Pachelbel - Canon In D Major

sexta-feira, janeiro 04, 2013

Seremos uma estrela de cinco raios - Ramiro Gama






Seremos uma estrela de cinco raios

Ramiro Gama 



Quando psicografava o maravilhoso livro Paulo e Estevão, do Espírito Emmanuel, o Chico, via, ao seu lado, um sapo feio, gorduchão, que o amedrontava muito...


No princípio, distava-lhe alguns metros. Depois, à proporção que a  grande obra chegava ao fim, o  sapo estava quase aos pés do médium.


Isto lhe dava um mal estar intraduzível.


Emmanuel, observando-lhe o receio, diz-lhe: 


- O sapo é um animal inofensivo, um abnegado jardineiro, que limpa os jardins dos insetos perniciosos. 


Não compreendo, pois, sua antipatia pelo pobre batráquio... 


Procure observá-lo mais de perto, com simpatia, e acabará sentindo-lhe estima.


Após ponderação justa de seu Guia, o Chico começou a ter simpatia pelo sapo, e achar-lhe até certa beleza, particular utilidade, um verdadeiro servidor.


Terminou a recepção do formoso livro e Emmanuel, completando o asserto, pondera-lhe, bondoso: 


- O homem, Chico, será um dia, uma Estrela de Cinco Raios, quando possuir os pés, as mãos, e a cabeça alevantados, liberados. 


Já possui três raios: as mãos e a cabeça, faltando-lhes os dois pés,os quais serão libertados quando perder a atração da Terra.


Existem, no entanto, germens, animais, seres outros, com os cinco raios voltados para baixo, para a Terra, sugando-lhe o seio, vivendo de sua vida. 


Assim é o sapo, coitado, que luta intensamente para levantar um raio, pelo menos a cabeça. 


O boi já possui a cabeça alevantada, já que  progrediu um pouco.


É preciso, pois, que o Homem sinta a graça que já guarda e lute, através dos três raios já suspensos, à aquisição dos outros dois.


Que saiba  sofrer, amar, perdoar, renunciar, até libertar-se do erro, dos vícios, das paixões, e, desta forma, terá livres os pés para transformar-se numa Esrela de Cinco Raios e participar da vida de outras Constelações, em meio das quais brilha uma Estrela Maior, que é Jesus.




GAMA, Ramiro. Chico Xavier na intimidade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

“Deixe aqui um comentário”