Pachelbel - Canon In D Major

quinta-feira, setembro 01, 2016

O Espiritismo será a religião do futuro ou o futuro das religiões? - Gerson Simões Monteiro





O Espiritismo será a religião do futuro ou o futuro das religiões?

                                    Gerson Simões Monteiro


União das religiões


Para a discussão do tema se o Espiritismo será a Religião do futuro, a única religião da humanidade, ou se ela será o futuro das religiões, ou seja, se as religiões irão adotar os seus princípios fundamentais, trazemos inicialmente o pensamento de Allan Kardec sobre o assunto.

*

O Codificador trata dele no item 17, Sinais dos Tempos, do capítulo 18, de A Gênese, quando fala do surgimento da Geração Nova, em razão do ingresso da Terra na condição de Mundo de Regeneração. 


Vejamos o que diz Allan Kardec nesse item:

 *

“A fraternidade deve ser a pedra angular da nova ordem social; mas não há fraternidade real, sólida e efetiva se não se apoiar sobre base inabalável. 


Essa base é a fé, não a fé em tais ou quais dogmas particulares, que mu­dam com os tempos e os povos e que mutuamente se apedrejam, visto que, anatematizando-se uns aos outros, alimentam o antagonismo, mas a fé nos princípios fun­damentais que toda gente pode aceitar e aceitarão: Deus, a alma, o futuro, o progresso individual indefinido, a perpetuidade das relações entre os seres. 


Quando todos os homens estiverem convencidos de que Deus é o mesmo para todos; de que esse Deus, soberanamente justo e bom, nada pode querer de injusto; que o mal vem dos homens e não dele, todos se considerarão filhos do mesmo Pai e se estenderão as mãos uns aos outros.


*


É essa fé que o Espiritismo faculta e que doravante será o eixo em torno do qual girará o gênero humano, quais­quer que sejam os cultos e as crenças particulares.”


 *



DEUS PARTICULAR DAS RELIGIÕES



Pois bem, a ideia generalizada entre quase todas as religiões, de que cada uma tem o seu próprio Deus, é nutrida pela pretensão de que o seu Deus é o único verdadeiro e o mais poderoso, em luta constante com os deuses dos outros cultos, e ocupado em lhes combater a influência.

*

De fato, quando os religiosos estiverem convencidos de que só existe um Deus no Universo e que, em definitivo, Ele é o mesmo que o adorado por eles sob o nome de Jeová, Oxalá, Tupã, Alá, Arquiteto do Universo, Olodum ou Deus, e que quando se puserem de acordo com os atributos essenciais da Divindade, compreenderão que, sendo único esse Ser, única tem de ser a vontade suprema, estender-se-ão as mãos uns aos outros, como os servidores de um mesmo Mestre e os filhos de um mesmo Pai.

*

Quando todos os homens, portanto, estiverem convencidos de que Deus é o mesmo para todos, de que esse Deus, soberanamente justo e bom, nada de injusto pode querer; e que o mal vem não dele, mas dos homens; todos se considerarão filhos do mesmo Pai e estenderão as mãos uns aos outros. 


Conclui Allan Kardec, sobre essa questão, dizendo que é esta a Fé que o Espiritismo dá, e que doravante será o eixo em torno do qual irá girar o gênero humano, quaisquer que sejam os cultos e as crenças particulares.

*


PRICÍPIOS FUNDAMENTAIS DO ESPIRITISMO



Eis, portanto, a chave da questão. Kardec não fala que o Espiritismo será a única religião do futuro, porém seus Princípios Fundamentais que todos podem aceitar e aceitarão, a saber, como vimos:

1º - A existência de Deus;


2º - a imortalidade da alma;


3º - a evolução do Espírito através da reencarnação; e


4º - a comunicação com os espíritos desencarnados.


Vale dizer que esses princípios são básicos para a criatura impulsionar a vontade no sentido de realizar a sua transformação moral.


*

Além do mais, Kardec não iria defender a ideia de uma religião universal, tal como a unidade religiosa implantada pela Igreja Católica Apostólica Romana, que acabou, como se sabe, na sinistra Inquisição, responsável por tantos crimes em nome de Deus.

 *


PENSAMENTO DE LEON DENIS



Ao encontro das ideias de Allan Kardec, anteriormente referidas, no item 17, do capítulo 18, de A Gênese, vem Leon Denis, Apóstolo do Espiritismo, na sua obra No Invisível, no capítulo XI, “Aplicação moral e frutos do Espiritismo”, ao se expressar:

*

“Ideia de que aos poucos as religiões do mundo irão agregar os conceitos fundamentais do Espiritismo. 


E que as religiões ficarão naturalmente tão parecidas, que não se fará mais a distinção entre uma e outra. Pouco importará a qual religião se siga. 


Haverá uma harmonia mundial em relação a conceitos sobre vida e espiritualidade. 


Todos unidos em concordância, em prol do Bem Universal”.

*

Eis porque no meio Espírita sempre ouvirmos como sendo uma afirmação de Leon Denis que “O ESPIRITISMO NÃO É A RELIGIÃO DO FUTURO, MAS O FUTURO DAS RELIGIÕES”, com base nesse texto do livro No Invisível, interpretando o pensamento do codificador do Espiritismo.


*


NOSSO LAR NÃO TEM TEMPLOS RELIGIOSOS



Com relação a Cidade no Além Nosso Lar descrita pelo Espírito André Luiz, pelo médium Chico Xavier, que recebe inúmeras almas que partem diariamente da Terra, ingressando em outro plano da vida, tem como ponto comum o idioma da língua portuguesa. 


Isso acontece, porque essa cidade foi fundada no século XVI por espíritos que na Terra tiveram a nacionalidade portuguesa, porém profitentes de diversas correntes religiosas da Terra.


*

Certo companheiro Espírita acreditava que para morar em Nosso Lar teria de professar o Espiritismo, e todos seus habitantes seriam Espíritas, mas o ponto comum é a fala da língua portuguesa. Como se sabe, a linguagem usada entre os Espíritos é a do pensamento. 


No entanto, muitas almas ainda não evoluídas, não conseguem se comunicar através do pensamento, donde a necessidade de palavra articulada. 


E outro detalhe, em Nosso Lar não existem edifícios para cada religião. 


Em determinado horário, o Governador da Cidade reúne-se em Grande Assembléia para a oração do dia, que é assistida por todos os residentes da Colônia Espiritual.

 *


CONCLUSÃO
           

O que acontece na Colônia Espiritual Nosso Lar, onde não há distinção entre religiões, prevalecendo a verdade da Lei Divina, é o que podemos entrever como será no futuro a vida social dos habitantes do Planeta Terra. 


Como filhos de Deus nos entenderemos como irmãos, comungando as religiões dos Princípios Fundamentais do Espiritismo. 

*

Então, podemos dizer que o Espiritismo não será a RELIGIÃO DO FUTURO, mas, sem dúvida, SERÁ O FUTURO DAS RELIGIÕES, que não terão como não reconhecer as verdades reveladas pelos Espíritos Superiores e codificadas por Allan Kardec.




FONTE


Nenhum comentário:

Postar um comentário

“Deixe aqui um comentário”