Pachelbel - Canon In D Major

segunda-feira, abril 09, 2012

Perdão: antibiótico para a vingança - Gerson Simões Monteiro




Perdão: antibiótico contra vingança

Gerson Simões Monteiro


“Perdão foi feito pra gente pedir”, cantava o inesquecível Ataulfo Alves, e eu acrescento que ele foi feito para a gente dar também.


Não há dúvida de que aquele que não perdoa as ofensas recebidas, guardando mágoas e ressentimentos, acaba adoecendo espiritualmente, e esse estado negativo gera doenças para o corpo.


E a situação piora, ainda mais, quando a pessoa sente ódio e desejo de vingança. Mas, para curar todos estes males, basta usar o “antibiótico mental” disponível na farmácia de nossa alma: o perdão.


Agora, quando pensamos em ir à forra de uma ofensa recebida revidando com outra, “pagando na mesma moeda”, certamente cairemos num círculo vicioso, alimentando a violência.


E pior, acabamos perturbados pelo envolvimento das nossas vibrações negativas, aumentadas pelas do inimigo.


Em razão da falta de perdão, portanto, os centros de nossa alma entram em desarmonia, ocasionando repercussões doentias sobre o corpo, provocando lesões no funcionamento do sistema nervoso, coração, pulmões, fígado, etc.


Foi por isso que Jesus, antes de sair da Terra, erguido numa cruz, apontou-nos o caminho para encontrarmos a paz, ao rogar para Seus algozes: “Pai, perdoa-lhes porque eles não sabem o que fazem”.


Somente perdoando incondicionalmente os nossos inimigos, até mesmo os que tiraram a vida de nossos familiares, conquistaremos a paz interior, a saúde física e espiritual.


E isso, evidentemente, é fundamental para estabelecermos a paz no mundo.


Perdoar, afinal de contas, é sinal de inteligência, porque o rancor, qual veneno mental, atinge primeiramente a pessoa rancorosa, tornando-a vítima do seu próprio mal proceder.


Por essa razão é que Jesus, na qualidade de médico e psicólogo de nossas almas, receitou que perdoássemos não até sete vezes, mas setenta vezes sete como o remédio mais eficaz para a saúde do corpo e da alma.

Sobre o assunto perdão, finalizo apresentando uma trova do poeta Cornélio Pires, pela mediunidade de Chico Xavier:

“Se você sofreu ofensa,
Lembre o perdão de Jesus,
Quem se ofende ajunta sombras,
Quem perdoa tem mais luz”.

Gerson Simões Monteiro é vice-presidente da FUNTARSO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

“Deixe aqui um comentário”