Pachelbel - Canon In D Major

quarta-feira, agosto 17, 2016

Quem Foi De Fato Maria De Magdala - Gerson Simões Monteiro





Quem Foi De Fato Maria De Magdala


Gerson Simões Monteiro


Esclarecimentos com base na obra mediúnica de Chico Xavier – Maria de Magdala no livro Boa Nova – Madalena recebida por Jesus ao desencarnar

*

A mediunidade de Chico Xavier sempre foi importante para mim quanto à elucidação dos fatos ocorridos na vida de Jesus. 


E se alguém quiser fazer um apanhado geral da sua existência na Terra, sugerimos a leitura de três obras psicografadas pelo médium mineiro, editadas pela Federação Espírita Brasileira, a saber:

*

Boa Nova – ditada pelo espírito Humberto de Campos;


Jesus no Lar – ditada pelo espírito Neio Lucius;


No Roteiro de Jesus – este livro, do Espírito Humberto de Campos, foi por nós organizado a partir de capítulos que tratavam da vida do Mestre em oito obras psicografadas por Chico Xavier.

*

Os capítulos dessa coletânea obedeceram aos seguintes critérios de apresentação em quatro partes:


a)   Temas ligados ao início da vida de Jesus na Terra;


b)   Jesus agindo (ensinado, curando, exemplificando, confortando, etc.);


c)    Fatos vivenciados pelo Cristo no final de sua vida na Terra; e


d)   Jesus agindo após a sua volta ao mundo espiritual.


*


Dúvida sobre Madalena


Pois bem: a verdade é que certos religiosos levantam dúvidas quanto à vida pregressa de Madalena. 


Segundo eles, não há nenhuma referência no Novo Testamento que esclareça a sua vida de erros antes de conhecer Jesus.


*

Como a obra psicográfica de Chico Xavier é confiável quanto aos fatos ocorridos durante a vida do Mestre na Terra, encontramos no capítulo 20 da obra Boa Nova, ditada pelo espírito Humberto de Campos, os esclarecimentos nesse sentido. Vejamos o que diz este capítulo de inicio:


*


“Maria de Magdala ouvira as pregações do Evangelho do Reino, não longe da vila principesca onde vivia entregue a prazeres, em companhia de patrícios romanos, e tomara-se de admiração profunda pelo Messias.

*

Que novo amor era aquele apregoado aos pescadores singelos por lábios tão divinos? 


Até ali, caminhara ela sobre as rosas rubras do desejo, embriagando-se com o vinho de condenáveis alegrias. No entanto, seu coração estava sequioso e em desalento. 


Jovem e formosa, emancipara-se dos preconceitos fér­reos de sua raça; sua beleza lhe escravizara aos caprichos de mulher os mais ardentes admiradores; mas seu espírito tinha fome de amor.


*

O Profeta nazareno havia plantado em sua alma novos pensamentos. 


Depois que lhe ouvira a palavra, observou que as facilidades da vida lhe traziam agora um tédio mortal ao espírito sensível. 


As músicas voluptuosas não encontravam eco em seu íntimo, os enfeites romanos de sua habitação se tornaram áridos e tristes. 


Maria chorou longamente, embora não compreendesse ainda o que pleiteava o profeta desconhecido. 


Entretanto, seu convite amoroso parecia ressoar-lhe nas fibras mais sensíveis de mulher. 


Jesus chamava os homens para uma vida nova”.

*


Como vimos, Madalena, depois de levar uma vida de prazeres em companhia de patrícios romanos, tomara-se de admiração profunda por Jesus. 


E neste mesmo capítulo, informa Humberto de Campos que, certo dia, ela procurou o Mestre na casa de Pedro, quando, ao fim do diálogo, Jesus lhe sorriu com bondade e disse:

*

- Vai, Maria!... sacrifica-te e ama sempre. 


Longo é o caminho, difícil à jornada, estreita a porta; 


mas, a fé remove os obstáculos... 


Nada temas: é preciso crer somente!


*


Assistência aos leprosos



Depois da morte do Cristo, Madalena foi residir em Dalmanuta, quando certo dia, um grupo de leprosos veio procurá-la. 


Procediam da Iduméia aqueles infelizes em supremo abandono. 


Perguntavam por Jesus Nazareno, mas todas as portas se lhes fechavam. 


Maria foi ter com eles, e reuniu-os sob as árvores da praia e lhes transmitiu as palavras de Mestre.


*

As autoridades locais, entretanto, ordena­ram a expulsão imediata dos enfermos. 


Maria Madalena, diante disso, se pôs em marcha para Jerusalém, na companhia deles. 


Passando a viver no Vale dos Leprosos, em breve tempo, sua pele apresentava, igualmente, manchas violáceas e tristes da lepra. 


Sentindo-se ao termo de sua tarefa meritória, Maria de Magdala abandonou o vale, para ir ao  encontro de seu círculo pessoal em Éfeso.


*


Recebida por Jesus


Uma noite, atingiram o auge as profundas dores que sentia. 


Em dado instante, observou-se que seu peito não mais arfava. 


Maria, no entanto, experimentava sensação de alívio. 


Foi quando viu Jesus aproximar-se, mais belo que nunca. 


Seu olhar tinha o reflexo do céu e o semblante trazia um júbilo indefinível. 


O Mestre estendeu-lhe as mãos e ela se prosternou, exclamando, como antigamente:


*

- Senhor!... Jesus recolheu-a brandamente nos braços e murmurou:


*

- Maria, já passaste a porta estreita!... 


Amaste muito! 


Vem! 


Eu te espero aqui!





Conclusão


Como vimos, a revelação de ordem espiritual, através dos canais da mediunidade, vem esclarecer aspectos da vida de Maria Madalena não citados pelos evangelistas, mostrando quem de fato era ela moralmente, sua conversão pelo próprio Cristo, seu trabalho de auto-aprimoramento através do amor ao próximo e sua bela passagem de retorno ao mundo espiritual, recebida por Jesus, como aquela que conseguiu vencer a si mesma e muito amar.




FONTE



Nenhum comentário:

Postar um comentário

“Deixe aqui um comentário”