laços de beleza e harmonia e, sobretudo, a graça de lutar por teu próprio aprimoramento, a fim de que o tempo te erga à vitória do Bem.


Desencorajar leve impulso do Bem é o mesmo que sufocar a semente que, divina e multiplicada, será, no caminho, a base de nosso pão.


Chora, mas constrói o melhor ao teu alcance.


Sofre, mas adianta-te no caminho.


Todos somos parcelas de imensa legião de trabalhadores em nome do Cristo, com o dever de cooperar incessantemente para que a harmonia e a felicidade se ergam na Terra, a benefício de todas as criaturas.


Ainda sim, no contexto geral das atividades, às vezes de sacrifício a que somos chamados, é indispensável compreender que podes e deves conquistar a tua própria paz, e que a tua própria paz depende, exclusivamente, de ti.


Entretanto, existe a âncora que resiste a todas as ventanias da adversidade. Resguardando-te nessa defesa, não há desequilíbrio que te arraste fora do lugar e do dever que te competem.


Apega-te essa âncora e não temas, porque essa amarra bendita ao alcance de todos é, claramente, Jesus Cristo.


Por mais sofras, guarda a fé em Deus e segue adiante, no caminho que a vida te deu a trilhar.


A própria Natureza é um livro de confiança na Providência Divina.




XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito  Emmanuel. Do livro "Caminho Iluminado".

quarta-feira, março 26, 2014

Você Pode - André Luiz




Você Pode

André Luiz


Carregando nos próprios ombros as aflições que fustigam a Terra, o Senhor acreditou nas promessas de fidelidade que você lhe fez, enviando-lhe ao caminho aqueles irmãos necessitados de mais amor.


Chegam eles de todas as procedências...


É a esposa fatigada esperando carinho; é o companheiro abatido implorando, em silêncio, esperança e consolo.


De outras vezes, é o filho desorientado suplicando compreensão ou o parente, na hora difícil, aguardando braços fraternos.


Agora é o amigo transviado, esmolando compaixão e ternura, depois, talvez, será o vizinho atormentado em problemas esfogueantes, pedindo bondade e cooperação.


Isso acontece, porquanto você pode compartilhar com Ele a tarefa do auxílio.


Não desdenhe, desse modo, apoiar o bem.


Acendamos a luz, onde as trevas se adensem; articulemos tolerância, ao pé da agressividade; envolvamos as farpas da cólera em algodão de brandura; conduzamos a paz por fonte viva sobre a discórdia, toda vez que a discórdia se faça incêndio destruidor...


Deixe que Ele, o Mestre, se revele por sua palavra e por suas mãos. Não impeça a divina presença, através de seu passo, no amparo às humanas dores.


E, nessa estrada bendita, depois da luta cotidiana, sentirá você no imo da própria alma, o sol da alegria perfeita repetindo, de coração erguido à verdadeira felicidade.


- Obrigado Jesus, porque na força de Tua bênção, consegui esquecer-me, procurando servir.




XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito  André Luiz .Do livro Ideal Espírita, cap. 07, Ed. CEC.

terça-feira, março 25, 2014

Segundo Pensamos - André Luiz




Segundo Pensamos

André Luiz



Cada consciência é um centro gerador de forças no movimento universal, cuja direção depende de si mesma.


Pensar é criar.


O destino recebe a forma que lhe impusermos, à maneira do vaso que exprime a imaginação do oleiro.


A palavra vem depois da idéia.


A ação é cimento invisível.


A obra é pensamento coagulado.


Renovar o mente no trabalho incessante do bem, cunhando valores positivos, ao redor de nós mesmos, é estabelecer roteiros sempre novos para a vanguarda evolutiva.


O espírito, herdeiro divino do Supremo Senhor, traz consigo todas as sementes do Céu para engrandecer a Terra.


Unidade atuante, irradias-se, através de mil modos, gozando ou sofrendo, em seu cosmo orgânico, a benção ou a reação das energias que projeta e que o elevam ou convulsionam, de acordo com a intensidade dinâmica que lhes é característica.


Cultiva a tua mente, iluminando-a e enobrecendo-a.


Ainda que, por agora, não percebas, a tua alma se expande, em milhões de partículas, que são os agentes de libertação ou de cativeiro elaborados por teu próprio plano mental.


Avança, escolhendo a “melhor parte”.


Diante do sofrimento e da morte, afirmou o Mestre, certa vez: - “Não temas, crê somente.”


Segundo pensarmos, assim será...




XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito  André Luiz .Do livro “Doutrina e Aplicação”.

segunda-feira, março 24, 2014

Temperamento - Emmanuel




Temperamento

Emmanuel


Tema: Autocontrole



Somos cuidadosos, salvaguardando o clima doméstico. Dispositivos de alarme, faxinas, inseticidas, engenhos de proteção e limpeza.


No entanto, raros de nós se acautelam contra o inimigo que se nos instala no próprio ser, sob os nomes de canseira, nervosismo, angústia ou preocupação.


Asseguramos a tranqüilidade dos que nos cercam, multiplicando recursos de segurança e higiene, no plano exterior, e, simultaneamente, acumulamos nuvens de pensamentos obsessivos que terminam suscitando pesadelos dentro de casa.


Muitas vezes, desapontados conosco mesmos, à face dos estragos estabelecidos por nossa invigilância, recorremos a tranquilizantes diversos, tentando situar a impulsividade que nos é própria no quadro das moléstias nervosas, no pressuposto de inocentar-nos.


Sem dúvidas não podemos subestimar o poder da mente sobre o campo físico em que se apóia. Se acalentarmos a irritação sistemática, é natural que os choques do espírito atrabiliário alcancem corpo sensível, descerrando brechas à enfermidade.


Nesse caso, é preciso rogar por socorro ao remédio. Ainda assim, é imperioso nos decidamos ao difícil entendimento do autodomínio.


No que concerne a temperamento, é possível receber as melhores instruções e receitas de calma; entretanto, em última análise, a providência decisiva pertence a nós mesmos.


Ninguém consegue penetrar nos redutos de nossa alma, a fim de guarnece-la com barricadas e trancas.


Queiramos ou não, somos senhores de nosso reino mental. Por muito nos achemos hoje encarcerados, do ponto de vista de superfície, nas conseqüências do passado, pelas ações infelizes em nossa estrada de ontem, somos livres, na esfera íntima, para controlar e educar o nosso modo de ser. Não nos esqueçamos de que fomos colocados, no campo da vida, com o objetivo supremo de nosso rendimento máximo para o bem comum.


Saibamos enfrentar os nossos problemas como sejam e como venham, opondo-lhes as faculdades de trabalho e de estudo que somos portadores. Nem explosão pelas tempestades magnéticas da cólera e nem fuga pela tangente do desculpismo.


Conter-nos. Governar-nos.


Aqui e além, estamos chamados a conviver com os outros, mas viveremos em nós estruturando os próprios destinos, na pauta de nossa vontade, porque a vida, em nome de Deus, criou em cada um de nós um mundo por si.




XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito  Emmanuel. Do livro "Encontro Marcado".

domingo, março 23, 2014

Na Hora da Crise - Emmanuel




Na Hora da Crise

Emmanuel



Na hora da crise, emudece os lábios e ouve as vozes que falam, inarticuladas, no imo de ti mesmo.

Perceberás, distintamente, o conflito.

É o passado que teima em ficar e o presente que anseia pelo futuro.

É o cárcere e a libertação.

A sombra e a luz.

A dívida e a esperança.

É o que foi e o que deve ser.

Na essência, é o mundo e o Cristo no coração.



Grita o mundo pelo verbo dos amigos e dos adversários, na Terra e além da Terra.

Adverte o Cristo, através da responsabilidade que nos vibra na consciência.

Diz o mundo: "acomoda-te como puderes".

Pede o Cristo: "levanta-te e anda".

Diz o mundo: "faze o que desejas".

Pede o Cristo: "não peques mais".

Diz o mundo: "destrói os opositores".

Pede o Cristo: "ama os teus inimigos".

Diz o mundo: "renega os que te incomodem".

Pede o Cristo: "ao que te exija mil passos, caminha com ele dois mil".

Diz o mundo: "apega-te à posse".

Pede o Cristo: “ao que te rogue a túnica cede também a capa”.

Diz o mundo: "fere a quem te fere".

Pede o Cristo: "perdoa sempre".

Diz o mundo: "descansa e goza".

Pede o Cristo: "avança enquanto tens luz".

Diz o mundo: "censura como quiseres".

Pede o Cristo: "não condenes".

Diz o mundo: "não repares os meios para alcançar os fins".

Diz o Cristo: "serás medido pela medida que aplicares aos outros".

Diz o mundo: "aborrece os que te aborreçam".

Pede o Cristo: "ora pelos que te perseguem e caluniam".

Diz o mundo: "acumula ouro e poder para que te faças temido".

Diz o Cristo: "provavelmente nesta noite pedirão tua alma e o que amontoaste para quem será?"



Obsessão é também problema de sintonia.

O ouvido que escuta reflete a boca que fala.

O olho que algo vê assemelha-se, de algum modo, à coisa vista.

Não precisas, assim, sofrer longas hesitações nas horas de tempestade.

Se realmente procuras caminho justo, ouçamos o Cristo, e a palavra dele, por bússola infalível, traçar-nos-á rumo certo.




XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito  Emmanuel. Religião dos Espíritos, 70, FEB.

sábado, março 22, 2014

Regras de Felicidade - André Luiz




Regras de Felicidade

André Luiz


Lembre-se de que os outros são pessoas que você pode auxiliar, ainda hoje, e das quais talvez amanhã mesmo você precisará de auxílio.


Todo solo responde não somente conforme a plantação mas também segundo os cuidados que recebe.



Aqueles que renteiam conosco nas mesmas trilhas evolutivas assemelham-se a nós, carregando qualidades adquiridas e deficiências que estão buscando liquidar e esquecer.

Reflita nos arranhões mentais que você experimenta quando alguém se reporta irrefletidamente aos seus problemas e aprenda a respeitar os problemas alheios.



Pensemos no bem e falemos no bem, destacando o lado bom dos acontecimentos, pessoas e coisas.

Toda vez que agimos contra o bem, criamos oportunidades para a influência do mal.



Mostremos o melhor sorriso - o sorriso que nos nasça do coração - sempre que entrarmos em contato com os outros.

Ninguém estima transitar sobre tapetes de espinhos.



Evitemos discussões.

Diálogo, na essência, é intercâmbio.



Se você tem algo de bom a realizar, não se atrase nisso.

Hoje é o tempo de fazer o melhor.



Estime a tarefa dos outros, prestigiando-a com o seu entusiasmo e louvor na construção do bem.

Criar alegria e segurança nos outros é aumentar o nosso rendimento de paz e felicidade.



Não contrarie os pontos de vista dos seus interlocutores
.
Podemos ter luz em casa sem apagar a lâmpada dos vizinhos.



Você é uma instituição com objetivos próprios dentro da Vida, a Grande Instituição de Deus.

Os amigos são seus clientes e se você procura ajudá-los, eles igualmente ajudarão você.


Se você sofreu derrotas e contratempos, apenas se deterá se quiser.

A Divina Providência jamais nos cerra as portas do trabalho e, se passamos ontem por fracassos e dificuldades em nossas realizações, o Sol a cada novo dia nos convida a recomeçar.




XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito  André Luiz. Do livro "Na era do Espírito".


sexta-feira, março 21, 2014

Deus Não Te Faltará - Emmanuel




Deus  Não  Te  Faltará

Emmanuel



Difícil é o caminho de elevação.
Deus te guiará.


Espinhos talvez te firam.
Deus saberá curar-te.


Desenganos surgirão.
Deus se te fará reconforto.


Incompreensões, por certo, virão sobre ti.
Deus te fortalecerá para que as superes.


Provações despontaram do cotidiano.
Deus te apoiará, a fim de que possas vencê-las.


O desânimo te ameaçará.
Deus te renovará as energias.


É possível venhas a sofrer perdas de importância.
Deus te enviará os recursos de que necessites.


Em algumas ocasiões, talvez caias.
Deus te socorrerá para que te levantes.


As crises da senda de aperfeiçoamento, muitas vezes, se multiplicarão, em torno de teus passos.


Confia, porém, no amparo de Deus, trabalha, serve e caminha.


Deus não te faltará.




XAVIER, Francisco Cândido pelo Espírito Emmanuel.  Do livro "Fé".