Pachelbel - Canon In D Major

terça-feira, novembro 20, 2012

Recortes do Programa Pinga Fogo - Francisco Cândido Xavier





Recortes do Programa Pinga Fogo



O Canal 4 instituiu entre nós, com o seu "Pinga-Fogo", um sistema de diálogo bem adequado às exigências atuais.


Ao tirá-lo da área puramente política e administrativa, abrindo oportunidades ao tratamento de temas culturais, como os dois programas de Chico Xavier, abriu também novas perspectivas à nossa televisão:


Na época Herculano Pires elucidou que há 45 anos, Francisco Cândido Xavier, lutava pelo amor, paz e compreensão entre os homens.


Seu nome firmou-se no coração do povo como um símbolo de santidade, e pureza. Mas os nossos órgãos de divulgação encaravam o caso apenas como estranho, a ponto de haverem submetido o médium aos vexames do sensacionalismo.


O Canal 4 realizou agora a façanha de colocá-lo ao vivo diante do povo, mostrando assim a sua grandeza espiritual.


Muita gente que ouvia falar de Chico Xavier como sendo mais um caso de misticismo religioso popular, hoje compreende que se trata de um fenômeno pertencente ao campo da cultura e da ciência paranormal.


A sabedoria de Francisco Cândido Xavier, o seu equilíbrio, a facilidade com que responde com segurança a todas as pergunta que lhe são feitas, são agora de pleno conhecimento público.


Nenhuma deformação da personalidade do médium ocorre, nestas apresentações do Canal 4, onde o povo pode ver, ouvir e julgar o médium ao vivo, fazer-lhe perguntas e ouvir-lhe as respostas de viva voz.


Esta honestidade é que faltava nas apresentações de Chico Xavier através de nossos órgãos de divulgação, com raras e honrosas exceções.


O Canal 4 e os Diários Associados fizeram justiça a Chico Xavier.


Falta agora acordarmos a Academia Sueca, para que lembre que no Brasil existe um candidato natural ao Prêmio Nobel da Paz: Francisco Cândido Xavier, um caipirinha mineiro, de instrução primária, que já publicou 113 livros, pregando a paz e o amor entre os homens.







PALAVRAS INICIAIS DE CHICO XAVIER AO SER APRESENTADO



Sinceramente, devemos confessar que estamos aqui numa posição imerecida.

Emprestou-se tamanha solenidade a este programa que, sinceramente, nos surpreendemos sobremaneira.

Mas era impossível recusar um convite tão gentil da parte da Tv Tupi Canal 4, do nosso grande São Paulo, quando recebemos aqui tantos testemunhos de respeito e de apreço, já que fomos convidados para um encontro de Natal, de modo a comentarmos a doutrina cristã, diante da vida contemporânea, razão porque solicitei de todos os companheiros espíritas cristãos uma prece em meu favor para que eu possa cumprir o dever a que fomos chamados.

Devo também declarar de público que, pessoalmente, não estou representando o pensamento de nenhuma instituição espírita evangélica do nosso País.

A Tv Tupi, por seus dignos representantes neste programa, convidou-nos em caráter pessoal, a fim de conversarmos do ponto de vista das nossas impressões mediúnicas, em contato com os nossos amigos espirituais já desencarnados, experiência essa na qual estamos desde o ano de 1927.

Por último, pedimos licença para dizer que rogamos aos nossas benfeitores espirituais que nos assistissem, que me inspirassem para que a palavra que eu possa dizer não venha a ofender os nossos governantes, as nossas leis, as nossas autoridades, porque nós sabemos que sem lei nós rolaríamos no caos.

Portanto, qualquer enunciado verbal dos pensamentos que eu venha a expor são filhos de nosso coração, de nossa fé, de nossa profunda fé cristã.

Pedimos tanto, que sentimos ao nosso lado o nosso grande benfeitor, para mim, especialmente grande benfeitor Emmanuel, que me pede transmitir as palavras do apóstolo São Paulo, na epístola a Tito, no capítulo 3, versículos 1 e 2:

"Lembra-lhes para que se sujeitem aos que governam, às autoridades, sejam obedientes; sempre prontos para as boas obras. Não difamem ninguém, não sejam altercadores, mas cordatos, dando prova de cortesia para com todos os homens".


**





PERGUNTA DO DEPUTADO FREITAS NOBRE


Desejo, antes de tudo, transmitir uma série de apelos e de considerações que nos foram trazidas através do telefone durante todo o dia de hoje, inclusive no Recife, de onde falou o deputado Fernando Lira.


Em primeiro lugar, para dizer aos companheiros da TV-4 o entusiasmo pelo nível do programa.

Em segundo lugar, para homenagear não a Chico Xavier, mas homenagear àqueles milhares de adeptos de Chico Xavier que, através do Brasil, instalaram creches, asilos, sanatórios, hospitais e que dão pelas suas mãos, com seus corações, aquela assistência que deve muito ao estímulo deste grande coração que é Chico Xavier.


E vai então a primeira pergunta: estamos na semana do Natal. Todos falam do Natal.


Todos tentam interpretar o Natal Para a doutrina espírita e para
Chico Xavier, que apresentação especial, que significação
especial tem o Natal?



CHICO XAVIER - Os espíritos amigos nos tem ensinado por muitas vezes que, ante o Natal, reformulamos os nossos votos de cristianização da nossa vida pessoal e coletiva, diante de Nosso Senhor Jesus Cristo a quem nossas vidas estão entregues em nome de Deus, Aquele, que em sua infinita misericórdia, nos conserva junto de Seu coração infinitamente amoroso, como tutelados no planeta terrestre, abençoando-nos, orientando-nos, tolerando-nos as fraquezas e encaminhando-nos
para uma vida melhor.


Devemos com toda a sinceridade, asseverar que sem Jesus Cristo em nossas vidas (seja qual for a interpretação que venhamos a dar aos seus ensinamentos), não estaremos muito longe de uma regressão para as selvas.


Por isso, o Natal é importante, continuará a ser importante. Embora muitas vezes cercado de incompreensões humanas, o Natal há de ser o coração de Nosso Senhor Jesus Cristo forçando no mundo, assim como estamos vendo o coração maravilhoso de nosso divino mestre palpitando na alegria de toda São Paulo, em festiva comemoração para a passagem do natalício daquele que é o maior amor das nossas vidas.










PERGUNTA DO SR. DURVAL

 Nós estamos vivendo a era dos computadores. A cibernética ilumina o mundo. Mais e mais, o homem vai sendo escravizado pela máquina.

A par disso, o recolhimento do homem para as coisas do espírito me parece cada vez menor.

Chico, honestamente, será que a máquina fria, calculista, violenta, vai conseguir estrangular o homem?


CHICO XAVIER - A pergunta do nosso caro amigo que nos entrevista é muito válida e devemos reconhecer que hoje precisamos estudar até mesmo os nossos lazeres e que a nossa mente não tem estado tão eficientemente preparada para o descanso que a máquina nos trouxe e muitas vezes nos impõem.


A automação nos faz viver, hoje, na presença do futuro.


Por isso mesmo, os espíritos amigos nos pedem para que sejamos cultores da chamada prospectiva, a ciência da prospecção.


Precisamos compreender que dentro de uma estrada nebulosa necessitamos de luz que nos mostre à frente; necessitamos de reuniões, de técnicos, de religiosos, de cientistas, de pais de família, de mães de família, para não confundir o papel essencial da mulher em nossa civilização.


Precisamos ouvir as pessoas amadurecidas na experiência e os mais jovens, para compreendermos o que será de nós no dia de amanhã, se abandonarmos os nossos propósitos espirituais de vivência na construção de um mundo melhor.


Precisamos compreender o cristianismo, como sendo uma doutrina de vivência humana, para que nós não venhamos a perder o calor da fraternidade uns para com os outros, para que não sejamos transformados em simples números na vida econômica, ou em meros robôs em nossa vida social. Para isto não basta ouvir os adivinhadores da futurologia, conquanto respeitemos todos eles.


Mas realizarmos por nós, dentro do País, sob a custódia das nossas autoridades, mesas-redondas, para compreendermos a importância da família com as áreas de compreensão que a família é hoje chamada a descerrar em seus núcleos para nos adaptarmos à era nova.


Precisamos compreender a importância do lar como célula da vida social, para que não venhamos a despencar num caos do qual não sabemos, amanhã, como nos levantarmos.


A pergunta do nosso caro amigo senhor Durval é muito válida e sugere a nós todos um vasto movimento de meditação com respeito aos nossos próprias destinos, porque as máquinas estão impondo a nós todos um repouso para o qual muitos de nós não estamos preparados.


Precisamos estudar intensivamente, compreendendo que o estudo não é apenas uma obrigação para a mente infanto-juvenil.


Nós todos, aqueles que amadureceram na experiência da vida, precisamos estudar os nossos próprios caminhos de amanhã, para que não venhamos a entrar nas trevas de espírito, porque isso seria o nosso regresso à desordem, e nós não podemos pensar nisto, porque nós nos referimos ao Brasil.


Nós somos cristãos em nossa formação e devemos preservar este titulo e respeitá-lo.


Temos nos ensinamentos de Jesus bastante material para superar a influência surpreendente da máquina.


Diz o nosso Emmanuel, que está presente: nós, como cristãos, vencemos 300 anos de martírio nos primeiros séculos do cristianismo.


Será possível que, agora, não saibamos vencer o nosso próprio excesso de conforto, para sermos cristãos? Fica uma pergunta para nós também.


**






PERGUNTA DE SAULO GOMES  


Como o Leporace traz uma manifestação, antes da pergunta eu peço licença, Almir, como o Leporace traz a manifestação de um dos grandes nomes da imprensa brasileira e de mais uma etapa de nosso rádio e televisão sadios, eu, em nome de Chico, fiz uma visita à extraordinária apresentadora e colega Hebe Camargo, que lhe devolve a visita em forma de um
abraço fraterno.


CHICO XAVIER - Obrigado.


SAULO - O abraço da Hebe quando a visitei em seu nome.


CHICO XAVIER - Envio de coração outro abraço com muito respeito e admiração.


ALMIR - Aliás a Hebe é amiga de todos nós.


É uma excelente companheira, nós nos sentimos muito honrados com a referência que você faz a ela nesta mensagem de carinho e amizade que ela está enviando ao Chico por seu intermédio.


CHICO XAVIER - Muito obrigado.


ALMIR - Ela já palestrou com o Chico (e isso quem me disse foi o Chico), quase quatro horas ou cinco horas, num chá, não foi Chico?


CHICO XAVIER - Ah, sem dúvida.


Presto à nossa grande embaixatriz de cultura artística que é Hebe Camargo, porque o nome de Hebe Camargo é uma legenda no Brasil inteiro para o nosso respeito e para o nosso carinho.


Admiro Hebe Camargo desde certa manhã, há alguns anos, em que a vi em certa manhã de muito frio distribuindo cobertores na Estação da Luz, discretamente, com dezenas de irmãos nossos que vinham a São Paulo em busca de trabalho, procedentes de várias regiões do Brasil.



Tenho Hebe como benfeitora. Não é só a grande artista, a grande condutora de programas culturais que nós todos reverenciamos.



Ela é uma personalidade cristã das mais nobres de nosso País.




FONTE

XAVIER, Francisco Cândido .Dos Hippies aos problemas do mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

“Deixe aqui um comentário”