Pachelbel - Canon In D Major

quarta-feira, dezembro 19, 2012

Carneiros e bois no nascimento de Jesus - Gerson Simões Monteiro






Carneiros e bois no nascimento de Jesus


Gerson Simões  Monteiro


Em razão do adiantado estado de gravidez de Maria, José procurou em Belém a estalagem de Abias, que de imediato negou pousada para os dois, além de ainda olhar maldosamente para Maria e dirigir gracejos irreverentes a José. 


O casal, também pedindo hospedagem a Joroão, usurário que alugava quartos, de pronto recebeu dele a negativa de acolhê-los. 


Porém, ao examinar a beleza de Maria, chamou à parte José e perguntou se ela era filha de escravos, que pudesse comprar.


Depois disso, o casal buscou a pensão de Jacob, que também declarou ser impossível ceder o alojamento para os viajantes. 


Contudo, ao fixar-se em Maria, perguntou abertamente como um velho tinha a coragem de exibir uma jovem daquela raridade pelas ruas. 


Apesar de todos esses acontecimentos lamentáveis, a verdade é que José e Maria eram acompanhados espiritualmente por uma legião de espíritos magnânimos, a cuja frente se destacava Gabriel, o mesmo que anunciou a Maria o nascimento de seu filho – Jesus.


Diante dessa difícil situação, o abnegado Gabriel, ajoelhando-se nas ruas empedradas de Belém, rogou fervorosamente o amparo de Deus, recebendo orientações de diversos Emissários Celestiais das mais altas regiões da espiritualidade, para que Maria pudesse conseguir pousada e ter seu filho em local seguro. 


Foi quando esses Emissários deliberaram que a única segurança para o nascimento de Jesus se achava no estábulo e, por isso, inspiraram José e Maria a seguir em direção ao abrigo dos carneiros e dos bois.


Tais fatos, narrados pelo orientador espiritual Ebenezer Bem Aquim, e anotados pelo Espírito Humberto de Campos, estão na Antologia Mediúnica do Natal, obra psicografada pelo médium Chico Xavier. 


Ao final de seu comentário bem humorado, Chico lembra que se não fossem os animais anfitriões da estrebaria, talvez a Boa Nova trazida por Jesus tivesse seu aparecimento retardado, e deixa no ar a pergunta: não será isso motivo para que os animais neste mundo não sejam mortos para festejar o Natal? 


Pense bem, e homenageie o aniversariante do dia 25 de dezembro sem animais assados na mesa natalina.




Gerson Simões Monteiro - Vice-Presidente da FUNTARSO  

E-mail: gerson@radioriodejaneiro.am.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

“Deixe aqui um comentário”