Pachelbel - Canon In D Major

quinta-feira, abril 26, 2012

Sede de espiritualidade -Momento Espírita



Sede de espiritualidade
 
Há, na Terra, uma grande sede de espiritualidade. As criaturas já tendo bebido quase tudo que o mundo lhes pode propiciar, anseiam por algo mais.


Algumas pessoas realizam grandes viagens a esse ou aquele local, em busca de um hálito de espiritualidade. Afirmam que em tais lugares, respira-se um ar diferente.


Pode-se até sentir um quase toque da divindade, comungar com os espíritos, as almas dos que se foram.


Outras repletam seus lares com símbolos, estatuetas, livros que falam a respeito de seres angélicos, benevolentes, igualmente num anseio de lhes penetrar o mundo e se sentirem plenificados de harmonia.


As criaturas buscam. E há muitos caminhos a serem percorridos.


Nessa busca muitos se perdem e chegam a criar um universo isolado, apartado da sociedade, qual se o mundo e a espiritualidade não pudessem conviver.


No entanto, desde há quase dois mil anos uma mensagem de amor peregrinou pela Terra. Corporificada em um homem alto, sereno, que falava com doçura e autoridade, ela foi lançada ao solo das almas.


Permanece, apesar do tempo, nas asas do vento e na voz dos cantores de Deus. Vez ou outra, ela se expressa mais forte, no cântico de alguém que vem à Terra, para recordar aqueles ensinos.


Assim foi com Francisco de Assis, na Idade Média. Assim continua sendo hoje, na multiplicação das mensagens que chegam aos homens, através dos espíritos que não cansam de nos repetir as doces lições de Jesus.


A mensagem da boa nova! Tão simples e tão profunda!


Atende perfeitamente ao anseio de paz e plenifica quem a abraça.


Para um mundo conturbado, de tantas contradições, a voz de Jesus continua a convidar: "Vinde a mim todos vós que estais aflitos e sobrecarregados, e eu vos aliviarei."


Quantos recordamos essas palavras, em nossos momentos de dor?


Para os que vivemos a tormenta das indecisões, a dúvida dos questionamentos a respeito dos objetivos da vida e do sofrimento, Ele afirma: "Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará."


Temos nos reservado o tempo para o estudo dos ditos do Senhor? Há quanto tempo não consultamos os evangelhos e nos embebemos com Sua sabedoria?


Não há necessidade de realizarmos grandes viagens para encontrar a paz. Basta que realizemos a viagem para dentro de nós mesmos, examinando-nos e educando-nos à luz do Evangelho de Jesus.


Há quase dois milênios Ele lançou Seus versos, que continuam ainda hoje a convidar-nos para a serenidade, a paz, o amor.

***

Você sabia que nos tempos primitivos, logo após a morte de Jesus, os textos que continham Suas palavras e Seus feitos, eram considerados como rara preciosidade pelos Seus seguidores?


E que tais textos, antes que se concretizasse a feitura do Evangelho de Mateus, o primeiro a ser escrito, eram copiados com fidelidade e verdadeira devoção pelos chamados homens do caminho?


Redação do Momento Espírita. Disponível em www.momento.com.br.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

“Deixe aqui um comentário”