Pachelbel - Canon In D Major

terça-feira, março 20, 2012

Você Tem Medo de Morrer? - Gerson Monteiro


 
Você Tem Medo de Morrer?
 
Gerson Monteiro
 
 
Há quem tenha medo de morrer supondo que é dolorosa a separação da alma do corpo.


O corpo sim, é que sofre mais durante a vida do que no momento que se convencionou chamar de morte.


A fim de compreendermos como se dá o fenômeno da morte, é preciso saber que o homem é composto de três elementos:

 lº) o corpo carnal; 2º) o espírito, que é a sede das suas faculdades morais e intelectuais; e 3º) o perispírito, que é o envoltório fluídico do espírito, elemento intermediário que liga o espírito ao corpo físico.


Para entendermos melhor: imaginemos o pé, a meia e o sapato.


O pé veste a meia para calçar o sapato, do mesmo modo que o espírito veste o perispírito para calçar o corpo carnal.


Ora, a separação do espírito do corpo se dá pelo desprendimento dos laços perispirituais que o mantém ligado ao corpo, ocasionado pela extinção das forças vitais.


Exemplificando: o carro seria o corpo; o combustível, as forças vitais; e o motorista, o espírito encarnado.


Acabando o combustível, o carro não anda, ou seja: extinta a vitalidade, o corpo morre, porém o motorista, que é espírito, sai do corpo e vai viver na pátria espiritual, revestido do corpo perispiritual que guarda a mesma aparência da pessoa quando encarnada.


Existem pessoas, também, que têm medo de morrer, pela possibilidade de sua alma ir para o inferno, porque desde criança sempre lhe disseram que tudo é pecado, e que pecando iria para lá. Segundo o Espiritismo, o inferno nunca existiu.


O inferno existe na consciência de quem faz o mal, como o céu, na consciência de quem faz o bem.


Ora, se Deus é a Bondade Suprema, como iria castigar um filho colocando-o nas chamas do inferno eternamente, sem dar-lhe chances para reparar o mal? Essas chances são dadas pelas reencarnações reabilitadoras, pois o criminoso de hoje, através delas, será o anjo de amanhã.


Enfim, não devemos ter medo de voltar para o mundo espiritual, pois a separação da alma do corpo não é dolorosa.


O importante para morrer bem, afinal, é viver fazendo o bem, levando o céu dentro da consciência, daqui para o outro lado da vida.
Gerson Simões Monteiro

Vice-Presidente da FUNTARSO

E-mail: gerson@radioriodejaneiro.am.br

Um comentário:

  1. Anônimo8:49 AM

    Bom dia.Preciso saber se é verdade que a pessoa que faleceu pode assistir o próprio funeral? E se é verdade que assiste a missa de 7º dia?

    ResponderExcluir

“Deixe aqui um comentário”