Pachelbel - Canon In D Major

domingo, maio 14, 2017

A Estrela - Momento Espírita




A Estrela


Certa noite, eu tive um sonho. 


Era menina ainda e andava um tanto birrenta com minha mãe.


Afinal, em minha adolescência eu acreditava que ela era do contra.


Tinha muitos não para mim e isso fazia com que eu achasse que ela era uma grande chata.


No sonho que tive, encontrei meu anjo de guarda.


Era um mensageiro de luz, com um sorriso bondoso e amigo.


Vem – Disse-me ele.


Confiante, me entreguei em seus braços.


Logo mais nos encontrávamos em pleno firmamento.


A beleza das estrelas me encantou.


Cada uma tinha um brilho maior, mais especial do que a outra.


Não cabia em mim de tanta alegria e desejava que o passeio se alongasse até a eternidade.


Observei então que, entre tantas estrelas, havia um espaço vazio.


É como se faltasse uma delas.


Não consegui suportar a curiosidade e perguntei ao mensageiro que me guiava:


Anjo bom, para onde foi a estrela que estava aqui?


Foi para a Terra.


- Respondeu ele.


Como eu não a vi por lá?


Jamais vi uma estrela na Terra.


Elas vivem no firmamento.


Ela se dividiu em pedacinhos para cumprir a missão que Deus lhe confiou.


– Explicou o anjo.


Quem é ela?


 - Perguntei, ardendo de curiosidade.


Ela é auxiliar de Deus, materializando a vida na Terra.


É forte como um gigante.


Contudo, tem a fragilidade de uma flor.


Seu toque é suave e aveludado como as pétalas da rosa.


No seu coração, Deus colocou a força do Universo e o segredo da felicidade.


É através de suas entranhas que a vida se renova.


Pelo seu amor os mundos se modificam.


Portal da vida em que se transformou, acolhe com carinho em seu ventre os brutos e os santos, os sábios e os ignorantes, os justos e os injustos.


Em seu seio todos encontram acolhida.


Ela tem a capacidade de brilhar por toda a noite.


Quando chega o dia, deixa-se ofuscar pelo astro maior, o sol, em torno do qual gira a sua existência.


Para ela não há estação chuvosa.


É sempre primavera em seu coração, embora possam soprar ventos da adversidade e se levantarem ondas de pessimismo.


Enquanto o anjo continuava a falar, fui tomada  por uma sensação de queda e acordei nos braços de minha mãe.


Então compreendi.


Ali mesmo, aconchegando-me ao seu coração, estava um pedaço enorme daquela estrela.


*   *   *


Enquanto na Terra os homens desejam ostentar medalhas no peito, uma mulher existe que se apaga para que possa aprender a brilhar o filho de suas entranhas.


Não importa a nacionalidade, a raça ou a crença religiosa, mãe é sempre alguém muito especial.


Alguém que ama sem esperar retribuição, educa sem aguardar salário e tem a incansável capacidade de repetir e reprisar lições centenas de vezes, até serem aprendidas pelo objeto do seu amor.


De todas as formas de amor que a Terra conhece, o amor materno é a mais sublime, por se constituir para a alma humana na mais grandiosa escala de doação e serviço.


Se temos nossa mãe ao nosso lado, aproveitemos para envolvê-la em um abraço de profunda gratidão.


Se ela já retornou para o mundo espiritual, ofertemos-lhe as perfumadas rosas da ternura do nosso coração, hoje, agora e em todos os dias da nossa existência.



Redação do Momento Espírita, com base no texto Pedaço de estrela,  de autoria de Nelson Moraes.Disponível em www.momento.com.br.







Fiquei me questionando qual flor nossa  querida mãe, gostaria de receber nesta data .

Fiquei imaginando que uma " rosa sideral" elaborada pela nossa mente chegasse até ela, não só nesta data, mas em todos os dias levando as cores do Amor e da  nossa eterna Gratidão, pela Grande Mãe que foi.

Que fosse impregnada do perfume da Paz, do Ânimo, da Força, da Coragem e de muito Progresso Espiritual.

Que sua luz, prossiga do infinito a iluminar nossas vidas e caminhos!

Receba o nosso eterno amor!

Quando Deus Criou as Mães -Momento. Espirita


O Perfume do Amor - Momento Espírita


segunda-feira, maio 08, 2017

Meditação Para a Saúde Integral - Yasmin Madeira


Oração do Dinheiro - Meimei

Tesouro da Oração - Momento Espírita



Tesouro da Oração


Francisco Osuna, sacerdote místico espanhol do período renascentista - séculos quinze e dezesseis - na sua grande obra “Abecedário terceiro”, afirma que:


“A primeira forma de orar, a que se situa no plano da fé, é como escrever a um amigo.


A segunda forma de orar, situada no plano da esperança, é como escrever a um amigo e esperar por uma resposta.


A terceira maneira de orar, situada no plano do amor, é como se fossemos pessoalmente à casa desse amigo.”


A antiguidade do conceito - mais de quinhentos anos - é de grande utilidade, porque esse amigo é Deus, cuja oração deve ser-lhe dirigida.


Trata-se de um grito emocional na hora da aflição encaminhado ao Pai Criador, como um ato de irrestrita confiança.


Noutras vezes, é uma descarga de angústias que necessita de socorro imediato e, por fim, é um enlevo de gratidão em delícia de emoção.


Por isso a oração, de maneira alguma se circunscreve apenas ao ato da rogativa. 


Também é instrumento de louvação e, por fim, de júbilo pelo bem alcançado, em forma de reconhecimento.


Orar é romper as barreiras mentais limitadoras das emoções e necessidades imediatas para alcançar os altiplanos da vida.


Nem sempre é tão fácil a oração assinalada pela perfeita integração da criatura com o Criador.


A falta do hábito salutar interrompe o fluxo do pensamento e ideias extravagantes interferem no ato, dificultando a sintonia.


A insistência disciplinadora, mediante a criação de novo programa, termina por facultar a doce interação entre quem ora e o destinatário.


Quando a fé ora, uma vibração ascendente superior rompe as cristalizações mentais e abre o psiquismo ao Senhor.


Quando a esperança ora, há uma natural comunhão que devolve a onda de luz que beneficia quem faz a solicitação.


Quando é o amor que ora, sucede uma fusão de psiquismos que culminam no êxtase.


*   *   *


Ainda associamos a oração a um ritual externo, a um endereçamento de palavras rebuscado, repleto de formalidades.  


São séculos e séculos de cultura arraigada na alma antiga.


Escrevemos a um Senhor que tememos, não conhecemos, e que mora muito longe...


Porém, quando desconstruirmos essa ideia – aos poucos, é claro – e transformarmos esse ato numa conversa de respeito, amizade e encanto, perceberemos que o Criador nunca esteve longe como imaginávamos. 


Nós é que criamos tal distância...


*   *   *


A palavra religião pode ter duas principais raízes.


Para alguns pensadores, o termo latino religare teria criado a palavra religião, numa alusão à necessidade de uma religação com o Criador.


Para outros, o termo pode ter vindo da palavra relegere, que significa reler, revisitar, retomar o que estava largado.


Que nossa oração aprenda a encurtar caminhos.


Que nossa oração nos faça perceber o Pai em tudo e em todos.


Que nossa oração seja, por si só, remédio para os pensamentos deletérios que ainda reinam em nossas mentes agitadas e confusas.


Que nossa oração – tesouro que temos – nos possibilite caminhar com os pés limpos, mesmo ainda pisando os pântanos do mundo.





Redação do Momento Espírita, com base no cap. 20, do livro Seja feliz hoje, pelo Espírito Joanna de Ângelis, psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. LEAL.Disponível em www.momento.com.br.

domingo, maio 07, 2017

Ponte Vibratória - Momento Espírita



Ponte Vibratória


Ela voltava da escola, onde trabalhava há muitos anos.


Estava desanimada com a situação que se fazia rotina.


A violência, que via retratada nos atos e palavras das crianças, deixava-a sem ação, depois de tantas tentativas para resolvê-las.


Empenhava-se, todos os dias, dando o melhor de si, orientando e corrigindo atitudes para que as crianças fossem mais gentis umas com as outras, para que se sentissem como uma família.


No entanto, via que todos seus esforços resultavam negativos.


Desanimada, sentou-se no banco do jardim de casa e chorou.


O pai, vendo-a ali, aproximou-se e acarinhou seus cabelos em silêncio.


Com a presença querida, ela se permitiu dar maior vazão às emoções. Abraçou-se a ele e deixou que corressem soltas as lágrimas.


Quando se tranquilizou um pouco, ele falou calmamente:


Não sei qual o seu problema, mas podemos estabelecer uma ponte vibratória até o céu, donde lhe virão calma e tranquilidade para solucionar o que a aflige.


Lembre-se do que nos foi ensinado: 


“Seja o que for que pedirdes na prece, crede que o obtereis e concedido vos será o que pedirdes.”


Ela sorriu levemente. 


E, porque se sentisse ainda um tanto atormentada, pediu que ele formulasse a oração por ela, por seu trabalho e pelas crianças da escola.


Ali mesmo, entre as flores, ele orou. 


Ela, acompanhando mentalmente suas palavras, foi sentindo o coração se acalmar e a esperança renascer.


Mais tarde, entraram em casa, tomaram um chá e continuaram a conversar. 


Ela constatou que, agora, se encontrava mais calma e confiante, vislumbrando outras possíveis soluções.


*   *   *


Importante conhecermos o mecanismo da oração.


Jesus, o doce Rabi da Galileia, costumava se afastar da multidão, a fim de orar ao Pai, em silêncio.


Uma criatura iluminada teve oportunidade de escrever:


A oração é emanação do pensamento bem direcionado e rico de conteúdos vibratórios, estabelecendo o intercâmbio da criatura com o Criador.


Por isso, o pensamento carregado de energias positivas e impulsionado pelo amor, pode realizar verdadeiros milagres.


A prece não apenas dilui as energias negativas como renova as forças morais do ser, saturando-o com vibrações superiores que alteram as paisagens mentais, emocionais e orgânicas.


O ato de orar constitui uma expressão de humildade perante a vida e um despertar da consciência para a compreensão dos objetivos a que se deve entregar.


Jesus buscava a oração como recurso eficaz para estar vinculado ao Pai, mantendo o intercâmbio pela inspiração e coragem de que sempre esteve revestido.


*   *   *


Pela prática constante da oração, nos deixou Ele um exemplo que não devemos abandonar.


Pela oração sincera, sintonizamos com as esferas de luz, donde haurimos as energias que propiciam equilíbrio emocional e paz interior, o que nos permite melhor raciocinar e agir.


Ela abre as janelas da alma e amplia nossas possibilidades de inspiração.


Permitamo-nos o exercício da prece, em todas as situações da nossa vida.


Oremos e nos deixemos conduzir pelo Celeste Pastor, através dessa ponte vibratória, chamada oração, buscando o apoio superior, em qualquer circunstância.




Redação do Momento Espírita, com base no cap. Pedir e conseguir,  do livro Jesus e o Evangelho à luz da psicologia profunda, pelo Espírito Joanna de Ângelis, psicografia de Divaldo Pereira Franco,  ed. LEAL e transcrição do Evangelho de Marcos, cap. XI, versículo 24.Disponível em www.momento.com.br.

Reconciliação com os Adversários - Yasmin Madeira


Queridos amigos, convidamos vocês a assistirem esse importante estudo pela tão querida expositora espírita Yasmin Madeira, do Grupo Espírita Eurípedes Barsanulfo : Recanto da Prece da TV NovaLuz , que nos contempla ao final, com uma linda visualização terapêutica, para que aprendamos a nos desfazer dos  "cistos mentais" , que muitas vezes nos impedem de sermos plenamente saudáveis e felizes. Que Deus abençoe a todos!

Meditação Yasmin Madeira - Trazendo energias de Jesus para o seu corpo


Escola de Benção - Meimei

terça-feira, maio 02, 2017

Retrato de Amizade - Maria Dolores

*Hoje Eu Me Lembrei...*





*Hoje Eu Me Lembrei...*

Hoje eu me lembrei...
Que não sou branco, negro, amarelo ou vermelho.
Eu sou um cidadão do universo, no momento, estagiando como ser humano na escola terrestre.


Hoje eu me lembrei...
Que não sou homem ou mulher, nem alto ou baixo.
Eu sou uma consciência oriunda do plano extra-físico, uma centelha vital do Todo que está em tudo!


Hoje eu me lembrei...
Que tenho a cor da Luz, pois vim lá das estrelas.
E eu sei que o meu tempo aqui na Terra é valioso para minha evolução.


Hoje eu me lembrei...
Que não há nenhuma religião acima da verdade.
E que o Divino pode se manifestar em miríades de formas diferentes.


Hoje eu me lembrei...
Que só se escuta a música das esferas com o coração.
E que nada pode me separar do “Amor Maior Que Governa a Existência”.


Hoje eu me lembrei...
Que espiritualidade não é um lugar, ou grupo ou doutrina.
Na verdade, é um estado de consciência do Ser.


Hoje eu me lembrei...
Que ninguém compra Discernimento ou Amor.
E que não há progresso consciencial verdadeiro se não houver esforço na jornada de cada um.


Hoje eu me lembrei...
Que o dia em que nasci não foi feriado na Terra.
E no dia em que eu partir, também não será!


Hoje eu me lembrei...
Que tudo aquilo que eu penso e sinto se reflete na minha aura.
E que minhas energias me revelam por inteiro (logo, preciso crescer muito, para melhorar a Luz em mim).


Hoje eu me lembrei...
Que não vim de férias para o mundo.
Na verdade, vim para aprender e trabalhar (e também para vencer a mim mesmo nas lides da vida).


Hoje eu me lembrei...
Que não sou o centro do universo e que, sem a Luz, eu não sou nada!
Sem Amor, o meu coração fica seco... e sem a espiritualidade, o meu viver perde o sentido.


Hoje eu me lembrei...
Que os guias espirituais não são minhas babás extrafísicas.
Eles são meus amigos de fé e trabalho... e, sem eles, eu estaria frito!


Hoje eu me lembrei...
Que ninguém sabe tudo e que conhecimento não é sabedoria.
Todos nós somos professores e alunos uns dos outros (e, acima de tudo, o Mestre de todos, o Grande Arquiteto Do Universo).


Hoje eu me lembrei...
Que não nasço nem morro, só entro e saio dos corpos perecíveis ao longo da evolução.
Não posso ser enterrado ou cremado, pois sou um espírito (ah, eu sou sim!).


Hoje eu me lembrei...
Que viver não é só para comer, beber, dormir, copular e morrer sem sentido algum.
Viver é muito mais: é também pensar, sentir e viajar de estrela em estrela, sempre aprendendo.


Hoje eu me lembrei...
Que de nada vale a uma pessoa ganhar o mundo se ela perder sua alma.
E que o mal que me faz mal, não é o mal que me fazem, mas, sim, o mal que eu acalento em meu coração.


Hoje eu me lembrei...
Que eu sou mestre de nada e discípulo de coisa alguma.
E que eu, o apresentador desse programa, e vocês, os ouvintes dessa viagem espiritual, somos todos um!


*Hoje eu me lembrei...*
*Que, sem Amor, ninguém segue.*
*E que o meu mantra se resume*
*numa só palavra: Gratidão!*


Desconheço a autoria