Pachelbel - Canon In D Major

domingo, dezembro 30, 2012

Descansa criança - Momento Espírita




Descansa criança

 
Os dias agitados e as preocupações, muitas vezes, nos levam para bem distante dos sonhos acalentados na infância.



As alegrias da meninice há muito foram tragadas pelo tempo, implacável, que exige cada vez mais concentração nas questões do dia-a-dia.



As responsabilidades, naturalmente, foram ocupando o lugar das brincadeiras descontraídas e o sorriso inocente foi dando lugar a um cenho marcado pelas preocupações e as dores da caminhada.



O tempo, que se desenrolava sem pressa, agora cobra o seu tributo, exigindo cada vez mais a participação nas decisões sérias da vida.



Quando nos damos conta, aquela criança já partiu há muito...



Sentimos uma saudade imensa dos dias risonhos e parece impossível reviver os mesmos sonhos, as mesmas alegrias, as mesmas esperanças de outrora.



Parece que os anos roubaram a confiança que se tinha no futuro e a dureza insiste em se instalar no coração...



Os passos ligeiros e saltitantes, agora são lentos e arrastados...



E aquela criança, onde está?



Ainda é possível dar um tempo e acordar a criança que dorme, na intimidade desse adulto tão mergulhado nas questões amargas.



Deixa tua dureza derreter-se frente ao novo que te é dado, dia após dia.



Para isso, basta buscar um lugar que te permita ouvir as águas rolando nos seixos. Elas trazem uma canção que o teu coração já conhece...



Observa o vento que balança as folhas das árvores... É o mesmo que toca tua fronte iluminada.



Acompanha o voo do pássaro sob o céu, e sente... O teu Espírito é tão livre quanto ele.



Sente o silêncio abençoado da natureza que te permite comungar com ela a quietude, a paz que vai em teu ser.



Olha as flores, mistura tuas cores e cria teu próprio arco-íris.



Deixa teu coração presente em tuas palavras, em tuas decisões, em teus silêncios.



Deixa a saudade vir e te avisar de um tempo precioso, onde viveste em liberdade, em alegria e vê... Ainda é tempo de ser feliz.



Relembra tua história e o caminho que fizeste...



Quanto aprendeste, quanto mudaste e quanto ainda há por ser feito.



O tempo não para, ele continua fiel à sua natureza: sê também fiel à tua natureza e resgata tuas fontes cristalinas, tua alegria generosa, tua confiança no agora, tua dança, tua segurança em ti mesmo.



O mundo não tem outro propósito senão o de te ensinar que és a criança de Deus, e para a criança de Deus toda a criação é presente, todo amor é dado.



Descansa, criança!



Teu jardim ainda é o mais bonito e floresce mansamente aos olhos Daquele que tem por alegria olhar, amar e cuidar de todas as tuas flores.


*   *   *


Dedica tempo para trabalhar, esse é o preço do triunfo.


Encontra tempo para pensar, o pensamento é a fonte do poder.


Permite-te um tempo para brincar, esse é o segredo da eterna juventude.


Arranja tempo para ler. A leitura nobre é o fundamento da sabedoria.


Permite-te um tempo para ser amigo, esse é o caminho da felicidade.


Encontra tempo para sonhar... E viaja rumo às estrelas.


Encontra tempo para amar e ser amado, esse é um privilégio dos filhos de Deus.


Reserva um tempo para olhar ao redor, o dia é muito curto para ser egoísta.


Invista boa parte do seu tempo para sorrir, pois o sorriso é a música da alma.




Redação do Momento Espírita com base em texto de autoria desconhecida e em  oração irlandesa. Disponível em www.momento.com.br.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

“Deixe aqui um comentário”