Pachelbel - Canon In D Major

sábado, abril 21, 2012

Como Jesus Sempre Tratou os Pecadores - Gerson Monteiro

 

Como Jesus Sempre Tratou os Pecadores
Jesus, nas diversas passagens de sua vida, sempre teve palavras de compreensão para com todos os pecadores, sem jamais condená-los ao inferno, mas, sobretudo, indicou para todos eles o caminho da reparação do erro.

E foi dessa forma que Ele procedeu com a mulher que fora pega cometendo adultério.

Quando os seus acusadores viram Jesus na praça, perguntaram-lhe: "Moisés ordena que ela seja apedrejada, e tu, o que dizes?"

Jesus serenamente respondeu: "Aquele que estiver sem pecado atire a primeira pedra!".

Depois que a multidão se dispersou, apenas alguns discípulos permaneceram, tendo ao lado a mulher a ocultar as faces com a mão.

Jesus, então, erguendo a fronte perguntou: "Mulher, onde estão os que te acusavam?"

Observando que a pecadora lhe respondia apenas com o olhar agradecido, vertendo lágrimas de reconhecimento e alegria, o Mestre continuou: "Ninguém te condenou?

Também eu não te condeno, vai, e não peques mais".

Para Madalena, disse: "Filha, o amor cobre a multidão de pecados".

Na casa de Zaqueu, o publicano que enriqueceu com a corrupção, o Mestre fez até uma refeição. Jesus, ao ser cobrado pelo fariseu Nicodemos sobre esse gesto de tolerância, esclareceu que Zaqueu, mesmo sendo um rico avarento, desejava instruir-se acerca das coisas espirituais e Ele não poderia negar os Seus ensinos, pois seria o mesmo que recusar remédio ao doente...

Isso está no livro No Roteiro de Jesus, cap. 51, no qual Humberto de Campos, por Chico Xavier, anota outras respostas de Jesus, materializado após a sua morte, a Nicodemos, inclusive o porque de ele ter defendido as meretrizes, o porquê de ter se deixado imolar entre dois malfeitores, e ainda ter asse­gurado ao bom ladrão arrependido o ingresso no paraíso.

E mesmo depois de morto, Jesus foi ao encontro de Judas, permanecendo três dias ao seu lado até que ele adormecesse, segundo revelação do Espírito Maria Dolores, por Chico Xavier, no livro Coração e Vida.

Enfim, Jesus não condenou nenhum dos pecadores ao inferno, e até pelo contrário, deu-lhes a esperança de reabilitação perante as leis de Deus.


Gerson Simões Monteiro
Vice-Presidente da FUNTARSO
E-mail: gerson@radioriodejaneiro.am.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

“Deixe aqui um comentário”